quinta-feira, 22 de junho de 2017

Releitura de Caim e Abel

James Dean e  Richard Davalos em "Vidas Amargas"
Foto: IMDb

"E saiu Caim de diante da face do Senhor e habitou na terra de Node, à leste do Éden". É do versículo 4: 16 de Gênesis que foi tirado o título de "East of Eden", romance de John Steinbeck, no qual foi baseado o filme que no Brasil tem o título de "Vidas Amargas". Assim, uma releitura da passagem bíblica de Caim e Abel.
Tenho o filme em minha coleção de DVD. Assisti ao filme em 1966 - primeiro visto nesse ano -, no Cine Íris. "Vidas Amargas" é excelente, realizado com muita sensibilidade.
No drama, a luta desesperada de Cal (James Dean) com seu irmão Aron (Richard Davalos) pelo amor e reconhecimento do pai (Raymond Massey). Ele descobre que sua mãe (Jo Van Fleet), até então dada como morta, mora na cidade vizinha. A jovem Abra (Julie Harris) namora Aron, mas fica dividida com o desajustado Cal. O conflito entre o bem e o mal está contido no filme, assim como o tema da desintegração familiar. Como pano de fundo a Primeira Guerra Mundial transformando a vida de uma pacata cidade. Mesmo com a amrgura do título brasileiro, há esperança.
Primeiro filme de James Dean, marcou sua primeira indicação póstuma ao Oscar, a primeira do tipo na história da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood. Teve outras indicações ao Oscar: Diretor (Elia Kazan), Roteiro (Paul Osborn) e Atriz Coadjuvante (Jo Van Fleet), tendo conquistado esta premiação. Foi o Melhor Filme Dramático do Festival de Cannes, indicado à Palma de Ouro, e conquistou o Globo de Ouro na categoria de Melhor Filme.

Nenhum comentário: