*

*

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Lembrando "Dio, Come Ti Amo"



"Dio, Come Ti Amo" (Deus, Como Te Amo), produção ítalo-espanhola de Miguel Iglesias, foi lançada em 1966.
Com música e letra de Domenico Modugno, no filme "Dio, Come Ti Amo" é cantada por Gigliola Cinquetti (Ouça no vídeo), que faz uma jovem de família pobre que se enamora pelo noivo rico (Mark Damon) de sua melhor amiga (Micaela Cendalli).
A música venceu o Festival da San Remo em 1966 com Gigliola interpretando e foi aproveitado o embalo e realizado o filme, em preto e branco, que então foi um dos mais vistos pelo público, mesmo com a crítica arrasando.
Em Feira de Santana, no Cine Madrid, existente na rua Castro Alves, ficou por cerca de um mês em cartaz, com sessões sempre lotadas. Depois, entrou em cartaz no Cine Íris. A música embalava bailes e "assustados" - festinha realizadas nas casas de famílias.
Melodramático, chamado de "água-com-açúcar", pois o público feminino levava lenço para enxugar as lágrimas, "Dio, Come Ti Amo" foi de fato um fenômeno de bilheteria que emocionava as platéias. Na cena final, ela canta a música em microfone no aeroporto e ele a ouve dentro do avião que está taxiando na pista e se tem certeza do happy-end.
Ainda no filme é inserida a música "Non Ho L'Etá" (Não Tenho Idade), com a qual Gigliola Cinquetti ganhou o mesmo Festival de San Remo, dois anos antes, ela com 16 anos.
No Brasil, Demétrio Carta fez a versão, que foi cantada por Agnaldo Rayol, Giane e até hoje, por Roberto Miranda. Na Itália, além de Gigliola e Modugno, foi cantada por Sergio Endrigo.
Edição de colecionador, em versão restaurada e remasterizada, foi lançada em DVD pela Versátil Home Vídeo. Além do filme, tem muitos extras, incluindo biografia ilustrada de Gigliola Cinquetti, do compositor Domenico Modugno e um especial sobre o Festival de San Remo.

Nenhum comentário: