*

*

sábado, 14 de janeiro de 2017

"Por que não queimar os hospitais e os médicos também?"



Por Eduardo Leite
Ontem, um grupo de "militantes" foram às ruas protestar sobre um aumento nas tarifas de ônibus, em São Paulo, que não houve. Depredaram lojas, bancos e queimaram um ônibus. Quatro foram detidos e soltos em seguida.
Hoje, via Twitter, a revista 'Carta Capital', postou foto com a legenda a seguir :
"Queimar ônibus é uma das expressões da luta pelo direito humano ao transporte público."
Inicialmente fiquei sabendo desse absurdo via as redes sociais, mesmo sabendo a quem serve essa revista custei a acreditar até constatar que realmente era verdade.
Como pode uma revista cometer um crime desse? Sim, é um crime a incitação ao vandalismo ou depredação do patrimônio, nesse caso, privado. esse ônibus, assim como as vidraças e portas das lojas e bancos depredados são patrimônio privado, portanto depreda-lo é crime, assim como incitá-lo configura como crime.
Se é permitido queimar ônibus por "acharmos" ser uma expressão da luta pelo "direito" ao transporte público? Não seria o caso de queimarmos os restaurantes ou supermercados pelo direito de expressarmos a luta contra a fome? Do mesmo direito à saúde podemos queimar os hospitais e os médicos?
Eduardo Leite é médico 

Nenhum comentário: