Clique na imagem

*

*
Clique na logo para ouvir

*

*

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Felipão e pressão


Por Sergio Oliveira
Como funcionário do Banco do Brasil, aposentado, não me preocupei e nem me ofendi com a declaração do Scolari. Disse o Felipão que, se não quiser pressão, vá trabalhar no Banco do Brasil; ora, ora, ora... não sabe de nada, pois quem trabalha em banco vive sob pressão para o atingimento de metas, resultados; pressão por resultados na seleção? E se não atingir? Demissão? Nos bancos também podem ocorrer demissões. Comparemos, então, os salários: um bancário que recebe, por exemplo, R$ 3 mil, se for demitido tem que imediatamente procurar outro emprego; e o treinador da seleção? Qual seu salário? Dizem que no Palmeiras Luiz Felipe Scolari recebia R$ 700 mil mensais; quem recebe este salário, ao ser demitido, poderia ficar uns dez anos sem precisar de outro emprego, pois este valor é o que muitos levam este tempo, ou mais, para receber, em vista dos salários que recebem. Bendita pressão a da seleção.
Sergio Oliveira é de Charqueadas-RS

Um comentário:

Mariana disse...

Felipão foi mal nos argumentos, mas ainda assim, estou feliz que tenha sido o escolhido para técnico de nossa seleção. Quem mais? Felipão tem determinação e arregaça as mangas. Nossos jovens jogadores parecem não ter raça e Felipão é a pessoa certa prá colocar essa garotada prá trabalhar de verdade. Agora, penso que torcerei com prazer, na copa.