No Aprisco

No Aprisco

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Sobre "O Profeta de Feira de Santana"

"O Profeta de Feira de Santana", documentário realizado por Olney São Paulo, em 1971, "apresenta a carreira do pintor Raimundo de Oliveira (1930-1966) - o Profeta -, e também uma exposição coletiva em Feira de Santana com algumas obras do artista, principalmente santos barrocos", conforme descrição da Cinemateca Brasileira, que possui o filme em seu acervo, em 35mm e 16mm.
"O lado ímpar de seu trabalho está na mistura de influências da Bíblia e do Apocalipse com elementos da cultura sertaneja", conta descrição do filme.
Foi realizado em 35mm, colorido, duração de dez minutos. Foi exibido nos cinemas - em Feira de Santana, no Cine Íris - como complemento da programação normal, prática que existia antes.
O filme foi produzido por Julio Romiti Produções Cinematográficas. Teve assistência de direção de Tuna Espinheira, que dubla a voz de Theon Spanudis. A direção de fotografia foi de Júlio Ernesto Romiti, trucagens de Miguel Spenillo, montagem de Carlos Alberto Camuyrano.
Tem na trilha sonora as canções "Antífona de Nossa Senhora", de José Joaquim E. Lobo Mesquita; "Maria Mater Gratiae", de Marcos Coelho Neto; e "Paixão Segundo São Matheus", de Johann Sebastian Bach.
O professor feirense Dival Pitombo e o crítico de arte e colecionador turco Theon Spanudis, filho de pais gregos, que veio para São Paulo nos anos 50, dão depoimentos sobre Raimundo de Oliveira no filme.
O filme participou do Festival de Cinema de Brasília de 1971.

Nenhum comentário: