sexta-feira, 31 de março de 2017

Antecipação nos balões de ensaio

Por Dimas Oliveira
As próximas eleições no Brasil, para presidente, senadores, governadores e deputados federais e estaduais, serão realizadas em outubro de 2018, provavelmente no primeiro domingo do mês, dia 7.
Se não mudarem as regras das eleições ocorrerá o primeiro turno na primeira semana de outubro e um segundo turno (se houver necessidade) três semanas depois para definir o presidente e governadores para o mandato de 2019 a 2023.
O jogo eleitoral para estas eleições ainda começa a ser jogado. Mas, em Feira de Santana, a questão pautada com antecedência de mais de três anos é sobre eleições municipais de 2020.
Assim, praticamente todo dia surge o nome de algum político como pré-candidato a prefeito. No outro dia, ou uma semana depois, o balão de ensaio se esvai, cai no esquecimento, pois sem sustentação. E o elenco de nomes vai crescendo como barro jogado.
No meio jornalístico, balão de ensaio é um jargão que caracteriza informação propositadamente vazada a fim de verificar de antemão possíveis efeitos de uma determinada medida. É algo como plantar informação. Uma prática que devia ser evitada, como soltar balões juninos. 
Interessante que ocorre a presepada em todas as eleições, bancada pelas mesmas pessoas de sempre. Detalhe é que dos nomes que vão sendo citados, os políticos nem sabem que são "pré-candidatos". E abandonam a barca furada que é incentivada. De fato, pelo que se sabe, eles não têm a intenção de candidatura em 2020.
O certo é que nomes apareceram e despareceram do cenário como nuvens passageiras. 
Trata-se de uma novela que não vale a pena ver de novo e as cenas dos próximos capítulos ainda vão aparecer até meados de 2020, quando se saberá de verdade quais serão nomes colocados para a disputa eleitoral.
Coluna publicada na edição desta sexta-feira, 31, do jornal "NoiteDia"

Nenhum comentário: