*

*

*

*

quarta-feira, 15 de junho de 2016

"Medo de Dilma é 'descer' para Curitiba de Moro"



Com sua destituição se consolidando, a presidente afastada Dilma Rousseff já não esconde o temor de "descer para Curitiba", expressão usada por investigados na Lava Jato para se referir a Sérgio Moro, juiz federal implacável no combate à corrupção. Perdendo o mandato, Dilma perde também o foro privilegiado e, tal como já aconteceu a Lula, o julgamento de seu caso pode parar na 13ª Vara Federal de Curitiba.
É só o começo
Os crimes que motivaram o impeachment de Dilma serão julgados pelo STF. Mas as ações penais poderão ser enviados a Sergio Moro.
Cumprindo tabela
"O impeachment já passou", diz o senador Waldemir Moka (PMDB-MS), "só estamos cumprindo a legalidade. Temos 59 ou 60 votos".
Jogando a toalha
Petistas tentam "salvar" a presidente na comissão do impeachment, mas só da boca para fora. Na intimidade, admitem que Dilma já era.
Tchau, querida
Dilma percebeu que sua sorte já está definida. Domingo, não apareceu um só militante enrolado na bandeira do PT dando tchauzinho para o Palácio da Alvorada. Foi um dia desolador para ela. Mas o Palácio do Jaburu, residência do presidente Michel Temer, bombava.
Xeque-mate
A coisa anda tão feia para o lado de Dilma que, em plena reunião da comissão do impeachment, seu advogado José Eduardo Cardozo achou melhor se dedicar a jogar xadrez no celular.
Fonte: Cláudio Humberto

Nenhum comentário: