*

*

terça-feira, 29 de março de 2016

"Quem agora ataca Moro antes insultava Barbosa"




Os que hoje atacam o juiz Sérgio Moro e o ministro Gilmar Mendes, por decisões contrárias aos interesses do governo e do PT, na gatunagem investigada pela Lava Jato, foram os mesmos que há quase dois anos, em junho de 2014, divulgaram manifesto denunciando "arbitrariedades" do ministro Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal, por manter na Papuda os ladrões transitados em julgado do mensalão.
Em defesa de ladrões
O manifesto era contra o regime fechado do chefe da quadrilha, José Dirceu, e de José Genoino e Delúbio Soares, cúmplices no esquema.
Militância cega
O documento exigindo que o STF pegasse leve com aqueles corruptos era firmado por "juristas", "intelectuais", artistas e porraloucas do MST.
Coitadinhos
Os defensores da ladroagem no PT acusaram Joaquim Barbosa de levar "caos ao sistema prisional" e "angústia e desespero" aos ladrões.
Mesma ladainha
Como hoje fazem, tentando intimidar a Justiça e blindar o "inimputável" Lula, em 2014 citaram "afronta ao Estado de Direito", Corte de Haia etc.
Fonte: Cláudio Humberto


Nenhum comentário: