*

*

sábado, 30 de junho de 2012

Sujou!

Abaixo-assinado pede impeachment do governador Jaques Wagner por incapacidade de gestão

Abaixo-assinado do Pedido de Impeachment do governador Jaques Wagner, por incapacidade de gestão.

Para: Supremo Tribunal Federal, Tribunal Regional Eleitoral, Tribunal de Justiça da Bahia, Polícia Federal, Ministério Público Federal, Ministério Publico Estadual e a População Baiana.

Pedido de impeachment do governador da Bahia, o governador Jaques Wagner por incapacidade de gestão, falta de transparências na utilização de recursos públicos, falta de prestação de contas do dinheiro público, e por desequilíbrio da ordem pública com a negociação na GREVE DA POLÍCIA MILITAR e na GREVE DOS PROFESSORES. O pedido é o sumário afastamento do governador Jaques Wagner pela falta de assistência a população Baiana, o Estado está um caos.

Os signatários

Este abaixo-assinado encontra-se alojado na Internet no site Petição Pública Brasil que disponibiliza um serviço público gratuito para abaixo-assinados (petições públicas) online.
Caso tenha alguma questão para o autor do abaixo-assinado poderá enviar através desta página de contato

Petista e piso

"Eleições municipais: a importância de saber escolher"

Por Arthur Virgílio
O Brasil mergulha no processo de escolha de prefeitos e vereadores. É momento delicado, mas também um dos raros em que o País tem a oportunidade de promover mudanças.
O povo está cansado do quadro atual e sente, embora sem as elucubrações sócio-políticas dos especialistas, a necessidade de algo mais que uma Democracia de Paisagem, onde o representante popular pouco sabe ou procura saber da vida real - aquela que frequenta o supermercado e anda de ônibus, bem diferente da receptora dos salamaleques, salgadinhos e cafezinhos dos corredores do poder.
O brasileiro está cansado de ter a vida consumida pelo trânsito, nas grandes e médias cidades, onde a falta de visão ameaça nos transformar num País de vielas. É preciso pensar num transporte coletivo factível, decente, capaz de oferecer uma alternativa a essa situação caótica.
Também não é suportável que haja cidades brasileiras sitiadas pela insegurança e chefes do crime transformando-se em exemplo de sucesso para uma juventude desesperançada.
Como um jovem, pobre, infeliz, sem opção de lazer, nascido e criado na periferia, não iria admirar o sujeito que anda de carrão, cheio de mulheres, se a sociedade não lhe deu o filtro para questionar a origem ou a ética por trás de tanta abastança?
É hora de votar no melhor. E digo isso não como militante partidário, mas, suprapartidariamente, como alguém que deseja contribuir para a construção de uma Nação mais digna.
A política está separando o povo dos políticos. As instituições estão desmoralizadas, desrespeitadas por alguns de seus próprios membros, que não entendem a necessidade de transmitir imagem de correção e honestidade à população.
A maioria dos ocupantes dos cargos de vereador, prefeito, governador, deputado, senador e outros integrantes da burocracia do Estado não entende que há toda uma força pulsante, nas mídias sociais, por exemplo, fazendo críticas ácidas ao exercício do poder e tornando populares os perfis mais críticos.
É uma massa que não se conforma com as fachadas, como a de um parlamento que se reúne para impor a força do poder e vira as costas aos anseios da sociedade em momentos cruciais, no que chamo de Democracia de Paisagem.
É essa Democracia - a de Paisagem - que não constrói portos, aeroportos ou estradas capazes de oferecer raízes à admirável estabilidade econômica atual. Um comando que não é capaz de gerar massa crítica para dizer ao poder que é preciso investir em ferrovias, uma vez que as nossas são sucatas de um passado cada vez mais distante.
A eleição deste ano, embora disputada no âmbito municipal, nos dá a chance de pensar em tudo isso. Tomara que sejam eleitos gestores e legisladores modernos, que apresentem ideias novas durante a campanha e daí se possa criar uma geração de políticos diferentes, na medida do que o futuro exige de nós.
Sugiro ao eleitor que julgue as promessas, que normalmente vêm aos borbotões, no calor das eleições, com a lupa do factível. Ou o prometido é realizável ou execre-se o demagogo. O Brasil emergirá melhor das eleições, com medidas como essa.
Boa sorte a todos nós.
* Arthur Virgílio é diplomata, foi líder do PSDB no Senado
Fonte: "Blog do Noblat" 


"Chávez tentou promover um golpe militar no Paraguai. Dados os eventos de hoje, contou com o apoio de Dilma! É o fim da picada!!!"

Por Reinaldo Azevedo

Atenção! Ao suspender o Paraguai do Mercosul e promover o ingresso da Venezuela, os presidentes José Mujica (Uruguai), Dilma Rousseff (Brasil) e Cristina Kirchner (Argentina) estão endossando o estímulo a um golpe militar promovido por um país estrangeiro. Como? É isto mesmo: a repórter Carolina Freitas, da VEJA Online, informa que Nicolas Maduro, diplomata venezuelano, se reuniu secretamente com a cúpula militar paraguaia, incitando-a a não aceitar a eventual deposição de Fernando Lugo pelo Congresso. Como esta se deu segundo o que prevê a Constituição, Chávez estava tentando armar um golpe militar no Paraguai. Eis aí: estamos sob a égide do imperialismo bolivariano!
Leiam a reportagem:
A ministra da Defesa do Paraguai, María Liz García, confirmou em entrevista à imprensa de seu país um rumor que vinha tomando corpo nos últimos dias em Assunção: o diplomata venezuelano Nícolas Maduro reuniu-se com a cúpula das Forças Armadas paraguaias no mesmo dia em que o Congresso votava o impeachment de Fernando Lugo. O chanceler tinha um pedido para fazer aos comandantes: que os militares reagissem caso Lugo fosse de fato deposto.
As tentativas de intervenção dos presidentes de países vizinhos vêm causando indignação - embora os discursos se mantenham diplomáticos - entre as autoridades paraguaias desde que Federico Franco assumiu o poder na semana passada. A ousadia dos encrenqueiros latino-americanos, no entanto, chegou a seu ápice nesta sexta-feira, quando veio à tona uma tentativa de golpe militar no Paraguai comandada por ninguém menos que o chanceler da Venezuela - país de Hugo Chávez.
O principal alvo de críticas entre os paraguaios vinha sendo Christina Kirchner por sua atitude de rejeição radical ao novo governo. Até a confirmação da ação do chanceler venezuelano junto ao Exército paraguaio, o imperialista bolivariano Hugo Chávez não se encontrava no centro das preocupações das autoridades paraguaias, que punham suas declarações igualmente inflamadas na conta de sua notória fanfarronice.
A frase de um influente empresário paraguaio durante encontro com o chanceler do Paraguai, José Félix Estigarribia, na quinta-feira resume o sentimento vigente até ontem: "Andam por aí falando da nossa democracia quando têm sua própria democracia cheia de problemas." As declarações da ministra da Defesa exacerbam esse quadro.
Alto comando - O pedido do chanceler foi feito durante uma reunião na tarde da quinta-feira da semana passada, mesmo dia em que o Congresso aprovou o impeachment de Lugo. De acordo com o jornal Última Hora, o embaixador do Equador, Julio Prado, e Miguel Rojas, secretário privado de Lugo, participaram do encontro, no Palácio de López, sede do governo do Paraguai.
O encontro foi convocado pelo chefe do gabinete militar da Presidência, Ángel Vallovera. María Liz assegurou que o conteúdo da conversa não chegou aos quartéis. Em entrevista a uma rádio local, a ministra informou que os comandantes das Forças Militares se negaram a cumprir o pedido do chanceler da Venezuela . "Não houve qualquer tipo de sublevação. Asseguro que os chefes militares decidiram respeitar a Constituição", afirmou María Liz.
O presidente do Paraguai, Federico Franco, rechaçou a atitude da Venezuela, a que classificou como uma "intromissão clara nos assuntos internos" do país. "Vamos tomar medidas institucionais." Franco afirmou que agirá de forma enérgica contra os militares que tentarem agir contra a lei. "Vamos terminar com a manipulação política das Forças Armadas", afirmou o presidente. "Somos um país livre."
Fonte: "Blog Reinaldo Azevedo"

Detalhes conectados com a decoração


Sem eles, uma casa não funciona. Ainda assim, tomadas e interruptores só costumam ser foco de atenção no momento em que constatamos sua ausência em determinado ponto. Para que essa ausência não seja sentida e a casa seja mais funcional, profissionais orientam sobre tudo o que deve ser observado sobre estes dispositivos.

Além das tomadas e interruptores para atender aos aparelhos eletrônicos básicos, é importante ter alguns dispositivos a mais para uso esporádico. Nesse caso, discrição é palavra de ordem para não confundir a decoração
Um interruptor de luz próximo à cabeceira da cama é fundamental para garantir o conforto
Fotos: Gustavo Xavier
Pelo menos uma vez na vida, todo mundo passou por essa situação: estar deitado no conforto de sua cama e ser acometido por uma enorme preguiça de se levantar para apagar a luz. Se isso nunca te aconteceu, provavelmente é porque o layout do seu quarto foi projetado levando em conta a localização das tomadas e interruptores, itens de extrema relevância, erroneamente tratados como meros detalhes. Devido a isso, profissionais da arquitetura e do design orientam sobre a importância de se observar a quantidade e a posição desses terminais em cada ambiente, antes de decorar. "É usual que em cada ambiente, especialmente nos quartos, exista somente um ponto de antena e telefone, e estes devem estar na mesma parede da cabeceira. Ainda nos quartos, o ideal é o uso de three-ways, ou seja, um interruptor junto à porta de entrada, e outro a um dos lados da cabeceira da cama. Para as salas, deve-se observar a localização dos pontos citados, e também os interruptores three-ways, que devem ser instalados na entrada do estar, e na porta que acesse a área íntima da casa", enumera a arquiteta Sandra Diniz. "Deve-se observar também se os dispositivos estão em altura adequada e instalar tomadas a mais para uso esporádico, como carregar celular, ligar o aspirador de pó", completam as designers de interiores Ana Karina Chaves e Klazina Norden, da AK Interiores.
Caso o imóvel não tenha todas as tomadas e interruptores necessários, é possível resolver a questão com uma pequena obra. “Realiza-se um corte na parede, ligando-se o ponto existente ao novo ponto criado. Esta ligação deverá ser realizada com o uso de mangueira e cabos apropriados e a instalação da nova caixa. Numa segunda etapa, há a necessidade do preenchimento deste corte, aplicação de massa fina e pintura da parede”, explica Sandra.
Para quem tem criança em casa, Ana Karina e Klazina têm uma orientação especial. "Já existe no mercado modelos de tomadas que dispõem de uma trava de proteção interna, que impede crianças ou adultos de atingirem as partes energizadas, seja com dedos ou pequenos objetos metálicos".
Outra questão observada pelas profissionais é a harmonia entre os dispositivos e a decoração. Afinal, não adianta espalhar tomadas e interruptores por todos os ambientes poluindo as paredes. "É importante que tomadas e interruptores se harmonizem com a decoração proposta. O ideal é que eles tenham o tom mais aproximado da parede em que estejam instalados", sugere Sandra. Já os protetores decorados, são mais indicados para os quartos de crianças e bebê. "A parte estética, funcional e decorativa do segmento de interruptores e tomadas é muito forte hoje em dia. As empresas que se sobressaem, inovam, buscam design arrojado, novas cores e formas tornando mais amplo esse item na decoração", finalizam as profissionais da AK Interiores.
(Com informações de Ana Paula Horta e Fernanda Pinho, da Mão Dupla Comunicação)

Oposição de Tanquinho se fortalece com Moacir Brandão na chapa majoritária


 Moacir Brandão (Foto 1: Divulgação), do PR, e Luedson Soares, do PTN, são os candidatos da oposição de Tanquinho a prefeito e vice. Eles vão disputar a disputar a Prefeitura Municipal, com o apoio do PMDB, PRP, PTC, e Democratas.
A princípio, a chapa majoritária seria formada por Soares, como candidato a prefeito, e Carlinhos Pau Ferro, do PMDB, como candidato a vice, mas visando união e fortalecimento dos opositores, foi definido o nome de Brandão para chefe do Executivo.
Tendo no histórico político 10 anos de atuação na Câmara Municipal e oito na Prefeitura, Brandão afirmou, durante a convenção dos partidos neste sábado, 30, que é "um soldado da reserva que foi reativado" e aceitou o mais uma vez o desafio por ter a garantia de um bom "pelotão", se referindo aos apoios recebidos.
Carlos Geilson, vice-presidente estadual do PTN e deputado estadual, parabenizou o prefeiturável "por renunciar a decisão pessoal de não disputar as eleições, para atender a decisão do povo." Também parabenizou Carlinhos Pau Ferro por colocar o interesse do grupo acima do próprio.
A opinião tem consenso com a do presidente do PMDB em Feira de Santana e ex-deputado federal Colbert Martins (Foto 2: Divulgação). "A escolha foi feita por análise política. Tenho certeza que neste momento Moacir e Luedson são melhores nomes para representar Tanquinho", pontuou.
(Com informações de Orisa Gomes, da Assessoria de Comunicação de Carlos Geilson)

Primeira sessão de cinema de Augusto


Este sábado, 30 de junho, sessão das 17 horas, no Orient Cineplace, na Sala 3, marca a primeira vez no cinema do neto Augusto, que está completando dois anos e um mês. Ele assistiu à deliciosa animação "Madagascar 3: Os Procurados", comendo pipoca junto com a mãe Tamara, a avó Doralice e o avô Dimas Oliveira - minha primeira sessão de cinema foi em 1955, com sete ano, no Cine Íris, assistindo ao filme "O Rei dos Reis", de 1927, na Sesxta-feira Santana daquele ano. Ele ficou maravilhado com o que viu atentamente o filme ingteiro e se divertiu com o leão Alex, a zebra Marty, a hipopótamo Gloria e a girafa Melman, além de pinguins e chimpanzés, bem como de animais de circo, como tigre, onça, urso, cães e até leão marinho.
Por falar em circo, o filme ainda bem que é politicamente incorreto, pois lembra de quando espetáculos circenses tinham animais amestrados. Absurdamente, hoje, ter animais em circo é crime, pois eles se "estressam" e são "maltratados".   
Como Augusto gostou de ver filme no cinema, já está programada assistência de "A Era do Gelo 4".

Veja que absurdo!


Esta imagem enviada para o Blog Demais e mostra onde foi instalada a fiscalização eletrônica de velocidade com limite máximo de 40 km/h. A grande maioria das pessoas prefere atravessar a avenida Transnordestina sem dar importância a Passarela Conceição Lobo, na Cidade Nova. Também é difícil compreender porque em outros três pontos dessa mesma artéria o limite de velocidade é de 60 km/h inclusive em área urbana como pode ser visto na Queimadinha.

"Faltou mandar tapar os buracos da rua"


Internauta escreve comentário no perfil do Facebook do prefeito Tarcízio Pimenta sobre a festa de São Pedro em Humildes: "A festa estava muito bonita. Porém faltou o Sr. mandar tapar os buracos da rua que dá acesso à praça, o pneu da minha moto rasgou em um desses buracos o Sr. deve ter esquecido desse detalhe né".

Corre no Facebook


O Brasil tem a sexta economia do mundo e ocupa o 88º lugar no quesito educação. Tem algo errado!

"O clubinho dos socioditadores"

Por Felipe Moura Brasil
Quando um presidente que transgride a lei é destituído com base na Constituição, como Fernando Lugo no Paraguai ou Manuel Zelaya em Honduras, aqueles tão ou mais transgressores em seus países saem logo em sua defesa, vociferando contra o "golpe" e aplicando sanções.
É um show de ataque histérico preventivo, com o objetivo declarado de desencorajar ações do gênero no continente. O lema é: "Se eu faço o mesmo que ele por aqui, melhor defendê-lo lá, para evitar que façam comigo o que fizeram com ele."
A manifestação de lealdade entre os transgressores da lei, principalmente quando agentes de uma mesma ideologia ou estratégia de poder continental, é, senão maior, mais imediata que a dos homens comuns, porque os primeiros, justamente em função do medo constante de serem pegos, têm um ímpeto de autopreservação muito mais alerta do que os segundos ante qualquer ameaça, por menor e mais indireta que seja.
Dilma, Correa, Morales, Kirchner e Chávez (que cortou o fornecimento de petróleo ao Paraguai) não precisaram ler aquele célebre poema do pastor Martin Niemöller para sair em defesa de cada vizinho antes que eles mesmos sejam levados pelas forças inimigas. Reconhecem à distância um risco às suas transgressões, porque sabem que seus inimigos são os reacionários que ignoram a imunidade ou o direito à impunidade que eles se arrogam, com a cumplicidade da imprensa sonsa ou de aluguel.
Nas Américas, Congresso bom é o comprado, e Judiciário bom é o que leva pelo menos sete anos para julgar, como mostra o mensalão; de modo que, quando um amador como Lugo permite uma derrota tão rápida e fulminante (por 39 votos a quatro no Senado), os companheiros profissionais ficam enfurecidos, porque não dá nem tempo de enviar Lula para trocar uma palavrinha com os juízes responsáveis…
O continente é hoje um clubinho de socioditadores esquerdistas, dispostos, de todo modo, a retaliar, com bola preta no Mercosul e na Unasul, os países onde sua liderança criminosa esbarra na coragem de uns poucos vigilantes. Acusando-os de não darem a Lugo o direito de defesa (como se a celeridade do processo de impeachment, prevista na Constituição paraguaia, fosse prova de golpismo) e, ao mesmo tempo, negando-lhes este mesmo direito, eles seguem à risca, pela enésima vez, a máxima de Lênin: "Xingue-os do que você é, acuse-os do que você faz."
O Brasil petista só respeita uma soberania: a ideológica - e não se mete em assuntos internos de outros países, desde que sejam países parceiros, claro. Não reclama de “ruptura democrática” nos pescoços dos homossexuais enforcados e exibidos em guindastes pelo governo do Irã, nem de "golpe de Estado" nas eleições fraudadas por Ahmadinejad; nem de "precedente perigoso" quando Correa e Chávez prendem, multam e exilam os jornalistas independentes do Equador e da Venezuela, fechando canais de TV; muito menos cobra "o devido processo legal" quando os irmãos Castro prendem dissidentes, deixam morrerem de fome, ou mandam fuzilar os que tentam fugir de sua ilha. (Ao contrário, dá a Raúl mais US$ 523 milhões em linha especial de crédito, elevando o financiamento brasileiro a Cuba para US$ 1,37 bilhão.)
Mas ai do Paraguaizinho, ai dele!, que ousa reagir depois que os sem-terra locais, vulgo carperos, protegidos pelo presidente, matam sete policiais e 10 camponeses… Aí, pouco importa se os "compañero" infernizavam e expulsavam de sítios e fazendas até produtores rurais brasileiros, vulgo "brasiguaios", com invasões e quebra-quebras - que Dilma, informada há muito tempo, preferiu ignorar -, e menos ainda se estes apoiam, aliviados, o novo governo. A regra petista é clara: ninguém tem o direito de interromper um massacre, nem aqui nem no Iraque.
Aqui, a não ser pela intervenção de uma oposição imaginária, ele de fato não será interrompido. Dilma e Lula nem precisam pedir moderação ao MST em invasões e quebra-quebras em Eldorado dos Carajás, no Pará, muito menos às Farc no fornecimento de drogas para o mercado da morte. O ímpeto de autopreservação do brasileiro é o mesmo do de um suicida em queda livre. No país dos 50 mil homicídios anuais, dos quais nem 10% são esclarecidos, não só não passa pela cabeça do povão e das elites que o PT, há 10 anos no poder, possa ter algo a ver com isso, como já vigora, na prática, senão o direito, ao menos a liberdade para matar.
Entre as vítimas, 17 a mais, 17 a menos, ninguém notaria a diferença.
Fonte: felipemourabrasil.blogspot.com.br/

Comunistas continuam em baixa em Feira de Santana


Desde que Messias Gonzaga (Foto: Reprodução) perdeu a reeleição para vereador em 2004, com seus 3.056 votos - em 2000 obteve 2.907 votos e se elegeu pela última vez -, o PC do B está em baixa em Feira de Santana. O melhor candidato comunista nas eleições de 2008 foi José Américo Reis da Silva, o Caxixi, com 1.433 votos - Caxixi deixou o partido e migrou para o PTB, aliado do Democratas, onde é candidato. Há quatro anos, com sete candidatos, o PC do B somou votação de 4.049 - além de Caxixi, Carlinhos de Missuca teve 715 votos, Rozete com 842, Gibson com 556, Pró Marlede com 283, Pró Marcia com 220 e Robson Santana sem voto. Em 2008, Messias foi candidato a vice na chapa do candidato a prefeito Sérgio Carneiro (PT). Em 7 de outubro, Messias - que está longe da cidade há alguns anos - tenta voltar à Câmara Municipal de Feira de Santana, aliado ao PT, depois de rejeitar ser vice do prefeito Tarcízio Pimenta. O relise da coordenação geral das eleiçõs do PT sobre a convenção de José Neto, na sexta-feira, 29, não informa se Messias Gonzaga esteve presente, se falou e coisas que tais. Os dados estatísticos são do Tribuna Superior Eleitoral (TSE).

"Bolsonaro: 'Vou chamar de canalhas todos do LGBT que defendem o kit gay'"

O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) afirmou à Coluna que vai participar do programa da apresentadora Adriane Galisteu e promete: causará polêmica. Ele adiantou que chamará de "canalhas" membros do movimento LGBT que defendem o famoso Kit Gay, material que seria distribuído pelo Ministério da Educação (MEC) nas escolas públicas com o intuito de combater o preconceito contra homossexuais. "Eu vou chamar de canalha quem propõe o kit gay", afirmou. "Eu arrebento na porrada se chegar na escola do meu filho com um negócio desses", completou enfurecido. Com relação ao projeto que permite a psicólogos realizar tratamento em pessoas homossexuais, do deputado João Campos (PSDB-GO), Bolsonaro defende que a proposta existe para proteger o profissional da psicologia. Isso porque, atualmente, se uma pessoa quer "deixar de ser gay" e procura um psicólogo, este profissional corre o risco de ter seu registro cassado pelo Conselho Federal de Psicologia. "Já tem dois psicólogos com registros cassados. Ninguém está curando gay. O problema é que, se o homossexual quer deixar de ser gay, o Conselho [de Psicologia] não deixa", justificou. "O projeto é para acabar com a proibição do atendimento de psicólogos a pessoas que queiram deixar de ser gays", completou.
Fonte: Claudio Humberto

Feira de Santana tem cinco candidatos a prefeito

Encerrando-se o prazo das convenções partidárias neste sábado, 30, Feira de Santana contará nas eleições de 7 de outubro com cinco candidatos a prefeito.
* José Ronaldo (Democratas) tem Luciano Ribeiro (PMDB) como vice (Foto: Reginaldo Pereira) e apoio de mais dez partidos (PHS, PRP, PPS, PSC, PSDB, PSDC, PTB, PT do B, PTN e PV).
* Tarcízio Pimenta (PDT) tem Antônio Francisco Neto (PDT) como vice e apoio de mais quatro partidos (PR, PRB, PSD e PTC).
* José Neto (PT) tem como vice Eliana Boaventura (PP) e apoio de mais dois partidos (PC do B e PSB).
* Jhonatas Monteiro é candidato pelo Psol com vice do mesmo partido,  Marcos Monteiro, e sem apoio de outros partidos.
* Adelmo Menezes é candidato pelo PPL e vice não foi anunciado.
Na sopa de siglas partidárias, falta a definição do PMN, PRTB e PSL, que não têm candidatos a prefeito e vice e ainda não informaram com quem estão. PCB, PCO e PSTU não têm representação no município.

Esta piscina de Tarcízio Pimenta avança

Conheça a mais nova ação do governo do prefeito Tarcízio Pimenta: uma cratera em forma de piscina que foi bastante sinalizada pelos passantes e visitada por muitos motoristas que precisam retornar próximo Complexo Poliespoertivo Oyama Pinto, na avenida Transnordestina, Campo Limpo. Já a "antiga" construção da piscina semi-olímpica do equipamento, deveria ser concluída em 90 dias - foi iniciada no dia 23 de maio de 2011. São passados mais de 400 dias da data prevista e a obra foi esquecida pelo prefeito do "Feira cresce e a gente não vê". É o resultado da parceria entre a
Prefeitura de Feira de Santana e o Ministério do Esporte. Anunciada como primeira piscina pública semi-olímpica do município absorve recursos da ordem de R$ 174.733,47.

Rodrigo de Dedé disputa prefeitura de Esplanada pelo PTN



Com forte apoio da oposição, o Partido Trabalhista Nacional (PTN) de Esplananda homologou, em convenção na sexta-feira, 29, o nome de Rodrigo Castro Lima, o Rodrigo de Dedé, para candidato a prefeito.
No município, o PTN está coligado ao PTB, PSDC, PSDB, PSC, PMDB, PV, PT, PC do B, PDT, PRP e PSL. A chapa majoritária tem como candidato a vice-prefeito Jeninho Grisi, do PMDB.
Durante a convenção, políticos municipais e estaduais declararam apoio aos candidatos à Pefeitura e Câmara de Vereadores e pediram melhorias para Esplanada.
João Carlos Bacelar, presidente estadual do PTN e secretário de Educação de Salvador, ressaltou a importância de melhorar a educação do município. O prefeiturável Rodrigo de Dedé acrescetou que os jovens de Esplanada precisam de mais oportunidades.
De acordo com o deputado estadual e presidente do PTN de Feira de Santana, Carlos Geilson (Foto 1: Divulgação), a cidade encontra-se em estado de abandono e a oposição será responsável por oferecer dias melhores.
(Com informações de Orisa Gomes, da Assessoria de Comunicação de Carlos Geilson)

Realidade da convenção petista

Se a assessoria de comunicação de José Neto não quis mostrar a realidade, é bom seguir a atitude de um leitor obervador do Blog Demais. Ele envia imagem (Foto: JW) que mostra o público presente na Estação da Música durante a convenção do PT, na sexta-feira, 29, no instante em que o governador vaiável Jaques Wagner se pronunciava. Com tantos policiais militares, militantes ficaram com receio de prestigiar o ato. Observa-se muitas crianças, que nem são eleitores, no local. Sem a presença de Paulo Maluf, o PT poderia ter arranjado um espaço menor.

Mais gente que na convenção de Tarcízio Pimenta



"PT homologa candidatura de Zé Neto em conveção com mais de 5 mil pessoas" é o título de relise enviado pela coordenação geral das eleições do PT sobre a convenção de sexta-feira, 29, na Estação da Música. No texto, nenhuma referência sobre a presença do povo. Se foi colocado "mais de 5 mil pessoas" é porque na verdade tinha menos de cinco mil pessoas. Tanto é verdade, que as fotos - de Franklin Dórea - enviadas são todas fechadas, sem mostrar a amplitude do lugar e os espaços vazios. Para consolo dos petistas, havia mais gente que na convenção de Tarcízio Pimenta.

Unidade onde?

O discurso de José Neto e outros petistas na tarde/noite de sexta-feira, 29, durante a convenção do PT foi de "unidade do partido, neste momento de grande compromisso com Feira de Santana". Interessante que a presença ou não dos dois vereadores petistas de Feira de Santana não foi citada no relise da coordenação geral das eleições. E a ausência do suplente de deputado federal Sérgio Carneiro foi notada.

Faixa em local indevido



Faixa de boas-vindas ao governador petista Jaques Wagner foi afixada indevidamente no gradeamento do monumento do Rotary Club na avenida José Falcão, na Queimadinha.

Deu em Claudio Humberto

sexta-feira, 29 de junho de 2012

PT não representa mais novidade nenhuma

Enquanto o candidato petista a prefeito José Neto fala e a candidata pepista a vice Eliana Boaventura ri amarelo, o governador Jaques Wagner baixa a cabeça e demonstra preocupação. É que o PT não representa mais novidade nenhuma - nem "um novo caminho" -, ainda mais aliado a Paulo Maluf. No mais, o caminho de Feira de Santana já está traçado.
Foto: Reprodução

Políciais militares para dar segurança a evento partidário

O bairro Baraúnas - e adjacências - nunca viu tantas viaturas da PM - carros e motos - além policiais militares como na tarde e início da noite desta sexta-feira, 29. Também a presença de prepostos de segurança particular. Todos os acessos do entorno da Estação da Música estavam protegidos. No local, a presença do vaiável governador petista Jaques Wagner, que veio com integrantes de seu desgoverno prestigiar a homologação do nome de José Neto como candidato a prefeito de Feira de Santana. A ameaça era formada por um grupo de professores em greve há 80 dias. Enquanto isso, no cotidiano violento da cidade, não se vê tantas viaturas como hoje.

"Tarcízio Pimenta nunca mais!"

Dilsinho Rei Momo apelou no Facebook: Vamos votar em Tarcízio Pimenta 2012! Eu vou votar em Tarcizio Pimenta!
Tayna Lucena: Vá na fé meu irmão...
Carlos Henrique Almeida Cruz: É preciso entender e permitir que o prefeito Tarcizio Pimenta é o melhor candidato nesta eleição 2012, é um alguém que nos ajuda, nos apóia, nos dá forças para continuar. Se aceitamos esse carinho, essa força com pureza e humildade, vamos entender que a paz, que o amor, não é dar ou receber, é participar por uma Feira de Santana mais digna e cada dia melhor!
Dilsinho Rei Momo: Muito bem, Carlos.

Tayna Lucena: Cada um pensa diferente, este ano voto em nosso atual prefeito.
Cleiane Ferreira: Só doido ou quem vive de palavras para errar novamente. Tarcízio Pimenta nunca mais! Acorda gente, chega disso, vamos mudar nossa cidade, vamos buscar melhoria. Não defendo candidato algum, não estou para fazer política partidária para ninguém, mas também não sou cega a ponto de não perceber o estrago que o atual prefeito fez na cidade. Fora Tarcízio Pimenta!
Mariana Oliveira Araujo: Em quem?
Janmes Silva: Tá doido é?
Sergio Vidrilho Leonel: Só louco para votar em Boca de Caçola
Tiago Dantas: JOSÉ RONALDO DE CARVALHO! ELEITO EM PRIMEIRO TURNO.
Dilsinho Rei Momo: Vamos votar em Tarcízio meu povo
Sandro Rocha: Parabéns Dilsinho.
Nadvânia Cardoso Pitanga: Não mesmo... O que ele fez para nossa Feira de Santana? É uma piada, Feira cresce e a gente vê. Vê buraco e tudo mais...
Dilsinho Rei Momo: Eu sou da resistência... eu sou Tarcízio Pimenta... vamos avançaaaaar.
Sergio Vidrilho Leonel: Acho que você não mora em Feira não, não é? Porque a cidade está um buraco só. Como diz a própria propaganda de Feira o buraco cresce e a gente vê. Então pelo amor de Deus pare de falar besteira.
Carlos Henrique Almeida Cruz: É preciso entender e permitir que o prefeito Tarcízio Pimenta é o melhor candidato nessa eleição 2012...
Cloves Pedreira: Tarcízio Pimenta não é o melhor para gerir nossa cidade a partir do próximo ano. Ele se mostrou incompetente, pois nem mesmo teve a capacidade para escolher seus secretários. Ele é tão fraco, que admitiu desistir caso não recebesse apoio do... deputado Fernando Torres, demitiu sumariamente pessoas que trabalhavam nas cooperativas, sem ao menos conversar com estas pessoas. Abriu as portas da Prefeitura de Feira para os vereadores e fechou para o povo, é mentiroso, não gosta de pagar, e é desonesto, pois segundo os vereadores que oposicionistas tornou público atos desonestos, dentre eles o do banco, onde havia até um laranja que retirou mais de um milhão, dentre tantos outros desmandos.
Sergio Vidrilho Leonel: Se Tarcízio é o melhor quem seria o pior? Ele mesmo. Pelo amor de Deus esses seus argumentos são realmente de pessoas 100% interessadas porque a única coisa que Tarcízio trouxe foi a política do pão e do circo e sabe de uma boa noite e um Feliz Natal!
Layra Pollyanna Oliveira: Se depender de mim vai avançar só o sinal! Meu voto não tem! Para Micareta Tarcízio Pimenta arrecada dinheiro, para seca neguinho deixa para depois. Se depender de mim morre de fome! Toda a família Pimenta!
Sergio Vidrilho Leonel:  Você mora no mundo da lua. Dizer que Tarcízio trabalha só se for em seu favor porque para a cidade ele não faz nada. Será que você anda na cidade? Porque eu trabalho como vendedor e vou em muitos bairros e todos são uma vergonha então mais uma vez boa noite e Feliz Natal.
Dilsinho Rei Momo: Tarcízio vai ganhar de novo. Não adianta, somos da resistência. Vamos ganhar de novo. Tarcízio Pimenta 2012... podem gemer e chorar que a pimenta vai arder...kkk
Sergio Vidrilho Leonel: Viva no seu mundo de ilusões.
Dilsinho Rei Momo: Sergio, você está com rebeldia a política. Vamos votar em Tarcízio, o povo nas ruas só fala que vai votar em Tarcízio!
Cloves Pedreira: Dilsinho, você é puxa-saco de Tarcízio, mas também não tenho nada contra os puxa-sacos. E a derrota é certa.
Sergio Vidrilho Leonel: Não precisa ofender ninguém gente e olha Dilsinho Rei Momo, você seria melhor como vice de Tarcízio...
Jakson Martins: Kkk. Que onda. Esta eleição já é de Zé Ronaldo, rapaz.
Cloves Pedreira: Dilsinho, você sim é baba-ovo. Por exemplo, na Micareta ficou se humilhando, se rastejando para ser escolhido rei momo, e no final de tudo, vais sobrar, pois com a derrota de Bocão, a esmola será bem menor, ou nenhuma.
Dilsinho Rei Momo: Clovis, Tarcízio é meu amigo e você é invejoso, não suporta ver a felicidades das pessoas.
Cloves Pedreira: Nunca precisei dele, mas, ele já precisou de mim.
Jailson Dias Jordão: Se dependesse de mim ele nem se candidatava! Falta de vergonha na cara!
Cloves Pedreira: Tarcízio Pimenta está tão certo de sua derrota, que ele desistiria caso Fernando Tores não o apoiasse. Realmente ele é um tremendo CARA DE PAU. Tarcízio Pimenta está conseguindo ser pior que Cailtom Mascarenhas.
Israel Terra Nova: Aí você pegou pesado Cloves Pedreira, pois Clailton é um cara bom e você compara com Tarcízio?

Justiça Eleitoral aplica Lei da Ficha Limpa nas Eleições 2012

Termina na próxima quinta-feira, 5 de julho, o prazo para que os partidos políticos e coligações apresentem, nos cartórios eleitorais, o requerimento de registro de candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador. Para todos os cargos, deverão ser obedecidos os critérios estabelecidos pela chamada Lei da Ficha Limpa (LC 135/2010), que prevê os casos em que os candidatos ficam submetidos a inelegibilidade.
Contas de campanha eleitoral x contas de gestor público
A decisão tomada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que permite, nas Eleições 2012, a participação de candidatos que tiveram contas de campanhas eleitorais anteriores reprovadas não impede a aplicação da Lei da Ficha Limpa. As contas de campanha são diferentes das contas relativas ao exercício de funções públicas, ou seja, as contas dos gestores públicos (prefeitos, governadores, secretários estaduais ou municipais etc).
As contas de campanha são regidas pela Lei das Eleições (Lei 9.504/97), que, em seu texto, condiciona a obtenção do registro de candidatura à mera apresentação da prestação de contas dos recursos arrecadados por meio de doações e utilizados na eleição. Essas contas são analisadas e julgadas pela Justiça Eleitoral e a decisão do TSE apenas manteve a aplicação literal da norma elaborada pelo Congresso Nacional.
Já as contas dos secretários estaduais e municipais, prefeitos e governadores, por exemplo, que movimentam os recursos públicos, são analisadas pelos tribunais de contas e pelo Poder Legislativo. Nesses casos, a reprovação das contas acarreta a aplicação da Lei da Ficha Limpa e torna o gestor público inelegível, impedindo que seja candidato na eleição.
Ficha Limpa
A Lei da Ficha Limpa, fruto da iniciativa do povo brasileiro, determina a inelegibilidade, por oito anos, de políticos condenados em processo criminais em segunda instância, cassados ou que tenham renunciado para evitar a cassação, entre outros critérios.
São considerados inelegíveis o governador e o prefeito que perderam os cargos eletivos por violação à Constituição Estadual e à Lei Orgânica do Município. Também não podem se candidatar quem tenha sido condenado pela Justiça Eleitoral em processo de apuração de abuso do poder econômico ou político.
A inelegibilidade alcança, ainda, os que forem condenados pelos crimes contra a economia popular, a fé pública, a administração pública e o patrimônio público; contra o patrimônio privado, o sistema financeiro, o mercado de capitais e os previstos na lei que regula a falência; contra o meio ambiente e a saúde pública; eleitorais, para os quais a lei determine a pena de prisão; de abuso de autoridade, nos casos em que houver condenação à perda do cargo ou à inabilitação para o exercício de função pública; de lavagem ou ocultação de bens, direitos e valores; de tráfico de entorpecentes e drogas afins, racismo, tortura, terrorismo e hediondos; de redução à condição análoga à de escravo; contra a vida e a dignidade sexual; e delitos praticados por organização criminosa, quadrilha ou bando.
A Lei da Ficha Limpa ainda torna inelegíveis os que tiverem suas contas relativas ao exercício de cargos ou funções públicas rejeitadas por irregularidade insanável que configure improbidade administrativa. Estão na mesma condição aqueles detentores de cargos públicos que beneficiarem a si ou a terceiros, pelo abuso do poder econômico ou político.
Estão incluídos na condição de inelegíveis os que forem condenados por corrupção eleitoral, compra de votos, doação, captação ou gastos ilícitos de recursos de campanha ou por conduta vedada aos agentes públicos em campanhas eleitorais que impliquem cassação do registro ou do diploma.
Os políticos que renunciarem a seus mandatos desde o oferecimento de representação ou a abertura de processo por infringência a dispositivo da Constituição Federal, da Constituição Estadual, da Lei Orgânica do Distrito Federal ou da Lei Orgânica do Município também são inelegíveis. Estão na mesma condição os que forem condenados à suspensão dos direitos políticos, por ato intencional de improbidade administrativa que cause lesão ao patrimônio público e enriquecimento ilícito.
Da mesma forma são inelegíveis os que forem excluídos do exercício da profissão, em decorrência de infração ético-profissional, e os que forem condenados em razão de terem desfeito ou simulado desfazer vínculo conjugal ou de união estável para evitar caracterização de inelegibilidade.
A lei inclui os que forem demitidos do serviço público em decorrência de processo administrativo ou judicial, e a pessoa física e os dirigentes de pessoas jurídicas responsáveis por doações eleitorais tidas por ilegais.
São inelegíveis, também, os magistrados e os membros do Ministério Público que forem aposentados compulsoriamente por sanção, os que tenham perdido o cargo por sentença ou que tenham pedido exoneração ou aposentadoria voluntária na pendência de processo administrativo disciplinar.
Fonte: Agência de Notícias da Justiça Eleitoral

Segurança e PM contra professores

De Glauco Wanderley no Facebook:

Portão fechado, segurança particular e PM na convenção do PT. Professores, fiquem longe.

Feira de Santana vai continuar "Princesa do Sertão",

Feira de Santana vai continuar com o epíteto de "Princesa do Sertão", dado em 1919 por Ruy Barbosa, quando de sua visita à cidade. Feira de Santana não quer ser "Rainha do Sertão", como o governador petista Jaques Wagner prometeu nesta sexta-feira, 29, na convenção do PT.

"A teoria da vaia"

Por Samuel Celestino

Há uma vinculação curiosa entre o político e as vaias. Assim como, também, entre os clubes de futebol e suas torcidas. Entre a vaia ao político e a vaia ao clube há um diferencial. O clube a arquibancada respeita, porque há paixão no relacionamento. Quando acontece com o político a relação passa a ser outra: a tendência é aumentar a malquerença. Não me lembro de político, em cargo majoritário, que não tenha sido vaiado.
Aliás, num processo revisionista posterior aos anos 80 (depois do corte institucional onde a ditadura estabeleceu as suas regras anti-cidadania), houve um encanto entre o País e Tancredo Neves. O duende mineiro que morreu antes da posse na Presidência era amado. O Brasil chorou quando seu corpo foi sepultado no cemitério de São João Del Rey, cercado pelas montanhas de ferro do seu estado natal.
Depois daí, a lembrança apaga. A começar por quem ocupou o cargo que seria de Tancredo, José Sarney, que saiu da ovação que granjeou ao lançar o plano de combate à inflação às vaias com que era recepcionado em qualquer lugar em que estivesse no território nacional. O plano falhou e a inflação bateu no teto de 80% ao mês.
Carlos Lacerda, quando governou o então estado da Guanabara, declarou certa feita que não comparecia ao Maracanã enquanto governador porque não iria se submeter às vaias dos torcedores. Antônio Carlos Magalhães tinha quem organizasse sua claque, para soar mais forte do que as vaias. Mesmo assim foi brindado com várias. Tinha, ainda, grupos treinados para carregá-lo, sobretudo quando na Lavagem do Bonfim a sua comitiva chegava ao adro da Igreja. Mário Covas, um político de estirpe, fundador do PSDB, quando governador de S.Paulo não só foi vaiado, como foi atingido na cabeça por um dos manifestantes que tentaram derrubar o gradil do Palácio dos Bandeirantes.
Ponho um ponto final ao citar Covas porque os apupos que ele recebeu foram cortesia de professores em manifestação grevista. Com isso, faço um traço de união com a situação em que o governador Jaques Wagner experimenta nos últimos tempos. Passou a ser vaiado em todas as ocasiões em que aparece em público, tanto na capital como nos municípios interioranos. Os professores têm parte nisso, mas nem tanto. Não há exclusividade. De tal maneira que, na segunda-feira passada, em Cachoeira, só pode cumprir uma das suas programações, na Catedral, e retornou a Salvador em consequência dos apupos. Mesmo com a proteção estabelecida por sua segurança. Os professores estavam determinados à vaia. Alguns políticos aliados queixaram-se da situação constrangedora depois. Só a senadora Lídice cumpriu integralmente a programação cachoeirana. Ela é de lá.
A vaia e os aplausos são irmãos gêmeos. Quem exerce função pública, mesmo que seja artista (João Gilberto sabe disso) compreende que a vaia faz parte do espetáculo. Para o político é pior, porque em relação a um clube de futebol e a uma celebridade artística, vaias e aplausos acontecem em espaços públicos. São até normais. Um time é vaiado quando perde partidas seguidas, mas o torcedor, movido pela emoção e pelo amor às cores da agremiação, aplaude à primeira vitória. Com o artista também é assim. Já o político é diferente. Quando as vaias chegam ao espaço público, se multiplicam em sequência. Os aplausos ficam reservados para os espaços privados, onde só entram convidados e bajuladores.
Jaques Wagner está na sua quadra astral dos apupos. Com o governante acontecem dois fatos diferenciados e opostos: ou dele se gosta ou há repúdio. Uma boa parte que gosta pensa em ser obsequiado com um favor. É interesseira. Isso porque a carreira política no Brasil é marcada pelo desdém.
Em razão do próprio comportamento, o político, mesmo que não o seja, é considerado desonesto. Conheço muitos que são sérios. Outros que morreram pobres (Regis Pacheco, ex-governador baiano, por exemplo) e outro tipo (esse é da pior essência) é viciado com o que não lhe pertence.  Sonha com o tesouro público. ACM quando não gostava de um político e quando esse se aproximava, por pura malvadeza costumava falar, às vezes alto, para o grupo que o rodeava, normalmente puxadores de saco: "segurem suas carteiras".
Lula cometeu o desatino de se reunir com Maluf, nos jardins do palacete dele, e ficou péssimo na fotografia que ganhou as manchetes. Maluf, que muito sofreu com vaias e com o epíteto de ladrão, transformou-se até no verbo "malufar", não perdeu tempo. Em entrevista detonou o ex-presidente com ironias finas, com dizer que, diante de Lula ele "é comunista". E crivou-lhe de flechas.
Assim posto, convém Wagner adotar todas as precauções possíveis. De que forma, não sei. Mas sei que se aproximam as comemorações cívicas do Dois de Julho. Um pesadelo.
* Coluna publicada no jornal "A Tarde", edição de quinta-feira, 28.

Programa "Feira de Jesus Cidade Gospel"

Vem aí "a grande novidade no rádio baiano": Programa "Feira de Jesus Cidade Gospel", que estreia neste domingo, 1º de julho, das 12 às 13 horas, na Rádio Cidade FM 88.9. "Um programa diferente que vai focar os grandes talentos musicias gospel de Feira de Santana e outras regiões da Bahia".
Apresentação de Sandro Coutinho, cantor, compositor e comunicador, que volta ao rádio. Produção e programação de Evaristo Nazareth, cantor, compositor, e que já foi crítico musical, colunista do jornal "Folha do Norte", nos anos 80.
Lembrar que entre junho de 1994 e novembro de 1997, foram publicadas 41 edições do jornal "Feira de Jesus", que tinha direção e edição de Dimas Oliveira.
(Com informações de Evaristo Nazareth)

Pedro Tavares participa da convenção de Mário Kertsz

O deputado estadual Pedro Tavares (Foto: Divulgação) participou da convenção que homologou a candidatura do PMDB à Prefeitura de Salvador Mário Kertész, que tem como vice, Nestor Neto. O evento aconteceu no Bahia Café Hall, na Paralela e contou com a presença de grandes nomes do cenário da política nacional como os senadores Valdir Raupp, Roberto Requião, do ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos Moreira Franco, do ministro da Previdência Garibaldi Alves, do presidente do partido na Bahia e deputado federal Lúcio Vieira Lima, do vice-presidente de pessoa jurídica da Caixa Econômica Geddel Vieira Lima, deputado federal Eduardo Cunha (RJ), entre outras lideranças.
"Estou satisfeito de perceber nessa manifestação pública a vontade de mudar Salvador", disse Pedro Tavares.
Mário Kertsz reforçou que sua campanha será baseada em propostas reais para a capital baiana. "Eu proponho um pacto com vocês: vou me comprometer com aquilo que terei condições de fazer. Vou ser sincero e dizer: isso vou fazer, aquilo vou tentar fazer e isso aqui não vai dá para fazer. Mas quero que vocês me ajudem, que vocês também assumam um compromisso com a cidade, de não comprar velhas promessas disfarçadas em nova embalagens", disse.
Antes de encerrar o discurso, ele explanou um pouco sobre a história de vida do seu vice, Nestor Neto, e justificou a escolha. "Podem ter certeza de que Nestor é um representante legítimo de cada um que sonha sair de baixo e vencer. Ele é a prova viva de que ninguém precisa de berço de ouro, de pai ou avô famoso para chegar longe. Eu o escolhi porque gosto de gente ousada, não foge à luta, que não tem medo de desafios. Ele vai me ajudar a fazer com que a gente mude a educação desta cidade, para que esses milhões de meninos possam vencer também", afirmou.
Visivelmente emocionado, Nestor Neto lembrou da sua militância com o movimento estudantil e do seu trabalho pelos menos favorecidos. "Esse não é o fim, é apenas o começo de uma nova batalha. Ninguém precisa me dizer quais os problemas dos soteropolitanos, porque vivi e vivo isso todos os dias", disse. Durante o evento, foi exibido também um vídeo do vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), que reforçou o apoio à candidatura de Kertész.
(Com informações de Odília Martins e assessoria de imprensa do PMDB)

Convenção do Psol em Salvador neste sábado

O Psol, PSTU e PCB fazem convenção apoiando Hamilton Assis (Foto: Divulgação) para prefeito de Salvador, neste sábado, 30, às 9 horas, na Associação dos Funcionários Públicos da Bahia, na rua Carlos Gomes.
Além do candidato a prefeito e a vice, a enfermeira Nise Santos (PSTU), a convenção contará com a presença de Plínio de Arruda Sampaio, que foi candidato a presidente da República do Psol em 2010 e de quem Hamilton foi candidato a vice-presidente.
Estarão presentes também Sandro Santa Bárbara, ex-candidato a governador do PCB, Marcos Mendes, ex-candidato a governador do Psol e Hilton Coelho, o Hilton 50, que foi candidato a prefeito em 2008. Os três serão agora candidatos a vereador da coligação que terá outros 50 candidatos à Câmara Municipal. Os trabalhos serão dirigidos por Zilmar Alverita, que foi candidata ao Senado em 2012 e agora será a coordenadora da campanha da Coligação Frente Capital da Resistência.
A militância dos três partidos que formam a "Frente Capital da Resistência", está muito animada com a reconstituição da frente de esquerda que em 2008 se unificou em Salvador e garantiu uma importante vitória política. E convidam todo o povo a participar deste ato político da única candidatura verdadeiramente de esquerda em Salvador.
Enviado por Link Socialista

Do estilo petista de governo

Corre no Facebook

Blog Demais indicado ao Prêmio TopBlog 2012

Clique na imagem para ampliar

De onde menos se espera, daí é que não sai nada

O coronel Claudio Brandão desistiu de ser candidato a prefeito de Feira de Santana pelo PPL. Na convenção municipal do partido realizada na tarde desta sexta-feira, 29, no auditório do Restaurante Kilogril, a desistência. Mas o partido decidiu ter candidatura própria e lança o nome de Adelmo Menezes. Dos 30 anunciados como pretendentes a serem candidatos a vereador, tão somente oito apareceram no encontro, pois o restante não concorda com a posição partidária.

Polícia contra vaias previstas

Muitos policiais militares no entorno da Estaçãoda Música, no bairro Baraúnas, onde acontece neste momento a convenção do PT que homologa o nome do deputado estadual José Neto como candidato a prefeito de Feira de Santana. Deve ser medo do governador Jaques Wagner das vaias preparadas pelos professores em greve há 80 dias para ele.

Ética e Política

Insatisfação geral com o governo Dilma

Por Ilimar Franco

Os líderes do PT e dos aliados estão insatisfeitos com a gestão do governo Dilma. Reclamam que os ministérios estão amarrados e que os investimentos não saem do papel. Dizem que há problemas administrativos e que o Planalto não dialoga com o Congresso.
Dirigentes petistas reclamam da centralização das decisões imposta pela presidente Dilma. A eleição municipal, que pavimenta as campanhas pela reeleição dos parlamentares em 2014, deixa todos com os nervos à flor da pele.
Fonte: "O Globo"

PTN lança 65 candidatos a vereador e caminha ao lado de ACM Neto


O Partido Trabalhista Nacional (PTN) disputa as eleições municipais de Salvador com 65 candidatos a Câmara Municipal. A convenção da legenda, que aconteceu nesta sexta-feira, 29, na Casa Espetáculo, na Boca do Rio, reuniu diversos cidadãos soteropolitanos e lideranças políticas do cenário estadual e municipal.
Estiveram presentes o candidato a prefeito da capital baiana, deputado federal ACM Neto (Democratas), candidata a vice professora Célia Sacramento (PV), secretário de Educação de Salvador e deputado estadual licenciado João Carlos Bacelar (PTN),  deputado estadual Carlos Geilson (PTN) e o deputado federal Maurício Trindade (PR), que aproveitou a ocasião para declarar publicamente seu apoio a candidatura de ACM Neto.
Também o presidente estadual do Democratas José Carlos Aleluia, presidente municipal do PTN e vereador de Salvador Geraldo Junior, vereadores Alan Castro (PTN), Carlos Muniz (PTN), Alemão (PRB), Pastor Luciano (PSC) e Everaldo Bispo (PMDB), os candidatos a vereadores da legenda, dentre outras lideranças.
Para o deputado Carlos Geilson, este é um momento de unir forças em prol do bem-estar e do crescimento de Salvador. "Nós analisamos os projetos de campanha dos prefeituráveis e avaliamos o projeto de ACM Neto e Célia Sacramento como o melhor para Salvador e para a Bahia. Por isso, abraçamos esse projeto e essa campanha, que é sem dúvidas, a que mais atende os anseios da população", afirmou o parlamentar.
O secretário João Carlos Bacelar acredita que o nome de Célia Sacramento veio para valorizar a presença feminina na política e a educação. "Célia é um retrato da força da mulher soteropolitana: humilde, negra e professora", afirmou. Bacelar também desejou força aos 65 candidatos e disse que o PTN pretende avançar, elegendo mais edis na capital.
Para ACM Neto, o desafio é grande e muita coisa precisa ser feita. Ele ainda lembrou um grande problema da cidade, que é a revitalização da orla marítima. "Vamos à luta para recuperar a autoestima do povo dessa cidade. Temos que pensar na nossa orla como alternativa de lazer, de ponto turístico e de geração de emprego", ressaltou.
(Com informações de Núbia Passos, da Assessoria de Comunicação de Carlos Geilson)

Xuxa deixa filme "Amor Estranho Amor" continuar no YouTube

Enquanto luta na Justiça para que o Google retire duas imagens suas do site de buscas, a apresentadora Xuxa não deve entrar com ação contra o Google (e YouTube) para a retirada do filme "Amor Estranho Amor", de Walter Hugo Khouri, que ela filmou no final da década de 70 e depois repudiou. Além de Xuxa, estão no elenco Tarcízio Meira, Vera Fischer, Mauro Mendonça, Íris Bruzzi e Otávio Augusto.
Há quase 20 anos Xuxa tenta "apagar" esse filme de sua carreira. No YouTube, há cerca de 300 links com a expressão "Amor Estranho Amor" - desde trechos do filme até sua versão completa.
No filme, Xuxa faz o papel de uma garota de programa que seduz um menino de 12 anos (Hugo, interpretado por Marcelo Ribeiro).
Segundo o escritório que defende a apresentadora, "não há nada no sentido de mover ação ou ações por causa do filme".
Segundo Maurício Lopes, advogado da apresentadora da Globo, a "ação contra o Google se restringe a apenas duas imagens, sendo que uma é uma montagem, na qual colocaram o rosto de Xuxa em uma situação que ela não viveu. Mas não há nenhum pedido para retirada de (frames ou trechos) do filme".

Acredita quem quiser

Tem analista político em Feira de Santana acreditando na vitória do prefeito Tarcízio Pimenta (PDT) nas eleições deste ano e até que o deputado federal Fernando Torres (PSD) é o candidato natural à sucessão dele em 2016.

Convenção lança candidatura de Maurício de Tude a prefeito de Camaçari

Neste sábado, 30, será homologada a candidatura de Maurício de Tude (PTN) a prefeito de Camaçari em convenção conjunta do PTN, Democratas, PTB e PPS. O evento, que também vai lançar os candidatos a vereador pela coligação, acontece no Espaço 19, na Praça dos 46, a partir das 19 horas. Estão confirmadas as presenças do presidente municipal do PTN, o ex-prefeito de Camaçari José Tude, do presidente do PTN na Bahia e secretário de Educação e Cultura de Salvador, João Carlos Bacelar, e do deputado federal e candidato a prefeito de Salvador pelo Democratas, ACM Neto, além de diversos parlamentares e lideranças das legendas da coligação.
(Com informações da Assessoria do PTN)

Sem Lula, sem Maluf, mas com Waldir Moleza

Nem a presidente Dilma Rousseff, nem o ex-presidente Lula, muito menos o novo aliado Paulo Maluf, o deputado estadual José Neto só vai contar em sua convenção, na tarde desta sexta-feira, 29, na Estação da Música, com o vaiável  - professores preparam manifestação - governador Jaques Wagner e com o ex-governador Waldir Pires, conhecido como Waldir Moleza e Waldir Lerdeza, de triste memória, que fala bonito mas pouco fez no seu período de governo. Tal qual o governador atual.

Ninguém entendeu

O vereador Antonio Francisco Neto, o Ribeiro, é do PDT, mesmo partido do prefeito Tarcízio Pimenta. Agora, Ribeiro é candidato a vice de Tarcízio com indicação do deputado federal Fernando Torres, que é do PSD? Ninguém entendeu o porque dessa engenharia política. Detalhe é que os três foram eleitos pelo Democratas.

E o PCB, o PCO e o PSTU?

Para as eleições deste ano em Feira de Santana, nenhuma movimentação de três partidos de esquerda: Partido Comunista Brasileiro (PCB), Partido da Causa Operária (PCO) e Partido Socialista dos Trabalhadores Unidicado (PSTU).

"Se depender de mim, não terão salário", diz Jaques Wagner a professores da Bahia


Na quarta-feira, 27, o Blog Demais postou a nota Governador petista vaiado em Campo Formoso com o vídeo mostrando a situação - http://youtu.be/tIjsViyxyZc
Na noite de quinta-feira, 28, o vídeo chegou ao site de Claudio Humberto, um dos mais requisitados do país. Veja a nota: O governador da Bahia Jaques Wagner está causando polêmica nas redes sociais por conta de um vídeo onde ele aparece respondendo protestos de professores e estudantes, no município de Campo Formoso, nesta quarta-feira (27). Ao ser vaiado, Wagner se irritou e falou sobre os ganhos da categoria durante seu governo. ELe chegou a dizer que, se depender dele, os professores não terão salário. "Vocês deviam estar na sala de aula. A minha vida inteira foi de carteira assinada e salário é a contraprestação do trabalho”, gritou. “Vocês não trabalham e se depender de mim não terão salário. O salário vai voltar quando vocês forem trabalhar”, completou afirmando que os professores estão “anunciando as férias” com a “petulância de querer salário". Quando os jovens começaram a vaiar e pronunciar palavras de ordem como "ih fora" e "traidor", o governador disse não se intimidar. "Não pensem que vocês me intimidam usando a garotada para ser escudo da covardia de vocês. Sou pai, sou avô, sou sindicalista e sei da covardia de vocês que se escondem atrás dos alunos pra poder reivindicar salário", afirmou.

Quem não foi vai pagar caro

Funcionários públicos e terceirizados que compareceram na tarde de quinta-feira, 28, no Feira Palace Hotel, no evento de anúncio do nome do vereador Antônio Francisco Neto, o Ribeiro, como  candidato a vice do prtefeito Tarcízio Pimenta, foram obrigados a assinar uma lista de presença, indicando ainda o nome do QI - do vereador que indicou para o cargo. Os servidores - são muitos - que não foram ao evento já estão sendo  pressionados e caçados e devem perder o emprego. A situação remete ao facista Benito Mussolini na Itália nos anos 40. A situação é um absurdo e questiona-se quando é que o Ministério Público vai tomar alguma atitude contra isso.