Terceira semana

Terceira semana
No Orient Cineplace Boulevard - 18h50

*

*

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Sobre o impedimento de Francisco Pinto

Ata da sessão da Câmara Municipal para tratar da votação do impedimento do prefeito Francisco José Pinto dos Santos, que contou com a presença dos vereadores Altamir Lopes, Hugo Silva, Nilton Carneiro, Joselito Amorim, Paulo Cordeiro, Godofredo Filho, Jorge Mascarenhas e Antonio Araújo, mais o major Elder Moreira, representante do 3 Regimento Militar, capitão Moacir Eleutério de Amorim e 1 tenente Davi Figueiredo.
Aberta a sessão, o presidente convocou o primeiro secretário a fazer a leitura do Projeto de Resolução A 46, que impedirá Francisco Pinto dos Santos de desempenhar a função de prefeito deste município, o qual vem embasado nos seguintes termos:
A Câmara de Vereadores de Feira de Santana do Estado da Bahia, considerando a comunicação feita a esta Casa pelas Forças Armadas, por intermédio das tropas do Exército aqui sediadas, resolve:
Artigo Único: É declarado impedido, no cargo de prefeito do Município de Feira de Santana, o bacharel Francisco José Pinto dos Santos. Sala das sessões, 8 de maio de 1964. Assinado a Mesa.
Nilton de Oliveira Caribé, redator de debates da Câmara, relatou: "Depois de lido o projeto de resolução, pôs-se em discussão, fazendo o uso da palavra o edil Joselito Amorim, que depois de saudar os oficiais já referidos, lembrou que depois de tanta desordem voltou o Brasil a calma, assim como Feira de Santana, cuja cidade foi palco de crescente onda comunista que tanto infelicitou, através da complacência do então prefeito, que deu todo apoio e aqui vieram depredar a Câmara. Passando a comentar o trabalho da mesma, a qual nunca faltou com seu apoio aos projetos, aqui remetidos pelo Executivo em sua gestão. Agradeceu a Deus, em contraste ao ex-prefeito preso pelo nosso Exército, o que não deixa de ser uma medida regozijante (sic) para o povo feirense, pois 'só assim podemos reconduzir nossa terra para normalidade', concluiu o edil Joselito Amorim, comentando sua solicitação ao ex-prefeito para que o mesmo republicasse o projeto com Código Tributário a fim de corrigir falhas na publicação, sem que o mesmo lhe prestasse nenhuma satisfação.
Ainda fez uso da palavra o edil Hugo Silva, dizendo ser esse um momento histórico para Feira de Santana, uma vez que aqui os democratas vinham lutando constante pela causa democrática, procurando velar a paz pública e concluiu dizendo dar legal apoio a presente revolução.
Em votação o referido Projeto de Resolução, de acordo com o Artigo 127, votação nominal. Foi aprovado por oito votos. Depois de aprovado o citado projeto, o presidente usou a palavra. Não havendo quem quisesse usá-la o presidente agradeceu a presença dos oficiais do Exército e disse da satisfação de saber que reina a calma no país."
Fonte: "Impedimento do Prefeito Francisco Pinto", livro organizado por Carlos Alberto Almeida Mello, da coleção "Memórias", lançada pelo Núcleo de Preservação da Memória Feirense da Fundação Senhor dos Passos. 
Texto publicado no jornal "NoiteDia", edição desta sexta-feira, 10

Nenhum comentário: