#EsteBlogÉDemais!

#EsteBlogÉDemais!

Segunda semana

Segunda semana
17h50 (Dublado) - 21 (Legendado)

Dê este livro - R$ 30,00 - de presente

Dê este livro - R$ 30,00 - de presente
Adquira no Boulevard Shopping (na Cappa Clara Tabacaria), Restaurante Flor do Maracujá (na Kalilândia), bancas Avenida, Cidreira e Status (na avenida Getúlio Vargas), em O Folheteiro (no Mercado de Arte Popular)

terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Dayane Pimentel repudia matéria do "BNews"


A deputada federal e presidente do PSL na Bahia, Professora Dayane Pimentel, se manifestou na segunda-feira, 18, sobre o falecimento do bebê do policial militar Jorge Bruno Guimarães, de 35 anos. Após matéria difamatória envolvendo Jorge Bruno, que foi indicado para cargo municipal em Salvador pelo marido da deputada, que é secretário do Trabalho, Esporte e Lazer na capital, a esposa do policial, a médica Fatty Mileyde, de 32 anos, perdeu o bebê de três meses de gestação que o casal esperava.
"Estou em estado de choque. Por conta de uma manchete no site ‘Bocão News’, um casal acaba de perder um bebê. A imprensa é livre e eu considero importante para nossa sociedade o papel de servidor do povo que ela desenvolve. Mas na tentativa de atingir a minha reputação, o 'Bocão News' mancha as mãos de sangue. O sangue de um inocente que estava se preparando para vir ao mundo. Estou chocada com o nível que chegou esse veículo de imprensa", disse a deputada federal Dayane Pimentel.
"'O Bocão News' deveria ter nos procurado, procurado o Jorge Bruno, seus advogados. Ouvir todos os lados envolvidos para depois fazer seu trabalho. Nós estamos tentando trabalhar pela Bahia. Foi isso que prometemos em campanha. Por que querem manchar a minha reputação e da minha esposa Dayane Pimentel? Esse ato desesperado do 'Bocão News' acabou causando a morte de um bebê", disse o secretário do Trabalho, Esporte e Lazer de Salvador, Alberto Pimentel.
Jorge Bruno Guimarães informou que sua esposa começou a ter sangramentos quando leu a matéria na sexta-feira, 15, e que perdeu o bebê na segunda-feira, conforme diagnóstico realizado no Hospital Emec, em Feira de Santana.
O policial militar Jorge Bruno Guimarães disse que não é réu por agressão a uma ex-namorada. "Tive um relacionamento em 2014. Ela moveu um processo contra mim por agressão, mas que foi arquivado por falta de provas. Portanto eu não posso ser considerado réu devido a um processo que já foi arquivado", disse Guimarães. Ele casou com Fatty Mileyde, que é peruana, em dezembro de 2017.
"Em nenhum momento fui procurado para responder a essas acusações que fizeram no site, para esclarecer o fato. A minha esposa, ao ler a matéria, começou a passar mal e a ter sangramentos", disse o policial militar, que informou que a esposa dele será submetida a uma curetagem. "Foi uma gravidez planejada, desejada, e perdemos nosso filho. Os primeiros três meses de gravidez são mais delicados na formação do bebê, e infelizmente nós o perdemos", lamentou Jorge Bruno Guimarães.
(Com informações de Silvio Tito)

Nenhum comentário: