Venda antecipada de ingressos no Orient Cineplace Boulevard

Venda antecipada de ingressos no Orient Cineplace Boulevard

Em lançamento mundial no Orient Cineplace Boulevard

Em lançamento mundial no Orient Cineplace Boulevard
13 - 15h40 - 18h25 (Dub) - 21h10 (Leg) no Orient Cineplace Boulevard

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Essa palavra coisa...

Por Luísa Galvão Lessa
A palavra "COISA" é um bombril do idioma.
Tem mil e uma utilidades.
É aquele tipo de termo-muleta ao qual a gente recorre sempre que nos faltam palavras para exprimir uma ideia.
"COISAS" do português.
Gramaticalmente, "COISA" pode ser substantivo, adjetivo, advérbio.
Também pode ser verbo: o Houaiss registra a forma "COISIFICAR".
E no Nordeste há "COISAR": Ô, seu "COISINHA", você já "COISOU" aquela coisa que eu mandei você "COISAR"?
Em Minas Gerais, todas as coisas são chamadas de trem (menos o trem, que lá é chamado de "COISA").
A mãe está com a filha na estação, o trem se aproxima e ela diz: "Minha filha, pega os trem que lá vem a "COISA"!
E, no Rio de Janeiro?
Olha que "COISA" mais linda, mais cheia de graça...
A garota de Ipanema era COISA de fechar o trânsito!
Mas se ela voltar, se ela voltar, que "COISA" linda, que "COISA" louca.
COISAS de Jobim e de Vinicius, que sabiam das coisas.
COISA não tem sexo: pode ser masculino ou feminino.
COISA também não tem tamanho.
Na boca dos exagerados, "COISA nenhuma" vira um monte de coisas...
Mas a "COISA" tem história mesmo é na MPB.
No II Festival da Música Popular Brasileira, em 1966, a coisa estava na letra das duas vencedoras: "Disparada", de Geraldo Vandré: "Prepare seu coração pras 'COISAS' que eu vou contar...", e "A Banda", de Chico Buarque: pra ver a banda passar, cantando "COISAS" de amor...
Naquele ano do festival, no entanto, a coisa tava preta (ou melhor, verde-oliva).
E a turma da Jovem Guarda não tava nem aí com as COISAS:
"COISA" linda, "COISA" que eu adoro!
Para Maria Bethânia, o diminutivo de COISA é uma questão de quantidade afinal, são tantas "COISINHAS" miúdas.
E esse papo já tá qualquer "COISA". Já qualquer "COISA"doida dentro mexe... Essa COISA doida é um trecho da música "Qualquer COISA", de Caetano, que também canta: alguma "COISA" está fora da ordem! e o famoso hino a São Paulo: "alguma COISA acontece no meu coração"!
Por essas e por outras, é preciso colocar cada COISA no devido lugar.
Uma COISA de cada vez, é claro, afinal, uma COISA é uma COISA; outra COISA é outra COISA.
E tal e COISA, e COISA e tal.
Um cara cheio de COISAS é o indivíduo chato, pleno de não-me-toques.
Já uma cara cheio das COISAS, vive dando risada. Gente fina é outra COISA.
Para o pobre, a COISA está sempre feia: o salário-mínimo não dá pra COISA nenhuma.
Coisa-ruim é o capeta, o câncer, a hanseníase, a roubalheira no Brasil. Coisa boa é o Brad Pitt, Richard Gere, Tom Cruise. Nunca vi coisa assim! Coisa de cinema!
Se as pessoas foram feitas para ser amadas e as COISAS, para serem usadas, por que então nós amamos tanto as COISAS e usamos tanto as pessoas?
Bote uma COISA na cabeça: as melhores COISAS da vida não são COISAS.
Há COISAS que o dinheiro não compra: paz, saúde, alegria e outras cositas mais.
Mas, deixemos de "COISA", cuidemos da vida, senão chega a morte, ou "COISA" parecida...
Mas, finalmente, muita atenção: em ano de eleição vai ter muita "coisa" para enganar o eleitor. Vamos ficar de olho nessas“coisas”. Não vendam o voto por qualquer "coisa", porque o correto é dar valor às "coisas".
Por isso, faça a COISA certa e não esqueça o grande mandamento:
"AMARÁS A DEUS SOBRE TODAS AS "COISAS"."
Entenderam o espírito da COISA ?
Luísa Galvão Lessa é pós-doutora em Lexicologia e Lexicografia pela Université de Montréal, Canadá; doutora em Língua Portuguesa pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
Publicado no "Blog Santanópolis"

Nenhum comentário: