Clique na imagem

*

*
Clique na logo para ouvir

*

*

*

*

Contagem regressiva

My countdownCountdown

quinta-feira, 17 de maio de 2018

Antonio Miranda homenageia professor Jairo Nascimento

O professor Jairo Nascimento (na foto com o filho Eduardo) faleceu na terça-feira, 15. Natural de São Gonçalo dos Campos, era professor de clarineta e saxofone no Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca), mas já tinha se aposentado há alguns anos.
O músico e publicitário Antonio Miranda escreveu um artigo sobre Jairo Nascimento.
"Meu primeiro mestre de sax, partiu. Concluiu a vida, como diria um compadre meu. Quando me aventurei a tentar aprender o instrumento, escrevi um artigo que foi publicado no jornal "Noite & Dia", em 2005, sobre ele" 
Miranda compartilha agora, para demonstrar "minha eterna admiração".
"Um mestre do sopro
Tem gente que a gente conhece e fica lamentando por não ter conhecido antes. Sentindo falta do que não teve e ávido para ter mais, ao beber na fonte da sabedoria, que dá muito mais sentido às nossas vidas.
Trazendo para perto o que parece distante.
Tornando real o que parece impossível.
Assim nos sentimos com relação ao professor Jairo Nascimento, um mestre que exerce a humildade que só os sábios têm.
Professor Jairo leciona clarineta e saxofone no Cuca, um privilégio para quem tem a possibilidade de chegar perto de seus ensinamentos, que não se restringe à técnica do  instrumento, mas também a aulas de solidariedade e humanismo.
Aulas de vida, da melhor qualidade.
Paciência, a ciência da paz, como alguém nos ensinou a entender, é o que norteia seus ensinamentos que dá o tom, emite o som e nos aproxima da musicalidade maior.
Qual escola, por mais exigente que fosse, não gostaria de tê-lo em seu corpo docente?!
Por que dizer disso?
Para tentar fugir do egoísmo, falando para mais gente sobre esse mestre, como forma de compartilhar.
E ele com isso?
Abriria um sorriso compreensivo, muito mais para não contrariar do que por concordar.
É a velha humildade dos sábios referida acima!
A gente fica na dúvida se assiste à aula ou pede autógrafo, porque ele sempre sabe tirar o que temos de melhor. 
Nisso ele é o maior.
Ele aponta nossos erros, sem realçá-los e destaca nossos acertos, para que as dificuldades não nos desanime.Conta como o si vira do, como se contasse uma história clássica, numa escala crescente de amor à música. 
No primeiro dia de aula escreve em nosso caderno:
20% = professor
80% = aluno
Mas a gente sabe que ele é 100%.
100% de integridade.
100% de honestidade.
100% de conhecimento.
100% de experiência.
100% de amizade.
100% de competência.
100% de humildade.
Ficamos 100% felizes de tê-lo como professor, e eternamente gratos por poder usufruir da companhia dessa grande figura humana.
Obrigado mestre, prometemos estudar cada vez mais (Dacappo) a sua lição."

Nenhum comentário: