Dê este livro - R$ 30,00 - de presente

Dê este livro - R$ 30,00 - de presente
Adquira no Boulevard Shopping (na Cappa Clara Tabacaria), Restaurante Flor do Maracujá (na Kalilândia), bancas Avenida, Cidreira e Status (na avenida Getúlio Vargas), no Espaço Cultural e O Folheteiro (no Mercado de Arte Popular)

Venda antecipada de ingresso no Orient Cineplace Boulevard

Venda antecipada de ingresso no Orient Cineplace Boulevard
11 (sábado, 29) - 13 - 15h10 -17h20 - 19h30

Venda antecipada no Orient Cineplace Boulevard

Venda antecipada no Orient Cineplace Boulevard
10h30 (sábado, 6) - 13 - 15h40 - 18h20 (dublado) - 21 (legendado)

Venda antecipada no Orient Cineplace Boulevard

Venda antecipada no Orient Cineplace Boulevard
10h30 (sábado, 20) - 13 - 15h30 - 18 - 20h30

Venda antecipada

Venda antecipada
Lançamento em 15 de agosto no Orient Cineplace Boulevard - 11 - 13h20 - 15h40 - 18 - 20h20

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

"Muitas, muitas provas"

Ao sentenciar Lula, a juíza Gabriela Hardt usou a palavra propina 222 vezes. Corrupção, outras 236.
Diz Filipe Coutinho, na Crusoé:
"O processo do sítio de Atibaia tem todos os elementos de uma investigação clássica, com provas e testemunhos à exaustão. A trama de corrupção que levou a juíza a decidir pela pena de 12 anos e 11 meses é didática. Há de tudo: laranjas, pressão para agradar o 'chefe' e muitas, muitas provas, de quem era o verdadeiro dono do recanto. Lula se lambuzou da boa vontade das empreiteiras que multiplicaram seus lucros com os desvios na Petrobras. Em Atibaia, a propina chegou a cerca de 1 milhão de reais em benfeitorias executadas pela OAS, pela Odebrecht e pelo fazendeiro José Carlos Bumlai, que triangulou recursos provenientes de outra estrela do petrolão, a construtora Schahin."
Fonte: https://www.oantagonista.com

Nenhum comentário: