Dê este livro - R$ 30,00 - de presente

Dê este livro - R$ 30,00 - de presente
Adquira no Boulevard Shopping (na Cappa Clara Tabacaria), Restaurante Flor do Maracujá (na Kalilândia), bancas Avenida, Cidreira e Status (na avenida Getúlio Vargas), no Espaço Cultural e O Folheteiro (no Mercado de Arte Popular)

sexta-feira, 31 de agosto de 2018

Reprise de um dos maiores sucessos de Elvis Presley no cinema



A comédia romântica musical "Feitiço Havaiano" (Blue Hawaii), de Norman Taurog, 1961, foi um dos maiores sucessos de Elvis Presley no cinema. Ele faz o papel de Chad, que volta a Honolulu depois de servir o Exército para dar um novo rumo a sua vida. Como não quer a ajuda de sua família para trabalhar, arruma um emprego de guia turístico. No cinema, assisti no Cine Íris, em meados dos anos 60. Está sendo reapresentado na noite desta sexta-feira, 31, no Tele Cine Cult, mesmo canal em que revi o filme em 4 de maio de 2013 e em 11 de março deste ano.
Neste filme, Elvis interpreta 14 canções. Entre elas, "Can't Help Falling in Love", de enorme sucesso, com a trilha sonora lançada pela RCA Victor sendo o disco mais vendido em toda década de 60 - período de The Beatles e Rolling Stones; e "No More" (Não Mais), que no Brasil teve versão de Cascatinha e Inhana, "La Paloma". Foi indicado ao Grammy de Melhor Trilha Sonora do ano.
Com o sucesso de "Blue Hawaii" foi criada a "fórmula Elvis" no cinema, que consistia em colocar Elvis ao lado de lindas garotas, cantar algumas canções e entrar numa briga. Com esse modelo, ele se tornou o ator mais bem pago dos anos 60.
Em 1966, o produtor Hal B. Wallis, do estúdio Paramount tentou repetir o sucesso com outro filme rodado no Hawaii, "No Paraíso do Hawaii" (Paradise, Hawaiian Style), de Michael D. Moore, sem conseguir.
Em 2002, a Disney lançou o desenho animado "Lilo & Stitch", que faz referências a "Blue Hawaii".
No elenco: Joan Blackman, Angela Lansbury, Roland Winters, Nancy Walters, Iris Adrian, Pamela Austin.O produtor Hal B. Wallis tem aparição no filme, caminhando numa rua.Na trilha
"Blue Hawaii", "Almost Always True", "Aloha Oe", "No More", "Can't Help Falling in Love", "Rock-a-Hula Baby", "Moonlight Swim", "Ku-u-i-Po", "Ito Eats", "Slicin' Sand", "Hawaiian Sunset", "Beach Boy Blues", "Island of Love (Kauai)", e "Hawaiian Wedding Song".

Venha setembro


Assista ao trailer

                 Rock Hudson e Gina Lollobrigida em "Quando Setembro Vier"
Foto: IMDb

Com o nono mês do ano às vésperas, a lembrança da comédia romântica "Quando Setembro Vier" (Come September), de Robert Mulligan, 1961. Foi visto no Cine Santanópolis em meados dos anos 60. Esta produção da Universal International fez grande sucesso de público. Trata-se de uma produção de primeira classe, com  fotografia destacando a beleza das locações - baía de Portofino, na Riviera italiana - e de Gina Lollobrigida. 
Uma comédia leve com esperadas complicações românticas, mal-entendidos e resolução adequada. Sem nenhum drama. Tudo acaba bem. 
Na trama, um rico empresário americano (Rock Hudson), decide antecipar as férias em sua luxuosa vila, na Itália, e encontra três problemas. Sua namorada italiana Lisa Helena Fellini (Gina Lollobrigida) resolveu casar-se com outro homem. O caseiro Maurice Clavell (Walter Slezak) de sua vila, a transformou em um hotel que funciona na ausência do dono. E um grupo de adolescentes americanas (Sandra Dee à frente) tenta escapar de um grupo de garotos (incluindo Bobby Darin). No inicio o empresário reluta, mas logo consegue se divertir com a situação.
A sequência com Rock guiando uma motocicleta tipo Vespa pelas ruas com Gina na garupa foi imitada por todos os jovens da época que tinham o veículo.
Foi o primeiro filme a ser exibido em voos transcontinentais e intercontinentais.
Sandra Dee e Bobby Darin se conheceram e se apaixonaram nas filmagens e pouco depois se casaram.
A música tema, "Come September", cantada por Bobby Darin, tornou-se bem popular e era tocada praticamente em todos os lugares. 
Não se faz mais comédia romântica como há 50 anos.

Presidente do PT proibida de atuar como advogada de Lula


Gleisi Hoffman também não pode visitá-lo na prisão

A senadora Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT, foi proibida de atuar como advogada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A Justiça Federal também proibiu a parlamentar de visitar o petista em qualquer dia da semana, como ela estava fazendo. Gleisi agora só poderá encontrar com Lula às quintas-feiras, dia destinado à visita de familiares e amigos.
A decisão foi tomada pela juíza Carolina Lebbos, na noite de quinta-feira, 30. Segundo informações do jornal O Globo, a magistrada apontou que a lei não permite que integrantes do Poder Legislativo, como é o caso de Gleisi, defendam clientes em processos contra empresas públicas - Lula cumpre pena no processo do triplex do Guarujá, em que a Petrobras atua como assistente de acusação.
Nas redes sociais, Gleisi contestou a decisão, que chamou de "perseguição" ao ex-presidente Lula. Ela conta que foi "legalmente constituída" por ele para atuar como sua advogada na Justiça Eleitoral e não no processo da Operação Lava Jato. "Nem a ditadura militar proibiu advogados de se encontrarem com presos políticos que representavam", acusou.
De acordo com a publicação, a decisão judicial atendeu a um pedido feito pelo Ministério Público Federal. O órgão quer investigar de que forma o jornal italiano "La Reppublica" conseguiu uma entrevista com o ex-presidente e acusa a senadora de viabilizar a entrada do jornalista na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba. No mesmo despacho, a juíza aproveitou para negar pedidos de entrevistas e sabatinas feitos por outros jornalistas para entrevistar Lula, que luta na Justiça para ser candidato à Presidência da República.
A decisão atingiu ainda o tesoureiro do PT, Emídio de Souza. Ele havia sido indicado por Gleisi para também atuar como advogado do ex-presidente.
Com informações do “Bahia Notícias”

Alexandre Aleluia diz que "educar as pessoas nunca foi projeto do PT"


"Os números da educação na Bahia refletem a degeneração que o petismo causou ao longo de 13 anos frente ao Governo Federal e nos 12 anos de governos desastrosos na Bahia. Estamos nos últimos lugares em português e matemática e isso não é sem motivo. Educar as pessoas nunca foi projeto do PT", disse o líder do Democratas na Câmara Municipal de Salvador e candidato a deputado estadual, Alexandre Aleluia.
O democrata afirma que o distanciamento do ensino real para dar lugar à doutrinação ideológica tem relação direta com isso. "Não é surpresa que num estado dirigido por petistas tenhamos um nível tão ruim em português e matemática. Aprender essas matérias é uma imposição burguesa. Não importa, por exemplo, se o aluno escreve certo ou errado, se sabe ou não realizar operações matemáticas, ele precisa ser um revoltado. Mas acaba revoltado e analfabeto", lamenta Alexandre Aleluia.
No ranking apresentado pelo Ministério da Educação e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), as escolas estaduais baianas aparecem na 25ª posição (terceira pior colocação entre as 27 unidades da federação) nas notas de Matemática, com 243 pontos, atrás apenas de Amapá (242) e Pará (237).
Em Português, o estado apresentou o segundo pior resultado nacional, com 242 pontos, atrás do Pará, com 237. "Para resolver esse problema, é necessário não somente tirar Rui Costa do governo, mas demonstrar como é criminoso o modelo pedagógico que, como fim, somente produz analfabetos funcionais. Não é mero problema de gestão, mas de orientação ideológica do que deveria ser orientado tecnicamente", comentou Alexandre Aleluia.
(Com informações da Assessoria de Comunicação)

Bolsonaro lidera com 23,1% em pesquisa do Instituto Paraná


O Instituto Paraná divulgou nesta sexta-feira, 31, uma nova pesquisa para presidente com eleitores de São Paulo. 
De acordo com o levantamento, o deputado Jair Bolsonaro (PSL), com 21,9%, e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), com 21,8%, aparecem tecnicamente empatados em primeiro lugar. Acompanhados de Alckmin (14,9%), Marina (7,8%), Ciro (5,8), Amoêdo (3,4%), Alvaro Dias (3,3%) e Meirelles (1%).
No cenário sem Lula, Bolsonaro lidera a disputa pela Presidência da República com 23,1% das intenções de votos.
Disseram estar indecisos 6, 6% e 17% afirmam que não vão optar por nenhum candidato.
A pesquisa foi feita de 25 a 30 de agosto. O Instituto Paraná ouviu 2.000 eleitores em 85 cidades do Estado de São Paulo. O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR-08470/2018.



Democratas repassa R$ 1,2 milhão para campanha de Zé Ronaldo


O candidato ao Governo da Bahia pelo Democratas, Zé Ronaldo, recebeu R$ 1,2 milhão do diretório nacional do partido. O recurso faz parte das doações repassadas por meio do Fundo Especial da sigla, criado para as eleições. As informações constam no site Divulga Cand, ferramenta do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que reúne dados sobre candidatos do pleito deste ano.
O democrata é o quarto nome da sigla que mais ganhou recurso de campanha da direção nacional. Em primeiro, aparece Eduardo Paes, que disputa o governo do Rio, com R$ 3,150 milhões, seguido de Ronaldo Caiado, candidato a governador de Goiás, com R$ 2,5 milhões, e Alberto Fraga, que concorre ao governo do Distrito Federal, com R$ 1,5 milhão.
Com a doação do Democratas nacional, Zé Ronaldo passa a ter R$ 1,260 milhão para campanha, já que havia recebido anteriormente R$ 60 mil da direção estadual.
(Com informações do "Bahia Notícias")

Mais candidaturas


São 16 e não 14 candidatos de Feira de Santana a deputado estadual nas eleições deste ano. O Blog Demais toma conhecimento de mais duas candidaturas - que aguardam julgamento da Justiça Eleitoral. Trata-se a da jornalista Natali Locatelli (Foto de Urna), do PPS, que integra a coligação "Renova Bahia", junto com PPS, PRTB e PSL; e do corredor Irmão Jaime (Foto de Urna), do PPL, coligação "Bahia Livre", junto com PTB e PSC.

Os candidatos a deputado estadual de Feira de Santana

São 14 nomes que concorrem para a Assembleia Legislativa

São 14 candidatos de Feira de Santana a deputado estadual nas eleições deste ano.
Os nomes mais destacados - quatro - são os dos candidatos à reeleição - Angelo Almeida (PSB), Carlos Geilson (PSDB), José de Arimatéia (PRB) e Targino Machado (Democratas) -, mais um nome que quer voltar a ser deputado, Tarcízio Pimenta (Democratas).
Também têm três vereadores que querem mandato na Assembleia - Isaías de Diogo (PSC), Lulinha (Democratas) e Pastor Tom (Patriotas) -, assim como dois ex-vereadores, Beldes Ramos (PT) e Magno Felzemburgh (PSC).
Completam a lista: Irmão Niel (PPL), Jhonatas Monteiro (Psol), Professor Jayro Miranda e Professor Jehorvan, ambos do PC do B. 
Observações: 1. Os nomes divulgados são os "de urna"; 2. As fotos são as registradas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE); 3. A ordem é alfabética
Angelo Almeida

Beldes Ramos

Carlos Geilson

Irmão Niel

Isaías de Diogo

Jhonatas Monteiro

José de Arimatéia

Lulinha

Magno Felzemburgh

Pastor Tom

Professor Jayro Miranda

Professor Jehorvan

Tarcízio Pimenta

Targino Machado

Emilinha Borba no cinema

1. Emilinha Borba em "É Fogo na Roupa"
2. Emilinha Borba em "Trabalhou Bem, Genival"
3. Emilinha Borba em "Garotas e Samba"
Fotos: Reproduções
 
A cantora Emilinha Borba, que se estivesse viva completaria 95 anos nesta sexta-feira, 31, teve presença marcante no cinema. Ela protagonizou três filmes: "Poeira de Estrelas", "Estou Aí" e "Barnabé Tú És Meu". Também participou cantando em 44 filmes musicais na fase áurea das chanchadas, principalmente da Atlântida. Participou do filme "Tudo É Verdade” (It's All True), dirigido por Orson Welles. 
A contribuição de Emilinha com seu talento e popularidade ajudou a criar um público cativo para o cinema brasileiro, como não se vê mais na atualidade. Emilinha Borba também foi tema dos curtas-metragens "Reflexus" e "Reflexus II", e no longa-metragem "É a Maior", da Atlântida. Além dos filmes, Emilinha foi homenageada, nos anos 80, no vídeo "Escandalosa", da Fundação Rio, com direção de João Carlos Rodrigues, que representou o Brasil no Festival Latino Americano realizado em New York. Em Feira de Santana, um dos maiores fãs da Emilinha, que é o jornalista Oydema Ferreira, que mantinha contato com ela
Filmografia:
"Assim Era a Atlântida" (1975) - Coletânea
"Carnaval Barra Limpa" (1967)
"007 1/2 no Carnaval" (1966) 

"Férias no Arraial" (1961)
"Cala a Boca, Etelvina" (1960)
"Virou Bagunça" (1960)
"Entrei de Gaiato" (1959)
"Garota Enxuta" (1959)
"Mulheres à Vista" (1959)
"É de Chuá" (1958)
"Com Jeito Vai" (1957)
"Garotas e Samba" (1957)
"De Pernas Pro Ar" (1956)
"Eva no Brasil" (1956)
"Guerra ao Samba" (1956)
"Vamos Com Calma" (1956) 

"Carnaval em Marte" (1955) 
"Eva no Brasil" (1955)
"Trabalhou Bem, Genival" (1955)
"O Petróleo É Nosso" (1954)
"Rei do Movimento" (1954) 

"Caprichos do Amor" (1954)
"O Destino em Apuros" (1953)
"Aí Vem o General" (1953)
"Barnabé Tu És Meu" (1952)
"É Fogo na Roupa" (1952)
"Tudo Azul" (1952) 

"Aí Vem o Barão" (1951)
"Sob a Luz do Meu Bairro" (1951)
"Todos Por Um" (1950)
"Aviso aos Navegantes" (1950)
"Estou Aí" (1949)
"Poeira de Estrelas" (1948)
"É com Este Que Eu Vou" (1948)
"Folias Cariocas" (1948)
"Este Mundo É um Pandeiro" (1947)
"Segura Esta Mulher" (1946)
"Não Adianta Chorar" (1945)
"Romance de um Mordedor" (1944)
"Tristezas Não Pagam Dívidas" (1943)
"Astros em Desfile" (1942) 

"Tudo É Verdade" (1942)
"Vamos Cantar" (1940)
"Laranja da China" (1940)
"Banana-da-Terra" (1939)

Calendário eleitoral de setembro

Segunda-feira, 17, 20 dias antes das eleições

Data em que todos os pedidos de registro de candidatos a governador, vice-governador, senador e suplente, deputados federais, estaduais e distritais, inclusive os impugnados e os respectivos recursos, devem estar julgados pelos tribunais regionais eleitorais, e publicadas as decisões a eles relativas (Lei nº 9.504/1997, art. 16, § 1º).
Data em que todos os pedidos de registro de candidatos a presidente e vice-presidente da República, inclusive os impugnados e os respectivos recursos, devem estar julgados pelo Tribunal Superior Eleitoral, e publicadas as decisões a eles relativas (Lei nº 9.504/1997, art. 16, § 1º).
Último dia para o pedido de substituição de candidatos para os cargos majoritários e proporcionais, exceto em caso de falecimento, caso em que poderá ser efetivado após esta data, observado, em qualquer situação, o prazo de até dez dias contados do fato ou da decisão judicial que deu origem à substituição (Lei nº 9.504/1997, art. 13, §§ 1º e 3º).
Sábado, 22, 15 dias antes
Data a partir da qual nenhum candidato poderá ser detido ou preso, salvo em flagrante delito (Código Eleitoral, art. 236, § 1º).
Quinta-feira, 27, 10 dias antes
Último dia para o eleitor requerer a segunda via do título eleitoral dentro do seu domicílio eleitoral (Código Eleitoral, art. 52).

"Coligação de Bolsonaro pede ao TSE para proibir chapa de Lula de receber dinheiro do fundo eleitoral"


Advogados de Bolsonaro argumentam que inelegibilidade de Lula é 'chapada' e, por isso, coligação não deve receber recursos

Os advogados da coligação PSL-PRTB, cujo candidato à Presidência é Jair Bolsonaro, pediram na quinta-feira, 30, ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que proíba a chapa do candidato do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, de receber dinheiro do fundo eleitoral.
A coligação de Bolsonaro argumenta que a inelegibilidade de Lula é "chapada" e, por isso, a coligação formada por PT, PCdoB e Pros não deve receber os recursos.
Condenado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) em um processo da Lava Jato, Lula está preso desde abril em Curitiba (PR).
"Inexiste qualquer dúvida razoável sobre a causa de inelegibilidade objetiva que incide na pessoa de Luiz Inácio Lula da Silva", argumentaram os advogados de Bolsonaro.
"O prejuízo ao patrimônio público resta plenamente configurado. [...] Trata-se, em verdade, de insistência ilícita e de má-fé, de uma candidatura maculada, originariamente, por uma causa objetiva de inelegibilidade", acrescentaram.
O relator do pedido é o ministro Luiz Edson Fachin, que poderá decidir sozinho ou submeter o caso à análise do plenário do TSE.
(Com informações de G1)

Propaganda eleitoral no rádio e na televisão começa nesta sexta-feira


Horário gratuito do primeiro turno da eleição vai até 4 de outubro. Nesse período, emissoras também reservarão espaço para inserções de propagandas de candidatos
Começa nesta sexta-feira, 31, a propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão dos candidatos que concorrem às Eleições Gerais de 2018. O horário eleitoral do primeiro turno da eleição prossegue até 4 de outubro.
Os candidatos a presidente da República e a deputado federal farão sua propaganda no horário eleitoral gratuito às terças-feiras e quintas-feiras e aos sábados.
Os candidatos a presidente da República divulgarão suas propostas e plano de governo em dois períodos de 12m30. Das 7 horas às 7h12m30s e das 12 horas às 12h12m30s, no rádio. E das 13 horas às 13h12m30s e das 20h30 às 20h42m30s, na televisão. Os candidatos a deputado federal divulgarão suas propostas das 7h12m30 às 7h25 e das 12h12m30 às 12h25, no rádio. E das 13h12m30 às 13h25 e das 20h42m30 às 20h55, na televisão.
Já os candidatos a governador de estado ou do Distrito Federal, ao Senado Federal e a deputado estadual ou distrital anunciarão suas propostas no horário eleitoral gratuito às segundas-feiras, quartas-feiras e sextas-feiras.
Os candidatos a governador de estado ou do DF farão sua propaganda das 7h16 às 7h25 e das 12h16 às 12h25, no rádio. E das 13h16 às 13h25 e das 20h46 às 20h55, na televisão. A propaganda dos candidatos a senador ocorrerá em dois períodos de sete minutos. Das 7 horas às 7h07 e das 12 horas às 12h07, no rádio. E das 13 horas às 13h07 e das 20h30 às 20h37, na televisão.
Já os candidatos a deputado estadual ou distrital anunciarão suas propostas no horário eleitoral em dois tempos de nove minutos. Das 7h07 às 7h16 e das 12h07 às 12h16, no rádio. E das 13h07 às 13h16 e das 20h37 às 20h46, na televisão.
No mesmo período da propaganda eleitoral em rede, a legislação eleitoral estabelece que as emissoras de rádio e de televisão reservarão, de segunda-feira a domingo, 70 minutos diários para a propaganda gratuita relativa ao cargo de presidente da República na forma de inserções de 30 e 60 segundos, a critério do respectivo partido político ou coligação. As inserções devem ser assinadas obrigatoriamente pelo partido ou coligação, e distribuídas, ao longo da programação, em três blocos: entre 5 e 11 horas; 11 e 18 horas; e 18 e 24 horas. Devem observados os critérios de proporcionalidade fixados na Lei nº 9.504/1997 (Lei das Eleições).
No dia 28, o TSE aprovou a resolução que regulamenta o plano de mídia (voto e minuta) para os candidatos à presidente da República. A norma estabelece o tempo que cada candidato terá para exibir sua propaganda eleitoral gratuita, e confirma a ordem de veiculação das peças produzidas pelos partidos ou coligações, definida por sorteio.
Recursos e proibições
A legislação determina que a propaganda eleitoral gratuita na televisão deverá utilizar, entre outros recursos, subtitulação por meio de legenda oculta, janela com intérprete de linguagem de Língua Brasileira de Sinais (Libras) e audiodescrição, sob responsabilidade dos partidos e das coligações.
A lei proíbe a veiculação de propaganda que possa degradar ou ridicularizar candidatos, sujeitando-se o partido ou a coligação que cometeu infração à perda do direito à veiculação de propaganda no horário eleitoral gratuito do dia seguinte ao da decisão.
Além disso, a reiteração de uma conduta que já tenha sido punida pela Justiça Eleitoral poderá resultar na suspensão temporária da participação do partido ou da coligação no programa eleitoral gratuito. Também é vedada a propaganda paga no rádio e na televisão, respondendo o candidato, o partido e a coligação pelo seu conteúdo.
Entrevistas e pesquisas
No horário eleitoral será permitida a veiculação de entrevistas com o candidato e de cenas externas nas quais ele, pessoalmente, divulgue as realizações de governo ou da administração pública, falhas administrativas e deficiências verificadas em obras e serviços públicos em geral, e atos parlamentares e debates legislativos.
No entanto, a lei proíbe ao partido político, à coligação ou ao candidato transmitir, na propaganda eleitoral gratuita, ainda que sob a forma de entrevista jornalística, imagens de realização de pesquisa ou qualquer outro tipo de consulta popular de natureza eleitoral em que seja possível identificar o entrevistado. Ou, ainda, em que haja manipulação de dados, assim como uso de trucagem, montagem ou outro recurso de áudio ou de vídeo que, de qualquer forma, degradem ou ridicularizem candidato, partido ou coligação. Veda também a produção ou veiculação de programa com esse efeito.
Na divulgação de pesquisas no horário eleitoral gratuito, a legislação determina que devem ser informados, com clareza, o período de sua realização e a margem de erro. A lei não obriga a menção aos concorrentes, desde que o modo de apresentação dos resultados não induza o eleitor a erro quanto ao desempenho do candidato em relação aos demais.
Fonte: http://www.tse.jus.br


quinta-feira, 30 de agosto de 2018

"Globo recebeu R$ 10,2 bilhões em publicidade federal de 2000 a 2016"


O candidato a presidente pelo PSL, Jair Bolsonaro, deu uma declaração em sua entrevista ao "Jornal Nacional", na terça-feira, 28, em que causou controvérsia nas redes sociais: "Podem ter certeza, vocês [apresentadores do "Jornal Nacional" e a própria TV Globo] vivem em grande parte de recursos da União. São bilhões em recursos da propaganda oficial do governo", disparou.
Já na quarta-feira, 29, o apresentador e editor-chefe do "Jornal Nacional", William Bonner, leu uma nota oficial na qual afirma que a declaração de Bolsonaro foi uma "afirmação absolutamente falsa". 
"O candidato Jair Bolsonaro, do PSL, afirmou que a TV Globo recebe bilhões de recursos da propaganda oficial do governo. É uma afirmação absolutamente falsa. A propaganda oficial do governo federal e de suas empresas estatais corresponde a menos de 4% das receitas publicitárias e nem remotamente chega à casa do bilhão. Os anunciantes, privados ou públicos, reconhecem na TV Globo uma programação de qualidade, prestigiada por enorme audiência e, por isso, se valem dela para levar ao público mensagens sobre seus produtos e serviços. Fazemos esse esclarecimento por apreço à verdade, ao nosso público e a nossos anunciantes".
De acordo com o portal "Poder 360", o grupo Globo recebeu R$ 10,2 bilhões da União nesse período. Quando se consideram os bilhões de reais que o Grupo Globo recebeu de publicidade estatal federal nas últimas duas décadas, Jair Bolsonaro não errou na sua declaração. Foram bilhões de reais, como podem atestar dados oficiais sobre esse tema e detalhados nas tabelas acima.
Pelo conteúdo da nota oficial lida por William Bonner, depreende-se que a TV Globo nega receber anualmente "bilhões" de reais de publicidade estatal federal - o que também é verdade.
Ocorre que a frase de Bolsonaro não foi sobre receita de publicidade estatal em um determinado período. Ele disse apenas que a emissora recebe "bilhões em recursos da propaganda oficial do governo", de maneira genérica - sem especificar o período. Essa informação de Bolsonaro também está certa.
Fonte: https://www.bahianoticias.com.br

"'Cristo me libertou da homossexualidade', afirma ex-gay"


Assista ao vídeo CRISTO ME LIBERTOU DO HOMOSSEXUALISMO  Testemunho de Janaína Lemos
Janaína pede que cristãos "não parem de orar", pois é "fruto de oração"
Janaína Lemos testemunhando libertação
Foto: Reprodução / Youtube
Janaína Lemos, ex-gay, contou seu testemunho recentemente, na Igreja Bíblica Cristã e declarou que foi bombardeada por pensamentos homossexuais, mesmo sendo cristã e estando em plena comunhão com Deus.
Ela se converteu aos 17 anos, tinha facilidade para entender a Bíblia, estudou Teologia e trabalhava como professora de escola dominical na Igreja. "Tendo uma vida reta", ela enfatizou. Era noiva e mantinha um "relacionamento bíblico", além de ter uma vida de oração.
Janaína conta que fazia evangelismo, dentro de favelas e hospitais e, aparentemente, não havia nada que pudesse desviá-la dos caminhos de Deus. Mas, depois de pensar como seria se relacionar com uma mulher, aos 22 anos, ela se perdeu.
Sem ter amigos gays, nem frequentar ambientes gays, ela conta que nunca havia sentido esse desejo antes, nem mesmo na adolescência. Quando o "pensamento começou a crescer" como ela explica, passou a gostar de se imaginar com uma mulher.
"Um abismo chama outro abismo"
Depois de um ano, relata que saiu da igreja, entregou o cargo e explicou ao pastor que queria experimentar o pecado. "Eram como estacas fincadas na minha mente", descreve.
Ela se relacionou com várias mulheres, se envolveu no mundo das drogas, passou por três overdoses e frequentou todos os ambientes gays do Rio de Janeiro. Janaína chegou perto da morte várias vezes e passou três dias na UTI. "Era um pecado atrás do outro e eu não tinha temor de nada", disse.
Perda da identidade cristã
"Eu perdi tanto minha identidade cristã que eu já achava anormal ver um casal hétero. Eu já tinha repugnância por ver um homem e uma mulher juntos", lembra.
Janaína explica o pecado da homossexualidade: "A Bíblia diz que todo pecado que você comete dentro do corpo atinge o Espírito Santo, por isso ele cria raízes, porque você se relaciona com o próprio demônio de prostituição, são cadeias intermináveis que só podem ser quebradas com a presença do Senhor".
Como se libertar da homossexualidade?
"Eu sou fruto de oração", ela reconhece. Mas além das orações, Janaína revela que é preciso haver uma ação humana para a libertação - a renúncia. Depois de citar Lázaro, ela exemplificou lembrando que Jesus ordenou aos homens "tirai a pedra".
"O milagre pra sair da homossexualidade não vem de você, isso que eu queria enfatizar - esse milagre vem do Senhor, mas a parte de tirar a pedra vem de mim e de você", ressaltou.
Depois de várias renúncias, Janaína enfatiza que veio a libertação "e você não se vê mais preso dentro desse pecado". Ela acredita que o aumento crescente da homossexualidade aponta para a volta de Cristo.
Existe uma saída
"Posso dizer que esse é um caminho de morte, mas é um caminho que tem saída e solução. A sua parte é querer renunciar esse pecado. E a parte de Deus é te tirar desse pecado e quebrar essa cadeia que te prende", assegura.
"No início, a renúncia parece doer, mas logo vem a graça, a graça que te dá a paz, a graça que te renova, que te restaura", acrescenta.
Ao afirmar que "só Jesus pode quebrar essas cadeias malditas da homossexualidade", Janaína alerta que as pessoas não nascem assim. "Isso é um pecado do inferno, isso é uma ideia maligna na sua mente que vai te conduzir à morte".
E deixa um alerta: "Pais, mães, não façam vista grossa se vocês estão notando algo errado no seu filho […] Seu filho não nasceu para viver dentro da homossexualidade. Querem mudar a identidade. Nasceu menino, coloca 'indefinido' e ele vai decidir… Não! Deus criou homem e mulher", conclui.
Fonte: https://noticias.gospelprime.com.br

Convenção anual da Ademi-BA confirmada para dezembro


Encontro reúne líderes do mercado imobiliário baiano entre 6 e 9 de dezembro na Praia do Forte

A 29º Convenção Anual da Ademi-BA já tem data marcada. O encontro que reúne os principais líderes do mercado imobiliário do Estado, este ano, ocorre de 6 a 9 de dezembro, no Hotel Tivoli, na Praia do Forte. Em sintonia com as novas tendências de moradia, as transformações motivadas pelos avanços tecnológicos e mudanças no comportamento de compra do consumidor, a edição desse ano vai tratar sobre disrupção, a fim de discutir e buscar inovações para o setor.
Participam do evento para compartilhar suas experiências com os dirigentes do mercado imobiliário baiano o fundador e CEO da Vitacon S/A Alexandre Frankel e o presidente da Data Store Marcus Araújo. Frankel, que vem à Convenção pela segunda vez consecutiva, é conhecido pela inovação e por ser um dos difusores de um novo modo de morar.
Araújo é especialista em demanda e comportando do consumidor no mercado imobiliário. Já foram lançados mais de 50 bilhões em VGV de empreendimentos de todas as categorias com inteligência mercado a partir de pesquisas da Datastore. Em 2013, fundou a Stratesign, uma agência de marketing especializada em mercado imobiliário que desenvolve marcas, o conceito de empreendimentos imobiliários e ferramentas online poderosas.
Retrospectiva – No ano passado, na Convenção, que também aconteceu no Tivoli, diversos temas foram apresentados durante o encontro. O jornalista Ricardo Boechat foi um dos convidados para discutir o cenário político-econômico do Brasil, apresentando para os líderes do mercado imobiliário o protagonismo da sociedade para superar as dificuldades econômicas.
Otimismo empresarial, responsabilidade social, tendências de moradia como coliving e cohousing também estiveram entre os destaques da edição de 2017. Mais do que reunir as lideranças do setor e compartilhar experiências, a Convenção teve ainda shows de artistas baianos como Ju Moraes, Ana Mametto, Magary Lord e Faustão.  
Para a edição desse ano, os interessados têm até o dia 15 de setembro para adquirirem seus ingressos com condições especiais. 
Mais informações podem ser obtidas pelo endereço https://ademi-ba.com.br/Site/Eventos/ConvencaoAdemi
(Com informações da ComuncAtiva Associados)

Divulgadas personalidades que serão homenageadas pela Flifs 2018


A exposição "Poesia na Folha do Norte: a Feira de Sant'Ana em Versos" acolheu o público que foi ao Sesc na manhã desta quinta-feira, 30, para acompanhar o lançamento (Fotos: Divulgação) da 11ª Feira do Livro - Festival Literário e Cultural de Feira de Santana (Flifs). Durante o evento, o público conheceu os homenageados desta edição e também um pouco da programação da Feira, que este ano acontece no período de 25 a 30 de setembro, na praça Padre Ovídio.
De acordo com a coordenadora da Flifs, Eliana Mota, a expectativa é que o evento receba a visitação de cerca de 75 mil pessoas. "O público vai desfrutar de atrações artísticas e culturais das mais variadas. Teremos, durante os seis dias do evento, uma programação de qualidade que abrange atividades como contações de histórias, mesas-redondas, conversas com escritores, lançamento de livros, shows musicais, além da praça do Cordel, verdadeiro tesouro", explicou.
Durante o lançamento, o reitor da Uefs, professor Evandro do Nascimento, destacou a importância do evento. "A Feira do Livro certamente confirmará o sucesso das últimas dez edições, proporcionando ao público o acesso ao livro e a visão da leitura como processo importante de formação do cidadão", disse.
O evento teve como atrações o coral e grupo de flautistas da Escola do Sesc, o Observatório de Contação de Histórias e os músicos Tyto Pereira e Ana Caroline. A Flifs é promovida pela Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), com a parceria da Prefeitura Municipal, do Governo do Estado, da Arquidiocese de Feira de Santana e do Serviço Social do Comércio (Sesc).
Homenageados Flifs 2018
No Foyer do Auditório do Sesc também foi montada uma exposição que contou a história dos seis homenageados que darão nome aos espaços da Flifs 2018: Ana Angélica Vergne (arena), José Carlos Barreto (praça do Cordel), Washington Moura (palco), Lélia Fernandes (alameda Literária), monsenhor Galvão (alameda Literária), Luís Pimentel (auditório).
(Com informações da Assessoria de Comunicação Social da Uefs)

Orient Cineplace tem programação alterada


A comédia brasileira "O Candidato Honesto 2", de Roberto Santucci,  com Leandro Hassum, não vai entrar em cartaz no Orient Cineplace Boulevard, como anunciado na terça-feira, 28.
A Orient Cinemas alterou a programação de seu Multiuplex em Feira de Santana. Outra alteração é que a comédia "Meu Ex É um Espião" não entra em segunda semana.
Os demais filmes - lançamentos do drama cristão "Deus Não Está Morto: Uma Luz na Escuridão" (Foto: Divulgação) e da animação "Jovens Titãs em Ação! Nos Cinemas" -, pré-estreia do filme de terror "A Freira", e continuações - "Megatubarão" (quarta semana), "O Protetor 2" (terceira semana), "Hotel Transilvânia 3: Férias Monstruosas" (oitava semana), "Slender Man: Pesadelo Sem Rosto" (segunda semana),  e "Missão: Impossível - Efeito Fallout" - permanecem, com modificações em horários.


Seis candidatos a deputado federal de Feira de Santana ainda aguardam julgamento


Dos 15 candidatos de Feira de Santana a deputado federal nas eleições deste ano, nove estão com suas candidaturas deferidas e seis estão aguardando decisão da Justiça Eleitoral.
Álvaro Rios (DC), Edklércio (MDB), Gerusa Sampaio (Democratas), Luiz da Feira (PPL), Marcos Lima (PRP), Pastor Enoque (Rede, Sargento Joel (PSC). Sérgio Barradas Carneiro (PV) e Zé Neto (PT) são os nove deferidos.
Os seis nomes que ainda aguardam julgamento são: Lu de Rony (PHS), Marcos do Monte (PHS), Prof. Dayane Pimentel (PSL), Rei Nelsinho da Kamys (PRTB), Romildo Campodônio (Pros), e Sd. Josafá Ramos (PHS).
Os dados, desta quinta-feira, 30, são do Sistema de Divulgação de Candidaturas e de Prestação de Contas Eleitorais (DivulgaCandContas) do Tribunal Superior Eleitoral (TSE.

Cinco candidatos a deputado estadual de Feira de Santana ainda aguardam deferimento


Dos 14 candidatos de Feira de Santana a deputado estadual nas eleições deste ano, nove estão com suas candidaturas deferidas e cinco estão aguardando decisão da Justiça Eleitoral.
Os nove deferidos são: Carlos Geilson (PSDB), Irmão Niel (PPL), Isaías de Diogo (PSC), José de Arimatéia (PRB), Lulinha (Democratas),  Professor Jayro Miranda (PC do B), Professor Jehorvan (PC do B), Tarcízio Pimenta (Democratas) e Targino Machado (Democratas).
Angelo Almeida (PSB), Beldes Ramos (PT), Magno Felzemburgh (PSC). Jhonatas Monteiro (Psol), e Pastor Tom (Patriotas) são os cinco que aguardam julgamento.
Os dados, desta quinta-feira, 30, são do Sistema de Divulgação de Candidaturas e de Prestação de Contas Eleitorais (DivulgaCandContas) do Tribunal Superior Eleitoral (TSE.


Filmes em Exibição no Orient Cineplace Boulevard


Semana até quarta-feira, 5 de setembro
PRÉ-ESTREIA
A FREIRA (The Nun), de Corin Hardy, 2018. Com Taissa Farmiga, Demian Bichir e Bonnie Aarons. Terror. Uma freira comete suicídio em um convento na Romênia e, para investigar o caso, o Vaticano envia um padre assombrado e uma noviça que está prestes a se tornar freira. Os dois descobrem um segredo profano e se confrontam com uma força do mal que toma a forma de uma freira demoníaca. Cópia dublada. Não recomendado para menores de 14 anos. Duração 96 minutos. Apenas na quarta-feira, 5 de setembro. Horário: 21h10. Sala 4 (261 lugares).
LANÇAMENTOS NACIONAIS
DEUS NÃO ESTÁ MORTO: UMA LUZ NA ESCURIDÃO de Michael Mason, 2018. Com David A. R White, John Corbett, Ted McGinley, Shane Harper, Tatum O'Neil. Drama. O incêndio da Igreja de Saint James devasta a congregação do pastor Dave. Diante disso, a universidade vizinha Hadleigh University usa a tragédia para tentar retirar a igreja do campus. A batalha logo se levanta entre a igreja e a comunidade, o reverendo Dave contra seu amigo de longa data Thomas Ellsworth, o presidente da universidade, envolvendo também a estudante Keaton, membro do ministério da igreja, questionando sua fé cristã. Cópia dublada. Não recomendado para menores de 12 anos. Duração: 112 minutos. Horários: 11h20 (somente no sábado, 5), 13h40, 16 horas, 18h20 e 20h40. Sala 1 (240 lugares).
OS JOVENS TITÃS EM AÇÃO! NOS CINEMAS (Teen Titans Go! To the Movies), de Aaron Horvath e Peter Rida Michail, 2018. Animação. Robin, Ciborgue, Estelar, Ravena e Mutano são os Jovens Titãs e, ao perceberem que todos os super-heróis estão estrelando filmes, eles decidem se mobilizar para também ter espaço nas telas. Eles partem em busca de um diretor de Hollywood, mas acabam enganados por um supervilão. Classificação: Livre. Duração: 88 minutos. Horários: 11 horas (somente no sábado, 1 de setembro), 13h20, 15h10, 17h10 e 19h10. Sala 4. 

CONTINUAÇÕES

HOTEL TRANSILVÂNIA 3: FÉRIAS MONSTRUOSAS (Hotel Transylvania 3: Summer Vacations), de Genndy Tartakovsky, 2018. Animação. Drácula surpreende-se com o presente da querida filha: férias em um cruzeiro. Ele acaba engajado no passeio ao se encantar pela comandante que esconde um segredo nada amigável. Oitava semana. Cópia dublada. Classificação: Livre. Horário: 14h20. Sala 3 (165 lugares).

O PROTETOR 2 (The Equalizer 2), de Antoine Fuqua, 2018. Com Denzel Washington, Bill Pullman, Pedro Pascal e Melissa Leo. Thriller de ação. O ex-agente secreto Robert McCall acredita que seu passado ficou para trás e tenta viver uma nova vida. Quando ele conhece Teri, uma jovem que está em poder de uma quadrilha russa, ele simplesmente não consegue ignorá-la. Munido de suas habilidades, ele ressurge como um verdadeiro anjo vingador. Fora da aposentadoria e com um novo desejo de fazer justiça, ele decide ajudar. Cópia dublada. Terceira semana. Não recomendado para menores de 16 anos. Duração: 121 minutos. Horários: 16h30 e 21h20. Sala 2 (158 lugares).

MEGATUBARÃO (The Meg), de Jan Turteltaub, 2018. Com Jason Statham, Bingbing Li, Rainn Wilson e Cliff Curtis. Ação e ficção científica. Um submarino foi atacado por uma criatura gigantesca, a qual se pensava estar extinta. Um expert em mergulhos profundos é forçado a confrontar seus medos e salvar a tripulação, ficando frente a frente com o maior predador marinho que já existiu. Cópia dublada. Quarta semana. Não recomendado para menores de 14 anos. Duração: 113 minutos. Horários: 11h30 (somente no sábado, 1 de setembro), 14 e 19 horas. Sala 2.

MISSÃO: IMPOSSÍVEL - EFEITO FALLOUT (Mission: Impossible - Fallout), de Christopher McQuarrie, 2018. Com Tom Cruise, Rebecca Ferguson, Simon Pegg, Alec Baldwin, Henry Cavill e Vanessa Kirby. Ação. Quando uma importante missão não sai como o planejado, o agente secreto Ethan Hun e o time do IMF unem forças em ação numa corrida contra o tempo para acertar as contas com os erros do passado e salvar o mundo de uma ameaça nuclear. Cópia dublada. Sexta semana. Não recomendado para menores de 12 anos. Duração: 147 minutos. Horário: 21h10 (exceto na quarta-feira, 5). Sala 4. 

SLENDER MAN: PESADELO SEM ROSTO (Slender Man), de Sylvain White, 2018. Com Julia Goldani Telles, Joey King, Jaz Sinclair e Annalise Basso. Terror. Segundo o folclore, "Slender Man" é homem muito alto, magro e sem rosto que persegue e sequestra pessoas, principalmente crianças, e as obriga a cometer atos terríveis. Segunda semana. Cópia dublada. Não recomendado para menores de 12 anos. Duração: 93 minutos. Horários: 16h40, 18h40 e 20h50. Sala 3.
ENDEREÇO E TELEFONE

Orient Cineplace Boulevard - Multiplex do Boulevard Shopping, telefax 3225-3185 e telefone 3610-1515 para saber informações sobre programas e horários.

(Com informações do Departamento de Marketing de Orient Cinemas)