*

*

*

*

terça-feira, 30 de agosto de 2016

"Discurso agressivo ajudou opositores de Dilma"



Após o agressivo discurso em que reiterou a lorota de "golpe", o Palácio do Planalto consultou senadores supostamente indecisos e ficou ainda mais otimista pela confirmação do impeachment de Dilma Rousseff, na votação desta terça (30). Os dilmistas continua céticos. A senadora Simone Tebet (PMDB-MS) prevê 62 ou 63 votos contra Dilma: "O depoimento muda o cenário, mas para ampliar o placar".
Renan ‘neutro’
Aliados de Renan Calheiros diz que ele manterá a "neutralidade" e não votará no impeachment. Mas não é o que Michel Temer espera dele.
Cansativa
Para o senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), Dilma foi repetitiva, técnica e sem conteúdo político. "Objetividade faria bem", destaca.
Fui!
Nem mesmo Lula e Chico Buarque aguentaram ouvir Dilma durante muito tempo. Logo no primeiro intervalo, o cantor militante "vazou".
Ela não sabe o que diz
No Senado, ontem, Dilma atribuiu a Michel Temer a medida que proibia manifestações políticas na Olimpíada. Ou ela mentiu deliberadamente ou, pior, não sabe que a lei foi por ela proposta e sancionada. Até porque era um dos compromissos do Brasil com o comitê olímpico.
Faltou agradecer
Dilma atribui a Eduardo Cunha a paternidade do impeachment. Mal-agradecida, ela nem agradeceu ao fato de o ex-presidente da Câmara haver rejeitado 47 pedidos, antes de acatar este que chega à fase final.
'Lindembergue'
Nem mesmo na última oportunidade pública que teria para interagir com seus defensores, Dilma conseguiu acertar o nome do senador petista Lindbergh Farias (RJ). Ela o chama de "Lindembergue".
Silêncio dos inocentes?
"Quando a questionei se o presidente do STF era parte do 'golpe’, ela preferiu o silêncio", destaca senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES). Dilma também não respondeu se foi golpe o impeachment do ex-presidente Fernando Collor, como ela eleito pelo voto popular.
Pergunta no Senado
Nos anos de roubalheira nos governos do PT, enquanto dormia a pátria distraída, por onde andava Chico Buarque?
Fonte: Claudio Humberto

Nenhum comentário: