*

*
Clique na logo para ouvir

*

*

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Film noir: Cada um melhor que o outro

1. Richard Attenborough e Carol Marsh em  "Rincão de Tormentas"
2. James Cagney e Barbara Payton em "O Amanhã Que Não Virá"
3. Joan Caulfield e Claude Rains em "Sem Sombra de Suspeita"
Fotos: IMdb

Vistos recentemente, comentamos os filmes "Cilada Mortífera” (Murder By Contract), de Irving Lerner, 1958; e "A Mulher Dillinger" (Decoy), de Jack Bernhard, 1946. São integrantes do "Filme Noir Vol. 9", digistack com três DVDs que reúne seis clássicos inéditos do gênero, lançados pela Versátil.
São filmes cada um melhor que o outro e nesses dias, assistimos mais três deles. Primeiro, "Rincão de Tormentas" (Brighton Rock), de John Boulting, 1947, com Richard Attenborough, Hermione Baddeley, William Hartnell e Carol Marsh. É baseado em romance do escritor Graham Greene, que adaptou o roteiro. Trata-se de uma obra-prima do filme noir britânico. Mostra a trajetória de Pinkie Brown (Attenborough), o psicótico líder de uma gangue que atua na cidade litorânea de Brighton. Também é nominado como "O Pior dos Pecados".
Depois, "O Amanhã Que Não Virá" (Kiss Tomorrow Goodbye), de Gordon Douglas, 1950, com James Cagney, Barbara Payton, Helena Carter. Cagney voltou a viver um gângster violento nesse ótimo filme em que o cruel Ralph Cotter foge da prisão e corrompe todos em seu caminho.
Por fim, a visão do ótimo "Sem Sombra de Suspeita" (The Unsuspected), de Michael Curtiz, 1947, com Claude Rains, Joan Caulfield e Audrey Totter. Na trama, secretária é encontrada morta na casa de um radialista famoso por ler histórias de mistério e assassinato em seu programa. O que parece ser um suicídio se complica com a chegada de um homem misterioso. Tem cena no Rio de Janeiro, mais propriamente no Aeroporto do Galeão, com personagem embarcando em voo da Pan Air.
Falta a visão, aliás revisão, de "Sangue do Meu Sangue" (House of Strangers), de Joseph L. Mankiewicz, 1959, com Edward G. Robinson, Susan Hayward e Richard Conte. Após sair da prisão, homem deseja se vingar dos irmãos por terem traído seu pai. Por sua interpretação, Edward G. Robinson ganhou o Prêmio de Melhor Ator no Festival de Cannes.

Nenhum comentário: