*

*

*

*

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Formatura em Medicina de Vinicius Adorno Gonçalves


O jovem Vinicius Adorno Gonçalves cola grau em Medicina pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), em solenidade na Sede Mater da instituição, no Terreiro de Jesus, em Salvador, nesta sexta-feira, 27, às 18 horas. No dia seguinte, o baile de formatura, às 21 horas, no Parque de Exposições.
Vinicius é feirense e foi estudante do Nobre, onde sempre se destacou em Física e Química. Um exemplo de que Educação é tudo.
Toda a família está feliz por mais este momento de vitória, pela graça de Deus.
Para Vinicius, um sonho que se torna realidade. "Para falar a verdade, não me recordo quando foi que escolhi para minha vida fazer Medicina", conta Vinicius. Para ele, desde que "me entendo por gente é isso que quero". Ele batalhou muito para tornar o sonho realidade. "Os desafios foram grandes, as conquistas, maiores ainda", revela.
Vinicius diz mais que "abandonei o conforto do lar de meus pais ainda novo para iniciar uma vida nova em uma cidade nova. Estava tão empolgado quanto nervoso com tudo isso. Apesar da rotina massacrante de estudos e toda angústia que a medicina me trouxe, noites perdidas, cobranças e responsabilidades. Dentro do curso pude ter certeza de minha escolha, graças aos amigos e professores que tanto me inspiraram nessa jornada, grandes exemplos de profissionais médicos e seres humanos. Hoje sei, posso dizer que estou orgulhoso de ter convivido com todos".
Deus e a família são destacados pelo formando: "Vocês foram o pilar que me manteve sempre de pé durante todos esses anos. A minha mãe, Diane Adorno de Lima Gonçalves, que em todo tempo esteve ao meu lado. Ao meu pai, Wesley Gonçalves dos Santos, pelo exemplo de homem que é. Ao meu irmão, Vitor Adorno Gonçalves, por todos os momentos de descontração e apoio. Ao meu amor, Sara Raquel Melo, por todo incentivo e carinho. A todos os meus amigos e familiares, que sempre me apoiaram. E, por último, e certamente mais importante, a Deus, por cada acerto e cada erro, cada conquista e cada perda, pois sei que tudo coopera para o bem dos que O amam." E cita 2 Timóteo, capítulo 4, versículo 7, que diz: "Combati o com combate, acabei a carreira, guardei a fé." Vinicius espera novos desafios de agora em diante e sabe que "posso confiar ao Senhor todos eles."
Quem é
Vinicius Adorno Gonçalves aos 17 anos, em 2010, passou em sétimo lugar no vestibular do curso de Medicina da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública da Universidade Federal da Bahia (Ufba), de Salvador, quando estava concluindo o terceiro ano do Ensino Médio, no Colégio Nobre. Na mesma época foi aprovado no vestibular 2010.2 da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), em segundo lugar, no curso de Enfermagem. Optou por cursar Medicina.
Vinicius tem uma série de certificados e medalhas em competições escolares, a exemplo da Olimpíada Brasileira de Química e Olimpíada Brasileira de Física.
Aos 15 anos, em 2008, foi o primeiro colocado e ganhou Medalha de Ouro na Olimpíada Baiana de Química, evento integrante do Programa Nacional Olimpíadas de Química, que é uma promoção da Associação Brasileira de Química (ABQ), com o apoio do Conselho Regional de Química (CRQ-VII) e uma atividade extensionista do Instituto de Química da Universidade Federal da Bahia (Ufba).
Antes de estudar no Nobre, Vinicius teve formação no Centro Educacional O Pequeno Príncipe. Ele já praticou karatê, tendo chegado a faixa preta. Tomou aulas de violão e fez curso de inglês.
Em 2010, foi destacado no informativo "Notícias Nobre", publicado neste jornal, onde salientava o apoio da família: "Minha família sempre me deu apoio total na minha escolha por Medicina (então havia sido aprovado na primeira etapa do vestibular na Bahiana). Desde muito pequeno, eu decidi e eles sempre me deram o suporte que eu precisava e que preciso. Além do equilíbrio emocional e psicológico que minha família me dá, ela me deixa seguro para enfrentar os obstáculos."
Futuro próximo
Vinicius Adorno Gonçalves foi selecionado pelo 35º Batalhão de Infantaria e vai atuar no Batalhão como clínico geral durante um ano. A partir daí vai se especializar em cirurgia geral em Campinas ou Ribeirão Preto, em São Paulo.
Matéria publicada no jornal "NoiteDia", edição desta sexta-feira, 27

Nenhum comentário: