*

*

segunda-feira, 9 de maio de 2016

"A esquerda contra os cristãos: 7 exemplos"


Existe uma hostilidade crescente para com os valores cristãos e as liberdades religiosas nos Estados Unidos atualmente? Aqui estão sete exemplos representativos, todos das últimas semanas. Julgue por si mesmo.
1. A NCAA (1) anunciou que não irá realizar quaisquer eventos masculinos e femininos do Final Four de basquetebol numa cidade que "discriminar" contra qualquer pessoa com base na orientação sexual ou "identidade de gênero".
Em sua declaração oficial, a NCAA declarou: "A decisão do conselho segue as recentes ações das legislaturas em vários estados, que aprovaram leis permitindo que moradores se recusem a prestar serviços para algumas pessoas com base em sua orientação sexual ou identidade de gênero. Enquanto os proponentes das leis se concentram em como eles protegem as crenças religiosas, os críticos têm expressado preocupações de que eles criam um ambiente de discriminação sancionada".
A NCAA não só descaracterizou grosseiramente essas leis recentes, mas agora é culpada de discriminação contra crenças baseadas na Bíblia e de declarar que nenhum jogo de Final Four será realizado em qualquer cidade que proíba homens de usarem banheiros femininos ou que proteja um fotógrafo cristão de ser forçado a filmar um "casamento" do mesmo sexo.
2. O Supremo Tribunal do Colorado optou por não ouvir o caso de padeiro cristão Jack Phillips que foi previamente obrigado pela Comissão dos Direitos Civis do Colorado "a criar bolos para festas de mesmo sexo, re-educar seu pessoal, e preencher relatórios trimestrais de "conformidade" por dois anos ".
Jeremy Tedesco, advogado sênior da Alliance Defending Freedom (Aliança de Defesa da Liberdade), informa:
"Pedimos à Suprema Corte do Colorado para aceitar este caso para garantir que o governo entenda que é seu dever proteger a liberdade das pessoas de seguirem suas crenças, pessoal e profissionalmente, e não forçá-las a violar essas crenças como o preço para ganhar a vida. Jack, que serviu com satisfação pessoas de todas as origens, durante anos, simplesmente exerceu a liberdade americana há muito acalentada de se recusar a usar seus talentos artísticos para promover uma mensagem e evento dos os qual ele discorda, e que a liberdade não deve ser colocada em risco para ninguém."
O tribunal recusou-se a ouvir o caso, o que significa que a Comissão de Direitos Civis do Estado não só tem o poder de exigir que uma padaria faça bolos para "casamentos" do mesmo sexo, mas também de exigir que o padeiro "reeduque" sua equipe e apresente relatórios regulares provando que ele está assando aqueles bolos.
O "presidente" Mao Tsé-Tung ficaria orgulhoso de tal "reeducação" obrigada pelo Estado.
3. Dr. Eric Walsh, o altamente qualificado e recém-contratado Diretor Distrital de Saúde do Departamento de Saúde Pública da Geórgia foi demitido por causa do conteúdo de seus sermões como um adventista do sétimo dia. Como foi expressado por Jeremy Dys, advogado do First Liberty Institute (2), que assumiu o caso de Walsh: "Ninguém neste país deve ser demitido de seu trabalho por algo que tenha dito em uma igreja ou de um púlpito durante um sermão."
Conforme observado pelo advogado David French, “trabalhar para o ex-presidente Bush e o presidente Obama para combater a Aids, servindo como um membro do conselho da Latino Health Collaborative (Colaborativa da Saúde dos Latinos), e iniciar a primeira clínica odontológica municipal na Califórnia para famílias de baixa renda que lidam com HIV/Aids não foi o suficiente para se superar o horror pelos pontos de vista cristãos de Eric Walsh".
0Como ele ousa pregar o que a Bíblia diz e tentar servir o seu país, ao mesmo tempo?!
4. Vários senadores apresentaram um projeto de lei que considera "todo o esforço para mudar a orientação sexual ou "identidade de gênero" de alguém como um ato injusto ou enganoso, ou prática "sob a lei federal de comércio (Federal Trade Commission Act)".
Está certo. Seria ilegal - uma forma de "negligência médica" - aconselhar alguém que lute contra a atração pelo mesmo sexo ou confusão de identidade de gênero, mas seria perfeitamente legal incentivar alguém a abraçar essas atrações ou agir com base nessa confusão.
Já em 2009, o jornalista conservador Matthew Cullinan Hoffman ironicamente observou:
Um homem vai a um psicólogo com um problema. "Doutor", ele diz, "eu estou sofrendo terrivelmente. Eu me sinto como uma mulher presa dentro do corpo de um homem. Quero me tornar uma mulher”. O psicólogo responde: "Não tem problema. Podemos discutir esta ideia daqui a dois anos, e se você ainda estiver certo de que quer ser uma mulher, podemos arranjar um cirurgião para remover seu pênis, dar-lhe hormônios para a ampliar os seios e fazer outras alterações em seu corpo. Problema resolvido."
Satisfeito, o primeiro paciente sai, seguido por um segundo. "Doutor", ele diz, "Eu me sinto terrível. Eu sou um homem, mas eu me sinto atraído por outros homens. Quero mudar a minha preferência sexual. Quero me tornar heterossexual." O psicólogo responde: "Ah, não, absolutamente não! Isso seria antiético. A orientação sexual é uma característica imutável!"
O terapeuta familiar Adam Jessel ofereceu uma observação semelhante:
"No clima de hoje, se Bill me diz que ele é atraído pelo filho de seu vizinho Fred, e ele quer reduzir essas atrações, eu, como terapeuta, posso tentar ajudá-lo. Se Bill tem uma atração indesejada pela esposa de Fred, isso também é algo que eu estou autorizado a ajudá-lo. Mas se Bill tem uma atração indesejada para o próprio Fred, então é considerado antiético para mim ajudar".
Se isto se tornar lei, seria não só  considerado antiético ajudar Bill a lidar com a sua atração pelo mesmo sexo, seria ilegal.
Também seria ilegal ajudar uma pessoa a chegar à raiz de sua confusão de gênero, mas seria perfeitamente legal para um conselheiro recomendar bloqueadores hormonais para uma criança de 10 anos para deter o início da puberdade e, em seguida, preparar essas crianças para a cirurgia de mudança de sexo assim que elas tivessem idade suficiente (ver A Ideologia de Gênero Prejudica as Crianças).
Aqui estão mais alguns exemplos, em forma mais abreviada, também das últimas semanas:
5. A NBA anunciou que não irá realizar jogo All-Star do próximo ano, em Charlotte, Carolina do Norte, a menos que o estado mude a HB2, a Lei de Privacidade em Banheiros. Assim, a menos que a Carolina do Norte concorde em deixar que homens adultos usem vestiários e banheiros femininos, e a menos que remova as proteções para as liberdades religiosas, o estado será punido.
6. O Departamento de Educação decidiu que, "as escolas religiosas que recebem dinheiro federal ainda obtêm isenções federais para [supostamente!] discriminar estudantes e funcionários LGBT terão suas isenções publicadas on-line para visualização pública."
Isto significa que qualquer instituição cristã que recebe dinheiro do governo federal e, ao mesmo tempo defende a moralidade e sexualidade bíblicas poderá sofrer consequências adversas.
Liderados pelo senador Ron Wyden, do Oregon, os legisladores disseram em dezembro: "estamos preocupados que essas isenções permitam a discriminação, sob o pretexto da liberdade religiosa".
Oh, essas terríveis liberdades religiosas!
7. Conforme relatado no Breitbart News, “um tribunal federal tomou partido de um estudante transgênero que insistia que a leitura da administração Obama das regras da lei federal Title IX (3) permitiria a ele escolher o seu próprio banheiro na sua escola de ensino médio da Virginia".
De acordo com a exultante ACLU (4) da Virginia, "com esta decisão, esperamos que as escolas e os legisladores finalmente entendam a mensagem de que a exclusão de crianças transgêneros dos banheiros é discriminação sexual ilegal."
Em outras palavras, não importa que tipo de dificuldade ou inconveniência isso coloca para o resto dos alunos, e sem qualquer tipo de prova científica de que uma criança é realmente "transgênero," as necessidades percebidas de uma ou duas crianças confusas serão impostas às outras mil, e a administração Obama virá depois perseguir sua escola, se você deixar de cumprir a medida.
O que é assustador é que eu poderia ter listado mais alguns exemplos, todos do mês de abril.
Aos que acreditam na América: se de alguma forma você ainda está dormindo, é chegada a hora de você acordar.
Notas do tradutor:
(1) National Collegiate Athletic Association ou NCAA (Associação Atlética Universitária Nacional) é a entidade máxima do esporte universitário dos Estados Unidos da América. Organiza e gerencia competições regionais e nacionais entre as universidades do país.
(2) Fundado em 1997, o First Liberty Institute (instituto Primeira Liberdade) é a maior organização jurídica dos EUA dedicada exclusivamente a proteger a liberdade religiosa de todos os americanos.
(3) Emendas Educacionais de 1972 mais conhecidas por Title IX, que proibia discriminação em razão do sexo (sic) nas instituições de ensino que recebem ajuda federal. Ele também modificou os programas governamentais que prestam ajuda financeira aos estudantes, direcionando verbas diretamente para os alunos sem a participação de instituições financeiras intermediárias.
(4) Organização esquerdista União Americana pelas Liberdades Civis (aqui no Brasil são os famigerados Direitos dos Manos)
Dr. Michael Brown, um judeu crente em Jesus Cristo, é um estudioso bíblico, apologista, orador conhecido em todo o mundo, e ativista. Apresenta o nacionalmente reconhecido programa de rádio (entrevistas) "Line of Fire". Também atua como presidente da FIRE Escola de Ministério em Concord, Carolina do Norte. Professor adjunto em uma série de seminários, é o autor de 25 livros, sendo o mais recente "Can You Be Gay and Christian?" (Você pode ser Gay e Cristão?)
Publicado no GOPUSA.com
Tradução: William Uchoa

Divulgação: Papéis Avulsos - http://heitordepaola.com
Fonte: "Mídia Sem Máscara"

Nenhum comentário: