#vaiterBRT

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

"Trópico" é filme raríssimo

Em 1967, há 49 anos, Feira de Santana foi cenário para o filme "Trópico" (Tropici), 87 minutos, do cineasta italiano Gianni Amico (1933-1990), que foi grande divulgador da arte brasileira na Itália. O filme, lançado em 1969, é pouco difundido, raríssimo. No elenco, Joel Barcellos, Janira Santiago, Graciele Campos, Antônio Pitanga, Batista Campos, Roque Araujo e Maria Euridice.
Paulo Cezar Saraceni considera "Trópico" como "belíssimo". O filme, premiado no Berlin International Film Festival de 1971, trata sobre a desintegração do homem brasileiro.
Baseado em "Tristes Trópicos", de Claude Levi Strauss, e "Morte e Vida Severina", de João Cabral de Melo Neto, revisita o filme "Vidas Secas", de Nelson Pereira dos Santos, 1961, e o nordeste brasileiro, assim uma síntese do Cinema Novo.
Longa-metragem produzido pela televisão pública italiana é didático-documental sobre o terceiro mundo. Narra a viagem de Miguel e Maria e sua família do sertão para São Paulo, expulsos pela seca e pelo latifúndio.

Nenhum comentário: