*

*

*

*

quarta-feira, 20 de julho de 2016

"EUA: Melania Trump e a perfídia da imprensa pró-Hillary"

Por Felipe G. Martins
A partir desta quarta-feira, a Internet será invadida por notícias e tiradinhas sobre o plágio, ou suposto plágio, cometido pelos speechwriters da Melania Trump em um discurso feito por ela na primeira noite da Convenção Nacional Republicana.
Isso ocorrerá porque o primeiro dia do evento foi um grande sucesso, cheio de momentos memoráveis e repleto de denúncias sérias e pertinentes que colocam em risco a candidatura de Hillary Clinton. A grande mídia, desavergonhadamente democrata, sabe que precisa dar um jeito de abafar o discurso eletrizante do ex-prefeito de Nova York Rudy Giuliani e também os depoimentos comoventes de pessoas como Patricia Smith, mãe de uma das vítimas do atentado de Benghazi, causado pela negligência da então secretária de Estado Hillary Clinton.
Por isso, quer você goste ou não do candidato republicano, não se deixe levar pela narrativa midiática e aproveite a ocasião para expor e denunciar o aparelhamento da grande mídia americana pelo Partido Democrata e o comprometimento do jornalismo mainstream com a esquerda em geral. E estou dizendo isto porque não poderia haver oportunidade melhor do que esta. A MSNBC, a CNN e o New York Times estão tratando a semelhança entre um pequeno trecho do discurso feito por Melania, esposa de Donald Trump, e algumas palavras ditas em 2008 pela esposa de Obama como um grande escândalo, mas, quando surgiram provas de que o então candidato Barack Hussein Obama havia plagiado dois ou três discursos feitos pelo governador de Massachusetts Deval Patrick (algo muito mais grave, por se tratar de um ato do próprio candidato e não de sua esposa), esses mesmo órgãos de mídia não apenas não se empenharam em noticiar o assunto, como fizeram de tudo para ocultá-lo, chegando ao limite de chamar de racista qualquer pessoa que ousasse mencioná-lo. Com uma demonstração tão claro do padrão duplo desses jornais, nem mesmo seus maiores puxa-sacos - pensem no Arnaldo Jabor ou no Caio Blinder - terão como negar aquilo que os conservadores denunciam há anos: o total compromisso da grande mídia com a agenda esquerdista.
Espalhem esta informação junto com os links abaixo, que comprovam o que eu estou dizendo aqui:
1) Vídeo que prova o plágio de Obama: https://www.youtube.com/watch?v=8M6x1H08aFc
2) Outro trecho plagiado por Obama: https://www.youtube.com/watch?v=FgctsioisJg
3) Um terceiro trecho plagiado por Obama, agora do senador John Edwards: https://www.youtube.com/watch?v=Pqutz5ASDSA
4) Vídeo que prova que o atual vice-presidente americano também plagiou pelo menos um de seus discursos: https://www.youtube.com/watch?v=0Rkoqglq9dU
5) "Media Malpractice", documentário que mostra como a mídia americana construiu toda a mitologia em torno de Obama enquanto fazia de tudo para espalhar mentiras sobre a Sarah Palin, então candidata a vice-presidente dos EUA pelo Partido Republicano: https://archive.org/…/MediaMalpracticeHowObamaGotElectedAnd…
6) "Os EUA vistos da Bruzundanga", um dos muitos textos em que o professor Olavo de Carvalho denuncia o fato de que "a quase totalidade das informações publicadas neste país sobre os EUA vem de fontes ostensivamente clintonianas": 
http://www.olavodecarvalho.org/semana/031108globo.htm
Fonte: "Mídia Sem Máscara"


Nenhum comentário: