*

*
Clique na logo para ouvir

*

*

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Prefeito petista ameça tocar fogo em casa de democrata

O PT protagonizou mais uma ação antidemocrática na campanha eleitoral. Segundo o líder político democrata Amado da Cunha, o prefeito petista do município de Nova Fátima, Manoel dos Santos, ameaçou incendiar, na quarta-feira, 25, a residência em que mora com sua família.
“Pessoas ligadas ao prefeito chegaram a botar fogo no carro de som que utilizo para divulgar o nome de Paulo Souto e demais políticos democratas”, contou. Amado disse mais que a situação causou pânico na população: “O carro estava parado em um depósito, que fica próximo a um posto de gasolina. Com o início das chamas, os funcionários correram para tentar apagar o fogo, mas foram brutalmente agredidos pelos incendiários”.
Segundo Amado, o fato faz parte de uma série de manifestações violentas incentivadas pelo prefeito de Nova Fátima e pelo Sindicato dos Servidores Públicos, desde a terça-feira, 24, quando vereadores da oposição, maioria na Câmara, não aprovaram a suplementação orçamentária de 100%, proposta pelo chefe do Executivo municipal.
O líder político assinalou que o prefeito utiliza funcionários e fornecedores da Prefeitura para coagir os vereadores. “O prefeito divulga que os vereadores, por não aprovarem a suplementação, são culpados pelo atraso no pagamento de funcionários e prestadores de serviços, que, até o momento, não receberam os vencimentos do mês de julho”.
Manoel dos Santos, segundo Amado, também teria ameaçado atear fogo na casa do presidente da Câmara, Renato Pereira. “Ao saber da notícia, o presidente da Câmara veio buscar abrigo na minha residência”.
Fonte: www.acmneto.com.br

2 comentários:

Mariana disse...

Mas que cretino, heim! Já conhecidos como aloprados, corruptos e agora...não, não inova nada...já houve o caso do Neylton em Salvador, Celso Daniel em Santo André, Toninho em Campinas,...são petistas, pronto,

Thomas disse...

Os petistas só estão satisfeitos com a ditadura e com o partido único. E nesses redutos onde a lei não chega, a ação deles é facilitada.