segunda-feira, 6 de julho de 2015

MRV engenharia realiza o plantio de mais de 59 mil árvores

Nordeste foi responsável por aproximadamente sete mil novas mudas

A MRV Engenharia fechou o mês de maio com mais de 25 mil árvores plantadas em todas as regionais onde está presente. Com o número, a construtora atingiu 46% da meta prevista para 2015, com 59.786 novas mudas nos cinco primeiros meses do ano.  Em maio, a região Nordeste ganhou destaque sendo responsável pelo plantio de 4.509 árvores.
Para o diretor executivo de Desenvolvimento Imobiliário da construtora, Hudson Gonçalves Andrade, o expressivo número demonstra o compromisso firmado pela construtora com o objetivo de priorizar atividades e iniciativas que reduzam o impacto no meio ambiente.  "Esse número nos mostra que o trabalho de plantio de árvores está sendo tratado com prioridade em todo país, mas precisamos manter o empenho. Nossa meta é plantar mais de 10 mil árvores a cada mês, nos próximos dois meses do ano. Vamos trabalhar ainda mais nos próximos meses para que, juntos, possamos cumprir a meta e aumentar a qualidade de vida das comunidades em que estamos inseridos", comentou.
Para 2015, a construtora estabeleceu a meta de plantio de 130 mil árvores, 30 mil unidades a mais que a meta do ano passado. A companhia realiza esse trabalho em todas as regionais em que está presente e no Nordeste não poderia ser diferente, uma vez que a região é responsável por mais de 25% dos negócios MRV.
A MRV Engenharia
Fundada em outubro de 1979, em Belo Horizonte, a MRV Engenharia é líder nacional no mercado de imóveis econômicos. Em 35 anos de atividades, vendeu mais de 250 mil unidades. É a única construtora brasileira presente em mais de 130 cidades de 19 Estados e no Distrito Federal. No primeiro trimestre ano de 2015 a companhia vendeu 9.040 unidades e lançou 6.282 imóveis.
(Com informações da ComunicAtiva Associados)


Encontro dos Anos 60


"'Dilmãe, eu quero/ Dilmãe, eu quero/ Dilmãe, eu quero mamaaar'; 'Ah, que bom seria/ se o petista soubesse economia'"


Por Reinaldo Azevedo
Eita! Eu não tinha visto ainda. No vídeo acima, o ministro Miguel Rossetto (Secretaria Geral da Presidência) é homenageado num voo, consta, Brasília-São Paulo. A postagem mais antiga no Youtube é do 27 de maio.
Os refrões:
– "Dilmãe, eu quero, Dimãe, eu quero mamar/ Dá uma teta, dá uma teta/ dá uma teta pro petista mamar";
– Ô, vamos fechar o PT, vamos fechar o PT, vamos fechar o petêêê…
– Ah, que bom seria/ se petista entendesse economia…
Assistam.
Notem que o comportamento no voo parece ser compatível com os só 9% que acham o governo Dilma ótimo ou bom. E avião, hoje, como dizem os petistas, é um símbolo da integração de classes, já que um dos orgulhos dos companheiros, segundo eles mesmos, é fazer pobre voar. Quem não se manifesta, por timidez ou algum outro receio, expressa sua anuência com um sorriso.
Reparem num jovem loura, à direita no vídeo. Ela chega a ensaiar uma adesão explícita, avança um pouquinho, recua. Numa próxima, vez, tudo indica, ela se joga…
É, a coisa não vai bem para eles porque não vai bem para o país. Noticio o que está por aí, mas, já disse, não endosso esse tipo de manifestação - e não é hipocrisia, não. Por outro lado, é absolutamente compreensível o que está em curso.
Ao longo de 12 anos, estamos no 13º da gestão companheira, seja no discurso oficial, seja nas redes sociais, seja nas ruas mesmo, os petistas foram de uma arrogância insuportável. Nunca quiserem debater. Sempre preferiram o caminho da desqualificação da crítica. Não souberam, o que é impressionante, ouvir nem os próprios aliados.
É sintomático que justamente Miguel Rossetto tenha sido alvo das manifestações de desagrado. Ele nem é assim um ministro tão conhecido. Ocorre que sua principal tarefa no governo é ouvir os tais movimentos sociais. E o que são os movimentos sociais? Ora, nada mais do que franjas do PT: MST. MTST, quilombolas, sindicalismo gay e vai por aí… Pergunta: quem conversa com o cidadão que não tem estrela no peito, que não pertence a movimento nenhum, que é representante apenas do seu próprio esforço e de sua dedicação ao trabalho?
Resposta: ninguém!
Eis aí: enquanto a economia brasileira se ancorou em alguns pilares de barro - iriam ruir, mas sustentaram a fantasia redistributivista do petismo -, os militantes ocuparam a cena, calaram os que resistiam na base do berro e da intimidação, sonharam com dois mil anos de poder, brincaram de Terceiro Reich…
Os críticos não eram críticos, mas sabotadores; os adversários não eram adversários, mas inimigos.Ou se estava com eles, na posição de subordinado, de joelhos, ou se estava contra eles. E, nesse caso, pobre de quem se tornou alvo da máquina de desqualificar biografias. Lula já tinha destruído toda a memória do sindicalismo que veio antes. E se encarregou também de reescrever a história política.
Assim, um notável democrata, como FHC, que, com o Plano Real, tirou o país da rota do desastre, passou a ser o arquiteto da herança maldita. O ex-presidente seria aquele que só fez mal ao Brasil, que não olhou para os pobres, que fabricou um regime de exclusão. José Sarney e Fernando Collor, no entanto, ex-adversários de Lula, bandearam-se para o governo e passaram a ser tratados como homens de ilibada trajetória democrática.
Quando o ministro encarregado de falar com os movimentos sociais é alvo de tal manifestação num avião, estamos diante do fim de uma quimera. Acabou a brincadeira. A distopia petista condenou o Brasil ao atraso e levou a administração pública ao grau zero da moralidade e da ética.
No vídeo, Rossetto se zanga e argumenta com o dedo em riste. É compreensível que não goste. Espero, no entanto, que aprenda alguma coisa. Ele tem dois caminhos: a) admitir os desastres da gestão petista, o que, creio, não fará; b) imaginar que aqueles trabalhadores que protestam no avião são todos procuradores da velha ordem burguesa, que seu partido, o PT, jurou combater, contando, para tanto, com o concurso de José Sarney e de Fernando Collor.
O PT se desmancha numa velocidade que impressiona até os que sempre torceram por isso. Suas bases eram mais frágeis do que imaginaram seus críticos.  E essa, sem dúvida, é uma boa notícia.

Fonte: "Blog Reinaldo Azevedo"

"Terminator Genisys" Tokyo premiere

Tokyo Premiere - 6th July 2015
Cast and filmmakers attend the Tokyo Premiere of Terminator Genisys in Tokyo, Japan.

Enviado por image.net

Assessoria de deputado divulga nota completamente bombardeada

Texto completamente bombardeado que o Blog Demais recebeu nesta segunda-feira, 6, da assessoria de Comunicação do deputado federal Paulo Magalhães:
"Nesta quarta-feira (1º), o deputado Paulo Magalhães (BA), vice-líder do PSD, subiu à tribuna para registrar sua satisfação na entrega de novo trecho do sistema de transporte BRT, em Feira de Santana (BA).
Ele parabenizou a atuação do ministro das Cidades, Gilberto Kassab, na execução e entrega da obra. 'Kassab demonstrou a isenção e o cuidado com que trabalha esse governo.'
O parlamentar anunciou ainda, que o ministro retorna à cidade na próxima semana para entregar novas obras de habitação. 'Já são 38 mil residências. A pasta está trabalhando muito, principalmente, em obras de habitação, saneamento e melhoria na qualidade de vida do povo baiano.'
Magalhães destacou que o senador Otto Alencar (BA) também participou do evento."
O Blog Demais informa que o ministro das Cidades Gilberto Kassab esteve em Feira de Santana na segunda-feira, 29, a convite do prefeito José Ronaldo para acompanhar o início da construção de Estação de Transbordo do BRT, no Sítio Novo. Kassab não veio entregar "novo trecho do sistema de transporte", como diz a nota completamente desinformada e equivocada.

"PMDB sonda 'Governo Temer' e PSDB topa"

A alta cúpula do PMDB procurou partidos de oposição, como o PSDB, para uma “consulta” que ilustra o declínio do governo Dilma: sondam sobre a posse, em definitivo, do vice Michel Temer. Tucanos reagiram bem: "melhor do que está agora", disse um cacique. Peemedebistas já argumentam abertamente que o atual governo do PT "acabou" e que o País precisa encontrar uma saída para a crise de governabilidade.
Blindagem
Com as sondagens, o PMDB pretende blindar Michel Temer diante de eventual impeachment de Dilma ou mesmo se ela renunciar ao cargo.
Inaptidão
O argumento é que Dilma pode cair por impeachment ou renúncia. “É uma absoluta inaptidão para governar”, diz um alto cacique do PMDB.
Cassação de registro
Dilma pode sair do cargo pela via judicial: ministros do TSE avaliam denúncia de financiamento de sua campanha com dinheiro roubado.
Pá de cal
O rompimento do PMDB com o PT, defendido pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha, pode ser a "pá de cal" do governo Dilma.

Fonte: Cláudio Humberto

PT arrasa com a cultura em Feira de Santana

O PT é mesmo um arrasa-quarteirão. Em todas as áreas. Inclusive a área cultural. 
Agora, achou de acabar com o Festival de Sanfoneiros - evento de sete anos - e com a Caminhada do Folclore - evento de15 anos -, duas manifestações populares promovidas pela Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs).
Isso, sem falar na obra do Teatro e Centro de Convenções e na situação do Carro de Boi, incluindo a Boate Jerimum.

Roberto Miranda e Túlio Maravilha em evento do Botafogo em Feira de Santana

Roberto Miranda (Foto: Reprodução), o "vendaval" da Copa do Mundo 70, que substituiu Tostão nos jogos contra a Inglaterra e Peru, e Túlio Maravilha vão estar presentes em Feira de Santana no evento "Botafogo Sem Fronteiras", que ocorre na sexta-feira, 24, às 20 horas, no Clube dos Bancários, na Santa Mônica. Em 31 de agosto de 2013, ocorreu evento semelhante, no Sítio Campestre.
Trata-se de mais um encontro de botafoguenses, torcedores da Feira Fogo e desportistas feirenses. Além dos dois ex-jogadores, a presença de dirigentes do clube carioca. O evento ocorre na véspera do jogo do Botafogo contra o Bahia, na Fonte Nova, no sábado, 25.
Para ter acesso ao local, os botafoguenses devem adquirir camisa ao preço de R$ 50,00, cada. "Desta feita, não há gratuidade de bebidas e comidas, pois em função do curto espaço para organizarmos o evento, não nos foi possível conseguir patrocínios suficientes à cobertura dos custos", informa José Boa Sorte Farias, presidente da Associação dos Botafoguenses de Feira de Santana. "A Diretoria pede desculpas a todos e conta com a sua compreensão", completa.
Outro detalhe é que foram feitas apenas 200 camisas. "Por isso pedimos que o nosso associado procure adquirir logo a sua no Restaurante Prazeres da Carne do Sol, mesmo local onde nos reunimos nos dias de jogos", conta Boa Sorte. Nesta terça-feira, 7, com assistência ao jogo do Botafogo pela TV, a venda de camisas para o evento.
Boa Sorte ainda informa que a Divisão de Marketing do Botafogo conseguiu com a diretoria do Bahia a permissão para o ingresso em campo de crianças de seis a 12 anos. "Elas devem estar acompanhadas do responsável e vestidas com a camisa do Fogão. Para  tanto necessita-se do RG do responsável e da criança, até esta terça-feira. Esta entrada, em campo, será com o time, antes do inicio do jogo".
Para os torcedores que desejarem prestigiar o jogo do Botafogo  e Bahia, haverá ônibus especial para Salvador.




Mais de 5.000 livros entregues a estudante em Santanópolis

Fotos: Jorge Magalhães
Um domingo de festa e comemoração. Assim foi o 5 de julho na cidade de Santanópolis, para receber os mais de 5.000 livros, que vão compor a tão sonhada biblioteca do estudante Ricardo Oliveira Costa, 11 anos.
Em caravana, o repórter fotográfico Antônio Magalhães, idealizador da campanha para arrecadar os livros foi recepcionado pelo prefeito Juarez Almeida Tavares, secretario de Educação e Cultura Gilmário Santos da Silva e pela comunidade local, na praça Padre Lúcio Ornelas, em frente da Biblioteca Pública Municipal Valdice Cunha.
Antônio Magalhães agradeceu ao empenho da população de Feira de Santana, dos permissionários do Mercado de Arte Popular (MAP), dos colegas dos Amantes do Fusca e dos radioamadores, pelo "grande número de livros arrecadados e pelo empenho em ajudar a tornar o sonho do estudante uma possível realidade".
"Se depender de mim não vai ficar só na arrecadação desses livros, se possível vamos nos mobilizar para que mais coisas sejam doadas para a biblioteca de Ricardinho. Agradeço aos que se disponibilizaram em trazer os livros até aqui", agradeceu Magalhães.
Contente com a doação de milhares de exemplares, Ricardo Costa falou da importância dos livros na vida das pessoas. "Os livros podem transformar as nossas vidas, são fontes de conhecimento e de lazer, por isso que tanto quero essa biblioteca, para que eu possa proporcionar ao povo da minha cidade mais leitura e uma vida melhor", ressaltou.
Ele agradeceu a Magalhães pelo grande número de livros arrecadados e pelo apoio ao seu projeto de vida. "Obrigado, seo Magalhães, por me trazer tantos livros e por me ajudar neste projeto, Deus lhe ajude o senhor é um homem bom", encerrou chorando.
Maria José Cerqueira de Oliveira, mãe de Ricardo e maior incentivadora do filho, afirmou que a ideia surgiu do próprio garoto e que ele trabalha em cima disso desde criança.
"Eu o acompanho e o incentivo. Mas os esforços são dele. Ricardo já faz esse trabalho há seis anos. Todo mundo ajuda da forma que pode e como ele gosta muito de ler, ele resolveu dar esse incentivo à população e está conseguindo. Ele faz um trabalho brilhante e tem dado certo", destacou.
O prefeito Juarez Tavares, que através da Secretaria de Educação disponibilizou um micro-ônibus, o carro de som e toda infraestrutura do evento disponibilizou, um engenheiro e técnicos da Prefeitura para viabilizar um projeto arquitetônico da futura biblioteca de Ricardo.
Com a movimentação no centro da cidade, pessoas apareceram com livros para doarem ao jovem estudante.
Fonte: "Correio Feirense"

Charge de Sponholz

domingo, 5 de julho de 2015

"Delação premiada, julgamentos, escândalo, crise econômica… Notícias ruins não deixam governo respirar"

Por Lauro Jardim

Agenda negativa intensa
Foto: Reprodução

A agenda negativa do governo no curto prazo é coisa para quem não precisa de cardiologista: julgamento das pedaladas no TCU, as bombas da delação premiada de Ricardo Pessoa, contas de campanha sendo julgadas pelo TSE, o escândalo Fernando Pimentel… Isso sem contar com a inflação e o desemprego em alta e a recessão se aprofundando.


"Lula continua a assombrar Dilma e não se dá conta de que hoje é vítima da cultura que ele próprio criou"

Por Reinaldo Azevedo
Como é mesmo aquela frase que virou meme na Internet, do filme "O Sexto Sentido"? Lembrei: "I see dead people". Eu vejo gente morta. Os petistas ficam bravos quando faço essa graça. Mas o que me resta? A presidente Dilma beija a lona; sua popularidade, segundo o Ibope, chegou a 9%, mais baixa do que a de Collor e Sarney, e o Zumbi-chefe não sossega. Sai assombrando a sua sucessora país afora. Na semana passada, foi a Brasília brincar de presidente informal da República e produziu alguns desastres.
Nesta sexta, num discurso a integrantes da FUP (Federação Única dos Petroleiros), um dos aparelhos do PT, o Babalorixá de Banânia resolveu aconselhar a sucessora:
"Acho que ela [Dilma] tem a noção exata do que eu estou falando. Ela conviveu muito tempo comigo e sabe que, nas horas difíceis, nas horas mais difíceis, não tem outra alternativa a não ser encostar a cabeça no ombro do povo e conversar com ele. Explicar quais são as dificuldades e quais são as perspectivas".
Percebam o "conviveu comigo e sabe…". O cara realmente se considera a fonte original de toda a sabedoria e de todo o bem. É  professor de Deus. Lula se refere, claro!, ao momento pós-mensalão, quando saiu vociferando por aí que se tratava apenas de um "golpe". A propósito, faz 10 anos que ele prometeu contar a verdade verdadeira sobre aquilo tudo. Estamos até agora esperando.
O Zumbi não se deu conta de que o tempo passou. Acha que dá para levar o povo na conversa. Segundo disse à turma da FUP, eis o caminho para a presidente:
"A Dilma é boa de papo. Se ela andar e depois abraçar o povo - tem que abraçar, sentir -, é essa coisa que dá oxigênio. Quando fica em Brasília esperando… puta merda! Tem que andar agora. Pegar os ministérios e oh, todo mundo fazendo política na estrada, todo mundo defendendo o governo."
Esse negócio de "abraçar e sentir" o povo é próprio de uma concepção autoritária de poder, pautada apenas pelo carisma e pelos instintos, digamos, primitivos. Lula sempre foi um atentado contra a razão e contra a lógica. E deu certo porque mesmerizou a inteligência, primeiro, dos formadores de opinião. Tornado herói, foi embalado por circunstâncias positivas e se tornou um mito.
Não se deu conta, porque mortos que ignoram a própria condição não recebem o recado da vida real, de que o momento é outro e de que a máquina petista levou a capacidade do estado brasileiro ao osso e, em nome da popularidade, comprometeu o futuro. Quando esse futuro virou presente, caiu no colo de Dilma.
No discurso, o chefão petista  vituperou também contra a Operação Lava Jato. O homem que chefiou o partido que se fez chamando os adversários de ladrões, de construtores de heranças malditas, de inimigos do povo, esse homem agora diz: "Eu denunciei isso no Ministério da Justiça em dezembro. (…) A pessoa só pode ser chamada de ladrão a hora que provar que é ladrão. Não pode criminalizar antes de provar e antes de ela ser julgada".
É mesmo? Ainda escreverei a respeito. Mas essa cultura do pega-pra-capar é uma das heranças do petismo. Lembro que, no último ano do governo FHC, o PT entrou um pedido de CPI acusando 45 casos de corrupção no país. Sim, 45, o número do PSDB.
Lula não percebeu que chegou a hora de ele e de seu partido serem vítimas do espírito talibã que eles próprios criaram.
Condenar primeiro para investigar depois, Luiz Inácio, é um primado do direito segundo o entendimento de Luiz Inácio. E eu vou demonstrar isso em outros posts.
Fonte: "Blog Reinaldo Azevedo"

Temporada 2015 de "O Massacre de Angico - A Morte de Lampião"

Com cenas de relances quase cinematográficos, "O Massacre de Angico - A Morte de Lampião" reconta a vida do Rei do Cangaço, desde o desentendimento inicial de sua família com o vizinho fazendeiro, Zé Saturnino, ainda em Serra Talhada. Para evitar uma tragédia iminente, e que de fato aconteceu, seu pai, Zé Ferreira, fugiu com os filhos para Alagoas, mas acabou sendo assassinado por vingança. Revoltados e para fazer justiça com as próprias mãos, Virgolino Ferreira da Silva e seus irmãos entregaram-se ao Cangaço, movimento que deixou muito político, coronel e fazendeiro apavorado nas décadas de 20 e 30 no Nordeste. Temidos por uns e idolatrados por outros, os cangaceiros serviram como denunciantes das péssimas condições sociais daquela época, tanto que a honra e bravura de Lampião foram decantadas pelos poetas populares, ao mesmo tempo em que o Governo o via como uma doença que precisava ser eliminada.
Foi com a decisão do então presidente da República, Getúlio Vargas, que as tropas militares conseguiram preparar, após diversas tentativas, uma emboscada em local propício, de única entrada e saída, em Angico. Mas até sua morte, outros fatos importantes da trajetória desde homem que marcou a história do Brasil, afamado como herói e bandido, são revelados, como seu encontro com padre Cícero para receber a patente de capitão do Exército Patriótico; as demonstrações de liderança e guerrilha nas visitas aos sete estados do Nordeste; seu amor à esposa, Maria Bonita, com frases poéticas ditas à luz do luar; a festa da cabroeira dançando xaxado e coco; e até a traição de Pedro de Cândida, coiteiro que foi torturado pelos militares e acabou entregando o local de repouso dos cangaceiros em terras sergipanas (Lampião foi assassinado aos 41 anos. Maria Bonita estava com 27).
No elenco, atores da própria Serra Talhada, mas também do Recife e Olinda, além da atriz/cantora Roberta Aureliano, que interpreta Maria Bonita e é natural de Maceió, Alagoas, mas passou toda a infância em Serra Talhada. O ator e dançarino Karl Marx, de apenas 25 anos, vive o protagonista. Integrante do Grupo de Xaxado Cabras de Lampião, ele comemora 12 anos à frente do mesmo papel, em outras montagens. "A responsabilidade é grande porque trata-se de uma personagem que mexe com a imaginação das pessoas, que influenciou a cultura popular sertaneja, os valores morais e até o modo de viver do nosso povo. Pra mim, que sou da terra de Lampião, que nasci e me criei ouvindo histórias sobre esses homens que escreveram nossa história com chumbo, suor e sangue, me sinto feliz e orgulhoso pela oportunidade de revelar seu lado humano, suas emoções, seus medos e todos os elementos que o transformaram nessa figura mítica. Este trabalho é mais do que um desafio profissional. É quase uma missão de vida, ainda mais quando se trata de Cangaço, tema polêmico que gera divergências, contradições e até preconceitos".
Ambientada em cima de uma ribanceira de terra batida (mas sem ser necessária a itinerância do público e com visão privilegiada para todos), durante 1h30 a encenação acontece, contando com uma arrojada trilha sonora (que, além da vozes gravadas dos intérpretes, inclui obras de Chico Science a clássico francês, além de músicas do cancioneiro popular, como "Mulher Rendeira"; e a canção "Se Eu Soubesse", na voz da atriz e cantora Roberta Aureliano, intérprete da Maria Bonita), iluminação detalhista e muitos efeitos especiais, estes últimos, assim como os cenários, assinados pelo mago da cenografia pernambucana Octávio Catanho (Tibi), parceiro de José Pimentel em todos os seus outros trabalhos. No total, o projeto está orçado em R$ 600 mil e deve atrair ainda mais turistas àquela região, berço do grande homem do Cangaço.
(Com informações do MUSEU DO CANGAÇO - Ponto de Cultura Cabras de Lampião)

Charge de Sponholz

Capa da "Veja"



sexta-feira, 3 de julho de 2015

"Dilma é hostilizada por dois brasileiros na Universidade Stanford"


Por Reinaldo Azevedo

Assista ao vídeo
Uma falha na segurança permitiu que dois brasileiros - um deles é Igor Gilly - se aproximasse da comitiva da presidente Dilma Rousseff nos corredores da Universidade Stanford, na Califórnia. A presidente estava ao lado de Condoleezza Rice, ex-secretária de Estado dos EUA quando se ouve a primeira manifestação. Transcrevo as falas do vídeo:
Primeira voz - Cadê o dinheiro da Petrobras, Dilma?
Gilly - Terrorista! Vai cair, hein!?
Primeira voz - Vai cair!
Gilly - Vai cair!
Primeira voz - Fala do Foro de São Paulo, Dilma!
Gilly - Terrorista que rouba a população tem mais é de ser morto!
Primeira voz - Cadê o dinheiro da Petrobras?
Gilly - Cadê o dinheiro da Petrobras? Seus comunistas de m…, seus pilantras, petistas vagabundos! Enquanto a população está passando fome, vocês, aí, estão viajando com o nosso dinheiro, seus m…! Seus b…! Comunistas! Assassina!
Jaques Wagner, ministro da Defesa, tenta responder: "Diga: tá com muito dinheiro do papai no bolso?"
E Gilly contra-ataca: "Não, porque eu não sou petista como você. Dilma assassina! Sua comunista de m…! Aí, ó, pessoal, isso aí é a comitiva do PT, desse bando de ladrão"…
Segurança brasileiro - [tentando afastar Gilly]. Com licença, com licença.
Gilly -  Não, vocês não vão [incompreensível] aqui nada, não, véio.
Segurança brasileiro - Com licença, com licença.
Gilly - Dá licença, você!
Segurança americana - I’m sorry. You’re gonna have to go.
Thank you! Thank you very much!
Gilly - Ó, ó o pessoal querendo me expulsar aqui.
Segurança americana - Thank you! Thank you very much!
Gilly (afastando-se) - Comitiva de bando de ladrão! Bando de ladrão!
Segurança americana - We’re asking you to leave; so you need to go.
Fonte: "Blog Reinaldo Azevedo"

Bastidores de "Homem-Formiga", que chega dia 16 nos cinemas

Confira acima o featurette de "Homem-Formiga" (Ant-Man), de Peyton Reed, dos Estúdios Marvel. O filme chega aos cinemas brasileiros, inclusive no Orient Cinemas Boulevard, em Feira de Santana, no próximo dia 16.

SINOPSE
A próxima evolução do Universo Cinemático Marvel traz um fundador dos Vingadores para a telona pela primeira vez com "Homem-Formiga". Armado com a surpreendente habilidade de encolher em tamanho, mas aumentar sua força, o ladrão mestre Scott Lang deve aceitar seu herói interior e ajudar seu mentor, o Dr. Hank Pym, a proteger o segredo por trás de seu especular traje de Homem-Formiga de uma nova geração de grandes ameaças. Enfrentando obstáculos que parecem ser insuperáveis, Pym e Lang precisam planejar e levar a cabo um roubo que salvará o mundo.  
"Homem-Formiga" é estrelado por Paul Rudd como Scott Lang, apelido Homem-Formiga; Evangeline Lilly como Hope Van Dyne, Corey Stoll como Darren Cross, apelido Jaqueta Amarela; Bobby Cannavale como Paxton; Michael Peña como Luis; Judy Greer como Maggie; Tip "Ti" Harris como Dave; David Dastmalchian como Kurt; Wood Harris como Gale; Jordi Mollà como Castillo; e Michael Douglas como Hank Pym. O filme da Marvel é uma aventura com muita tensão.
Site da internet e celular: http://www.marvelbrasil.com
Curta nossa página no
Siga-nos no Twitter:  https:// twitter.com/disneybrnews
(Com informações de Gláucia Zachariadhes, Atendimento Disney, de Selma Santos Produções e Eventos)

"MAIORIDADE PENAL- Presidente da OAB e parlamentares de esquerda se unem contra a esmagadora maioria da população, contra a Constituição, contra o Regimento da Câmara e contra a jurisprudência do Supremo. Dizer o quê? Vão estudar!"


Por Reinaldo Azevedo
Vamos lá. Vamos botar alguns pingos nos is. O governo, as esquerdas e a Ordem dos Advogados do Brasil resolveram se unir contra a esmagadora maioria da sociedade brasileira na presunção de que esta não sabe nada, é estúpida e precisa ser tutelada. E também se juntaram contra a Constituição, o Regimento Interno da Câmara e a jurisprudência do STF. Marcus Vinicius Furtado Coelho, presidente da OAB, afirmou que a entidade vai recorrer ao Supremo com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade caso a proposta de redução da maioridade penal para alguns crimes seja realmente rebaixada de 18 para 16 anos. Endossando argumento exótico de José Eduardo Cardozo, ministro da Justiça, afirma que a maioridade aos 18 é uma cláusula pétrea.
É uma afirmação realmente impressionante. O leitor tem de saber que uma "cláusula pétrea" - dispositivo constitucional  que não será objeto de deliberação nem por emenda - não é uma questão subjetiva, de opinião. Não se trata de mera impressão. Fosse assim, cada nova composição do Supremo diria o que pode e o que não pode ser alterado. A própria Carta diz o que é intocável no país. Está no Parágrafo 4º do Artigo 60. Reproduzo para vocês.
§ 4º Não será objeto de deliberação a proposta de emenda tendente a abolir:
I – a forma federativa de Estado;
II – o voto direto, secreto, universal e periódico;
III – a separação dos Poderes;
IV – os direitos e garantias individuais.
Muito bem! Como a maioridade penal não atenta contra a federação, não muda a natureza do voto, não ameaça a separação entre os Poderes, só poderia ser cláusula pétrea se estivesse no Artigo 5º da Constituição, justamente o dos direitos e garantias individuais. E não está. A maioridade está no Artigo 228. E, por óbvio, não é cláusula pétrea.
É um acinte à inteligência a argumentação do presidente da OAB. Eu realmente espero que a proposta seja aprovada só para que o Supremo tenha a chance de se pronunciar a respeito.
Suposta manobra de Cunha
O mesmo Artigo 60 tem um Parágrafo 5º que estabelece o seguinte:
"§ 5º A matéria constante de proposta de emenda rejeitada ou havida por prejudicada não pode ser objeto de nova proposta na mesma sessão legislativa."
O que é "sessão legislativa"? É o período de funcionamento do Congresso no ano. Logo, segundo o que vai acima, aquele texto da maioridade rejeitado na terça só pode ser apresentado a partir de novo no ano que vem. OCORRE QUE O TEXTO APROVADO NA QUINTA NÃO É O DE TERÇA, PARA COMEÇO DE CONVERSA. MAS ESSE NÃO É O ARGUMENTO PRINCIPAL.
Os IncisoS II e V do Artigo 191 do Regimento Interno da Câmara são arreganhados na sua clareza. Diz o II: "O substitutivo de Comissão tem preferência na votação sobre o projeto". Estabelece o V: "Na hipótese de rejeição do substitutivo, ou na votação de projeto sem substitutivo, a proposição inicial será votada por último, depois das emendas que lhe tenham sido apresentadas".
Vamos aos fatos. Na terça, o texto que não conseguiu os 308 votos necessários era justamente o substitutivo da comissão especial. Não era o texto original. E, por isso, foi votado antes. Se tivesse sido aprovado, o texto original estava prejudicado. Como o substitutivo não passou, o Artigo V obriga o presidente da Câmara a votar o texto original, com as emendas que forem apresentadas. E foi o que fez Cunha. A PEC aprovada na madrugada de quinta excluiu das causas de redução da maioridade tráfico de drogas, roubo qualificado e lesão corporal grave - que constavam no substitutivo de terça.
Marco Aurélio Mello
O ministro Marco Aurélio Mello resolveu ontem se pronunciar a respeito, fora dos autos, em nome da lei, o que é um comportamento um pouco contraditório, não? Afirmou que a votação foi inconstitucional, a exemplo do que dizem o governo e as esquerdas.
Pois é… Em 1996, ele foi relator de um mandado de segurança sobre reforma da previdência em circunstância idêntica, deu a mesma opinião e foi derrotado. O tribunal entendeu que, nas circunstâncias obviamente estabelecidas no Regimento Interno da Câmara, o procedimento é constitucional. Transcrevo, a propósito, trecho do voto do então ministro Sepúlveda Pertence:
"Nem é razoável, com todas as vênias (…) espiolhar coincidências de conteúdo entre o substitutivo rejeitado, seja com a proposta original, seja com a emenda aglutinativa. A admissão dessa linha de raciocínio, a pretexto de dar aplicação ao art. 60, § 5º ou ao art. 67 da Constituição, levaria à total inviabilidade do processo legislativo, sempre que se tratasse de proposições complexas. Basta pensar na elaboração de um Código: é óbvio que sempre haveria, no substitutivo acaso preferencialmente rejeitado, numerosas coincidências com o projeto inicial".
Assim, nas palavras de Pertence, é claro que há coincidências de conteúdo entre o substitutivo que não foi aprovado e o texto original que resultou na emenda aglutinativa aprovada.
Então ficamos assim:
1 - maioridade penal não é cláusula pétrea. A argumentação é ridícula;
2 - como demonstram a Constituição, o Regimento Interno da Câmara e a jurisprudência do Supremo, Cunha agiu rigorosamente dentro das regras.
Os inconformados com o resultado poderiam tentar conquistar votos. Fazer firula na imprensa, para jornalistas que não se ocupam de ler a Constituição, o Regimento Interno da Câmara e a jurisprudência do Supremo é fácil. O link dos três está lá no meu blog.
Sim, eu sou favorável à redução. É uma opinião. Mas opinião é como orelha, grande ou pequena. Todo mundo tem. O que afirmo aqui sobre a constitucionalidade e a legalidade da decisão de Cunha não é uma opinião. É apenas um fato ancorado na Constituição, no Regimento Interno e na Jurisprudência.
Aqui se faz jornalismo para gente direita, que não mente sobre leis nem omite dos leitores os fatos.

Fonte: "Blog Reinaldo Azevedo"

Morre professor Agnado Marques


Aconteceu no dia da Independência da Bahia.
Já aposentado, Agnaldo Marques formou no grupo dos primeiros professores do Ginásio Municipal concebido pelo ex-prefeito Francisco Pinto em 1963.
Mestre querido que tinha o respeito e o carinho dos alunos, seu nome batizou a biblioteca idelizada pelo grêmio do ginásio, no tempo  dos gremistas Fidelmário Barberino, Jaime Pinheiro, Celso Pereira, Adilson Simas  e outros.
Poeta, foi membro da extinta Associação Cultural Filinto Bastos que editava a revista "Sertão".
Atualmente integrava a Academia de Letras e Artes  e o Instituto Histórico e Geográfico de Feira.
Agnaldo também se destacou como atleta, participando de grandes maratonas.
Foi um dos grandes professores de Português da minha geração.
Fonte: "Blog Por Simas"

Charge de Sponholz

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Tuna Espinheira e o "Viva o 2 de Julho"

Em 1998, o cineasta Tuna Espinheira realizou o documentário "Viva o 2 de Julho", duração de 14 minutos, formato em 35mm.
Trata-se de um filme com enfoque histórico antropológico sobre a Independência da Bahia. 
Tem Yara Maria Espinheira como assistente de direção e Othon Bastos como narrador.


"Terminator Genisys" Seoul Premiere - Korea

Seoul Premiere - 2nd July 2015
 
Cast and filmmakers attend the Seoul Premiere of Terminator Genisys in Seoul, Korea.
Enviado por Image.net

Aniversário de Mabel

Nesta quinta-feira, 2, data de aniversário de Mabel Claudino, que comemora ao lado do marido Thomas Oliveira (o casal na foto).

Maria Quitéria sem Feira de Santana

Na "Revista da História da Biblioteca Nacional", edição especial nº 100, de janeiro de 2014, o artigo "Moça independente", que segue abaixo

Moça independente

Insubordinada desde nova, Maria Quitéria se vestiu com o uniforme do cunhado para lutar pela independência na Bahia

Por Ronaldo Pelli


Maria Quitéria retratada na pintura de Domenico Failutti (1872-1923) Fundação Biblioteca Nacional

"Maria de Jesus é iletrada, mas viva. Tem a inteligência clara e a percepção aguda. Penso que, se a educassem, viria a ser uma personalidade notável. Nada se nota de masculino nos seus modos, antes os possuía gentis e amáveis. (...) Nada notei de peculiar no seu procedimento à mesa, (...) e que fume um cigarro após cada refeição. No mais, muito moderada". Assim a escritora inglesa Maria Graham, tutora das filhas de D. Pedro I, descreveu uma das maiores heroínas do Brasil. Uma mulher que já foi chamada várias vezes de Joana D'Arc brasileira. Uma guerreira que lutou pela independência e se transformou em nome de ruas no Brasil inteiro: Maria Quitéria.
A declaração da Maria inglesa sobre a sua xará, nascida em 27 de julho de 1792 em um sítio em Cachoeira, na Bahia, aconteceu já depois de a Maria baiana ficar famosa. Filha de Quitéria Maria de Jesus e Gonçalo Alves de Almeida, a menina ficou órfã de mãe aos 9 anos. O pai se casou mais duas vezes, e a segunda madrasta deixava claro que não gostava do jeito “independente” da menina. Era bonita, sabia montar, caçar, manejar armas de fogo e, petulância, dançava lundus com os escravos. Não podia.
Essa semente de liberdade brotou em setembro de 1822. No dia 6, um mensageiro do Conselho Interino do Governo da Província foi à fazenda de Gonçalo para pedir voluntários da causa da independência. O pai de Maria Quitéria lamentou não ter filhos homens na idade de lutar, mas Maria Quitéria se ofereceu. O pai a censurou: as mulheres são feitas para fiar, tecer, bordar. Não Maria Quitéria.
Fugiu de casa, pegou a farda do cunhado e se apresentou como soldado Medeiros no Regimento de Artilharia. Semanas depois, foi descoberta, porque o pai a estava procurando. Transferida, então, para o outro batalhão, seu uniforme agora era personalizado: tinha um saiote.                                         
Já em fevereiro de 1823, mostrou bravura. No confronto em Itapuã, invadiu a trincheira inimiga e fez vários prisioneiros. Em abril, na barra do Paraguaçu, avançou mar adentro junto com outras mulheres, com a água na altura dos seios, e impediu o desembarque de uma tropa portuguesa. Em 2 de julho, o Exército Libertador entrou em Salvador, aclamado. Houve homenagens aos comandantes e a Maria Quitéria de Jesus.
Por conta de sua atuação, foi recebida pelo imperador Pedro I - quando se encontrou com Maria Graham - ganhando a insígnia imperial da Ordem do Cruzeiro. Até morrer, em 1853, pobre e quase cega, recebeu um soldo de alferes. Além das homenagens, Pedro I ainda tentou ajudá-la nos assuntos domésticos. Enviou uma carta ao seu pai, Gonçalo de Almeida, pedindo que ele a perdoasse. Não é fácil, mesmo, ter uma filha guerreira em casa.
SAIBA MAIS:
SCHUMAHER, Schuma & BRAZIL, Érico Vital (orgs.). Dicionário Mulheres do Brasil - de 1500 até a atualidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2000.
SOUZA, Bernardino José de. Heroínas baianas. Lisboa: Paralelo Editora, 1972.
VAINFAS, Ronaldo (org.). Dicionário do Brasil imperial. Rio de Janeiro: Objetiva, 2002.
NOTA DO BLOG DEMAIS
O autor diz: "em um sítio em Cachoeira". Podia informar mais que Maria Quitéria nasceu no sítio do Licurizeiro, propriedade no Arraial de São José das Itapororocas, na comarca de Nossa Senhora do Rosário do Porto de Cachoeira, atual município de Feira de Santana, Bahia.