Clique na imagem

*

*
Clique na logo para ouvir

*

*

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Batendo lata

Terça-feira é dia da Azul ter voo de Salvador para Feira de Santana e vice-versa. Continua a questão: até quando a empresa vai aguentar fazer o trajeto com a aeronave vazia?
No Facebook, a questão tem causado polêmica.
Normaly Mendes considera "Xiiii, bem complicado!" Vagner Dos Santos diz que "realmente é complicado. Mas eles devem perseverar e não desistir."
Tem quem sugira novas rotas, como Thaís Rabelo: "Se colocar um voo semanal para Barreiras aposto que vem cheio" e Fernando Figueiredo: "Voo para Texeira de Freitas."
Outros consideram que falta divulgação nos meios de comunicação locais. Genesio Serafim afirma que "a informação que tenho é que a empresa Azul, não faz a divulgação dos seus vôos, em nenhum veículo de comunicação da cidade, seja rádio, jornal, tv ou blogs. Assim, não tem ninguém que embarque. A empresa tem que gastar para ter o retorno!" Marcelo Almeida Sousa conta que "eu nem sabia, não divulgam." Para Moacir Nascimento "é o começo, depois vai melhorando, tenha paciência e também é preciso divulgar." Franklin Dorea acha que "precisa divulgar mais nos veículos da cidade e também colocar valores competitivos com os de Salvador."
Tem que veja motivação política no vôo: Marcio Medrado diz que "não podia dar certo. Este voo é apenas um golpe eleitoreiro!" Para Wagner Damas "esta iniciativa não é comercial, é política. Não há viabilidade econômica para voos comerciais. Apenas uma ação política para fazer pressão na eleição. Logo verão que não manterão."
Outros reclamam do valor da passagem. Joao Pizzaria sugere: "tem que colocar passagem de no mínimo 50,00 reais", e complementa: "Para Feira esse teco está bom até demais, tem que reduzir é o valor da passagem."
Gerson Almeida quer preço mais em conta: "Bota a passagem de R$ 30,00 que lota o avião!" e diz mais que "por R$ 30,00 eles já enchiam essa banheira e ganhavam mais do que estão ganhando agora." E complementa: "Engraçado é que eles aceitam levar meia dúzia de passageiros pagando R$100,00 cada um, mas não buscam levar uma centena pagando R$ 30,00. Preferem, tendo os mesmos custos fixos, arrecadar R$ 600,00 ao invés de R$ 3 mil ou mais.” 
Wagner Damas: "Faz isso não, gente! 100 a 300 aumentam em muito a probabilidade de um acidente com um turbo hélice de cair. Parem de por lenha nesta fogueira ou gasolina nesse teco-teco. Lotação média não ultrapassa 30%, e baixar para multiplicar não é solução pois a lotação aumenta custos e o suposto lucro vai em consumo." 
Por sua vez, Paulo Barretto diz que "nem de graça eu vou. Nos dias de hoje voo em turbo hélice nem na África", e complementa sobre as condições da aeronave: "Olhe o maleiro superior sem proteção. Parece até que estão viajando de ônibus." 
Por fim, Adilton Mota diz que a Azul "deixou São José dos Campos para falir em Feira, caiu no golpe", e Cinemateca Russica no mesmo pensamento: "Vai parar logo, a Gol tentou São José dos Campos, SP e Rio, desistiu."

Nenhum comentário: