*

*

Rede Orient - A partir de quinta-feira, 14

Rede Orient - A partir de quinta-feira, 14
Orient Cineplace Boulevard - 15 - 18 (Dub) - 21 (Leg)

sexta-feira, 18 de março de 2016

Noite de hino, dobrados, marchas e até The Beatles

A Sociedade Filarmônica Euterpe Feirense (Foto 1), de Feira de Santana, presente em todas as edições do Festival de Filarmônicas Princesa do Sertão, abriu a primeira noite da edição 2016 do evento promovido pela Fundação Senhor dos Passos, através do Núcleo de Preservação da Memória Feirense, na sexta-feira, 17, Teatro Frei Félix de Pacatuba, no Centro Comunitário Ederval Falcão. O jornalista Dimas Oliveira, como nas edições anteriores, foi o mestre de cerimônia.
Sob a regência do maestro Márcio Bandeira, e com 16 integrantes, executou oito peças, incluindo o "Hino a Feira", de Georgina Erissmann. Fundada em 17 de dezembro de 1921, a Euterpe completa 95 anos.
Na sequência, apresentação da Sociedade Lítero Musical Minerva Cachoeirana (Foto 2), com 138 anos de fundada - em 10 de fevereiro de 1878, que esteve presente na quarta edição do Festival, em 26 de março do ano passado. Com a regência do maestro Clarício Mascarenhas e mais de 40 músicos, executou sete peças musicais, como dobrados, bolero, polaca, a "Marcha Nupcial", de Felix Mendelssohn, "Cavalaria Ligeira", de Franz Von Suppé, além de "No More Lonely Nights", de Paul McCartney.  
A primeira noite foi encerrada com a Sociedade Lítero Musical 25 de Dezembro, de Irará, sob a regência do maestro José Plínio de Oliveira. Fundada há 62 anos, em 28 de março de 1954, esteve presente na primeira edição. Seu representante, Bonifácio Ramos, anunciou homenagem à Sociedade Filarmônica 25 de Março pelos 148 anos que completa este ano e a execução de "Verde e Branco", autoria de Estevam Moura, que foi maestro da quase sesquicentenária instituição.
Do maestro feirense Tertuliano Santos, a 25 de Dezembro executou a "Marcha da Purificação". Além de "Suíte Baiana", com arranjo do Maestro Xaxá, tocou pot-pourri com temas de filmes faroestes, como "The Magnificent Seven", de Elmer Bernstein ("Sete Homens e um Destino); "Rio Bravo", de Dimitri Tiomkin e Paul Francis Webster ("Onde Começa o Inferno); e "Bonanza", de Jay Livingston e Ray Evans, do seriado do mesmo nome. Fechou a noite com chave de ouro com "Aquarela do Brasil", de Ary Barroso.
O quinto Festival de Filarmônicas Princesa do Sertão tem sequência na noite desta sexta-feira, 18, com apresentações da Escola de Música Estevam Moura, vinculada à Sociedade Filarmônica 25 de Março, formada por crianças do bairro Baraúnas e adjacências, sob a regência do maestro Tony Neves, Sociedade Filarmônica 25 de Março, perto do seu sesquicentenário – 150 anos de atuação - e Filarmônica 24 de Junho, de Jeremoabo, que se apresenta pela primeira vez.
Fotos: Washington Nery

Nenhum comentário: