sábado, 8 de julho de 2017

Visão de mais um film noir

Sally Forrest e Ricardo Montalban em "A Noite de 23 de Maio"
Fotos: IMDb
Mais um filme noir visto. Na manhã deste sábado, 8, assisti em DVD o drama criminal com mistério em ritmo de thriller, que desconhecia, "A Noite de 23 de Maio" (Mistery Street), dirigido por John Sturges, 1950. Muito bom, mesmo. 
Como nos filmes de suspense de Alfred Hitchcock, o público percebe desde o começo quem é o assassino. Então é criado um clima de mistério com possibilidade de um inocente ser condenado à morte. 
Na trama, bem elaborada - foi indicada ao Oscar de Melhor Roteiro para Leonard Spigelglass (perdeu para Edna e Esward Anhalt com "Pânico nas Ruas" (Panic in the Streets), de Elia Kazan, outro film noir), a investigação do assassinato da prostituta Vivian Heldon (Jan Sterling), em Boston.  
Vivian havia combinado um encontro com James Harkley (Edmon Ryan), seu namorado rico e casado no bar onde trabalha, "The Grass Skirt". Enquanto espera, a garota conhece Henry Shanway (Marshall Thompson), que está bêbado e cuja esposa, Grace (Sally Forrest) acaba de perder o filho na sala de parto. Como Harkley não aparece, Vivian se oferece para levar Henry para casa. Na verdade, ela parte para se encontrar com Harkley e no caminho rouba o carro Henry. No encontro com Harkley ela diz que precisa de dinheiro, mas ele acaba por matar a garota. Depois, coloca-a no carro e o empurra para um lago, para disfarçar. 
Tempos mais tarde, um esqueleto é encontrado em uma praia deserta de Cape C., sem roupas ou pistas, em uma praia solitária de Cape C.  O tenente Peter Morales (Ricardo Montalban) e seu assistente, detetive Tim Sharkey (Wally Maher), começam a investigar o caso. Morales está quase certo de haver encerrado o caso. Todas as pistas levam a Henry, homem que foi visto por várias pessoas saindo com ela da boate na noite do crime. Mas, quando diversos novos detalhes vão sendo descobertos - como a garota estar grávida e ter sido morta com um tiro -, com apoio do Departamento de Medicina Legal de Harvard University, na pessoa do Dr. McAdoo (Bruce Bennett), especialista criminal, que monta o quebra-cabeças que evita que um inocente seja incriminado. 
Destaque no filme, além do roteiro e direção para as interpretações. Ricardo Montalban está bem como o policial latino e Elsa Lanchester se destaca como a senhoria chantagista, Mrs. Smerrling. 
Interessante é que o filme é precursor de seriados como CSI na utilização de ciência forense na investigação e procedimentos policiais. 
Ainda no elenco: Betsy Blair mais George Cooper, John Crawford, King Donovan e Ralph Brooks, como repórteres.

Nenhum comentário: