*

*

*

*

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

A caminho de 3 milhões de visitantes



O Blog Demais tem completados sete anos de existência e resistência, com independência.
O Blog Demais nunca teve receio, diferentemente de outros veículos, de colocar a ferramenta que assinala o número de visitantes - até o momento desta postagem são 2.975.260. Faltam 24.740 para alcançar três milhões.
Este espaço na blogosfera é a tribuna diária do jornalista Dimas Oliveira. Um espaço para postagens artísticas e culturais, principalmente, onde idéias são colocadas. O Blog Demais também é político e tem posição democrática. Segue o modelo americano dos blogs políticos, como já se disse.
Tem o formato e leiaute escolhido e mantido sem alterações nesse período, sem seguir regras impostas, como a de que as que postagens devem ser com textos curtos.
No Blog Demais o jornalista Dimas Oliveira está escrevendo com restrição de horários – nos dias úteis, entre 18h01 e 5h59, e visitantes fazem ou não comentários que são ou não aceitos, pois existe a necessária moderação.
Assim, nem todos os comentários enviados pelos leitores são publicados. Por critério estabelecido pela editoria, eles sofrem moderação, para necessária desconsideração de mensagens ofensivas, anônimas e que contenham xingamentos, principalmente de apedeutas e petralhas. Também é recusada a maioria das mensagens cujos autores não possam ser contatados.
O Blog Demais, como um jornal on line, procura ter conteúdo. Empreende na blogosfera um espaço onde são destacados fatos que elevam Feira de Santana - também denúncias contra os que querem enterrar a cidade, puxando-a para baixo, torcendo para que ela avance para a retaguarda.
Como jornalista antenado, com 47 anos se atuação, Dimas Oliveira procura escrever direito sempre, buscando a qualidade da informação e das opiniões emitidas, com o viés empregado.
As postagens próprias ou não do Blog Demais refletem a visão de mundo do jornalista Dimas Oliveira. Tem quem goste e quem não goste.
Neste último dia de 2014, o9 Blog Demais agradece aos leitores, parceiros e incentivadores pela manutenção deste trabalho, que tem sido muito gratificante. Continuem lendo e comentando as postagens.

Greta Garbo em "Mata Hari"





Na tarde desta quarta-feira, 31, último dia do ano, a visão em DVD - adquirido na Cinemateca Russica - do clássico "Mata Hari" (Mata Hari), de George Fitzmaurice, 1931.
Durante a Primeira Guerra Mundial a espiã alemã Mata Hari (Greta Garbo) faz-se passar por bailarina, no intuito de obter documentos das tropas russas. Ela se torna amante do tenente-coronel Alexis Rosanoff (Ramon Novarro), desconhecendo o fato dele possuir os documentos que almeja. Quando toma conhecimento do fato tenta obter os documentos, mas o superior do seu amante, general Shubin (Lionel Barrymore) que também já estivera envolvido com ela, ameaça-a. Ela então o mata, mas seu amante se fere e fica cego. Enquanto isso, Dubois (C. Henry Gordon), chefe do bureau de espionagem francesa, persegue a espiã.
Foi o maior sucesso comercial de Greta Garbo no cinema, sendo uma sensação principalmente nos Estados Unidos.

Feliz Ano Novo


Mensagem de Ozana Barreto: Feliz Mundo Novo!

"Quando houver contraste entre a tua alegria e um céu cinzento ou entre a tua tristeza e um céu sem nuvens bendiz o desencontro: é aviso de Deus de que o mundo não começa e nem acaba em ti" (Helder Câmara).

Feliz Ano Novo!

Enviado por Hugo Dórea
Coordenador Regional da Fundação Rotária 2015-2018 | Zona 22B
Governador 2010-2011 | Distrito 4390


José Ronaldo estabelece contenção de gastos para reduzir despesas

Controle rigoroso quanto ao consumo de energia elétrica, 
água, telefone e outras despesas de manutenção

Através do Decreto nº 9.467, de 30 de dezembro de 2014, publicado na edição desta quarta-feira, 31, do jornal "Folha do Norte", o prefeito José Ronaldo de Carvalho estabelece contenção de gastos para reduzir despesas no âmbito do município de Feira de Santana.
São seis considerandos: a necessidade de reduzir as despesas de custeio no âmbito dos órgãos que compõem a Administração Municipal, assegurando, todavia, o funcionamento contínuo dos serviços essenciais do Município; que a crise atual e as conseqüentes medidas adotadas pelo Governo Federal, no que se refere à isenção de impostos e/ou redução de alíquotas vêm afetando diretamente as receitas, gerando queda brutal no repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM); a previsão contida no artigo 169, parágrafos 3º e 4º da Constituição Federal, que determina as medidas a serem adotadas pelo gestor público para adequação das despesas com pessoal nos parâmetros e limites estabelecidos pela Lei Complementar Federal nº 101/2000; o compromisso de manter em dia o pagamento dos salários dos servidores públicos municipais, dos fornecedores e dos prestadores de serviços; a necessidade de se manter as obras e investimentos públicos indispensáveis ao incremento da economia de Feira de Santana; e considerando que as medidas adotadas, mesmo que de pequeno impacto, serão de fundamental importância para adequação à nova realidade financeira e orçamentária do Município de Feira de Santana.
Com vigência entre 5 de janeiro e 31 de dezembro de 2015, ficam estabelecidas medidas cujo propósito consiste em reduzir despesas e conter gastos, como a realização de ligações telefônicas de caráter particular, bem como o recebimento de ligações a cobrar de aparelhos fixo e móvel; lâmpadas e equipamentos eletroeletrônicos deverão permanecer desligados quando os ambientes de trabalho puderem operar sem o seu uso constante, assim como no intervalo para o almoço, se for o caso; o uso de computadores, impressoras e acesso à Internet será exclusivo para as finalidades do Município, ficando expressamente proibido o acesso às redes sociais e/ou endereços eletrônicos que não possuam relação com os interesses institucionais; fica proibida a utilização dos veículos da frota municipal em finais de semana, feriados e/ou fora do horário de trabalho sem autorização especial por escrito, quando for o caso; a utilização dos veículos da frota municipal para a realização de viagens externas (fora do município) deverá ser previamente comunicada e/ou agendada junto ao secretário, ao presidente da Autarquia e/ou chefe da Unidade Administrativa; fica proibido qualquer tipo de extensão do horário de trabalho que acarrete no pagamento de horas extras, excetuando-se os serviços essenciais, realizados pelos servidores lotados na Secretaria de Saúde e na Secretaria de Educação. Ressalvados, ainda, os serviços públicos essenciais cuja prestação não admita interrupções, e/ou outras situações determinadas pelo prefeito municipal; fica proibida a renovação de contratos com índices de reajustes superiores a inflação do período; a possibilidade de redução dos contratos celebrados pelo Município deve ser levada em consideração por parte dos secretários, presidentes de Autarquia e/ou chefes de Unidade Administrativa quando da eventual renovação; fica determinado aos secretários, presidentes de Autarquia e chefes de Unidade Administrativa conscientizar os agentes públicos a respeito da utilização de material de expediente e controlar e racionalizar a utilização de cópias xerográficas.
Os secretários, presidentes de Autarquia e chefes de Unidade Administrativa deverão exercer controle rigoroso quanto ao consumo de energia elétrica, água, telefone e outras despesas de manutenção, tendo como finalidade a redução de no mínimo 20 por cento do consumo, tomando-se por base o dia 1º de janeiro.
Fica determinado aos secretários, presidentes de Autarquia e chefes de Unidade a apresentação de relatório mensal até o décimo dia útil do mês subseqüente.
Fonte: Página Oficial do Prefeito José Ronaldo


"Por que o marxismo odeia o cristianismo?"



Por Eguinaldo H. Souza
O marxismo autêntico sempre odiou e sempre odiará o cristianismo autêntico. Se não puder pervertê-lo, então terá que matá-lo. Sempre foi assim e sempre será assim.
E por que essa oposição manifestada ao cristianismo por parte do marxismo? Por que o ódio filosófico, a política anticristã, a ação assassina direcionada aos cristãos?
Por que o país número um em perseguição ao cristianismo não é muçulmano e sim a comunista Coréia do Norte?
As pessoas se iludem quando pensam no marxismo como doutrina econômica ou política. Economia e política são meros pontos. Marx não acreditava ter apenas as resposta para os problemas econômicos. Acreditava ter todas as respostas para todos os problemas.
Marxismo, na verdade, é uma crença, uma visão de mundo, uma fé. O socialismo nada mais é do que a aplicação dessa fé por um governo totalitário. O comunismo, por sua vez, é apenas a escatologia marxista, o suposto mundo paradisíaco que brotaria de suas profecias.
E esta fé não apresenta o caráter relativista de um hinduísmo ou de um budismo. Tendo nascido dos pressupostos cristãos, o marxismo roubou seus absolutos e se apresenta como a verdade absoluta, como o único caminho para redenção da humanidade. E ainda que tenha se apossado dos pressupostos cristãos, inverteu tais pressupostos tornando-se uma heresia anticristã.
No lugar do teísmo, o ateísmo. No lugar da Providência Divina, o materialismo dialético. Ao invés de um ser criado à imagem e semelhança de Deus, um primata evoluído cuja essência é o trabalho, o homo economicus. O pecado é a propriedade privada, o efeito do pecado, simplesmente a opressão social. O instrumento coletivo para aplicar a redenção não é a Igreja, mas o proletariado, que, através da ditadura de um Estado "redentor", conduziria o mundo a uma sociedade sem classes. E o resultado seria não os novos céus e a nova terra criados por Deus, mas o mundo comunista futuro, onde o Estado desaparecerá, as injustiças desaparecerão e todo conflito se transformará em harmonia. Esta é a fé marxista, um evangelho que não admite rival, pois assim como dois corpos não ocupam o mesmo espaço, duas crenças igualmente salvadoras não podem ocupar o mesmo mundo, segundo o marxismo real.
Sim, o comunismo de Marx era um evangelho, a salvação para todos os conflitos da existência, fosse o conflito entre homem e homem, homem e natureza, nações e nações. Assim lemos em seus Manuscritos de Paris:
 
"O comunismo é a abolição positiva da propriedade privada e por conseguinte da auto-alienação humana e, portanto, a reapropriação real da essência humana pelo e para o homem... É a solução genuína do antagonismo entre homem e natureza e entre homem e homem. Ele é a solução verdadeira da luta entre existência e essência, entre objetivação e auto-afirmação, entre liberdade e necessidade, entre indivíduo e espécie. É a solução do enigma da história e sabe que há de ser esta solução." 
E como o marxismo nega qualquer transcendência, qualquer realidade além desta realidade, seu "paraíso" deve se realizar neste mundo por meio do controle total. Não apenas o controle político e econômico, mas o controle social, ideológico, religioso. Não pode haver rivais. Não pode haver cristãos dizendo que há um Deus nos céus a quem pertencem todas as coisas e que realizou a salvação através da morte e ressurreição de Cristo. Não pode haver outra visão de mundo que não a marxista, não pode haver outra redenção senão aquela que será trazida pelo comunismo. O choque é inevitável. 
Está é a raiz do ódio marxista ao cristianismo. Seu absolutismo não permite concorrência. David H. Adeney foi alguém que viveu dentro da revolução maoísta (comunista) na China. Ele era um missionário britânico e pode ver bem de perto o choque entre marxismo e cristianismo no meio universitário, onde trabalhou. Chung Chi Pang, que prefaciou sua obra escreveu: 
"(...) a fé cristã e o comunismo são ideologicamente incompatíveis. Assim, quando alguém chega a uma crise vital de decisão entre os dois, é inevitavelmente uma questão de um ou outro (...) [o autor] tem experimentado pessoalmente o que é viver sob um sistema político com uma filosofia básica diametralmente oposta à fé cristã." 
Os marxistas convictos sabem da incompatibilidade entre sua crença e a fé cristã. Os cristãos ainda se iludem com uma possível amizade entre ambos; "... para Marx, de qualquer forma, a religião cristã é uma das mais imorais que há." (Mclellan, op. Cit., p.54). E Lenin, que transformou a teoria marxista em política real, apenas seguiu seu guru: 
"A guerra contra quaisquer cristãos é para nós lei inabalável. Não cremos em postulados eternos de moral, e haveremos de desmascarar o embuste. A moral comunista é sinônimo de luta pelo robustecimento da ditadura proletária." 
Assim foi na China, na Rússia, na Coreia do Norte e onde quer que a fé marxista tenha chegado. Ela não tolerará o cristianismo, senão o suficiente para conquistar a hegemonia. Depois que a pena marxista apossar-se da espada, então essa espada se voltará contra qualquer pena que não reze conforme sua cartilha.
Os ataques aos valores cristãos em nosso país não são fruto de um acidente de percurso. É apenas o velho ódio marxista ao cristianismo, manifestando-se no terreno das ideias e das discussões, e avançando no terreno da legislação e do discurso. O próximo passo pode ser a violência física simples e pura. Os métodos podem ter mudado, mas sua natureza é a mesma e, portanto, as conseqüências serão as mesmas.
Se nós, cristãos, não fizermos nada, a história se repetirá. Pois, como alguém já disse, quem não conhece a história tende a repeti-la. E parece que mesmo quem a conhece tende a repeti-la quando foi sendo anestesiado pouco a pouco pelo monóxido de carbono marxista. Será que confirmaremos a máxima de Hegel, que afirmou que a "história ensina que não se aprende nada com ela"?

Western que mistura drama e comédia



Walter Brennan, Doris Davenport e Gary Cooper em "O Galante Aventureiro"
Foto: Reprodução

"O Galante Aventureiro" (The Westerner), de William Wyler, 1940, foi lançado pela Classic em DVD como "A Última Fronteira". Com exemplar adquirido na Cinemateca Russica, assisti ao filme na noite de terça-feira, 30.
Tem como um dos personagens principais a figura lendária do juiz Roy Bean, interpretado por Walter Brennan - que ganhou, pela terceira vez, o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante. É baseado em história do escritor Stuart N. Lake, com adaptação dos roteiristas Niven Busch e Jo Swerling. A fotografia em preto e branco é de Greg Toland, o mesmo de "Cidadão Kane"
O "galante aventureiro", Cole Harden, do título é interpretado por Gary Cooper. Ainda no elenco: Doris Davenport, Chill Willis, Lillian Bond, Forrest Tucker (em seu filme de estreia), Tom Tyler e Dana Andrews.
Trata-se de um western inusitado, que mistura drama e comédia.

"2014, ano do Petrolão: o maior dos escândalos"



Nunca na História deste País se roubou tanto, como revelou o Petrolão, assalto à Petrobras de proporções siderais cujas estimativas variam de R$ 10 bilhões (em março, na Operação Lava Jato), a atuais R$ 22 bilhões. Tanto roubo gera expectativa de um 2015 transformador, pelo número de políticos que merecem a mais longa cadeia, sem direito a semiaberto. Perplexa e indignada, a coluna faz sua premiação anual.
Troféu Óleo de Peroba
Ganham Lula e sua trupe de malabaristas do dinheiro alheio. Para manter o padrão, Dilma leva 3% da garrafa de Lula, Gabrielli 3% com dendê e Graça Foster 3% com cimento, para ver se melhora a fachada.
Taça Fingindo-se de Morta
Dilma está no comando desde o início da roubalheira, como ministra e no conselho da Petrobras, mas age como se nada tivesse com o caso.
Prêmio Maria Antonieta
Vai para a Câmara dos Deputados, pelo aumento indecente que se concederam. Os restos de brioches vão para o povão, como sempre.
Troféu 'Saco de gols'
O reconhecimento vai para a seleção da Alemanha, que, com todos os méritos, impôs ao Brasil a humilhação histórica dos 7×1.
Troféu Carrapato
Vai para Graça Foster, que o arrebata de Antônio de Oliveira Santos, grudando-se à Petrobras como ele à CNC (Confederação do Comércio)
Prêmio Frango de Macumba
Mizifia Dilma, sua farofa se espalhou no ventilador. A vela já está acesa por falta de luz, e o charuto Fidel mandou para Obama. Evita fazer fita e chutar para o alto, que a turma está pronta para despachar você em 2015.
Medalha PRI
O PT venceu a quarta eleição presidencial, tentando se tornar partido tão longevo e corrupto no exercício do poder quanto o mexicano PRI.
Tímpanos Complacentes
São de Guido Mantega, que além de se sujeitar aos humilhantes gritos da chefa, ainda dividiu o cargo com Joaquim Levy por três meses.
Lava Mais Branco  
O troféu de Paulo Maluf vem do paraíso fiscal de Jersey. Outra vez, o mais notório acusado de corrupção sai do TSE com ficha limpíssima.
Taça Robin
Da fama de "Batman", caçando meliantes com sua capa preta, Joaquim Barbosa, acabou se omitindo e se revelando apenas um Robin.
Taça Batman
Comandante da Operação Lava Jato, o juiz federal Sérgio Moro revela-se o "paladino da Justiça" que se imaginava em Joaquim Barbosa.
Troféu Castelo de Cartas
Paulo Roberto Costa, cuja ansiedade para escapar de cadeia mais longa rendeu provas para desmontar parte do esquema envolvendo doleiros, empreiteiras e poderosos, conhecido como Petrolão.
Samambaia de plástico
O troféu é de Marina Silva outra vez, candidata que parecia novidade, e murchou. Virou apenas boa companhia para "selfies" nas redes sociais.
Taça Senhor das Trevas
Ministro Edison Lobão: Em fevereiro, metade do País ficou sem luz durante um apagão que atingiu 11 estados.
Troféu Esperto É Ele
É de Henrique Pizzolato, mensaleiro que fugiu do Brasil e continua desfrutando o delicioso "exílio" na Itália.
Troféu craque de bola
De saída do governo americano, o presidente Barack Obama fez reformas na política imigratória dos EUA e também acabou com o embargo a Cuba após mais de 50 anos. Sem a ajuda do Congresso.
Troféu Merreca de Ouro
O vencedor é o Mensalão no governo Lula, primeiro grande escândalo  de afano de dinheiro público da era petista, que se revelou um "troco", comparado ao afano bilionário desmantelado pela Operação Lava Jato.
Fonte: Cláudio Humberto

Mensagem do prefeito José Ronaldo


Deu em Claudio Humberto


Balanço do cinema em 2014

Leonardo Di Caprio em "O Lobo e Wall Street": o melhor filme exibido em 2014
Foto: Divulgação
Mais um ano de seqüências de blockbusters, como "300: A Ascensão do Império", "Capitão América 2: Soldado Invernal", "O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro", "Transformers 4: A Era da Extinção", "X-Men: Dias de um Futuro Esquecido", "Planeta dos Macacos: O Confronto", "Rio 2", "Jogos Vorazes: A Esperança Parte 1" e "O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos", bem como de remakes a exemplos de "Drácula" ("A História Nunca Contada"), "Frankenstein" ("Entre Anjos e Demônios") "Godzilla", "Hércules", "Robocop".
Possíveis filmes para integrar lista de melhores não foram vistos, casos de "Guardiões da Galáxia", "X-Men: Dias de um Futuro Esquecido", "O Protetor", "Operação Sombra: Jack Ryan", "O Doador de Memórias", "No Limite do Amanhã" e "Jogos Vorazes: A Esperança - Parte 1".
Filmes constantes de outras listas já divulgadas não foram exibidos em Feira de Santana. Casos de: "A Menina Que Roubava Livros", "12 Anos de Escravidão", "O Grande Hotel Budapeste", "Divergente", "Interestelar", "O Juiz" e "Boyhood: Da Infância à Juventude".
As maiores decepções do ano foram "Noé", de Darren Aronofsky, e “Êxodo: Deuses e Reis", de Ridley Scott - em exibição. O público de Feira de Santana não assistiu a nenhum filme legendado este ano, à exceção de "Trapaça". Os demais filmes estrangeiros exibidos foram com as nefastas cópias dubladas.
Entre os filmes brasileiros exibidos, o melhor foi "Getúlio", de João Jardim.No mais, uma enxurrada de comediotas.
Os melhores filmes vistos não chegaram a dez - foram (por ordem de assistência): "Frozen: Uma Aventura Congelante" (Frozen), de Chris Buck e Jennifer Michelle Lee; "O Lobo de Wall Street" (The Wolf of Wall Street), de Martin Scorsese; "Trapaça" (American Hustle), de David O. Russell; "300: A Ascensão do Império" (300: Rise of na Empire), de Noam Murro; "Planeta do Macacos: O Confronto" (Dawn of the Planet of the Apes), de Matt Reeves; "Lucy" (Lucy), de Luc Besson; "O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos" (The Hobbit: There and Back Again), de Peter Jackson; e "Operação Big Hero" (Big Hero Six), de Don Hall e Chris Williams - os dois últimos em exibição.

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Feliz Ano Novo


Charge de Sponholz


Triste cenário do jornalismo



Mais um ano se encerra e cada vez mais escancarado o triste cenário do jornalismo de Feira de Santana.
Apesar da enxurrada de jornalistas - inclusive os formados nas faculdades de Comunicação - na cidade nos últimos tempos, o quadro é deprimente.
Quem é que escreve bem atualmente? Quem tem o dom da escrita?
Nos pobres textos publicados em jornais, sites e blogs, o que se percebe são constantes erros de português, na grafia, na regência dos verbos e na concordância. Não existe mais a figura do revisor nas redações. 
Apesar dos avanços da comunicação, com a digitalização, os meios tecnológicos não são utilizados para a boa prática do jornalismo.
Lamentável é ainda ver a boçalidade da turma. E a tendência é piorar.
Naturalmente que existe e resiste o bom jornalismo em Feira de Santana.

Um Próspero 2015


Feira: Como é bom amar você

Vídeo institucional de campanha Prefeitura de Feira de Santana realizado pela Mercado Comunicação. Assista: https://www.facebook.com/video.php?v=10203622849228108

Deu em Claudio Humberto


segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Dubai: melhor lugar no mundo



Dubai foi considerado o melhor destino turístico do mundo por um prêmio internacional que é considerado o "Oscar" da indústria do turismo. 
Entre 29 de abril e 3 de maio deste ano estive em Dubai com Doralice e grupo da Ide Viagens e Turismo, depois de visitar Israel e Jordânia. Visitamos Dubai antiga: Deira, Cidade Velha, Bastakia, Shindaga,, Mercado das Especiarias, Mercado do Ouro, passeio num arbra (táxi-aquático). Também a Dubai moderna: Palm Island, marina de Jumeirah, praia de Jumeirah, Ski Dubai, Shopping dos Emirados (maior do mundo), Burj Dubai (hotel mais luxuoso do mundo), Mesquita Jumeirah, avenida Sheikh Zayed, Burj Khalifa (prédio mais alto do mundo). Ainda em Dubai, safári no deserto, montaria em camelo, jantar típico com show de dança do ventre em oásis.  
Os resultados do World Travel Awards incluem vencedores em diversas categorias, dos melhores hotéis e companhias aéreas aos lugares ideais para mergulhar, comer ou passar a lua de mel.
Os vencedores são escolhidos em uma votação da qual participam profissionais de turismo e viajantes de vários países. Não houve brasileiros na premiação mundial, que em agosto havia eleito os melhores hotéis brasileiros na lista dos vencedores regionais da América do Sul.
Com seu mar azul turquesa, as ilhas Turks e Caicos foram consideradas o melhor destino de praia do planeta e as ilhas Cayman, o melhor lugar para mergulhar. O Equador venceu na categoria de ecoturismo e a África do Sul, na de melhor local para fazer safári. Segundo o prêmio, fãs de gastronomia devem ir ao Peru, considerado o melhor destino culinário do mundo. Já Nova York foi considerada a melhor cidade para uma escapada urbana e a Tailândia, o melhor país para quem quer relaxar em spas.
A Jamaica ganhou como o melhor destino para se casar e as ilhas Maurício, o melhor para passar a lua de mel. Outros vencedores foram Doha, no Qatar, eleito o melhor destino para viagens de negócios, e Las Vegas, nos Estados Unidos, considerado o melhor para congressos e conferências.
O prêmio também elegeu companhias aéreas e hotéis. O luxuoso Ciragan Palace Kempinski Istanbul, na Turquia, foi considerado o melhor hotel do planeta. Já a Etihad, dos Emirados Árabes Unidos, venceu como a melhor empresa de aviação e o aeroportode Changi, na Cingapura, como o melhor aeroporto do mundo. 

Geilson diz que não troca mandato por ônibus



Deputado protestou contra matéria que diz que oposição aprovaria orçamento em troca de ônibus

"Não vou entregar o meu mandato por um ônibus", disparou o deputado estadual Carlos Geilson (PTN) ao tomar conhecimento da publicação de uma matéria afirmando que a oposição entraria em acordo com os governistas para votar, nesta segunda-feira, 29, a Lei Orçamentária do Estado em troca de um ônibus para cada deputado. Segundo a matéria o veículo no valor de R$ 200 mil seria referente a emenda impositiva, que teria o restante (R$ 1 milhão) pagos em 2015, juntamente com os R$ 1,2 milhão que determina cada emenda.
Geilson afirmou que independente de orçamento, o que a oposição pede é que seja cumprida a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que foi aprovada na Assembleia Legislativa. "O líder do governo, Zé Neto, sabe muito bem que fomos discriminados. Nós queremos o que nos é de direito, o que foi aprovado nesta Casa, ou então rasga a Constituição do Estado, porque é uma emenda constitucional. Se o governo não respeita a sua bancada, dê pelo menos tratamento digno e igualitário, pois todos aqui têm o mesmo direito", pontuou.
O parlamentar disse que só ficou sabendo dessa matéria ao chegar no plenário. "Me sinto ofendido ao ler uma coisa dessa. As coisas precisam ficar esclarecidas, é preciso colocar os pingos nos 'is'", afirmou. Geilson lembrou que o governo fez acordo em 2012, para liberar as emendas, mas em nenhum momento cumpriu. "Eles são categóricos em não cumprir acordo. As emendas impositivas de 2014 só foram liberadas para os deputados governistas, e em época de campanha e de forma discriminatória", criticou.
Geilson ainda ressaltou que não haverá acordo da parte dele, e que ninguém da oposição pode fazer acordo sem consultar a bancada. "Vamos estar aqui até janeiro se necessário, até mesmo emendando com a próxima legislatura. Mas esse projeto do orçamento será votado obedecendo os trâmites regimentais", finalizou.
(Com informações de Núbia Passos, da Assessoria de Comunicação do Deputado Carlos Geilson)

Feliz 2015


"Já vi esse filme. No fim, o bandido ganha"

Por Ricardo Noblat
A campanha da presidente Dilma, ela mesma, Lula e boa parte do PT debocharam do que disse a candidata Marina Silva (PSB) sobre como montaria seu governo caso se elegesse. 
Marina afirmou que simplesmente governaria com os melhores elementos de cada partido sem discriminar nenhum partido.
É uma boba, garantiram alguns. Uma sonhadora, acusaram outros. Governar com os melhores é impossível, apenas isso.
Ou Marina dominava uma receita que só ela conhecia ou então se pautaria pelo bom senso. E o bom senso lhe aconselhava a procurar gente decente, comprometida com a ética e talentosa para ocupar cargos do primeiro e do segundo escalão da República.
E se essa gente fosse incapaz de lhe garantir a maioria dos votos no Congresso? E se por causa disso o governo capengasse?
Marina confiava que não passaria sufoco porque, em primeiro lugar, governaria apenas por quatro anos. Descartara a reeleição.
O que a seu ver seria o bastante para apaziguar os ânimos no Congresso e refrear as ambições, por suposto.
Segundo porque governaria com transparência, prestando contas aos eleitores de todos os seus passos e discutindo com eles suas dificuldades.
Fernando Collor se elegeu presidente em 1989 sem maioria no Congresso. Quis cooptar o PSDB e não conseguiu.
Chamou de "único tiro" contra a inflação o plano econômico que garfou a poupança dos brasileiros.
Por mais estúpido que tenha sido o plano, o Congresso não se negou a aprová-lo. Caso desse certo, o Congresso ficaria bem na foto. Se desse errado, o presidente é que ficaria mal.
Não foi por falta de apoio do Congresso que Collor acabou deposto. Foi por falta de apoio popular.
O Congresso é sensível ao sentimento das ruas. E todo presidente, a princípio, se beneficia de um período de lua de mel com a opinião pública.
Até que o período se esgote, ele pode se comportar com um grau de liberdade que mais tarde se estreitará. A não ser que o sucesso bata à sua porta.
Ninguém mais do que Lula reuniu condições para governar sem ser obrigado a fazer concessões que por fim o apequenassem, e ao seu partido.
Foi o primeiro nordestino ex-pau de arara, ex-líder sindical, ex-preso político a subir a rampa do Palácio do Planalto.
Ocupou o principal gabinete do terceiro andar com crédito para gastar por muito tempo. Encrencou-se porque piscou primeiro.
Sob pressão para lotear o governo como seus antecessores haviam feito por hábito ou necessidade, Lula subestimou o apoio das ruas.
Preferiu apostar no apoio do Congresso. Logo ele, que no final dos anos 80 do século passado, enxergara ali pelo menos 300 picaretas.
Foi atrás dos picaretas. Beijou a cruz - e de quebra a mão de Jáder Barbalho. O mensalão quase o derrubou.
Dilma atravessou a metade do seu primeiro governo resistindo à ideia de ceder ao "pragmatismo político".
Em conversa, certo dia, com um amigo, ouviu dele: "Tirando três ou quatro, só tem desonesto no Congresso". Ela respondeu: "E eu não sei?"
Para se reeleger, cedeu ao apetite dos desonestos. Beijou a cruz. E de quebra a mão de Helder Barbalho, filho de Jáder, seu futuro ministro da Pesca.
Foi medíocre o primeiro ministério de Dilma O governo que resultou disso foi naturalmente medíocre.
Pois bem: ela está perto de cometer o prodígio de montar outro ministério igual ou talvez pior.
O que a diferenciava dos políticos a quem tanto desprezava é, hoje, o que a torna cada vez mais parecida com eles.
Feliz Ano Novo para todos!
Fonte: "Blog do Noblat"

Charge de Sponholz


sábado, 27 de dezembro de 2014

Charge do Sponholz


Mais um filme que distorce a Bíblia



Não se faz mais filmes bíblicos como antigamente. O ano de 2014 fica marcado com dois filmes que distorcem a Bíblia. Primeiro, com "Noé" (Noah), de Darren Aronofsky. Agora, com "Êxodo: Deuses e Reis" (Exodus: Gods and Kings), de Ridley Scott, que, inevitavelmente, leva à comparação com o clássico "Os Dez Mandamentos" (The Ten Commandments), de Cecil B. De Mille, 1956, lançado há 58 anos.
Quem é cristão se incomoda com as ilações feitas no filme, que vão de encontro ao que diz a Palavra de Deus.
O filme está em cartaz no Brasil, inclusive em Feira de Santana, no Orient Cinemas Boulevard, desde o dia de Natal.

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

"cinema demais" no Shopping Boulevard



Desde esta sexta-feira, 26. que livro "cinema demais ou era uma vez dezenas de filmes comentados e a situação do cinema em feira de santana", de Dimas Oliveira, está disponível no Shopping Boulevard, mais precisamente na Cappa Clara Tabacaria, como em vários pontos de venda - R$ 30,00, o exemplar - da cidade, como bancas e livrarias.

Visão de "Um Estranho em Minha Vida"



Kim Novak e Kirk Douglas, amantes em "Um Estranho em Minha Vida"
Foto: Reprodução

Quando foi exibido no Brasil, o título do drama "Strangers When We Meet", de Richard Quine, 1960, era "O Nono Mandamento". Em DVD foi lançado como "Um Estranho em Minha Vida". Na tarde desta sexta-feira, a visão.
Com o título nos cinemas brasileiros sugere, o filme trata de adultério, de não desejar a mulher do próximo. Na época da realização do filme, o tema era forte demais e causava escândalo.
Larry Coe (Kirk Douglas) é um arquiteto bem sucedido que deixa de amar sua mulher Eve Coe (Barbara Rush). Um dia ele conhece Maggie Gault (Kim Novak), sua vizinha, que tem um marido, Ken (John Bryant), que perdeu o interesse por ela.
Neste contexto eles começam a ter um caso e se amam intensamente. Como termina o caso?

"Revoada" na 18ª Mostra de Cinema de Tiradentes



O cineasta José Umberto comunicando a participação do seu filme "Revoada" na 18ª Mostra de Cinema de Tiradentes, selecionado para a Mostra Aurora, disputando o Prêmio Itamaraty. O festival ocorre de 23 a 31 de janeiro de 2015 na cidade mineira.

"Novo ministro responde por fraudes na Saúde"



Convidado para comandar o Ministério da Pesca e Aquicultura no governo Dilma II, Hélder Barbalho (PMDB-PA), 35, responde a dois processos na Justiça Federal por improbidade administrativa quando foi prefeito de Ananindeua, perto de Belém. Em uma das ações, o Ministério Público pediu o bloqueio dos seus bens por comprar remédios e contratar serviços para Saúde de empresas fantasmas.
Surrupiado
A gestão de Hélder Barbalho sumiu com R$ 1,8 milhão destinados a programas de Saúde, diz o MPF. Despesas nunca foram comprovadas.
Sanguessuga
Auditoria do Ministério da Saúde achou fraudes na compra de ambulância. A vencedora, a Planan, é pivô da Operação Sanguessuga.
Elefante branco
O ex-prefeito é investigado ainda pelo MPF por suposto desvio de R$1 milhão em convênio com Funasa para construir estação de esgoto.
Herança maldita
Filho de Jader Barbalho, um dos poucos políticos brasileiros algemados pela Polícia Federal, Hélder também é acusado de não recolher INSS.
Fonte: Cláudio Humberto

Charge de Sponholz


quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Visão em DVD de "Joana d'Arc"



"Joana d'Arc" (Joan of Arc), de Victor Fleming, 1948, drama biográfico histórico, com roteiro baseado na vida da mártir francesa, foi visto em DVD no final da tarde desta quinta-feira, 25. Um filme clássico.
Como pano de fundo, a Guerra dos Cem Anos tem assolado a França, que vem perdendo sucessivas batalhas e não consegue coroar seu rei, pois a cidade está completamente invadida pelos ingleses. Uma jovem de 14 anos, Joana (Ingrid Bergman), tem escutado vozes que a chamam para comandar um exército francês à vitória. Já crescida, o Delfin (José Ferrer), em audiência, decide envia-lá para o campo de batalha.
Foi indicado ao Oscar nas categorias de Melhor Atriz (Ingrid Bergman), Melhor Ator Coadjuvante (José Ferrer), Melhor Edição (Frank Sullivan), Melhor Direção de Arte (Richard Day, Casey Roberts e Joseph Kish), Melhor Trilha Sonora (Hugo Friedhofer), Melhor Figurino Colorido (Dorothy Jeakins e Bárbara Karinska) e Melhor Fotografia Colorida (Joseph A. Valentine, William V. Skall e Winton C. Hoch), ganhando os dois últimos.

"A presidente tenta inventar o critério do prontuário para reduzir o índice de criminalidade no primeiro escalão"



Por Augusto Nunes

Em nações adultas, ministros de Estado são escolhidos pelo currículo. No Brasil das molecagens bilionárias, algemado pelo primitivismo do PT, Dilma Rousseff resolveu basear-se no prontuário dos pretendentes para remontar o primeiro escalão. Anotações antigas não contam (da mesma forma que evidências veementes de inépcia). Como informou nesta terça-feira o site de VEJA, o único exame eliminatório se limita a avaliar os barulhos e estragos que podem ser causados pela incorporação à ficha policial de novas delinquências, principalmente se vinculadas ao oceano de bandalheiras envolvendo a Petrobras.
O deputado federal Henrique Alves, por exemplo, era um nome certo na lista dos novos ministros. Deixou de sê-lo pela certeza de que logo estará exposto na vitrine do Petrolão. Dilma insiste em manter nos cargos os pecadores de estimação que já estavam por perto quando o escândalo explodiu - teimosia que explica a sobrevivência de Graça Foster. Mas não quer ampliar a procissão de problemas com a nomeação de figuras que, antes da primeira linha do discurso de posse, estarão depondo no noticiário político-policial.
A desastrada tentativa de instituir o critério do prontuário assombrou um país que já não se espanta com nada. Não seria outra invencionice da oposição essa história de que a presidente pediu socorro ao procurador-geral para não elevar mais um pouco a taxa de criminalidade do Poder Executivo? Não seria outra molecagem da elite golpista espalhar que Rodrigo Janot rechaçara a maluquice trilegal? Como acreditar que o emissário designado pelo Planalto fora capaz de murmurar que, nesse caso, a chefe se contentaria com uma relação dos réus iminentes, desacompanhada dos delitos atribuídos a cada um?
Pois foi tudo verdade, confessou no começo da tarde José Eduardo Cardozo, ministro da Justiça e estafeta de Dilma. "Fiz ao Janot a ponderação de que gostaríamos de informações sobre nomes que comporiam a nossa equipe independentemente de qualquer detalhamento", declamou ao som da lira do delírio. "Mas ele ponderou que não poderia fornecer qualquer tipo de informação a respeito da Operação Lava Jato uma vez que essa questão está sob segredo de Justiça".
Quer dizer: o titular do Ministério ao qual está subordinada a Polícia Federal andou caçando informações que talvez reduzissem a multidão de colegas criminosos. E fez isso por determinação da presidente que, há poucos dias, teve outro chilique ao saber do conselho muito sensato que o procurador-geral lhe dera publicamente: demitir imediatamente a diretoria da estatal, começando pela amiga que chama de Graciosa.
Esse monumento ao surrealismo foi implodido pela mordacidade de  Aécio Neves e pela franqueza de Joaquim Barbosa. "Antes de terceirizar a responsabilidade por seu ministério, Dilma deveria acatar o procurador e trocar já a chefia da Petrobras", mirou na testa o presidente do PSDB. O relator do julgamento do mensalão usou o Twitter para pegar no fígado: "Que degradação institucional! Nossa presidente vai consultar órgão de persecução criminal antes de nomear um membro do seu governo!!!".
O lote de novos ministros anunciado no começo da noite de terça avisou que ou Dilma não conseguiu saber o que andarem fazendo os convocados ou desistiu de fingir que agora aprecia ter ao lado gente honesta. A safra de espantos é tão diversificada e surpreendente que faltou espaço no noticiário para que fosse saudada com tambores e clarins a entrada em cena, no palco nacional, do promissor representante da segunda geração da família Barbalho: Hélder, filhote de Jader e Alcione.
O jovem pai-da-pátria ganhou o Ministério da Pesca e Aquicultura como prêmio de consolação pela derrota na disputa do governo do Pará. Já aprendeu muita coisa em casa. (O pai decerto lhe contou, por exemplo, como se faz tanto dinheiro com um ranário). Em Brasília, convivendo com um Gilberto Kassab ou um Cid Gomes, ouvindo com atenção os veteranos, o garotão logo estará pronto para demonstrar que até o mais desdenhado dos ministérios pode ser extraordinariamente lucrativo.
No Brasil, abstraída a população carcerária, a maior concentração de patifes por metro quadrado está alojada na Esplanada de Ministérios. Se quisesse mesmo combater a corrupção cinco estrelas, bastaria que Dilma reunisse o primeiro escalão, estendesse a convocação aos diretores das estatais e, já na abertura do congresso de 'capivaras', desse voz de prisão aos presentes.
No segundo seguinte, meio mundo estaria com os dois braços erguidos. O resto já teria saído em desabalada carreira.
Fonte: "Direto ao Ponto"

Sony disponibiliza comédia "A Entrevista" na Internet e em alguns cinemas



O estúdio Sony resolveu disponibilizar o filme "A Entrevista" (The Interview), de Evan Goldberg e Seth Rogen, na Internet para o público americano. A comédia, que trata de um plano para matar o ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un, poderá ser vista nesta quarta-feira, 26, em plataformas do Google (YouTube e Google Play), Microsoft (Xbox) e em um site criado especificamente para este fim: https://www.seetheinterview.com/. O preço para assistir ao filme é 5,99 dólares (aproximadamente 16 reais), e para comprá-lo em HD, 14,99 dólares (pouco mais de 40 reais), informou a rede ABC News. Além da internet, mais de 200 cinemas nos Estados Unidos vão exibir o filme nesta quinta-feira.
Com o lançamento, a empresa reverte sua decisão inicial de cancelar a produção que enfureceu Pyongyang - Kim Jong-un reclamou até na ONU contra a comédia, acusando os EUA de estarem por trás da produção, considerada um "ato de guerra". Depois das ameaças, os computadores da Sony Pictures foram alvo de hackers, e várias informações vazaram, incluindo filmes inéditos, e-mails, roteiros, salários.
"Sempre foi objetivo da Sony ter uma plataforma nacional para lançar este filme", disse o presidente e diretor-executivo Michael Lynton. "Com isso em mente, nós entramos em contato com Google, Microsoft e outros parceiros na última quarta, dia 17, quando ficou claro que nossos planos iniciais de lançamento não seriam possíveis. Estamos felizes que agora podemos oferecer o filme". O presidente Barack Obama havia criticado a Sony pelo cancelamento da estreia, dizendo que "nenhum ditador pode impor censura" ao povo americano.

"Ministros escapam da Lava Jato, não da Justiça"



Os ministros já anunciados por Dilma para o seu segundo governo podem até escapar da Operação Lava Jato e do Petrolão, mas a maioria está longe de ser considerada "ficha limpa". Os ministros Eliseu Padilha (Aviação Civil), Helder Barbalho (Pesca), Edinho Araújo (Portos), Kátia Abreu (Agricultura), Gilberto Kassab (Cidades) e Eduardo Braga (Minas e Energia) respondem a processos na Justiça.
Apelido que conta
Eliseu Padilha é alvo de processos por corrupção passiva e peculato, no Supremo. E responde a processo até por quebra de sigilo funcional.
Que dupla
Eduardo Braga e Kátia Abreu também respondem a processos no STF; Braga teria cometido crime eleitoral e Abreu, falsificação de selo oficial.
Chave de cadeia
Gilberto Kassab é alvo de várias ações por improbidade administrativa, incluindo o caso do patrocínio ao UFC e da construção do Itaquerão.
Improbidade
Futuro ministro da Pesca, Helder Barbalho responde a dois cabeludos processos na Justiça Federal por improbidade administrativa.
Fonte: Cláudio Humberto

Deu em Claudio Humberto


Deu em Claudio Humberto


Boas Festas!


quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Filmes em Exibição no Orient Cinemas Boulevard


Período de 25 a 31 de dezembro
LANÇAMENTOS NACIONAIS
ÊXODO: DEUSES E REIS (Exodus: Gods and Kings) de Ridley Scott, 2014. Com Christian Bale, Joel Edgerton, Aaron Paul, John Tuturro, Sigourney Weaver, Ben Kingsley e Maria Valverde. Épico. A vida do profeta Moisés, nascido entre os hebreus na época em que o faraó Seti ordenava que todos os homens hebreus fossem afogados. Moisés é resgatado pela irmã do faraó, Bithia e criado na família real. Quando se torna adulto, ele recebe ordens de Deus para ir ao Egito, na intenção de liberar os hebreus da opressão. No caminho, ele deve enfrentar a travessia do deserto e passar pelo Mar Vermelho.Não recomendável para menores de 12 anos. Duração: 149 minutos. Horários: 14h40, 17h40 e 20h40. Sala 4 (264 lugares).

OPERAÇÃO BIG HERO (Big Hero Six) de Don Hall e Chris Williams, 2014. Animação. Em São Fransokyo, Hiro Hamada, gênio da robótica, aprende a utilizar sua genialidade graças a seu brilhante irmão Tadashi. Depois de estranhos acontecimentos que atingem a cidade, ele se une aos seus melhores amigos: o robô Baymax, a veloz Go Go Tomago, o obcecado por organização Wasabi, a especialista em química Honey Lemon e o fã de quadrinhos Fred. Determinados a solucionar o mistério e com ajuda da tecnologia eles iniciam os treinamentos para se tornarem os novos heróis da cidade.Classificação: Livre. Duração: 108 minutos. Horários: 14h50 e 17h10. Sala 1 (243 lugares).
OS CARAS DE PAU EM O MISTERIOSO ROUBO DO ANEL, de Felipe Joffily, 2014. Com Marcius Melhem, Leandro Hassum e Christine Fernandes. Comédia. Pedrão e Jorginho são dois seguranças encarregados de proteger o anel mais valioso do mundo. Quando a jóia é roubada, eles são acusados do crime e têm de lutar para provar sua inocência. Não recomendável para menores de 10 anos. Duração: 90 minutos. Horários: 13, 15, 17, 19 e 21 horas. Sala 3 (167 lugares). 
CONTINUAÇÕES
A NOITE DA VIRADA, de Fabio Mendonça, 2014. Com Luana Piovani, Marcos Palmeira    e Julia Rabello. Comédia Durante um Revéillon na casa de Ana e Duda, o banheiro é o foco de todas as polêmicas. É onde ele revela para a esposa que vai trocá-la pela vizinha, Rosa, que, por sua vez, é casada com Mario. É também onde Alê conta a Ana suas aventuras sexuais com o namorado, e onde um traficante faz os seus negócios.Não recomendável para menores de 12 anos. Duração: 99 minutos. Horários: 19h30 e 21h30. Sala 1.
O HOBBIT: A BATALHA DOS CINCO EXÉRCITOS (The Hobbit: The Battle of the Five Armies) de Peter Jackson, 2014. Com Martin Freeman, Ian McKellen, Richard Ermitage, Christopher Lee, Orlando Bloom e Cate Blanchett. Aventura e fantasia. Após ser expulso da montanha de Erebor, o dragão Smaug ataca com fúria a cidade dos homens, mas Bard consegue derrotá-lo. Não demora muito para que a queda de Smaug se espalhe, atraindo os mais variados interessados nas riquezas de Erebor. Entretanto, Thorin está disposto a tudo para impedir a entrada de elfos, anões e orcs. Paralelamente a estes eventos, Bilbo Bolseiro e Gandalf tentam impedir a guerra. Em terceira semana. Não recomendável para menores de 12 anos. Duração: 144 minutos. Horários: 14h30, 17h30 e 20h30. Sala 2 (160 lugares).
ENDEREÇO E TELEFONES
Orient Cinemas Boulevard - Multiplex do Boulevard Shopping, telefax 3225-3185 e telefone 3610-1515 para saber informações sobre programas e horários.
(Com informações do Departamento de Marketing de Orient Cinemas)