*

*

sexta-feira, 15 de abril de 2016

Aleluia diz que "Rui incentiva desordem para proteger Dilma"

"É lamentável que o governador Rui Costa esteja incentivando a desordem para proteger a sua amiga presidente Dilma Rousseff, a capitã de seu time que será afastada do cargo no próximo domingo", afirma o deputado federal José Carlos Aleluia (Democratas). Para o parlamentar, além de não garantir segurança para a população, Rui Costa está contribuindo para inviabilizar a vida dos baianos ao se omitir diante do caos que seus aliados estão tentando promover no estado.
"Um punhado de pelegos da CUT nesta manhã já tentou bloquear a BR-324, principal rodovia de acesso à capital baiana, e também a Via Parafuso. O Partido Comunista do Brasil promoveu uma paralisação intempestiva no transporte coletivo de Salvador também nesta manhã, que só fez atrapalhar os trabalhadores que acordam cedo para encarar a labuta", cita Aleluia alguns dos atos de aliados do governador para desestabilizar a vida dos baianos nesta sexta.
"Rui Costa está a fomentar todas estas ilegalidades que afligem a população, numa demonstração de total irresponsabilidade", diz o presidente estadual do Democratas. Aleluia lamenta que a Bahia, terra de democratas de verdade como Rui Barbosa e Otávio Mangabeira, esteja virando a última trincheira de um projeto criminoso de poder na gestão de Rui Costa. 
"Mas, para dissabor de Rui, é muito provável que o 342º voto a consolidar o impeachment de Dilma seja dado por um baiano", assinala Aleluia. Ele recomenda que o governador, portanto, não misture as coisas: "Rui, você é o governador da Bahia. Não é o governador do PT. Assuma suas obrigações constitucionais. Procure manter a ordem no Estado ou renuncie". 
Para o deputado democrata, o PT arrombou as finanças públicas, faliu a Petrobras, mergulhou o Brasil na corrupção, trouxe de volta a inflação e o desemprego, além de causar a mais profunda recessão da história. "Mas domingo será o dia da virada de página deste vergonhoso e repugnante capítulo da República Brasileira", encerra.
(Com informações de imprensa.josecarlosaleluia@gmail.com)

Nenhum comentário: