*

*

*

*

domingo, 24 de abril de 2016

"PMDB não entende o apego de Renan a Dilma"



Políticos do PMDB, inclusive aqueles mais leais ao presidente do Senado, não conseguem entender o apego de Renan Calheiros a Dilma Rousseff. Esses amigos têm advertido, de maneira crua, que a presidente "já morreu" politicamente, e que a saída dela é inevitável. Mas Renan parece apostar em uma sorte lotérica: afinal, caso consiga "salvar Dilma", como tem dito a amigos, será dele o bilhete premiado.
Abraço de afogados
Um dos mais leais "renanzistas" do Senado, Romero Jucá (RR) também não entende o "abraço de afogados" de Renan em Dilma.
Alagoas não é
"Há quem ache Renan grato à 'ajuda' de Dilma ao governo do filho", diz Romero Jucá, “mas ela jamais liberou um só tostão para Alagoas".
Xô, Dilma
A posição dos eleitores não explica a extremada lealdade de Renan: pesquisas em Alagoas revelam rejeição a Dilma superior a 80%.
Gostar, não gosta
Renan tem dito que gosta de Dilma. Quem a conhece não gosta dela, como mostraram os votos de ex-ministros favoráveis ao impeachment.
Fonte: Cláudio Humberto

Nenhum comentário: