Clique na imagem

*

*
Clique na logo para ouvir

*

*

quinta-feira, 31 de outubro de 2019

"Bem-vindo ao dia após o dia do julgamento"


Arnold Schwarzenegger e Linda Hamilton no primeiro e no atual filme
Fotos: IMDb 
 
O primeiro "O Exterminador do Futuro" (Terminator), de James Cameron, com Arnold Schwarzenegger e Linda Hamilton, foi lançado em 1984, há 35 anos. Depois, a franquia veio com "O Exterminador do Futuro 2: O Julgamento Final" (1991); "O Exterminador do Futuro 3: A Revolta das Máquinas" (2003); "O Exterminador do Futuro: A Salvação" (2009); e "O Exterminador do Futuro: Gênesis" (2015), este sem Arnold Schwarzenegger
"Bem-vindo ao dia após o dia do julgamento" é a frase de efeito do novo filme, "O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio" (Terminator: Dark Fate), de Tim Miller, que está em lançamento mundial em todo o país - em Feira de Santana no Orient Cineplace Boulevard, com sessões às 13 horas, 15h40 e 18h20, com cópia dublada, e 21 horas, com cópia legendada, mais matinal no sábado, 2, às 10h30.
Mais de duas décadas se passaram desde que Sarah Connor  (Linda Hamilton) impediu o Dia do Julgamento, mudou o futuro e reescreveu o destino da raça humana. Dani Ramos (Natalia Reyes) está vivendo uma vida simples no México com seu irmão (Diego Boneta) e pai quando um novo Exterminador altamente avançado e mortal - um Rev-9 (Gabriel Luna) - viaja de volta no tempo para caçá-la e matá-la.
A sobrevivência de Dani depende de sua união de forças com dois guerreiros: Grace (Mackenzie Davis), uma super-soldado aprimorada do futuro, e Sarah Connor (Linda Hamilton), endurecida pela batalha. Como o Rev-9 destrói cruelmente tudo e todos em seu caminho em busca de Dani, os três são levados à T-800 (Arnold Schwarzenegger) do passado de Sarah, que pode ser sua última melhor esperança.

João Baptista Ferreira na presidência da Fieb


O empresário João Baptista Ferreira, com significativa atuação em Feira de Santana, um dos vice-presidentes da Federação das Indústrias de Feira de Santana (Fieb), esteve em exercício da presidência da instituição durante três semanas, entre o dia 10 e a terça-feira, 29.
No cargo, participou de vários eventos do segmento, como a abertura da Feira da Construção Norte/Nordeste (Finnec), que reuniu empresários dos mais variados ramos da construção civil, na Arena Fonte Nova, em Salvador (Foto).
"Salvador estava precisando de uma feira como esta. O sucesso deste evento é fruto do empenho e do trabalho dos sindicatos que compõem o Comitê da Cadeia Produtiva da Construção do Estado da Bahia", afirmou na cerimônia de abertura.

Visita ao Memorial de Feira de Santana


O Casario Fróes da Motta, um memorial de Feira de Santana, como um dos principais atrativos locais, continua como ponto de visitação, principalmente de estudantes de escolas e faculdades locais e de cidades da região.
Professores formam grupos e promovem aulas interdisciplinares tratando sobre esse importante patrimônio histórico de Feira de Santana, como foi o caso da "expedição histórica" denominada "Vivendo Feira: Ontem, Hoje e Sempre", formada por mais de 100 alunos do Escola João Paulo, que foram recepcionados por Graça Cristina Alves.
Além de percorrer as instalações da antiga residência de Eduardo Fróes da Motta, que hoje abriga a Fundação Senhor dos Passos, os estudantes assistiram a documentários memoriais sobre a cidade, realizados pela Fundação Senhor dos Passos, a quem pertence o imóvel.
A história e a memória de Feira de Santana, como de qualquer lugar, são fortes referenciais para a concretização da preservação de identidade e consolidação da cultura.
O belo Casario Fróes da Mota representa além de um resgate do passado, um importante marco que leva para a vitalidade de Feira de Santana.
Assim, a preservação da memória é fazer uso do pretérito para reforçar vínculos presentes, criando empatia e caminhos para o futuro.
O Casario Fróes da Motta inaugurado há quase 11 anos como Memorial de Feira de Santana em 21 de novembro de 2008, também é visitado por turistas e por membros de associações.
O imóvel, construído no início do século XX, é "o único exemplar existente na cidade, que identifica em sua plenitude, uma fase altamente promissora da economia local, fase esta, proveniente do ciclo do fumo, da atividade comercial e do forte comércio de gado", como afirma Carlos Brito, vice-presidente da Fundação Senhor dos Passos.

"Jornal Nacional e a maior fake news do ano"


Por Maycson Rodrigues
O presidente Jair Bolsonaro foi atrelado ao caso Marielle Franco por uma reportagem sensacionalista da TV Globo. A manchete disse uma coisa, só que é o conteúdo da reportagem quem trata de informar o que realmente possa ter acontecido: 1) o presidente não estava casa, mas em Brasília; 2) ele não autorizou nenhum bandido miliciano a entrar no condomínio e 3) não recebeu ninguém em sua residência para tratar de crime algum.
E, agora, está provado que o porteiro mentiu. O atestado de incompetência deve ser assinado, pois o que alguns chamam de "notícia", a grande maioria concorda com o presidente: trata-se de uma patifaria mesmo.
Alguns ressentidos porque perderam a oportunidade de ter uma mamata por parte do governo estão do lado da emissora, afirmando que eles "cumpriram o seu papel jornalístico, pois a menção ao presidente foi considerada na investigação e, com isso, o caso foi para o STF".
Só que estes não se dão conta (ou não querem se dar conta) de que a simples menção irresponsável do chefe de Estado se configura sim num ataque político instrumentalizado pelo exercício profissional.
Alguns mal-intencionados e da turma do "quanto pior, melhor" questionarão a live feita pelo presidente, onde se mostrou homem o suficiente para enfrentar as ilações disfarçadas de notícias, e afirmarão que Bolsonaro não deveria se incomodar com isso já que se considera inocente.
Só que estes desonestos intelectuais prevaricam contra a verdade dos fatos, e o fazem em nome da famigerada narrativa em que se amparam. Eles esquecem (ou melhor, ignoram) o fato de que certas manchetes são verdadeiras bombas e que tudo é potencializado quando envolve o presidente da República.
No fundo sabem que do que se tratou este tipo de "reportagem" e não possuem o menor escrúpulo em fazer uso político disso. Dá pra perceber na face desses "amantes da democracia" o ar de prazer pela destruição da reputação de seu algoz político.
O Jornal Nacional deixa o posto de jornal com maior credibilidade ante o público para se tornar naquilo que há de pior e mais abjeto na mídia brasileira, pois não age pela consciência e sim pela paixão ideológica, ou mesmo por motivações político-econômicas.
Em um ano de governo, já vimos diversas 'matérias' que somente visam assassinar a reputação do presidente ou a reputação de seus filhos e/ou ministros. A ideia é enfraquecer o governo perante a opinião pública.
Eles querem mesmo que o caos se instale e que haja um pedido nas ruas pelo impeachment. Só que o povo, em sua maioria, já não se deixa levar tanto assim pelos lixos que são oferecidos por esta emissora em rede nacional, no horário nobre.
Ninguém aqui é tão cego que vá apoiar o presidente em qualquer circunstância, como previu aquele vídeo completamente desnecessário e que inclusive foi apagado, além da promessa de retratação por parte de Bolsonaro.
No entanto, muitos dos cidadãos brasileiros não se prestarão mais ao expediente de ficar disseminando matérias sensacionalistas globais que só servem para provar que esta emissora faz um péssimo uso de sua liberdade de imprensa.
Eles possuem o direito de publicarem a matéria que julgam ser de interesse público, porém deveriam ser mais criteriosos e menos descarados quando o assunto é "falar mal do presidente".
É simplesmente repugnante esta matéria e considero digna a resposta do Bolsonaro. E agora, o ônus de se apresentar um 'furo jornalístico' às pressas e sem uma avaliação mais criteriosa da informação virá a cavalo não só para o programa como para o Grupo Globo como um todo. Politicamente, tal antagonismo fortalece Bolsonaro e expõe a mídia global ao escárnio público.
A grande mídia vai perder feio se tentar entrar numa batalha contra o presidente sem considerar o fato de que ele pode ser inocente na maioria ou mesmo em todas estas 'notícias' que não estão passando de ilações e acusações levianas.
Fonte: https://www.gospelprime.com.br

Filmes em Exibição no Orient Cineplace Boulevard

Semana até 6 de novembro

LANÇAMENTOS MUNDIAIS
O EXTERMINADOR DO FUTURO: DESTINO SOMBRIO (Terminator: Dark Fate), de Tim Miller, 2019, com Linha Hamilton. Arnold Scharzenegger, Mackenzie Davis, Natalia Reyes e Edward Furlong, Ação, aventura e ficção científica. Sarah Connor volta de longe e se prepara com um ciborgue humano para lutar contra um exterminador líquido recém-modificado do futuro, protegendo uma jovem. Não recomendado para menores de 14 anos. Duração: 128 minutos. Horários: 10h30 (sábado, 2), 13 horas, 15h40 e 18h20, com cópia dublada, e 21 horas, com cópia legendada. Sala 1 (243 lugares).
A FAMÍLIA ADDAMS (The Addams Family), de Greg Tiernan e Conrad Verno, 2019. Animação. Versão animada dos quadrinhos criados por Charles Addams sobre uma família peculiar e macabra. Cópia dublada. Classificação: Livre. Duração: 87 minutos. Horários: 11h20 (sábado, 2), 13h20, 15h20, 17h20 e 19h20. Sala 3 (165 lugares.
CONTINUAÇÕES

CORINGA (Joker), de Todd Phillips, 2019. Com Joaquin Phoenix, Zazie Beetz, Frances Conroy. Ação. Na trama, em Gotham City, a origem do vilão icônico Coringa. Estudo de um homem, Arthur Fleck,  que luta para se integrar à uma sociedade despedaçada. Trabalhando como palhaço, descobre que a piada é sempre ele mesmo. Preso em uma existência cíclica, oscilando entre a realidade e a loucura, ele toma uma decisão equivocada que causa consequências graves. Quinta semana. Não recomendado para menores de 16 anos. Duração: 121 minutos. Horários: 14 horas, 16h30 e 19 horas, com cópia dublada, e 21h30, com cópia legendada. Sala 2 (158 lugares).
ANGRY BIRDS 2: O FILME (The Angry Birds Movie 2), de Thurop Van Orman e John Rice, 2019. Animação. Quando surge uma nova ameaça que coloca as ilhas dos Pássaros e dos Porcos em perigo, Red, Chuck, Bomba e Mega Águia recrutam a irmã de Chuck, Silver, e se unem aos porcos Leonard, sua assistente Courtney e o técnico Garry para juntos estabelecerem uma trégua instável para formar uma improvável superliga que irá salvar suas casas. Quinta semana. Cópia dublada. Classificação Livre. Duração: 97 minutos. Horário: 11h30 (sábado, 2). Sala 2.
ZUMBILÂNDIA: ATIRE DUAS VEZES (Zombieland 2: Double Tap), de Ruben Fleischer, 2019. Com Woody Harrelson, Jesse Eisenberg, Emma Stone, Abigail Bresliun e Rosario Dawson. Ação e comédia. Os quatro caçadores devem seguir através do caos que se espalhou desde a Casa Branca até o coração do país, para novamente combater os novos tipos de zumbis que evoluíram desde o primeiro filme - e também lidar com alguns sobreviventes humanos. Mas, acima de tudo, eles devem lidar com os problemas de relacionamento que surgem em seu sarcástico e improvisado núcleo familiar. Segunda semana. Cópia dublada. Não recomendável para menores de 16 anos. Duração: 96 minutos. Horário: 21h20. Sala  3.
MALÉVOLA: DONA DO MAL (Maleficent: Mistress of Evil), de Joachim Ronning, 2019. Com Angelina Jolie, Michelle Pfeiffer, Elle Fanning e Chiwetel Ejiofor. Malévola e sua afilhada Aurora começam a questionar os complexos laços familiares que os prendem à medida que são puxados em diferentes direções por núpcias iminentes, aliados inesperados e novas forças sombrias em jogo. Terceira semana. Cópia dublada. Não recomendado para menores de 10 anos. Duração: 111 minutos. Horários: 11 horas (sábado, 2), 13h30, 15h50, 18h10 e 20h30. Sala 4 (261 lugares).
ENDEREÇO E TELEFONE
Orient Cineplace Boulevard - Multiplex do Boulevard Shopping, telefax 3225-3185 e telefone 3610-1515, para informações sobre programas e horários.
(Com informações do Departamento de Marketing de Orient Cinemas)