*

*

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Feira de Santana tem obra de Eckenberger



Artista participou do evento "4 Dias de Arte" no Cajueiro, em 1983
Morreu na terça-feira, 8, aos 78 anos, o artista plástico argentino Reinaldo Eckenberg (Foto: "A Tarde"), radicado na Bahia há 51 anos. Eckenberger nasceu em Buenos Aires em 1938, mas foi Salvador o lugar onde ele escolheu viver e trabalhar, desde 1965.
Em Feira de Santana, entre 8 e 11 de novembro de 1983, Eckenberger participou da exposição "Antologia de Artistas Plásticos da Bahia", no evento "4 Dias de Arte", coordenada por Antonio Brasileiro, realizado no Clube de Campo Cajueiro, então presidido por Luis Carlos Silva. Outros artistas, como César Romero, Graça Ramos. Guache, Juarez Paraíso, Juraci Dórea, Justino Marinho e Sante Scaldaferri participaram da grande mostra.
No Museu Regional de Arte do Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca) tem quadro do artista.
A obra faz parte da primeira Coleção do Museu, instituído em de abril de 1967, como informa o diretor da instituição Cristiano Silva Cardoso. Foi doada pelo artista ao Museu Regional de Feira de Santana. Em 1985 a instituição e seu acervo passaram a ficar sob guarda da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), quando o Museu foi transferido para o Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca) e passou a se chamar Museu Regional de Arte.
A obra 
Em técnica mista, a pintura "São Cosme e a Menina" (Foto: George Lima), de 1966, 30x40, integra a Coleção Contemporânea Século XX do Museu Regional de Arte. Foi adquirida em 1967. Descrição da obra: No centro dois círculos com bordas marrons em relevo. O fundo composto pelas cores verde, branco, amarelo. No círculo do lado direito a cor amarela na parte inferior do círculo. No lado esquerdo inferior a cor preta. Riscos circulares ao longo do quadro. 
Características técnicas: Suporte encaixado de eucatex em chassi de madeira; Pintura policromática nas cores verde, amarelo, branco e marrom.
Faz parte do acervo permanente do Museu Regional de Arte e já foi exposta   no referido Museu. 
Sua obra foi revisitada em 2016, com a exposição "Reinaldo Eckenberger: Uma Poética do Excesso", que ficou em cartaz por mais de um mês na Caixa Cultural, em Salvador.

Nenhum comentário: