No Aprisco

No Aprisco

Lançamento nacional

Lançamento nacional
Na próxima quinta-feira, no Orient Cineplace Boulevard

quarta-feira, 15 de março de 2017

São várias versões de "A Bela e a Fera"

1. "A Bela e a Fera", de Jean Cocteau
2. "A Bela e a Fera", animação da Disney
Fotos: IMDb
 
O conto de fadas "A Bela e a Fera" (Beauty and the Beast/ La Belle et la Bête), escrito pela francesa Gabrielle-Suzanne Barbot no século XVIII (e reescrita por Jeanne-Marie LePrince de Beaumont no século XIX) ainda serve de inspiração para adaptações ao cinema mesmo mais de 200 anos após sua primeira publicação.
Com elementos de drama familiar, romance, fantasia e mistério, também recebeu pitadas de horror e erotismo em suas várias adaptações para a tela. Com a nova versão, que tem lançamento mundial, nesta quarta-feira - em Feira de Santana, no Orient Cinemas Boulevard -, a presença do homossexualismo.
O certo é que exista algo de especial na narrativa do ser bestializado que vira príncipe pelo amor de uma jovem camponesa.
Os filmes
"La Belle et la Bête", de Jean Cocteau, 1946, França. Com Josette Day e Jean Marais. Uma das mais fiéis transposições entre todas.
"Alenkiy Tsvetochek", animação soviética de Lev Atamanov, realizada em 1952, com influências do realismo socialista então em vigência nas artes.
"A Bela e a Fera" de Edward L. Cahn, 1962, realizada nos Estados Unidos, com Joyce Taylor e Mark Damon, mostrava a Fera como um príncipe transformado em lobisomem, sem nada a ver com o original.
"Kráska a Zuíre", de Antonin Moskalyk, 1971, é produção tcheca sobre o conto.
Drama erótico, adulto, "A Mulher e a Besta" (Le Bête), de Walerian Borowczyk, 1975, é uma produção francesa com Sirpa Lane e Pierre Benedetti. Foi exibido em Feira de Santana no Cine Íris.
Versão para a televisão e exibida nos cinemas foi feita por Fielder Cook, em 1976, com Trish Van Devere e George C. Scott.
"La Bella e la Bestia", do diretor Luigi Russo, 1977, Itália, com Lisbeth Hummell, é uma coleção de curtas sobre temas como bestialidade, masoquismo e ninfomania, sem muito a ver com o conto original.
"Panna a Netvor", de Juraj Herz, 1978, produção tcheca, era baseado livremente na narração original.
"Beauty", de Shaun Costello, 1981, é uma produção menor dos Estados Unidos. Com Loni Sanders e Jamie Gillis.
"A Bela e a Fera", de Eugene Marner, 1987, co-produção dos Estados Unidos com Israel, com Rebecca De Mornay e John Savage, foi o primeiro musical baseado no conto.
A animação "A Bela e a Fera", de Gary Trousdale e Kirk Wise, 1991, é a versão mais famosa da história clássica, lançada pela Disney. O filme em lançamento mundial é baseado nela.
Em 2009, David Lister dirigiu uma versão, onde a Fera é suspeita do assassinato de camponeses. Com Dana Dubowsky e Dale C. Bradley. 
"A Fera" (Beauty), de Daniel Bernz, 2011, com Vanessa Hudgens e Alex Pettyfer, apresenta uma modernização do conto numa narrativa teen.
Co-produção da França com Alemanha, em 2014 Christophe Ganz dirigiu versão do conto de fadas que reconta a história de amor entre a Bela e a Fera, com Léa Seydoux e Vincent Cassel. 

Nenhum comentário: