#vaiterBRT

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

"Como no mensalão, Lula chora e se faz de vítima"



Cercado de petistas enrolados em escândalos, o ex-presidente Lula não explicou nesta quinta (15) a denúncia do Ministério Público Federal de que, enquanto roubavam a Petrobras, empreiteiras fizeram depósitos de R$ 30 milhões do Instituto Lula e da Lils, sua empresa de palestras. Fez pose de vítima, até chorou. É a sexta vez que recorre a essa estratégia. A primeira foi quando chorou negando envolvimento na maracutaia do mensalão. Desta vez, só faltou dizer "eu não sabia".
Tutti buona gente
Lula estava cercado por Gleisi Hoffmann (PR), Lindbergh Farias (RJ), Humberto Costa (PE), Afonso Florence (BA) e Paulo Rocha (PA).
Provas contundentes
Lula diz que o MPF não tem "provas" contra ele, mas a movimentação dos R$ 30 milhões que recebeu de empreiteiras é muito contundente.
É crime, companheiro
O PT tenta transformar um caso criminal em questão política. Mas os crimes atribuídos a Lula serão julgados pela Justiça, não nas ruas.
Os 300 de Curitiba
Ao tentar desqualificar quem o denuncia, Lula atinge o procurador Dallagnol e mais de 300 investigadores da força-tarefa da Lava Jato.
Agressão tola
Em frase de efeito que só impressiona seus adoradores, Lula chamou o procurador Deltan Dallagnol de "analfabeto político". Ao contrário dele, Deltan estudou muito e foi aprovado em concurso no ano de 2003.
Aliança desfeita
Lula e o PT se beneficiaram eleitoralmente das denúncias do Ministério Público Federal, na era FHC. A era PT no poder fez sumir o procurador Luiz Francisco Souza e Lula desenvolveu repentina ojeriza ao MPF.
A voz continua a mesma...
...mas os cabelos da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), ex-loura, foram escurecidos para tentar escapar de cidadãos indignados, nas ruas. Como a nova "identidade" foi revelada ontem, como papagaio de pirata de Lula, terá de repintá-los. Vermelho ficaria bem adequado.
Recordar é viver
Lula manifestou súbita preocupação a jornalistas que usam capacetes para cobrir manifestações; "uma vergonha". Em 2015, ele comemorou a demissão de 440 jornalistas, durante um evento do PT em Salvador.
Pensando bem...
...se Lula "passa por momento difícil", como acha FHC, o que dizer da situação dos 12 milhões de brasileiros que o governo petista deixou no desemprego?
Fonte: Cláudio Humberto

Nenhum comentário: