*

*

*

*

quinta-feira, 28 de abril de 2016

"Lula pediu ajuda a Renan para cooptar senadores"



O ex-presidente Lula pediu "ajuda" ao presidente do Senado, Renan Calheiros, terça (26), para atuar junto a senadores "cooptáveis" pelo governo. Lula dá como certa a aprovação da admissibilidade do impeachment, prevista para o dia 11, com o consequente afastamento da presidente Dilma. Mas sua meta é atingir os 28 votos que o governo precisa para impedir a condenação de Dilma, no julgamento final.
Aposta no caos
Lula aposta no fracasso e na desestabilização do governo Temer, na qual o PT vai se empenhar, para fragilizar o impeachment definitivo.
Aritmética do voto
Com os votos de dois terços (ou 54) dos 81 senadores, Dilma perderá o mandato, no julgamento. Para escapar, precisa de 28 votos contra.
Abstenção pró-Dilma
Lula ficou animado com senadores "independentes" querendo "eleições já". Para ele, o grupo busca só um pretexto para se abster de votar.

Pensando bem...
...crise é tão grave, com o Brasil descendo a ladeira sem freios, que parece uma eternidade esperar 14 dias pela votação do impeachment, em 11 de maio.

Fonte: Cláudio Humberto



Nenhum comentário: