*

*

*

*

sexta-feira, 15 de abril de 2016

A verdade existe sim

Por Dimas Oliveira

"Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim" (João 14: 6).
"A verdade é a essência da tua palavra, e todas as tuas justas ordenanças são eternas" (Salmos 119: 160).

O mundo continua vivendo momentos de transição nestes que são os últimos dias, com muitas mudanças na ciência e na intelectualidade. É a pós-modernidade, onde tudo o que acontece é considerado válido. A verdade é menosprezada. Até mesmo o terrorismo está sendo considerado como normal. Ninguém se envergonha de mais nada, cada qual constrói sua própria versão da verdade e dá "interpretação cultural" que achar conveniente e que se ajuste ao seu modo de vida.
Na política, a mentira é uma prática comum e frase de Joseph Goebells, ministro da Propaganda da Adolf Hitler na Alemanha nazista nos anos 1940, é recorrente: "Uma mentira repetida mil vezes torna-se realidade". Nas campanhas eleitorais, os candidatos usam a mentira como discurso preferido.
Com isso, as pessoas viram depósito de muitas ideias e passam a acreditar que a verdade não existe, pois cada fato é interpretado de uma forma, levando-se à constatação de que a verdade não está em lugar algum. Com a pós-modernidade, o que vale é o prazer da emoção de tudo.
A constatação é a de que tudo que se fala hoje é raso, não tem nenhuma profundidade. É o resultado do caldeirão cultural do que tudo é bom. Do politicamente correto.
A Igreja Evangélica neste tempo tem começado a se posicionar contra este estado de coisas, exortando ao crente a não se deixar abalar com os ataques à Palavra de Deus. A verdade é que não se pode desistir do céu, não se pode sair da graça, tem que se buscar qualidade de vida diante de Deus, olhar para a cruz e ter a mente de Cristo e comunhão com a Palavra, com firmeza.
O Bem e o mal existem. O mundo diz que é maniqueísmo. São duas forças: a do Bem, que é Deus, a do mal, que é o diabo. Ou se está com um ou com outro, não existe muro nem meio termo. Neste momento, por exemplo, o mundo ocidental é a mais recente e bem-sucedida encarnação do "grande satã" como quer os terroristas islâmicos. Na verdade, a guerra é da modernidade contra a idade da pedra, que reage contra a civilização ocidental. Por causa de Israel, que é o alvo, trava-se uma guerra espiritual, além da guerra física.
Como o Bem e o mal, existem também o branco e o preto, o tudo e o nada, o masculino e o feminino, o sim e o não, a cabeça e a cauda, a modernidade e o atraso. São paradigmas que não agradam ao mundo, que são rejeitados pelos que não se posicionam e rebuscam filosofias, afirmando tolices como "não penso, sou pensado". 
Se através da Bíblia, Deus não quis dizer o que disse por que não disse o que queria dizer? se questiona. Tudo o que está na Bíblia é para todo o sempre não para uma cultura de uma época. Deus é contemporâneo, é de todas as épocas.
O certo é que a verdade precisa ser dita várias vezes para calar a mentira lançada.

Coluna publicada na edição do jornal "NoiteDia", esta sexta-feira, 15

Nenhum comentário: