No Aprisco

No Aprisco

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Receitas e despesas das campanhas

Por Dimas Oliveira
Na sua campanha para prefeito de Feira de Santana José Ronaldo (Democratas) destinou o aporte de R$ 79.011,40 (7,76%). Foram arrecadados R$ 1.017.469,37, sendo R$ 800 mil (78,63%) doados pela Direção Nacional dos Democratas. Pessoas físicas doaram R$ 134.990,00 (13,27%). Como os demais candidatos, a campanha tinha limite de gastos de R$ 1.587.234,71.
Enquanto isso, quem mais colocou recursos próprios na campanha foi Jairo Carneiro (PP), com R$ 322 mil (99,69%). As despesas contratadas foram da ordem de R$ 321.639,95. A campanha contou com R$ 1.000,00 de doação de pessoas físicas.
Zé Neto (PT) gastou R$ 187.512,20 (45,85%) em sua campanha. O total arrecadado foi de R$ 409.015,20 e a despesa foi de R$ 397.015,19. Pessoas físicas doaram R$ 221.500,00 (54,15%). O PT não fez nenhuma doação.
Ângelo Almeida (PSB) investiu R$ 40 mil (35,15%). O total arrecadado em sua campanha foi R$ 113.782,35, com despesas de R$ 102.898,39. O PSB contribuiu com R$ 22.782,35 (20,12%). As doações restantes - R$ 51 mil (44,82%) foram de pessoas físicas.
Jhonatas Monteiro (Psol) não colocou nada em sua campanha. Foram gastos R$ 58.105,76 e a receita foi de R$ 56.499,27. A campanha arrecadou R$ 1.000,00 pela Internet. Pessoas físicas doaram R$ 32.604,00 e o Psol contribuiu com R$ 22.894,50.
A campanha de Leonardo Pedreira (PCO) recebeu recursos de R$ 1.347,10, fruto de doação do Partido da Causa Operária. Não foi registrada nenhuma despesa.
Os dados das contas eleitorais estão divulgados no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Coluna publicada no jornal "NoiteDia", edição desta sexta-feira, 9

Nenhum comentário: