*

*

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Consórcios habilitados para serviços de eficientização energética

Dois consórcios participantes foram habilitados na licitação de concorrência pública internacional da Prefeitura de Feira de Santana, para delegação, por meio de concessão administrativa, da prestação dos serviços de iluminação nas vias e áreas públicas no município, incluídos o desenvolvimento, modernização, ampliação, eficientização energética, operação, telemetria, telegestão e manutenção. 
São o consórcio "IP-Brasil", constituído pelas empresas Trana Tecnologia da Informação e Construções, Selt Engenharia e Strata Construções e Concessionárias Integradas; e consórcio "Feira Luz", constituído pelas empresas Brasiluz Eletrificação e Eletrônica, Urbelux Urbanização e Iluminação, Compacta Engenharia, FM Rodrigues, Ghia Engenharia e Sativa Engenharia.
O resultado foi tornado público pela Comissão Permanente de Licitação após análise da habilitação. Está no "Diário Oficial Eletrônico do Município de Feira de Santana". O prazo recursal está aberto.

"Deputados agora assinam ponto às 6h e 'vazam'"



Apesar da promessa de controlar a frequência dos deputados, a Câmara nunca foi tão tolerante. Nesta quinta (17), o painel eletrônico para "registro de presença" foi aberto às 6h (!) da manhã. Isso permite que eles batam o ponto e corram para o aeroporto, pegando o primeiro voo para seus estados. Suspensa pelo ex Eduardo Cunha, a manobra foi restabelecida pelo atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia.
Apenas um registro
Ao contrário de todos os trabalhadores brasileiros, os parlamentares não registram a hora que saem do, digamos assim, trabalho.
Bateram asas
O painel da Câmara registrava a presença de 436 deputados, pelas 11h da manhã. Mas menos de trinta estavam presentes no plenário.
Comum é gazetear
Por que a presidência da Câmara manda abrir o painel de registro de presença às foi 6h da manhã? A resposta: "é comum acontecer isso."
Comum é embromar
O registro de ponto foi aberto para sessão deliberativa extraordinária, na quinta. Mas nada de importante foi deliberado, como é de costume.
Pensando bem...
...a ida do deputado federal para o trabalho às 6h é inédita... a não ser que seja para sair antes das 6h15.
Fonte: Cláudio Humberto

Governo Rui Costa desrespeita direitos nas universidades estaduais


As condições de trabalho e estudo nas quatro Universidades Estaduais da Bahia (Ueba) estão cada vez mais precarizadas. O governo Rui Costa desrespeita direitos previstos em lei e negligencia o financiamento da educação pública superior, prejudicando a comunidade interna e externa.
O Fórum das Associações Docentes (Fórum das ADs), que reúne as diretorias dos quatro sindicatos dos professores das instituições, tem cobrado respostas aos gestores, que seguem omissos. Um calendário de mobilização com intensificação das atividades foi aprovado para o próximo mês.
As Ueba passam por uma grave crise financeira que prejudica as atividades de ensino, pesquisa e extensão. A escassez de recursos dificulta a compra de material didático, a continuidade das obras, o pagamento dos trabalhadores terceirizados e pode ameaçar a oferta de algumas atividades oferecidas à comunidade externa nas unidades extra campus, como o Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca). Também não há uma política de permanência estudantil que garanta a melhoria do restaurante e da residência, a ampliação das bolsas, entre outros investimentos.
Além disso, os direitos trabalhistas dos professores e dos écnico-administrativos são descumpridos, o que impõe aos servidores grandes perdas. Promoções, progressões e mudança de regime de trabalho dos docentes não são garantidas, o adicional de insalubridade aos salários foi cortado pelo governo e o cenário é de corrosão salarial. A ausência de uma política de recomposição da inflação nos dois últimos anos resulta, hoje, em uma desvalorização de 30,5% no salário do professor.
Pauta 2017
O Fórum das ADs protocolou a pauta de reivindicação em dezembro do ano passado. No documento, a categoria ressalta a grave conjuntura de ataques à educação pública superior e reivindica o imediato início da negociação. Integram a pauta o cumprimento dos direitos trabalhistas, a destinação de 7% da Receita Líquida de Impostos (RLI) para o orçamento das Ueba, a reposição integral da inflação referente aos dois últimos anos, reajuste de 11% no salário-base, mais a ampliação e desvinculação do quadro de vagas.
A categoria tem cobrado o início das negociações ao governo, que negligencia a pauta. Nas reuniões com os professores, realizadas após intensa cobrança, os gestores públicos não apresentaram respostas.
Mobilização
Como parte do calendário de mobilização, o Fórum das ADs esteve, no dia 3 deste mês, nos gabinetes dos parlamentares denunciando a crise orçamentária nas instituições. Também exigiram uma posição dos deputados sobre a situação das universidades e dos direitos trabalhistas e solicitaram, no Protocolo da Presidência, uma Audiência Pública na Assembleia Legislativa (ALBA) sobre a crise na educação e o cenário de desmonte do ensino superior baiano.
Ainda fazem parte do calendário uma série de atividades no mês de setembro, que inclui a realização de assembleias para discutir o indicativo de greve, ato público em Salvador e em algumas cidades onde há campi das universidades, mais a intensificação da campanha de mídia.
(Com informações da Assessoria de Comunicação)

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Justiça Federal suspende homenagem a Lula



A Justiça Federal suspendeu a homenagem ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva marcada para esta sexta-feira, 18, na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), em Cruz das Almas.
O documento da 10ª Vara Federal Cível se refere a Lula como réu e sugere que o título de Doutor Honoris Causa outorgado pela instituição de ensino tem viés político.
A decisão aponta que a homenagem visa "propiciar manifestação ruidosa do réu Luiz Inácio Lula da Silva" no local da entrega da homenagem ao coincidi-la com o evento onde ele está envolvido de visibilidade político-partidária denominado 'Brasil em Movimento'".
A tutela de urgência que pediu a suspensão da entrega do título a Lula foi protocolada pelo vereador de Salvador Alexandre Aleluia (Democratas).
Fonte: “Bahia Notícias”

Quem lembra dos filmes da série "Francis, A Mula Falante"?

1. Donald O'Connor com a mula Molly em "Francis na Academia"
2. Clint Eastwood (o mais alto) em "Francis na Marinha"
3. Patricia Medina, com Donald O'Connor, presença feminina no primeiro filme
4. Mickey Rooney com a mula Molly em "Francis Entre Fantasmas"
Fotos: IMDB

Nos anos 1950, Hollywood - através da Universal International Picture - produziu uma série popular de filmes, comédias, que tinham como personagem Francis, a Mula Falante.
Todos filmes, em preto e branco, foram estrelados por Donald O'Connor, como Peter Stirling, que contracenava com a mula Molly. Todos com direção de Arthur Lubin. A maioria dos filmes foi exibida tanto no Cine Íris como no Cine Santanópolis.
Os seis filmes:
Em 1956, a Universal lançou  Francis Entre Fantasmas, de Charles Lamont, com Mickey Rooney contracenando com com a mula Molly, com voz de Paul Frees. Foi o último filme com o personagem animal.
No cast da Universal, belas e jovens atrizes participaram dos filmes. Donald O'Connor fez par com Patricia Medina em "E... O Mulo Falou" (Francis), que também contava com Tony Curtis no elenco; com Piper Laurie em "Francis nas Corridas" (Frances Goes To the Races); com Lori Nelson em "Francis na Academia" (Francis Goes To West Point); com Yvette Dugauy em "Francis, O Detetive" (Francis Covers the Big Town); com Julie Adams, Mamie Van Doren, Lynn Bari, Zasu Pitts, Joan Shawlee, Mara Corday e Allison Hayes em "Francis Entre as Boas" (Francis Joins the WACS); e com Martha Hyer em "Francis na Marinha" (Francis in the Navy), que tem Clint Eastwood, em seu terceiro filme, no elenco.


16 anos da Era Multiplex

Há 16 anos, no dia 17 de agosto de 2011, o Orient Cineplace, complexo de cinemas do Boulevard Shopping - então era Shopping Iguatemi -, foi aberto ao público com a apresentação de cinco lançamentos em suas quatro salas, "A Senha", "Pokemon 3", "Jurassic Park III", "Dr. Dolittle" e "Planeta dos Macacos".
Uma semana depois, em 23 de agosto, com a exibição do filme "Moulin Rouge: Amor em Vermelho", a Orient Cinemas recebeu autoridades, jornalistas e convidados (Foto: ACM) para a inauguração oficial do Multiplex.
Desde então o Multiplex tem sido uma opção de entretenimento de Feira de Santana, com excelente nível de frequência em todas as quatro salas. No primeiro final de semana quase três mil pessoas frequentaram as sessões das quatro salas. Nesses 16 anos, milhões de ingressos vendidos e centenas de filmes exibidos.
O Orient Cineplace promove semanalmente uma programação com lançamentos de filmes simultaneamente com cinemas brasileiros e inclusive das maiores cidades do mundo.

2017 e o Mistério dos Jubileus



Por Lamartine Posella
Não gosto de marcar datas para a VOLTA DE CRISTO, até porque as Escrituras advertem claramente para que não se faça isso, mas é evidente que Deus nos dá sinais da sua vinda.
"Contarás sete semanas de anos, sete vezes sete anos, de maneira que os dias das sete semanas de anos te serão quarenta e nove anos. Então, no mês sétimo, aos dez do mês, farás passar a trombeta vibrante; no Dia da Expiação, fareis passar a trombeta por toda a vossa terra. Santificareis o ano quinquagésimo e proclamareis liberdade na terra a todos os seus moradores; ano de jubileu vos será, e tornareis, cada um à sua possessão, e cada um à sua família. O ano quinquagésimo vos será jubileu; não semeareis, nem segareis o que nele nascer de si mesmo, nem nele colhereis as uvas das vinhas não podadas. Porque é jubileu, santo será para vós outros; o produto do campo comereis. Neste Ano do Jubileu, tornareis cada um à sua possessão." Levítico 25: 8-13
Muito tem se falado sobre o ano de 2017. Alguns até ousam afirmar que algo muito grande vai acontecer no dia 23 de setembro desse ano. Quanto a isso, aguardem a mensagem que em breve pregarei. Não quero ser dogmático, mas creio que há um mistério muito grande envolvendo os ciclos de jubileu. Escrevo esse texto com o objetivo de chamá-los ao arrependimento, e a uma vida de consagração para Deus. Por isso, peço que leiam e compartilhem com todos quantos puderem essa mensagem tão importante!
Antes de falar propriamente sobre os eventos importantes que aconteceram nos anos jubileus, inicio falando um pouco sobre o seu significado.
– O ano do jubileu inicia com o toque do Shofar, no dia da Expiação.
– Por isso, jubileu nos remonta primeiramente para a alegria: "júbilo" vem de jubileu.
– O jubileu sempre era estabelecido a partir do dia do Perdão (Yom Kippur), significando o perdão de Deus para os pecados do povo.
– O jubileu trazia liberdade na Terra para todos os seus moradores.
– O jubileu trazia a família de volta, e restituía as posses aos donos originais.
– O jubileu fala da Graça. Era ano de descanso. Não deviam semear nem colher. Deviam comer do que a terra produziria. Isso alude à salvação pela graça e não pelas obras.
Pois bem, ainda que para muitos o jubileu se refira somente ao povo judeu, eu tenho convicção de que Deus estabelece os ciclos dos jubileus para tratar com toda a humanidade na história.
Na mensagem de hoje quero pontuar os jubileus com três grupos que são protagonistas nos nossos dias, e nos tempos do fim: judeus, muçulmanos e cristãos.
I - 1517
1 - Para judeus: foi o ano em que Suleiman o Magnifico, o Califa do Islã, e sultão do Império Otomano tomou Jerusalém em 1517.
2 - Para muçulmanos: foi o ano em que o Império Otomano se levantou. Perdurou 400 anos.
3 - Para cristãos: Foi o ano da Reforma de Lutero: Ano em que o movimento que revolucionou o mundo começou. Foi com a Reforma Protestante que se proclamou a salvação pela fé, e a autoridade das Escrituras.
II - 1917- O ano da declaração Balfour.
– Em 2 de novembro de 1917, o então secretário britânico dos Assuntos Estrangeiros, Arthur James Balfour, dirigiu ao líder da comunidade judaica do Reino Unido, o Barão Rothschild, uma carta que deveria ser transmitida à Federação Sionista da Grã-Bretanha.
– Essa foi a primeira declaração oficial emitida por uma potência a favor da criação de um lar para o povo de Israel.
– Foi, também, o ano em que Jerusalém deixou de estar debaixo do império Otomano e passou a estar debaixo do domínio inglês.
2 - Para muçulmanos
a - Perdem o domínio da Palestina.
b - Chega ao fim o Império Otomano.
c - Chega ao fim o poder do Califado Muçulmano.
3 - Para cristãos
a - O massacre contra os Armênios pelos Turcos (1915-1917).
b - A Revolução Russa acontece. Nasce o império que se levantou contra a fé, que foi responsável pela morte de milhões de pessoas, e que tolheu a liberdade de milhões. Seus tentáculos permanecem até hoje influenciando a visão cosmológica de muitos, incluindo até mesmo cristãos professos.
III - 1967
1 - Para judeus: o ano em que Deus salvou Israel milagrosamente das mãos dos seus inimigos, e devolveu Jerusalém para o povo judeu.
2 - Para muçulmanos: perderam o controle sobre a cidade de Jerusalém, mas mantiveram o controle sobre o Monte do Templo.
3 - Para cristãos: o ano em que começou o movimento carismático na Igreja Católica.
– Milhões começaram a ter sede pela palavra de Deus, pelo mover do Espírito Santo; movimento esse que ainda perdura na Igreja Romana.
IV - 2017
1 - Para judeus: O ano em que a profecia dos 10 Jubileus do Rabbi Judah Ben Samuel termina.
– O Rabbi Judah Ben Samuel (1140-1217) foi um lendário rabino alemão que fez algumas previsões surpreendentes e específicas sobre o futuro de Jerusalém e Israel, que se tornaram realidade.
a - Ele profetizou o império Turco Otomano, dizendo que duraria oito jubileus ou 400 anos. Passados 300 anos da sua morte, O Império Otomano nasceu em 1517, e durou até 17 de dezembro de 1917, quando o general inglês Edmund Allenby tomou Jerusalém exatamente na festa do Hanukkah. (exatamente os oito jubileus ou 400 anos).
– O Hanukkah celebra a vitória milagrosa dos Macabeus contra os gregos, e fala de como Deus multiplicou o azeite da Menorah por 8 dias.
b - Ele profetizou que durante o Nono jubileu Israel se tornaria "Terra de Ninguém".
– Com o mandato britânico em 1917, Israel ficou subordinada a leis internacionais e se tornou uma terra de ninguém. Somente depois da Guerra dos Seis Dias, em junho de 1967, Israel tomou toda a região da Cisjordânia e reconquistou toda a cidade de Jerusalém para controle total do Estado de Israel, o que não acontecia desde o ano 70.
– No dia da Conquista, o rabino Shlomo Goren entrou tocando Shoffar, como se fazia no ano do jubileu, tendo ele 50 anos de idade.
– A profecia se cumpriu exatamente.
c - Por todo o décimo jubileu Israel teria o controle de Jerusalém, significando o início do fim dos tempos messiânicos.
– O décimo jubileu se estende pelo período de 1967-2017.
– Segundo ele, a partir de 2017, o décimo jubileu, começaria a era Messiânica.
IMPORTANTE: 2017 Foi o ano em que Israel tomou o controle do Monte do Templo para si novamente.
2 - Para muçulmanos: a Turquia decide ampliar poderes de Erdogan.
– Houve a substituição do sistema parlamentar por um presidencial, que aumenta os poderes do Executivo.
– Na prática, a Turquia democrática cede espaço ao homem que quer restabelecer o poder do Califado no Mundo.
– Começou a perseguição aos cristãos na Turquia.
– As relações diplomáticas da Turquia com Israel esfriam.
– As mudanças: o cargo de primeiro ministro foi extinto.
– O presidente tem poder para nomear todos os funcionários do alto escalão, e poderá nomear um ou vários vices presidentes.
– O presidente terá cinco anos de mandato, e poderá ser reeleito uma vez.
– O presidente terá poder de intervir no Judiciário e impor estado de emergência.
3 - Para cristãos:
a - Ano em que na Europa se fala pela primeira vez em restrição de liberdade religiosa: proposta pelo novo presidente francês Emmanuel Macron.
b - Ano em que Deus tem trazido a advertência para o arrependimento.
c - Quem sabe será o ano do Arrebatamento da Igreja.
CONCLUSÃO
Não gosto de marcar datas para a volta de Cristo, até porque as Escrituras advertem claramente para que não se faça isso, já que ninguém sabe o dia e a hora da volta de Cristo. Entretanto, podemos discernir os tempos. É evidente que Deus nos dá sinais da sua vinda. Como corpo de Cristo, precisamos lutar contra o espírito de apostasia preconizado pelas Escrituras, e proclamar a Jesus Cristo como o único salvador da humanidade. Ainda há tempo!

"Metem medo"

Por Pedro Henrique Medeiros
Algumas pessoas reclamam da quantidade de tempo, energia e de postagens que dedico ao político Jair Messias Bolsonaro e ao filósofo Olavo de Carvalho, sobre a questão dos liberais que vivem atacando-os, seja de forma velada, dissimulada, vil e, em alguns casos, de maneira explícita.
A esquerda socialista sempre fez isso, mas, aqui no Brasil, Bolsonaro representa, atualmente, uma grande ameaça:
- Ao 'establishmen' esquerdista (estamento burocrático, conceito de Raymundo Faoro. No Brasil, dominado pelas entidades supranacionais Foro de São Paulo e Diálogo InterAmericano);
- À 'Estratégia das Tesoura' (com sua formulação atribuída ao Lênin, baseada na Dialética de Hegel, em que a esquerda cria a sua própria 'direita' alternando no poder indefinidamente);
- Ao 'Pacto de Princeton' (acordo firmado por Lula e FHC em 1993, na universidade de Princeton, nova Jersey - EUA, descoberto e documentado pelo dr. José Carlos Graça Wagner, em que PT e PSDB alternariam no poder).
A facção liberal no Brasil sempre fez campanha para os candidatos do PSDB (FHC, Serra, Alckimin, Aécio e agora Dória), sempre blindou os sociais democratas e sempre abafou o surgimento de qualquer alternativa verdadeiramente de direita (conservadora e patriota) nas disputas eleitorais. Entendem agora o motivo dos liberais brasileiros serem de esquerda, apesar de serem a favor do livre mercado, coisa que até Karl Marx era?
Liberais brasileiros são de esquerda porque são a favor de toda a agenda social e cultural da esquerda globalista que vem do Foro de São Paulo e do Diálogo InterAmericano. Por isso que os adolescentes do MBL e os nossos 'analistas políticos' como Rodrigo Constantino, Alexandre Borges, Carlos Andreazza e Leandro Narloch são um embuste liberal e não podem ser chamados de direita, muito menos de conservadores.
Sim, o fenômeno Bolsonaro é fruto do trabalho do professor Olavo de Carvalho.
Outras pessoas reclamaram quando eu subi o tom em meus textos e apelei recentemente, em uma postagem, valendo-me de palavrões. Não entenderam que isso foi necessário para que as pessoas acordassem diante da grave ameaça que os eleitores dos Bolsonaros estavam sofrendo e não recebiam qualquer atenção e ajuda dos Bolsonaros para blindar e revidar os ataques dos ditos liberais.
Depois de uma forte campanha nas redes sociais, em que várias pessoas passaram a cobrar dos Bolsonaros uma postura mais enérgica em relação aos ataques dos liberais, o Eduardo Bolsonaro fez um vídeo em que revida frontalmente o ataque vil e dissimulado do Rodrigo Constantino. Constantino comparou Jair Messias Bolsonaro com Adolf Hitler e os alunos do colégio militar do Manaus à Juventude Hitlerista. Rodrigo fez essa equiparação de forma dissimulada, como se estivesse ajudando o Bolsonaro, mas ficou nítida a sua intenção. O liberal Paulo Figueiredo, amigo pessoal do Constantino, partiu em defesa de seu parceiro e levou uma surra nos comentários do vídeo do Eduardo.
Eduardo ouviu seus eleitores e dissecou a estratégia. Foi uma boa resposta, mas não é o bastante. Constantino seguiu se vitimizando em seu perfil pessoal e em suas colunas em portais, como a 'Gazeta do Povo'. Rodrigo mudou a estratégia, dizendo agora que a única intenção dele é evitar que as pessoas 'venerem políticos' e que não sejam vítimas de "gurus" - termo que Constantino usa desde os tempos do Orkut para se referir ao Olavo de Carvalho, chamando aos seus alunos e defensores de 'membros de seita' e 'seguidores radicais e fanáticos'. Nada de novo no front. A única pessoa, pelo visto, que pode e deve ser venerada, que pode ser um guru e que pode ter uma seita de seguidores radicais e fanáticos é o próprio Constantino. Se o carinho e o apoio é voltado para outras pessoas, daí é fascismo e nazismo, né?
Já faz algum tempo que tento rastrear e explicar a estratégia dos liberais que buscam, a todo o momento, atacar ao Jair Bolsonaro e ao professor Olavo de Carvalho. Algumas dessas táticas foram colhidas diretamente dos estrategistas da extrema-esquerda e sofreram um 'upgrade' quando utilizadas pelos liberais. Por ainda serem considerados como se fossem "de direita" por uma enorme parcela da população desinformada, os liberais gozam do prestígio e confiança que conquistaram quando eram a única alternativa aos socialistas e à esquerda.
Tendo contextualizado os papéis de Olavo de Carvalho e Jair Messias Bolsonaro no cenário cultural e político brasileiro, além de apontar as ações e reações desempenhadas pelos ditos liberais dentro desse quadro geral. Agora, tentarei explicar algumas das principais táticas e estratégias utilizadas pelos liberais em sua mais recente batalha contra os conservadores e patriotas, representados pela grande população brasileira que estava carente de argumentos filosóficos para se defender da hegemonia cultural esquerdista e que não possuía políticos que representassem os anseios e valores do povão no Governo.
A lista de estratégias usadas pelos liberais contra a família Bolsonaro e seus eleitores - e, por tabela, contra o professor Olavo de Carvalho e seus seguidores - é a seguinte:
- 'Ad hominem' (rotulação e adjetivação): Do latim, argumento contra a pessoa. Uma falácia argumentativa da dialética erística que foi tema de estudo de Arthur Schopenhauer (o livro sobre o assunto, em português, conta com prefácio e notas por Olavo de Carvalho). Muitos liberais têm criado uma série de rótulos infamantes para se referir aos seus inimigos conservadores. Olavo de Carvalho foi chamado de 'Guru de Seita' e de 'Astrólogo Embusteiro' pelo Rodrigo Constantino, e agora o mesmo Rodrigo tenta forçar uma associação entre Jair Bolsonaro com Adolf Hitler e entre os jovens que apoiam o deputado federal com a Juventude Hitlerista. Os liberais também tentaram emplacar, de forma pejorativa, os apelidos 'olavete' e 'bolsonominion' para ridicularizar os seguidores do Olavo e do Bolsonaro, mas o tiro saiu pela culatra, porque as pessoas aceitaram os apelidos e passaram a utilizá-los de bom grado, neutralizando o ataque. Esse tipo de ataque tem com objetivo desmoralizar o oponente, impedindo, antecipadamente, que seus argumentos sejam analisados e debatidos.
- 'Character Assassination' (ou Assassinato de Reputações): Na versão em inglês, essa estratégia foi estudada por Eric Shiraev e Martin Icks, e exposta no livro "Character Assassination Throughout the Ages" (sem tradução para o português). Consiste em utilizar uma rede de estruturas e organizações para tornar a vida do inimigo e sua subsistência um inferno na Terra. Como descreveu Tuma Jr. em seu livro que leva o nome da estratégia em português, a burocracia do Estado e a mentira espalhada pela mídia com ajuda de intelectuais orgânicos e uma massa de militantes teleguiados acabam por levar o inimigo ao completo descrédito e esgotamento. Os liberais estão fazendo isso com Bolsonaro explicitamente através de seus 'analistas' políticos e militantes ideológicos e com Olavo de Carvalho de maneira dissimulada.
- 'Spiral of Silence' (Espiral do Silêncio): Teoria da Ciência Política proposta em 1977 pela cientista alemã Elisabeth Noelle-Neumann no livro "Spiral of Silence: Public Opinion - Our Social Skin" (com recente tradução para o português pela Editora Estudo Nacionais e ainda em campanha de crowdfunding - ajudem!), essa teoria propõe que seja possível controlar a opinião pública tornando uma ideia dominante em um pária, de modo que adeptos e defensores da ideia se sintam ameaçados e isolados ao defenderem-na em público. Usando o ad hominem, as falsas analogias e falsas associações, os liberais fazem com que as pessoas comuns tenham vergonha de assumir seus valores morais e éticos conservadores e seu apoio às pessoas que os representam no meio cultural e político, nas pessoas do Olavo de Carvalho e do Jair Bolsonaro.
- 'Window of Overton' (Janela de Overton): Termo de Joseph P. Overton que visa mudar gradualmente a opinião pública, mudando ideias e pessoas de posição e classificação, de bom para ruim, de certo para errado, de aceitável para inaceitável, ou vice-versa. Ele defende que essa mudança pode ser feita de modo intencional por um número pequeno de pensadores e influenciadores. Os liberais estão movendo Jair Bolsonaro, Olavo de Carvalho e seus respectivos seguidores para a extrema-direita do espectro político, com a intenção de associá-los aos extremismos e radicalismo (que, como dizem, são sempre 'perigosos'). Depois disso feito, os liberais podem apresentar um Pondé e um Doria como verdadeiros representantes da direita que não é radical nem extrema. O problema é que Olavo, prevendo isso, difundiu de forma fundamentada, com antecedência, que o nazismo e o fascismo são ideologias de esquerda, e os próprios liberais concordaram. Agora os liberais lamentam que não podem fazer a associação de Bolsonaro com Hitler, apesar de tentarem a todo custo, forçando o fato de Bolsonaro ser militar.
Para concluir: não deixem que mais um candidato social-democrata saído direto dos laboratórios da ONU (a.k.a. João Doria) seja vendido para vocês como o representante da verdadeira direita e do conservadorismo brasileiro.
Pedro Henrique Medeiros é aluno de Olavo de Carvalho no Seminário de Filosofia.
Fonte: "Mídia Sem Máscara"

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Filmes em Exibição no Orient Cineplace Boulevard



Semana até 23 de agosto de 2017
 LANÇAMENTOS NACIONAIS
ANNABELLE 2: A CRIAÇÃO DO MAL (Annabelle: Creation), de David F. Sandberg, 2017. Com Miranda Otto, Anthony LaPaglia, Lulu Wilson, Stephanie Sigman e Samara Lee.  Thriller de terror e mistério. Anos após a trágica morte de sua filha, um habilidoso artesão de bonecas e sua esposa decidem, por carid ade, acolher em sua casa uma freira e dezenas de meninas desalojadas de um orfanato. Atormentado pelas lembranças traumáticas, o casal ainda precisa lidar com um amedrontador demônio do passado: Annabelle, criação do artesão. Não recomendável para menores de 14 anos. Duração: 109 minutos. Horários: 16 horas e 18h30, com cópia dublada, e 21 horas, com cópia legendada. Sala 1 (240 lugares).
UMA FAMÍLIA FELIZ (Happy Family), de  Holger Tappe, 2017. Animação. Emma, a mãe da família Wishbone, está tentando de todas as formas salvar a relação com seus familiares, que não é nada amigável. Já que nenhum deles se dá muito bem e a paz e tranquilidade são quase impossíveis, ela planeja uma noite de diversão fora de casa. Mas a confusão começa quando, inesperadamente, uma bruxa os transforma em monstros. Classificação: Livre. Duração: 97 minutos. Horários: 14 horas, 16h10 e 18h20. Sala 2 (158 lugares)
CONTINUAÇÕES

O REINO GELADO: FOGO E GELO (Snezhnaya Koroleva 3: Ogon i Led), de Aleksey Tsitsilin, 2016. Animação russa. O raro talento de se meter em problemas é o legado da família de Kai e Gerda. Crescidos, os irmãos se metem em um desastre de proporções globais, tudo para encontrar seus pais que estão desaparecidos após serem levados pelo Vento do Norte. Em segunda semana. Classificação: Livre. Duração: 90 minutos. Horários: 13 horas, na Sala 4 (261 lugares); 13h30, na Sala 3 (165 lugares), e 14 horas, na Sala 1.
HOMEM-ARANHA: DE VOLTA AO LAR (Spider-Man: Homecoming), de Jon Watts, 2017. Com Tom Holland e Robert Downey Jr. Ação, aventura e ficção-científica. Depois de atuar ao lado dos Vingadores, chegou a hora de Peter Parker voltar para casa e para a sua vida, já não mais tão normal. Lutando diariamente contra pequenos crimes nas redondezas, ele pensa ter encontrado a missão de sua vida quando o vilão Abutre surge amedrontando a cidade. O problema é que a tarefa não será tão fácil como ele imaginava. Cópia dublada. Em sétima semana. Não recomendado para menores de 12 anos. Duração: 135 minutos. Horário: 20h30. Sala 2.
VALERIAN E A CIDADE DOS MIL PLANETAS (Valerian and the City of a Thousand Planets), de Luc Besson, 2017. Com Dane DeHaan, Cara Delevingne, Clive Owen e Rihanna. Ação, aventura e ficção científica. Valerian é um agente viajante do tempo e do espaço que luta ao lado da parceira Laureline, por quem é apaixonado, em defesa da Terra e seus planetas aliados, continuamente atacados por bandidos intergaláticos. Em segunda semana. Cópia dublada. Não recomendado para menores de 12 anos. Duração: 129 minutos. Horários: 15h30, 18h10 e 20h50. Sala 3.
PLANETA DOS MACACOS: A GUERRA (War For the Planet of the Apes), de Matt Reeves, 2017. Com Andy Serkis e Woody Harrelson. Ação, aventura e ficção científica. César e seus macacos são forçados a um conflito mortal contra um exército de seres humanos liderados por um coronel implacável. Depois que os macacos sofrem perdas inimagináveis, César luta contra seus instintos e começa sua própria busca para vingar sua espécie.  À medida em que a jornada finalmente os coloca cara a cara, César e o coronel se enfrentam em uma batalha épica que determinará o destino de suas espécies e o futuro do planeta. Em terceira semana. Não recomendado para menores de 14 anos. Duração: 140 minutos. Horários: 15 horas e 17h50, com cópia dublada, e 20h40, com cópia legendada. Sala 4.
ENDEREÇO E TELEFONES
Orient Cineplace Boulevard - Multiplex do Boulevard Shopping, telefax 3225-3185 e telefone 3610-1515 para saber informações sobre programas e horários.
(Com informações do Departamento de Marketing do Orient Cinemas)

"Manhã Cinzenta" no "Jornal do Brasil"



Recorte do "Jornal do Brasil", página 33, edição 56, no ano de 1969, com nota sobre "Manhã Cinzenta", filme de Olney São Paulo.
Contribuição do historiador Dázio Brasileiro Filho


Revista sobre Elvis Presley editada em Feira de Santana


Nesta quinta-feira, 16, se completam 40 anos do falecimento de Elvis Presley, o "Rei do Rock".
Lembrar que no primeiro trimestre de 1994, foi lançada em Feira de Santana, a revista "Elvis Magazine" (Foto: Ilustração da capa) - ainda guardo exemplar -, que foi criada por Bernardo Mascarenhas, então diretor da Bahia Elvis Presley Society (Beps), e teve Zadir Marques Porto como jornalista responsável e o jornalista Dimas Oliveira na equipe de colaboradores, ainda com nomes como os de Elio Oliveira e Sérgio Tadeu. Teve diagramação e arte de Elbas Ferreira e composição de Antonildes Sampaio.

"Mutilação genital feminina e a loucura suicida do multiculturalismo"

Por Khadija Khan
Os advogados de defesa de dois médicos de Michigan, naturais da Índia e uma de suas esposas, que foram indiciados pelo júri em 22 de abril e acusados de mutilar os órgãos genitais de duas meninas de sete anos, pretendem apresentar o argumento de liberdade religiosa na representação de seus clientes muçulmanos.
Os réus são membros da Dawoodi Bohra, uma seita islâmica de sua terra natal. Na esfera federal, sendo este o primeiro caso desde que a mutilação genital feminina (FGM em inglês) foi proibida em 1996, a defesa afirma que a prática é um ritual religioso e, portanto, deve ser protegido pela lei dos Estados Unidos.
A petição revela involuntariamente as falsas alegações feitas por proeminentes muçulmanos - como o estudioso/apresentador de TV iraniano/americano Reza Aslan e a ativista palestina/americana Linda Sarsour, que insistem que a FGM não é "uma prática islâmica".
A mutilação genital feminina, também conhecida como circuncisão feminina, é o corte ou a remoção do clitóris e/ou da lábia, como forma de eliminar o desejo e o prazer sexual de uma menina, garantir que ela seja virgem até o casamento e permanecer fiel ao seu marido.
De acordo com a Organização Mundial da Saúde:
A FGM não traz benefícios à saúde, além de causar danos às meninas e mulheres de diversas maneiras. A prática significa remover e lesar o saudável e normal tecido genital feminino, interferindo com as funções naturais dos corpos das meninas e das mulheres. De modo geral os riscos aumentam quanto maior for a severidade do procedimento.

Os procedimentos são realizados, na maioria das vezes, em meninas que estão entre a infância e a adolescência, ocasionalmente em mulheres adultas. Estima-se que haja mais de três milhões de meninas em risco de sofrerem a FGM por ano.
Mais de 200 milhões de meninas e mulheres vivas hoje foram mutiladas em 30 países da África, Oriente Médio e Ásia, onde se concentra a FGM.
O influxo de imigrantes e refugiados dessas regiões do planeta para países ocidentais teve como consequência um aumento dramático e perigoso da FGM na Europa, Grã-Bretanha e Estados Unidos. De acordo com as estatísticas do Serviço Nacional de Saúde, pelo menos uma menina a cada hora está sujeita a este procedimento agonizante somente no Reino Unido - e já faz quase 30 anos que a prática lá é ilegal.
Concomitantemente, um Relatório da Comissão Europeia revelou que cerca de 500 mil mulheres na Europa foram submetidas à FGM, muitas outras correm o risco de serem forçadas a se submeterem a ela. Na Alemanha, por exemplo, foi inaugurada uma clínica em 2013 para fornecer tratamento físico e psicológico às vítimas do procedimento, cerca de 50 mil mulheres passaram pelo procedimento, sendo cerca de 20 mil em Berlim. Chamado de Desert Flower Center, o empreendimento foi encabeçado e financiado pela supermodelo/atriz natural da Somália Waris Dirie, proeminente ativista anti-FGM.
Em 15 de maio, na esteira do caso dos médicos da FGM em Michigan, a Câmara dos Deputados de Minnesota e o Senado de Michigan aprovaram uma legislação que estenderá aos estados as leis federais anti-FGM existentes aos pais de meninas que foram sujeitas ao ritual. Afinal de contas, são as mães e os pais que forçam as filhas a se submeterem ao ritual - como no caso da autora somali, Ayaan Hirsi Ali, foi a sua avó.
Em uma entrevista concedida ao Evening Standard, do Reino Unido em 2013, Hirsi Ali - ex-muçulmana que renegou sua fé e se tornou uma crítica que não faz rodeios quando se trata do Islã e da Lei Islâmica (Sharia), principalmente quando afeta as mulheres - explicou porque tem sido tão difícil processar membros da família envolvidos na FGM:
"Passei por isso aos cinco anos de idade e 10 anos mais tarde, mesmo 20 anos mais tarde, eu não teria testemunhado contra meus pais", ressaltou ela. "É uma questão psicológica. As pessoas que estão fazendo isso são pais, mães, avós, tias. Nenhuma menininha vai mandá-los para a prisão. Como viver com uma culpa dessas?"
O problema maior, no entanto - que deve ser abordado juntamente com a legislação - abrange o multiculturalismo ocidental que enlouqueceu. Tomemos por exemplo a decisão por parte da editora da coluna Ciência e Saúde, Celia Dugger do New York Times, em abril, de parar de usar o termo "mutilação genital feminina", alegando que ele está "culturalmente carregado".
"Há um abismo entre os defensores ocidentais (e alguns africanos) que fazem campanha contra a prática e as pessoas que seguem o rito, eu senti que o linguajar utilizado ampliou ainda mais esse abismo", salientou ela.
A FGM não é um crime menos estarrecedor do que o estupro ou a escravidão, no entanto as autoproclamadas feministas no Ocidente - incluindo muçulmanas como Linda Sarsour e ativistas não muçulmanas se engajam em uma cruzada contra a "islamofobia" - silenciam quando se trata de práticas bárbaras ou negam sua conexão com o Islã. Será que elas também apoiam a escravidão, outra prática respaldada pelo Islã, ainda praticada hoje na Arábia SauditaLíbiaMauritânia e Sudão, bem como pelo Estado Islâmico e pelo Boko Haram?
É por isso que a legislação anti-FGM, por mais crucial que seja, é insuficiente. Chegou a hora de estar vigilante não só contra praticantes e pais, mas também para expor e desacreditar qualquer um que tente proteger essa brutalidade.
Khadija Khan é jornalista e comentarista paquistanesa, atualmente radicada na Alemanha.
Publicado no site do Gatestone Institute - https://pt.gatestoneinstitute.org
TraduçãoJoseph Skilnik
Fonte: "Mídia Sem Máscara"

Comemoração pelo cinquentenário da Residência do Universitário Feirense (RUF)

Na sexta-feira, 1 de setembro, a realização de encontro comemorativo pelos 50 anos da Residência do Universitário Feirense (RUF), constando de sessão especial solicitada pelo vereador Roberto Tourinho, na Câmara Municipal, às 19h30, seguida de encontro promovido pela Fundação Senhor dos Passos, através do Núcleo de Preservação da Memória Feirense, no Casarão Froes da Motta.
A RUF foi inaugurada em Salvador, em 1967, em imóvel nos Barris. Foi uma ação do então prefeito João Durval Carneiro, atendendo solicitação da entidade, então liderada por José Pires Caldas.

Encontro Baiano de Parlamentares Municipalistas em Serrinha

Entre os dias 5 e 6 de setembro, ocorre no Shopping Serrinha, em Serrinha, o Encontro Baiano de Parlamentares Municipalistas promovido pela União dos Vereadores da Bahia (UVB) e Tribunal de Contas dos Municípios do Estado da Bahia (TCM), com o apoio de diversos parceiros.
O objetivo do evento é reunir vereadores de todo o Estado para realizar debates sobre os temas de seus principais interesses. O espaço também estará aberto para estudantes, assessores, advogados, procuradores, representantes do legislativo estadual, entre outros.
As inscrições estão sendo realizadas através do site www.uvbba.com.br e os preços variam de acordo com o tipo de inscrição. Há possibilidade de realizar a inscrição em conjunto com o "Manual de Direito Municipal Brasileiro"’, de autoria do professor Isaac Newton Carneiro, que estará disponível para retirada no evento.
Confira a programação:
Terça-feira, 5
8 horas - Credenciamento
9h10 - Abertura Oficial por Edylene Ferreira, presidente da União de Vereadores da Bahia
11 horas - Palestra "O Papel dos Edis na Administração Pública Municipal", palestrante conselheiro José Alfredo Rocha Dias, do Tribunal de Contas dos Municípios do Estado da Bahia
12 horas - Almoço
14 horas - Palestra "Principais Aspectos da LRF em Matéria de Contas Municipais", palestrante Antônio Vasconcelos Dourado, auditor estadual de Controle Externo do TCM, exercendo a função de diretor adjunto DAM/TCM/BA.
15 horas - Palestra "Conhecendo o TCM/BA: Aspectos, Forma e Operacionalização do Órgão de Controle e a Prestação de Contas das Câmaras de Vereadores", palestrante Adelmo Gomes Guimarães, auditor estadual de Controle Externo do TCM/BA, exercendo a função de diretor adjunto da Escola de Contas TCM/BA
15h45 - Coffee Break
16 horas - Palestra "Estatuto do Vereador", pelo professor Isaac Newton Carneiro
16h45 - Mesa Redonda com Joabs Ribeiro, tema "Transparência no Julgamento de Contas dos Prefeitos"; e Cláudio Peixoto, tema "Regimento Interno"
17h30 - Encerramento com Programação Cultural
Quarta-feira, 6
8 horas - "UVB Bahia - UVB Brasil", pelo deputado estadual Ângelo Coronel, presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, "Importância do Legislativo Municipal"
08h30 - Palestra "Os Vereadores e Seu Poder/Dever de Fiscalização e as Ferramentas Disponibilizadas pelo TCM/BA: Siga/Analisador, E TCM e Site do TCM/BA", palestrante Francisco de Assis Nunes de Oliveira, auditor estadual de Controle Externo do TCM/BA
09h20 - Palestra "Imap - Tecnologia da Informação e Sua Aplicação na Lei de Acesso à Informação e na Gestão Documental", por Diego Melo e Viviane Estrela
10 horas - Coffee Break
10h30 - Mesa Redonda com Dorgival Simões Neto, tema "Reforma Política"; e Daniela Gomes, tema "13º Para Agentes Políticos"
12 horas - Almoço
13 horas - Palestra "Os Três Poderes: Harmonia e Independência", pelo deputado estadual Luciano Ribeiro
13h40 - Mesa Redonda com Bruno Torres, tema "Repercussão da Decisão do Supremo Tribunal Federal Acerca da Legalidade do 13º Subsídio e Férias aos Vereadores"; e Jairo Teixeira, tema "A Nova Visão do Direito à Luz da Insolvência Geral da Administração Pública"
14h30 - Mesa Redonda com Aloísia Carneiro, tema "‘Verear: Os Desafios Desta Caminhada’"; e Flávio Eres, tema: "Fortalecendo o Mandato Através da Comunicação"
15h10 - Coffee Break
16 horas - Encerramento
(Com informações da União dos Vereadores da Bahia)

Souto cobra posicionamento do Governo do Estado em relação à situação das rodovias

Em discurso realizado na tribuna da Assembleia Legislativa da Bahia, o deputado estadual Fábio Souto (Democratas) criticou o descaso do Governo do Estado em relação às estradas da Bahia. Na oportunidade, o parlamentar evidenciou que a população sofre muito com a falta de posicionamento do Executivo em relação às rodovias.
"A estrada que liga Santa Luzia a Canavieiras hoje encontra-se em uma situação tão caótica que é preciso andar a 30 ou 40 quilômetros por hora e os produtores rurais são assaltados e têm seus carros parados e abordados, devido ao descaso absoluto do Governo do Estado.  
Em relação a essa estrada, eu também já solicitei, através de Indicação, recuperação da pavimentação asfáltica da BA-270, que liga os municípios, mas até o momento nada foi resolvido. São estradas ruins e que, além de prejudicarem o escoamento da produção, geram insegurança à população", frisou o democrata.  

(Com informações da Agência Web Bahia)

Daniel Craig como 007 no “Bond 25”


O ator britânico Daniel Craig confirmou na madrugada desta quarta-feira, 16, em entrevista ao programa "The Late Show", da emissora "CBS", dos Estados Unidos, que vai voltar a interpretar o agente James Bond no longa-metragem de número 25 desta bem-sucedida saga sobre espionagem.
"Você voltará a ser James Bond?", perguntou na entrevista o apresentador Stephen Colbert, ao que Craig respondeu: "sim".
Assim, o ator confirmou a informação veiculada pelo jornal "New York Times" em julho, quando tinha anunciado com exclusividade que Craig continuaria sendo o rosto do agente 007.
Entretanto, ele  garantiu que o próximo filme, que será seu quinto como James Bond, será sua última participação na franquia.
Daniel Craig protagonizou 007 em "Cassino Royale", de Martin Campbell, 2006; "Quantum of Solace", de Marc Forster, 2008; "Operação Skyfall", de Sam Mendes, 2012; e "007 Contra Spectre", de Sam Mendes, 2015.
EON Productions e Metro-Goldwyn-Mayer, proprietárias dos direitos cinematográficos das histórias do agente secreto, revelaram em julho, por meio de comunicado aos meios de comunicação, que o novo filme sobre James Bond estreará na América do Norte em 8 de novembro de 2019.
As companhias afirmaram na nota que os detalhes adicionais sobre distribuição, elenco e diretor serão anunciados "em uma data posterior".
O roteiro do novo longa-metragem, ainda sem título, ficará a cargo de Neal Purvis e Robert Wade, que escreveram todos os filmes de James Bond desde "007 - O Mundo Não é o Bastante", de Michael Apted, em 1999.

Fonte: G1