#vaiterBRT

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

"Turma de Dilma nos custa R$1,2 milhão por mês"



O governo Dilma foi sepultado em 31 de agosto, mas ainda custa caro ao contribuinte: ex-ministros e assessores estão pendurados na rica boquinha da "quarentena", invenção que obriga os cofres públicos a pagar seus salários durante meses, após serem demitidos. No total R$ 1,2 milhão por mês, por decisão da Comissão de Ética Pública. Os "encostados" do PT chegam a ganhar quatro vezes o teto constitucional.
O campeão
O ex-presidente da Petrobras Aldemir Bendine recebe R$123 mil em sua "quarentena". Quatro vezes mais que o teto constitucional.
Segure o bolso
A próxima reunião da Comissão de Ética será em 24 de outubro, e devem ser distribuídas ainda mais "quarentenas" com nosso dinheiro.
Pé de meia
As quarentenas podem durar até seis meses, quando os desocupados do governo petista ficam encostados nas tetas do governo.
Seu dinheiro
Somente a ex-ministros de Dilma o contribuinte paga mais de R$525 mil por mês, dispensando-os, claro, de ir à luta por nova ocupação.
Acabou
Aliados da ex-presidente cassada Dilma tentam manter boquinhas no governo Michel Temer, que chamam de "golpista", pressionando por cargos e liberação de emendas. Temer já mandou faxiná-los.
Fonte: Cláudio Humberto

Nenhum comentário: