*

*

*

*

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Protagonismo de José Ronaldo no cenário político

Por Dimas Oliveira
Na sexta-feira santa, 14, na coluna "Tempo Presente", de Levi Vasconcelos, no jornal "A Tarde", a nota "Tititi feirense": 
"Vez ou outra o nome de Zé Ronaldo (DEM), prefeito de Feira de Santana, emerge nas rodas políticas como protagonista de supostos movimentos bombásticos.
No primeiro, estaria se articulando com Rui Costa para mudar de lado, com direito a participar da chapa majoritária governista nas eleições do próximo ano.
No segundo, estaria articulando com ACM Neto para tomar o PP de João Leão, vice-governador.
Com a palavra, Zé Ronaldo:
- É tudo tititi da política. Nunca procurei ou fui procurado para falar desses assuntos.
Na segunda-feira, 17, entrevista de uma página com José Ronaldo na "Tribuna da Bahia", feita por Osvaldo Lyra e Paulo Roberto Sampaio. E as mesmas questões foram colocadas. Uma: "Muito se fala que o senhor pode passar para a base do governador Rui Costa. Qual a possibilidade disso acontecer?". 
A resposta: "Aprendi ao longo da minha vida a manter uma relação de respeito institucional com as autoridades. Tenho com Jaques Wagner, mantenho com Rui, diria até que temos um relacionamento pessoal bom, de homens e cidadãos, e mantemos realmente uma relação muito respeitosa. E com certeza isso continuará, porque sempre coloquei o interesse da administração pública acima do interesse pessoal. Agora, política nem ele falou comigo nem eu falei com ele. Em nome da justiça e da verdade, não tratamos desse assunto."
Outra: "Haveria um início de diálogo entre o senhor e o PP nacional?". A resposta: "Não, converso com todo mundo. Tenho um relacionamento com todas as pessoas de todos os partidos que tenham representantes na Assembleia e no Congresso Nacional. Em todos esses partidos tem pessoas que foram meus colegas, alguns colegas como prefeito, então isso facilita a conversa. Se eu disser que não converso com essas pessoas sobre política de 2018, eu estaria mentindo. Converso e vou continuar conversando."
Na entrevista da Tribuna, José Ronaldo ainda foi questionado: "O senhor acha que o prefeito ACM Neto vai ter fôlego para disputar o governo do Estado em 2018?"
O prefeito respondeu: "Ele tem tudo. A juventude dele, a competência, a inteligência, o bom trabalho administrativo o qualifica para ser candidato a governador. Agora, a decisão é da pessoa. Para ser candidato, o cidadão tem que querer. Depois disso ele vai partir para buscar os apoios de outros partidos e da sociedade. Aí ele lança a sua plataforma e a sua luta. Acho que Neto sempre foi muito bem votado para deputado federal e prefeito, e faz uma belíssima administração. É só a vontade pessoal dele."
Por fim, mais uma questão do jornal da capital: "O senhor vai colocar o seu nome para 2018?"
A resposta de José Ronaldo: "Fui candidato a senador em 2010. Foi uma campanha dificílima, sem materiais totais, mas fizemos uma campanha digna, honrada. Conheço a Bahia toda, lideranças de todas as regiões, me acho em condições de exercer um cargo majoritário. Então, se eu puder disputar um pleito em 2018, não vou esconder, vindo uma candidatura, eu iria com simpatia. Mas não pode ser um desejo meu, não pode ser uma coisa única na minha cabeça. A vontade eu tenho, mas tenho que ter apoio de grupo, de políticos e da sociedade. Então, se esses apoios surgirem, eu não tenho nenhum receio de enfrentar uma luta." 
O certo é que o nome do prefeito José Ronaldo continua emergindo no cenário político baiano como protagonista.
Artigo publicado no jornal "NoiteDia", edição desta sexta-feira, 21

Nenhum comentário: