*

*

*

*

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Beleza da memória em noite cheia de cultura





O prefeito José Ronaldo marcou presença na diversificada noite cultural que ocorreu nesta sexta-feira, 17, no Mercado de Arte Popular (Fotos: Jorge Magalhães). Uma verdadeira feira de artes plásticas, audiovisual, literatura e música.
Contou com lançamento do Projeto do Sesquicentenário da Sociedade Filarmônica 25 de Março e retreta com "Sonho de Amor", de Paulo Massadas e Michael Sullivan, arranjo de Tony Neves, "My Way”, de Paul Anka, com arranjo de Paulo Neto, "Chiquinho Gonzaga", arranjo de Elisa Goritzky, e "Asa Branca", de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, com arranjo do maestro Tony Neves, no repertório.
Dirigente da Sociedade Filarmônica, Carlos Brito anunciou a composição da comissão - formada por ele próprio, mais Alfredo Evangelista, Antonio Carlos Batista Neves, Antonio Carlos Batista Neves Júnior, Cristiano Reis, Dimas Oliveira e Jorge Magalhães - que vai cuidar da programação dos 150 anos da 25 de Março, que ocorrerá em 2018, e falou sobre o andamento dos trabalhos de restauração do prédio da instituição na rua Conselheiro Franco. Ele destacou sobre o futuro da Filarmônica, com as crianças que participam da Escola de Música Estevam Moura e as 17 presentes, integrantes do grupo que executou o repertório.
Também o lançamento pelo Núcleo de Preservação da Memória de Feira de Santana, da Fundação Senhor dos Passos, da coletânea de DVD  "Fragmentos da História de Feira de Santana - Volume 8", que inclui os filmes "Ser Tão", de José Umberto; "O Rumbeira", de Antonio Miranda;  "Perfil de Pedro Roberto", acervo Dimas Oliveira; "Impedimento do Prefeito Francisco Pinto", do acervo de José Olympio Mascarenhas; mais "Chuvas de Março", de Jonhy Guimarães e Volney Menezes; e "II Encontro de Santanopolitanos", acervo Evandro Oliveira.
Ainda os concorridos lançamentos do livro "A República do Mangue", primeiro romance do jornalista e escritor Jorge Magalhães, publicado pela Chiado Editora, de Portugal, e do álbum "Memórias - Pintores de Feira de Santana", de Carlo Barbosa, com reproduções das telas "Triunfo do Cordeiro", "Ressurreição do Cordeiro", "Flagelação de Cristo", "Romeiros 2" e "Sem Título", da segunda fase religiosa do artista feirense, pela Fundação Carlo Barbosa.
Não ficou nisso, pois a noite também teve outro lançamento literário, o do sétimo livro de poesias de Sandro Penelu, "Grito das Entranhas", mais relançamentos dos livros "A História do Fluminense de Feira" e “Túnel do Tempo”, de Adilson Simas, "cinema demais", de Dimas Oliveira, "O Teatro em Feira de Santana", de Geraldo Lima, "Reminiscências de Feira de Santana" e "Eme Portugal: O Mito Social Feirense", de José Francisco Brandão, "Feira de Santana: Histórias e Estórias de Feira de Santana", escrito por 50 mãos, pelo Instituto Histórico e Geográfico de Feira de Santana (IHGFS).
Presentes os secretários de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico Antônio Carlos Borges Júnior, e de Comunicação Social Valdomiro Silva, todos autores dos livros lançados e relançados, presidente da Academia Feirense de Letras Emanoel Freitas, Dázio Brasileiro, Liacélia Pires Leal (presidente), Iany Brasileiro e Norma Soares e Silva, integrantes do Instituto Histórico e Geográfico de Feira de Santana, Lucy Barbosa, presidente da Fundação Carlo Barbosa, artista plástico Gil Mário, crítica de arte Ligia Motta, historiador Carlos Mello, escritor Eduardo Kruschewsky, reggaeman Tonho Dionorina, cantor e compositor Rá Nascimento, escritor e letrista Edmundo Caroso, músico Jorgeley Melo Fonseca, escritor Raymundo Luiz Lopes, cineastas Jonhy Guimarães e Volney Menezes, jornalistas Assis Freitas, Felipe Cruz, Helder Alencar, Madalena de Jesus, Ronaldo Belo e Wilson Mário, fotógrafos Arivaldo Públio e Jorge Magalhães, mais Alexandre Simas, Armando Sampaio, Cremildo Souza, Doralice Oliveira, Kleber San Gallo, Luciana Barbosa, Raimundo Cordeiro, Vera Calheira, além de familiares de Jorge Magalhães, incluindo a mulher Selma e os filhos Clara Morena e Mahatma.
Não faltaram Maria Quitéria (caracterização de Célia Zaiin) e Lampião e Maria Bonita.
Na promoção do evento memorável a Prefeitura de Feira de Santana, através da Secretaria de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico pelo Departamento de Turismo; Fundação Senhor dos Passos, através do Núcleo de Preservação da Memória Feirense; Chiado Editora (de Portugal); Fundação Carlo Barbosa; Instituto Histórico e Geográfico de Feira de Santana (IHGFS); Associação dos Artesãos do Mercado de Arte Popular (Artmap); Blog Demais; Blog Por Simas e site Infocultural.

Nenhum comentário: