*

*

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Liberação de recursos do BRT comprova perseguição do PT a Salvador

Líder do Democratas diz que governo Dilma Rousseff 
não liberou verbas para atingir prefeito ACM Neto
A decisão do governo Michel Temer de liberar R$ 108 milhões para o projeto de implantação do BRT que vai ligar a Lapa à região do Shopping da Bahia, via empréstimo junto à Caixa Econômica Federal, demonstra que o PT de fato perseguiu Salvador para prejudicar o prefeito ACM Neto na gestão Dilma Rousseff. "Em pouco mais de 30 dias, o presidente interino e a Caixa decidiram liberar parte do empréstimo, o que vai viabilizar a obra. Antes, a presidente afastada e o PT só faziam promessas, pois achavam que, prejudicando Salvador, iriam atingir a imensa popularidade de ACM Neto, comprovada na última pesquisa do Instituto Paraná", afirmou o líder do Democratas na Assembleia Legislativa, deputado Pablo Barrozo. 
Para o parlamentar, o "afastamento do governo corrupto petista vai fazer com que Salvador cresça ainda mais". "O prefeito fez o que prometeu na campanha e Salvador passou a andar com as próprias pernas, sem ajuda nem do governo estadual nem federal. Entretanto, agora sem perseguição política, a capital baiana passará a contar também com obras federais, e o BRT é uma das mais importantes na área da mobilidade urbana. Hoje, no governo federal, existem lideranças parceiras e que estão olhando para a cidade e fará o mesmo em relação ao estado como um todo, pois não adotaremos o método mesquinho do PT de governar". 
Pablo Barrozo afirmou que a tendência agora é que todos os projetos que estavam paralisados esperando verbas federais para Salvador possam andar e sair das gavetas dos ministérios. "Na gestão de ACM Neto, a primeira capital do Brasil honrou suas dívidas e pendências com a União e se tornou apta a tomar empréstimos e receber mais recursos. Só que isso não chegava por mero revanchismo político", salientou o democrata.
(Com informações de Tamyres Machado, da Assessoria de Imprensa)

Nenhum comentário: