*

*

*

*

sábado, 15 de julho de 2017

"Metade do baixo clero que elegeu Maia apoia Temer"



Os adeptos da eleição indireta de Rodrigo Maia para presidente da República já fizeram e refizeram as contas e lhes faltam votos. Se é verdade que Maia é o "rei do baixo clero", cujos votos o levaram à presidência da Câmara, metade desse grupo apoia o governo Michel Temer. Mesmo com os votos da oposição, a bancada de Rodrigo Maia ainda está longe dos 342 votos necessários à admissibilidade da denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) pelo plenário.
Exigência menor
Temer não precisa de 172 votos para arquivar a denúncia, é a oposição que precisará somar 342 votos para vencer. O Planalto calcula ter 207.
Tempo para todos
Adiando por duas semanas a votação da denúncia no plenário, Maia deu tempo a todos, inclusive ao governo de melhorar sua articulação.
Esperando 'fato novo'
Resta à oposição e à TV a esperança de que Rodrigo Janot saque um “fato novo” da cartola. O que tem tudo para acontecer.
Jogo para profissionais
O problema para os opositores de Temer é que, agora, o jogo é político e não jurídico. E no lado do governo sobram profissionais da política.
Fonte: Cláudio Humberto

Nenhum comentário: