Clique na imagem

*

*
Clique na logo para ouvir

*

*

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Governo petista prejudica Colégio Rotary

Escola Rotary, atual Colégio Rotary, em Feira de Santana, ano de 1966. Série: Acervo dos Municípios Brasileiros (Foto de Elydio Azevedo. Fonte: IBGE).

Prestes a completar 49 anos, o Colégio Rotary, que leva o nome de uma das maiores instituições de serviços do mundo, está vivendo momentos de angústia e dificuldades, o que se constitui em uma verdadeira contradição,
Enquanto muitas escolas públicas da rede estadual estão com salas ociosas por falta de estudantes, pela baixa qualidade do ensino, o Colégio Rotary encontra-se superlotado e deixando de atender a inúmeras famílias que buscam matricular seus filhos em uma escola diferenciada. Apesar da precariedade do espaço físico, a escola sofre pressão da comunidade por matrícula.
Alheio ao bom indicador educacional - terceiro lugar no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) - conquistado pelo Colégio Rotary em 2015, o Governo do Estado ao invés de ampliar sua capacidade e dotar a unidade com um ambiente condizente com a qualidade de ensino ali desenvolvida pelos seus gestores, professores e estudantes, com uma forte participação e com engajamento dos pais, diminui o espaço destinado a complementação de salas, suspendendo o contrato de aluguel com imóvel que servia de anexo.
Com essa limitação e por não ter onde abrigar mais alunos, a escola se viu obrigada a reduzir drasticamente a matrícula de novos alunos e improvisar espaço para os alunos da casa em sala de leitura e sala de informática. O sexto ano foi cancelado pela situação.
Como se não bastasse a ação perversa de privar a sociedade de uma escola pública de qualidade, o Estado também suspende o contrato de seis trabalhadores em regime de PST.
HISTÓRICO
A construção da Escola Rotary pelo Rotary Club de Feira de Santana foi iniciada no ano rotário 1965-1966, sob a presidência de Renato Santos Silva. O terreno, medindo 10 x 35 metros, na rua João Sampaio Machado, nos Capuchinhos, foi doado pelo arquiteto Amélio Amorim, então presidente do ano rotário seguinte (1966-1967).
Na época, foram construídas duas salas de aula, área coberta para recreio e uma cantina. Foi inaugurada em junho de 1967 pelo então governador do Distrito 455 de Rotary International Edgar Godinho.
Sob a presidência de Amélio Amorim foi construído o gabinete dentário com uma sala de espera e outras obras de acabamento. O clube adquiriu uma biblioteca para a Escola e mobiliário.
No período de 1968-1969, com o Rotary Club sob a presidência de Newton da Costa Falcão, a Escola Rotary foi dada como pronta tendo o clube adquirido o restante do mobiliário, e conseguido as nomeações de professoras junto ao Governo do Estado.
Em 1970-1971, na gestão de Ângelo Mário de Carvalho e Silva foram nomeadas uma diretora e uma assistente.
 No ano rotário 1971-1972 com Theódulo Bastos de Carvalho Júnior na presidência foram adquiridos mais três lotes de terreno, para ampliação da Escola, tendo o mesmo iniciado nova construção.
Em 1972-1973 na gestão de José Monteiro Filho a Escola ganhou mais quatro salas de aula, área para recreio, duas secretarias, novos sanitários.
Atualmente, como Colégio Rotary tem a seguinte estrutura: sete salas de aulas com TV Pendrive, uma secretaria, uma sala de informática, biblioteca, pátio para recreação, três sanitários femininos e três masculinos, sala para professor, sala para direção, almoxarifado.
O diretor atual é integrante do Rotary Club de Feira de Santana, professor Arivaldo Vieira de Santana. São duas vices: Iaci Maria Freitas e Lilia Ramos, uma coordenadora pedagógica, Claudine Esquivel, uma secretária, Maria Aleluia Caroso. São 24 professores e 12 funcionários. 
O Colégio Rotary conta com cerca de 700 alunos.  

Nenhum comentário: