Clique na imagem

*

*
Clique na logo para ouvir

*

*

terça-feira, 22 de maio de 2018

Lembrando o ator e cantor espanhol Joselito

Joselito - "el niño de la voz de oro, cantando las mas belas canciones de su repertorio mondiale" - teve seu apogeu quando criança, no final dos anos 50 e início dos anos 60, estrelando filmes de grande sucesso de público.
Em Feira de Santana, seus filmes foram exibidos no Cine Santanópolis. A fila para compra de ingresso dobrava a esquina da Prefeitura e ia até a esquina da rua J. J. Seabra, onde ficava o Colégio Santanópolis.
O primeiro filme dele foi "O Pequeno Rouxinol" (El Pequeño Ruiseñor), 1957.
Em Feira, o primeiro filme visto, em 1960, como os demais, foi "Saeta, O Canto do Rouxinol" (Saeta del Ruiseñor), 1957.
Anualmente, ou quase, um filme de Joselito. Em 1961, "Escuta Minha Canção" (Escucha Mi Canción), de 1958. Em 1962, "As Aventura de Joselito" (Aventuras di Joselito en America), e "O Pequeno Coronel" (El Pequeño Coronel), ambos de 1960. Em 1963, "Os Dois Moleques" (Los Dos Golfilos), de 1960; e "Sublime Recordação" (Belo Recuerdo), de 1961. Em 1964, "O Cavalinho Branco" (El Cabalo Blanco), de 1961. E, em 1965, a visão de "O Segredo de Joselito" (El Secreto di Tomy).
À exceção de "O Cavalinho Branco", de Rafael Baledón, os demais filmes foram dirigidos por Antonio Del Amo.
Nos filmes, a presença de atores e atrizes espanhóis como Mari Carmen Alonso, Luz Marques, Enrique Rambal, Pablito Alonso, Roberto Camardiel, Sara Garcia, Barta Barri, Manoelo Zarzo, Felix Fernandez, Tomás Blanco, Fernando Sancho, além de Fabienne Dali, que nasceu nas Bahamas, do mexicano Antonio Aguilar e da argentina Libertad Lamarque, que atuou no cinema mexicano. 
Todos os filmes eram dramalhões que emocionam o público.

Nenhum comentário: