No Aprisco

No Aprisco

terça-feira, 31 de maio de 2011

"Oposição quer investigar repasse a cunhada de Palocci"

A Fundação Feira do Livro de Ribeirão Preto, entidade que tem como vice-presidente uma cunhada do ministro Antonio Palocci, da Casa Civil, recebeu, entre 2008 e 2010, R$ 1 milhão do Governo Federal, de acordo com levantamento feito pelo PPS na Câmara dos Deputados.
O PPS anunciou na tarde desta terça-feira, 31, que vai pedir cópia de toda a documentação dos convênios firmados entre o Ministérios do Turismo e Ministério da Cultura e a Fundação Feira do Livro de Ribeirão Preto. A entidade tem como vice-presidente Heliana da Silva Palocci. Ela é mulher de um irmão de Palocci.
Do total repassado, R$ 550 mil vieram de convênios cujos recursos foram garantidos por meio de duas emendas apresentadas pelo então deputado federal Antônio Palocci (PT-SP) em 2008 e 2009.
Como a Folha revelou em 22 de maio, Palocci apresentou emenda de R$ 250 mil ao Orçamento 2009, indicando como beneficiária a Fundação Feira do Livro de Ribeirão Preto. Outra emenda, no valor de R$ 300 mil, foi apresentada na lei orçamentária do ano seguinte.
A Lei de Diretrizes Orçamentárias veda a destinação de recursos a entidades privadas dirigidas por parentes de agentes políticos dos três Poderes, mas não prevê sanções para quem desrespeita a regra.
As emendas de Palocci foram pagas pelo Ministério do Turismo, que firmou convênios com a entidade para promover edições da Feira do Livro de Ribeirão, município paulista onde o ministro começou a carreira política.
Fonte: Folha.com

"Haddad explica por que prefere o modo Stálin de matar ao modo Hitler"

Por Reinaldo Azevedo

O ministro da Educação, Fernando Haddad - aquele que queria estimular crianças de 11 anos a ir à locadora retirar filmes como a "Gaiola das Loucas" e achar no caça-palavras a designação correta para quem não está satisfeito com seu órgão genital -, participou hoje de uma audiência na Comissão de Educação do Senado. Disse que não recolherá o tal livro polêmico e coisa e tal… E fez a seguinte declaração, que entrego à reflexão de vocês. Na madrugada, eu vou me dedicar a este valente:
"Há uma diferença entre o Hitler e o Stálin que precisa ser devidamente registrada. Ambos fuzilavam seus inimigos, mas o Stálin lia os livros antes de fuzilá-los. Essa é a grande diferença. Estamos vivendo, portanto, uma pequena involução, estamos saindo de uma situação stalinista e agora adotando uma postura mais de viés fascista, que é criticar um livro sem ler".
Fonte: "Blog Reinaldo Azevedo"

Para onde vai Tarcízio?

Pelo que se sabe, o prefeito Tarcízio Pimenta não tem a intenção de permancer no Democratas (DEM) - ainda não pediu desfiliação para não perder mandato por infidelidade partidária. Pelo seu perfil, não deve ir para o Partido da Causa Operária (PCO), Partido Comunista Brasileiro (PCB), Partido Comunista do Brasil (PC do B), Partido Democrático Trabalhista (PDT), Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), Partido Popular Socialista (PPS), Partido Socialismo e Liberdade (Psol), Partido Socialista Brasileiro (PSB), Partido Socialista dos Trabalhores Unificado (PSTU), Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), Partido dos Trabalhadores (PT), Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), e Partido Verde (PV).
Restam para opção dele: Partido Humanista da Solidariedade (PHS), Partido da Mobilização Nacional (PMN), Partido Progressista (PP), Partido Republicano Progressista (PRP), Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), Partido da República (PR), Partido Republicano Brasileiro (PRB), Partido Social Cristão (PSC), Partido Social Democrata Cristão (PSDC), Partido Social Liberal (PSL), Partido Trabalhista do Brasil (PT do B), Partido Trabalhista Cristão (PTC), e Partido Trabalhista Nacional (PTN). Tem-se conhecimento de que pelo menos três dessas siglas já teriam rejeitado seu ingresso. Tem ainda o Partido Social Democrático (PSD), que está em formação pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, o qual o deputado federal Fernando Torres lidera em Feira de Santana.
Pode ainda tentar ingressar em um dos partidos políticos que estão em processo de legalização junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a exemplo do Movimento Negação da Negação (MNN), Partido Livre (Livre) ou Partido Novo (Novo).

Nem aliado aguenta governo petista; Frei Cal chama Wagner de ditador

O vereador Carlos Alberto Costa da Rocha (PMDB), o Frei Cal, na sessão desta terça-feira, 31, da Câmara Municipal de Feira de Santana, criticou o governo petista por conta da greve dos professores de universidades estaduais baianas, iniciada há mais de 50 dias.
Para o vereador, a atitude do governador Jaques Wagner está sendo ditatorial em relação ao corte do pagamento dos professores. "Mesmo com o mandato de segurança ele não pagou ainda o salário", afirmou. Ele disse mais que obteve informações de docentes de que os planos de saúde da categoria também foram bloqueados.
Frei Cal relatou um fato que vem ocorrendo na Escola do Centro de Assistência Social Santo Antonio (Ecassa), em Feira de Santana. "Algumas escolas que têm convênio com o Estado, como por exemplo, o Ecassa estão há seis meses sem receber o repasse do Governo Estadual", denunciou.
O vereador informou que não está descartada a possibilidade de devolução do Ecassa ao governo. "É bom que o Governo do Estado se prepare, porque esse colégio tem mais de três mil alunos, para depois não ficar dizendo que os capuchinhos solicitaram a devolução em cima da hora. Já tem muito tempo que fizeram a solicitação para acabar com o convênio e, consequentemente, receber o prédio de volta, tendo em vista outra finalidade no imóvel", advertiu.
Para Frei Cal, os impostos são pagos para serem revertidos a favor do povo, em todos os sentidos. "Estamos aqui falando isso, porque a população de Feira de Santana não pode de maneira alguma sofrer as conseqüências de uma má administração, seja no âmbito municipal ou na esfera estadual. O Governo do Estado não está correspondendo exatamente com aquilo que deve ser feito no dia-a-dia", desabafou.
(Com informações da Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal)

Targino Machado volta a criticar mazelas na educação baiana

Durante toda esta terça-feira, 31, cerca de 300 professores, estudantes e técnicos administrativos das universidades estaduais da Bahia, ocuparam a sede da Assembleia Legislativa, localizada no Centro Administrativo, reivindicando o retorno das negociações com o governo para o fim da greve iniciada por eles, que já dura 57 dias.
O deputado estadual Targino Machado fez duras críticas aos colegas do PT em relação a falta de diálogo para a resolução do problema, que afeta 60 mil estudantes em todo o estado. "Aqui tem muito deputado morde e assopra, que vota sempre em favor do governo, independente dos méritos dos projetos e preposições. Agora, eles chegam aqui de forma oportunista para se solidarizar a favor dos professores. Engraçado, pois quando apareceu a oportunidade de resolver esses problemas, votaram contra os interesses dos funcionários públicos. Nós, do bloco independente, votamos contra aumento ridículo, aviltante concedido aos funcionário públicos. Esse reajuste é do tamanho da vontade do governo, bem pequeno", afirmou, sob aplausos dos espectadores na Galeria Deputado Paulo Jackson.
De acordo com Targino, o líder do governo na Assembleia, José Neto, tem deixado a desejar. "A educação é uma prioridade do PT, mas só avançou no Topa: topa tudo por dinheiro, topam vir nessa tribuna para mentir, naquela velha tese fascista. Eu não estive nesta Casa como carlista e sim como companheiro do PT e me orgulhava muito do colega Zé Neto, quando este lutava a favor da população. Mas agora ele esqueceu esta verdadeira luta. O PT era vermelho, ainda oposição, mas hoje está amarelo", disse.
Para completar, o líder do bloco PSC/PTN, opinou sobre o atraso das obras da Fonte Nova, que já começa a preocupar a população para a Copa do Mundo de 2014. "Essa Arena Fonte Nova é a maior imoralidade perpetrada contra o patrimônio público da Bahia. A Arena vai resolver o problema de algumas pessoas, mas vai aprofundar as mazelas da segurança pública e educação em nosso estado", completou.
(Com informações de Maurício Naiberg, da Assessoria de Imprensa)

Lançamento mundial e pré-estreia

1. "X-Men: Primeira Classe", em lançamento mundial; 2. "Kung Fu Panda 2" tem pré-estreia (Fotos: Divulgação)


Em lançamento mundial, "X-Men: Primeira Classe" (X-Men: First Class), de Matthew Vaughn, é a principal novidade no Orient Cineplace nesta primeira semana do último mês do primeiro semestre, que se inicia na sexta-feira, 3 de junho. Também tem a pré-estreia da animação "Kung Fu Panda 2" (Kung Fu Panda 2), somente com sessões vesperais neste sábado, 4, e no domingo, 5. "Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas" continua em 3D, entrando em terceira semana. Outras continuações: o filme de ação "Velozes e Furiosos 5", em quinta semana; e a comédia "Se Beber Não Case! Parte II".
Em 1963, o jovem Charles Xavier está na escola e decide juntar um grupo de super-humanos com habilidades especiais. Entre eles está Erik Lensherr, seu melhor amigo. Eles trabalham juntos e contam com outros mutantes na tentativa de se protegerem contra uma grande ameaça. Mas nessa época Charles Xavier ainda não é conhecido como Professor X e nem Erik Lensherr adotou o nome de Magneto. Quando isso acontece, ao mesmo tempo em que desenvolvem seus poderes, eles se tornam grande inimigos. Esta a sinopse de "X-Men: Primeira Classe", que é o quarto filme da série, iniciada com "X-Men - O Filme", de 2000, sequenciada com "X-Men 2", de 2003, e "X-Men: Confronto Final", de 2009.
"Kung Fu Panda 2", da estreante Jennifer Yuh, é sequência de grande sucesso de 2008, que traz de volta o urso Po, que se torna um habilidoso lutador de artes marciais. Ele junta suas forças a um novo grupo de Shifu, mestre de kung-fu para enfrentar um antigo inimigo, agora ainda mais mortal.

Trailer de "X-Men: Primeira Classe"

Trailer de "X-Men: Primeira Classe", em lançamento mundial nesta sexta-feira, 3 de junho, no Orient Cineplace. Assista: http://youtu.be/EBA9j08MPyc

Trailer de "Kung Fu Panda 2"

Trailer da animação "Kung Fu Panda 2", que tem pré-estréia no sábado, 4, e no domingo, 5, no Orient Cineplace. Assista: http://youtu.be/YdaMGcOyfjM

Projeto obriga políticos a matricularem seus filhos em escolas públicas

PROJETO DE LEI DO SENADO N.º 480, DE 2007, DETERMINA A OBRIGATORIEDADE DE OS AGENTES PÚBLICOS ELEITOS MATRICULAREM SEUS FILHOS E DEMAIS DEPENDENTES EM ESCOLAS PÚBLICAS ATÉ 2014.
Uma idéia muito boa do Senador Cristovam Buarque. Ele apresentou um projeto de lei propondo que todo político eleito (vereador, prefeito, deputado etc.) seja obrigado a colocar os filhos na escola pública. As conseqüências seriam as melhores possíveis. Quando os políticos se virem obrigados a colocar seus filhos na escola pública, a qualidade do ensino no país irá melhorar. E todos sabem das implicações decorrentes do ensino público que temos no Brasil.
SE VOCÊ CONCORDA COM A IDÉIA DO SENADOR, DIVULGUE ESSA MENSAGEM.
Ela pode, realmente, mudar a realidade do país. O projeto PASSARÁ, SE HOUVER A PRESSÃO DA OPINIÃO PÚBLICA.
Ainda que você ache que não pode fazer nada a respeito, pelo menos passe adiante essa idéia.
www.senado.gov.br/sf/atividade/Materia/detalhes.asp?p_cod_mate=82166

TSE defere registro de candidatura de Joélcio Martins

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deferiram, por unanimidade, o registro de candidatura de Joélcio Martins da Silva (PMDB) ao cargo de deputado estadual pela Bahia na eleição de 2010. O Plenário julgou procedente ação rescisória apresentada por Joélcio Martins contra decisão individual da ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha, que havia indeferido o registro do candidato com base na Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar nº 135/2010). Como STF decidiu que a Lei não vigora para eleição de 2010, os ministros do TSE consideraram que não se aplicava ao caso a inelegibilidade por oito anos e liberaram o registro do candidato, que recebeu 22.798 votos no pleito do ano passado.
(Com informações da Assessoria de Imprensa do PMDB da Bahia)

Blog Demais conta mais sobre proposta indecente

Na segunda-feira, 30, o Blog Demais contou sobre reunião que ocorreu na Câmara Municipal de Feira de Santana, no anexo, na semana passada, quando o secretário de Saúde, Getúlio Barbosa, foi pressionado por vereadores da bancada do prefeito Tarcízio Pimenta. E conta mais, informado de fonte segura - as paredes têm ouvidos - sobre a exigência de vereadores em ter cota mensal de exames. "Quero saber quantos exames vou ter?", diziam gritando pelo menos três deles - querem os nomes? -, mais afoitos. Uns, sugeriram "dose homeopática" na distribuição de exames. Outros, que não devem ir com a cara do secretário, que é vereador licenciado, não se manifestaram e só assistiram, mas também querem boquinha no escandaloso pleito. O secretário expôs a situação da Secretaria de Saúde e foi embora. Calado e estupefato com a proposta indecente dos vereadores. Pois é. Aguardem os próximos capítulos.

ACM Neto pede inclusão da PEC 300 na pauta da Câmara

O líder do Democratas na Câmara, deputado federal ACM Neto, propôs, na reunião de líderes, que a PEC 300/08 fosse incluída na pauta do Plenário para votação em segundo turno. A proposta foi aprovada em primeiro turno em março do ano passado. "Coloquei para o presidente Marco Maia que ele não refaça o percurso longo que já foi trilhado para votar a PEC 300", disse, em resposta à afirmação do ex-deputado Major Fábio de que o presidente da Câmara pretende criar nova comissão especial para discutir a proposta.
"O regimento (da Câmara) é claro e a Constituição também. A PEC já foi aprovada em primeiro turno e vamos exigir que o processo de votação seja retomado do lugar de onde parou", acrescentou ACM Neto. O deputado participou de audiência pública para discutir projetos de interesse dos policiais. O debate, organizado pela Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, ocorreu no Auditório Nereu Ramos.
"O tema já foi bastante discutido e os policiais anseiam pela aprovação. Para melhorar a segurança pública no país, é preciso dar outra condição de trabalho para os policiais", disse ACM Neto.
(Com informações de Alexandre Reis, da Assessoria de Imprensa)

XVI Festa do Imigrante até domingo

A Secretaria de Estado da Cultura e o Memorial do Imigrante promovem desde domingo, 29, a domingo, 5 de junho, a 16ª Festa do Imigrante, no Arsenal da Esperança, no bairro da Mooca. A festa reúne representantes de mais de 20 comunidades de imigrantes em São Paulo, que apresentam sua culinária típica, dança folclórica e artesanatos.
No evento, o público poderá conhecer as manifestações culturais, artísticas e gastronômicas de diversas nações que povoam São Paulo, além de resgatar a história dos mais de 2,5 milhões de imigrantes que passaram pela antiga Hospedaria dos Imigrantes desde final do século XIX.
A festa acontece no Arsenal da Esperança, prédio histórico do Complexo da Hospedaria dos Imigrantes, onde também funciona o Memorial do Imigrante, atualmente em reforma.
Serviço
XVI Festa do Imigrante
Até domingo, 5 de junho, das 10 às 16 horas
Local: Arsenal da Esperança - prédio histórico, do mesmo complexo do Memorial do Imigrante
Endereço: Rua Dr. Almeida Lima, nº 900 - Mooca
Entrada: R$ 6,00
(Com informações da Assessoria de Imprensa DigitalNews)

Fonte Nova vai custar R$ 2 bilhões, diz Bruno Reis

Líder da bancada PRP/DEM, o deputado Bruno Reis (Foto: Reprodução) disse na tarde desta terça-feira, 31, que o Governo da Bahia vai pagar cerca de R$ 2 bilhões pela construção da Arena Fone Nova - estádio que será utilizado na disputa da Copa do Mundo de 2014. Depois de analisar alguns documentos, Bruno Reis afirmou que, após a construção do estádio, o governo vai pagar R$ 107 milhões por ano, durante 15 anos, ao consórcio formado pelas empreiteiras OAS/Odebrecht, responsável pelas obras.
"Sem colocar juros e correção, o governo vai pagar R$ 1,605 bilhão ao consórcio. Quando computarmos os juros durante os 15 anos, o custo final do estádio será de aproximadamente R$ 2 bilhões", disse Bruno Reis. Segundo o parlamentar, o governo, que é avalista de um pedido de empréstimo de R$ 400 milhões junto ao Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), não tem justificativa para pagar quase R$ 2 bilhões pelo estádio. "Por que o governo não tomou o empréstimo e licitou a obra?", indagou Reis.
O deputado disse, ainda, que o governo se recusa a entregar ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) o parecer técnico da construção da Fonte Nova. "O governador Jaques Wagner, que é um contumaz descumpridor de leis, tem a petulância de recorrer à Justiça para manter esta imoralidade. Na Bahia, o governo não cumpre leis", disse o deputado.
Depois de criticar a postura do governador em relação à greve dos professores das quatro universidades estaduais do Estado, Bruno Reis lembrou que o governo, na semana passada, foi derrotado pelo Tribunal de Justiça por 27 a 1, na tentativa de manter o crédito consignado com exclusividade do Banco do Brasil. Por fim, Bruno Reis lembrou que a presidente Dilma Rousseff ingressou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade contra o governo da Bahia pela Lei 10.850, que disciplina a fiscalização, a arrecadação e o controle das receitas decorrentes da exploração de recursos hídricos e materiais em seu território. "A Lei é inconstitucional porque compete à União dispor sobre águas, energia, jazidas, minas e outros recursos naturais", afirmou Bruno Reis.
Com informações da Assessoria do Deputado Bruno Reis
)

Roberto Tourinho anuncia mais duas representações criminais contra Tarcízio Pimenta

O vereador Roberto Tourinho (PSB), durante discurso na tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana, nesta terça-feira, 31, se referindo a uma licitação de inelegibilidade na compras de sinaleiras de trânsito por parte da Prefeitura de Feira de Santana, informou que nesta quarta-feira, 1º de junho, às 15 horas, a oposição dará entrada em uma representação criminal, no Ministério Público Estadual, contra o prefeito Tarcízio Pimenta. Segundo o vereador, o valor dos semáforos licitados foi de R$ 3.990.796,88, com contrato de 12 meses para manutenção dos equipamentos, no valor de R$ 394.000,00.
"Mais uma vez estamos solicitando do Ministério Público que adote as seguintes providências: a prisão preventiva do prefeito de Feira de Santana; que seja determinada à Polícia Judiciária que proceda a abertura de inquérito; que seja requerido ao Judiciário o afastamento preventivo do representado do cargo; que seja requerida a indisponibilidade dos bens e ativos bancários", disse Tourinho.
Conforme o vereador, a lei municipal nº 029/95 obriga que na comissão permanente de licitação da Prefeitura de Feira de Santana tenha um representante da Procuradoria Geral do Município. "Não existe. A Procuradoria Geral do Município não tem representante na comissão de licitação, no governo de Tarcízio Pimenta, porque as coisas ficam mais fáceis", insinuou.
Roberto Tourinho avisou também que, na próxima semana, os vereadores oposicionistas darão entrada, no Ministério Público, em outra representação contra o prefeito, que diz respeito à verba federal do Ministério da Educação, transferida para o Município de Feira de Santana que, segundo ele, "foi aplicada de forma duvidosa".
Na oportunidade, o líder da bancada da minoria afirmou que o Ministério Público Federal acatou a representação contra o prefeito Tarcízio Pimenta, ingressada também pela oposição, no dia 24 passado, no tocante às denúncias sobre o beneficiamento do prefeito Tarcízio Pimenta na falência da cooperativa de crédito Subaé Brasil. De acordo com o vereador, já foi designada uma promotora de Justiça para apurar o caso.
(Com informações da Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal)

Qual o objetivo do namoro político?

Entre quinta-feira, 26, e segunda-feira, 30, o prefeito Tarcízio Pimenta (DEM) esteve ao lado do deputado estadual José Neto (PT) por pelo menos duas vezes em eventos públicos - não se sabe de algum encontro clandestino. Primeiro no povoado de Tapera, no distrito de Jaíba, inaugurando serviço de água. Depois, no Aeroporto João Durval Carneiro, anunciando a possibilidade - pura espuma - de que o equipamento entre em funcionamento.

Quem está apoiando quem? É a pergunta que está sendo feita na cidade. Ambos dizem que são candidatos - no caso do alcaide à reeleição - a prefeito. Na verdade, Tarcízio é candidato agora. Mas será candidato em 2012? Qual o objetivo do namoro político?

35º BI com novo comando a partir de janeiro de 2012

O 35º Batalhão de Infantaria, unidade do Exército Brasileira sediada em Feira de Santana muda de comando. Foi designado na quarta-feira, 25, o tenente coronel Rogério Matos dos Santos para o lugar do tenente coronel André Eduardo Bélico, que completa três anos no 35º BI. O novo comandante é baiano de Salvador e atua no Centro de Capacitação Física do Exército (CeCFex), no Rio de Janeiro-RJ. Entre 1993-1994 serviu no 35º BI. A passagem de comando deve ser realizada em janeiro de 2012.

Antes que eu esqueça!

Por Paulo Ribas
Enquanto a Cidade Digital consome rios de dinheiro em propaganda enganosa, rios de esgoto a céu aberto serpenteiam favelas e invasões na periferia da Cidade Real, trazendo em seus leitos fétidos um rosário de doenças epidêmicas, que, inapelavelmente, acabarão comprometendo a capacidade cognitiva das crianças nascidas nestes bolsões de miséria. E foram as promessas de erradicar as suas mais urgentes mazelas, que o proletariado, identificado com um candidato saído das suas origens, confiou o voto.
O que salta aos olhos é que com toda a experiência acumulada como médico, diretor da 2ª Dires, vereador, deputado estadual por vários mandatos, tendo, inclusive, presidido por quatro anos a Comissão de Saúde e Saneamento da Assembleia Legislativa, Tarcízio Pimenta não tenha reunido o conhecimento necessário para usá-lo nas demandas médico-sanitárias dos nossos irmãos e irmãs mais carentes da ação governamental.
Cidade Digital?! O que entendem um pai e uma mãe de família, pobres, sobre esta tal de Cidade Digital? "Real e de viés", a vida das pessoas comuns, do povo, não contempla estas prestidigitações cibernéticas como sendo um ganho real, concretamente usufruído no dia a dia das suas necessidades mais prementes. Aliás, nenhum prefeito high-tech será capaz de salvar a periferia das suas agonias primárias, como direito a moradia, alimentação, transporte, segurança, lazer e salário que lhe dignifiquem enquanto cidadãos.
A cidade sofre efeito de continuidade com a brusca quebra das políticas urbanas e desenvolvimentistas que vinham sendo aplicadas, não apenas como uma vontade unilateral do governo anterior, mas muito mais pela sua vocação natural engendrada por um pólo econômico atraente a uma infinidade de investimentos e oportunidades de negócios, que ora recente da parceria de um governo confiável e politicamente estável que assegure ao empresariado retorno do aporte de capital.
Na falta de visão estratégica do atual governo em contemplar estas partes inerentes da sociedade que acabam se completando, o silêncio das chamadas classes produtivas de Feira de Santana já passou da hora de ser rompido, chamando à responsabilidade à chefia do Executivo, soberbamente inexperiente e politicamente incapaz de promover ou ao menos manter o impulso positivista que vinha conduzindo a cidade com relativa segurança ao seu destino de grande metrópole.

Paulo Ribas faz comentários em blogs de Feira de Santana

Feira de Santana no programa "Rotary Brasil"

Link do programa "Rotary Brasil", apresentado no sábado, 28, pela Rede Vida. com reportagens sobre o Distrito 4390, incluindo a que trata do Centro de Apoio ao Deficiente Visual, mantida pela Fundação Jonathas Telles de Carvalho.
www.youtube.com.br/rotarynobrasil
Enviado por Fernando Antonio Quintella Ribeiro, coordenador da Imagem Pública para o Brasil

Por que o restaurante do Sesc ainda não saiu

Está sendo levantada em parte da mídia sobre a doação pela Prefeitura de Feira de Santana do imóvel onde funcionava, por último, o Palácio do Menor, ao Serviço Social do Comércio (Sesc).
O Blog Demais tem memória e lembra que:

1. No governo José Ronaldo de Carvalho - único que se preocupou com a questão - o imóvel foi adquirido, de forma legal, junto à Santa Casa de Misericórdia;

2. Todo o processo jurídico da doação da Prefeitura de Feira de Santana ao Serviço Social do Comércio (Sesc) foi feita de forma legal;

3. A demora de deve a restrições técnicas impostas pelo Instituto do Patrimônio Artistico e Cultural (Ipac) - o antigo prédio da Santa Casa de Misericórdia tem tombamento provisório;

4. O Sesc se comprometeu junto ao Ipac de preservar a fachada original do prédio - o interior, no decorrer dos tempos foi todo destruído;

5. A demora também se deve a ação da Associação de Proteção à Infância (API), que luta na Justiça para voltar a ocupar o imóvel;

6. O interesse do Sesc, como faz em outras cidades com prédios antigos e tombados, é transformar o entorno da localidade;

7. Pelo projeto do Sesc não será instalado um restaurante escola, sim um restaurante para o comerciário, com atendimento livre a qualquer pessoa da comunidade.

História por Antonio do Lajedinho

Quando D. Pedro II visitou Feira de Santana, em 1859, coincidentemente estava em plena atividade o movimento da elite feirense com o objetivo de angariar fundos para a construção da Santa Casa de Misericórdia. Aproveitando a presença do imperador, uma comissão dirigiu-se ao monarca e solicitou a sua colaboração para a fundação da Santa Casa. Depois de ouvi-los, o imperador fez uma doação de dois contos de reis, quantia considerável e que foi decisiva para a fundação, e que levou seus fundadores a denominar a Santa Casa de Imperial Asilo dos Enfermos, em 25 de março de 1865, data da sua inauguração, tendo posteriormente voltado ao nome de Santa Casa de Misericórdia. É oportuno lembrar que o prédio da Santa Casa foi construído antes de 1865 por um fazendeiro, para sua residência, e depois vendido para a fundação da casa hospitalar que a adaptou para os fins devidos.
Durante quase um século, a Santa Casa foi a única casa hospitalar gratuita de Feira de Santana, socorro para todos os casos, amparo para todos os doentes da região. Muitos médicos foram atraídos pela casa de saúde, fazendo de Feira um posto avançado de assistência médica na região. O primeiro médico feirense foi Wilson da Costa Falcão, nascido em 1918 e diplomado em 1945, quando a cidade já contava com mais de uma dezena de médicos.
A Santa Casa de Misericórdia até a década de 50, além de prestar assistência médico-hospitalar a todos os necessitados, também dava ao seu provedor grande prestígio político, o que fazia o cargo muitíssimo disputado.
O fim da construção do Hospital D. Pedro de Alcântara e a transferência da Santa Casa de Misericórdia para o hospital aconteceu no ano de 1956, no governo de João Marinho Falcão.
Transferida a Santa Casa, o velho casarão abrigou por alguns anos o 1º Batalhão da Polícia Militar e posteriormente ganhou o pomposo título de Palácio do Menor, com a Associação de Proteção à Infância abrigando menores desamparados.

Suplicy diz que Palocci ganhou R$ 1 milhão para assessorar fusão

O ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, ganhou R$ 1 milhão para trabalhar como consultor de um processo de fusão de empresas, disse o senador Eduardo Suplicy (PT-SP).
Ainda conforme o parlamentar, o valor foi revelado pelo próprio ministro na reunião com a bancada do PT e a presidente Dilma Rousseff na semana passada.
Palocci pediu para fazer uma exposição sobre os negócios de sua empresa, a Projeto, nos anos de 2006 a 2010, quando seu patrimônio cresceu de forma exponencial. Sem citar nomes de clientes, Palocci disse que a Projeto tinha três áreas de atuação: palestras, consultoria econômica e assessoria de empresas em processos de fusão.
Segundo o relato de Suplicy, o ministro afirmou que em relação a fusões os contratos tinham taxa de sucesso. Ou seja, Palocci receberia mais dinheiro se a união de empresas fosse referendada pelos órgãos de controle e se mostrasse um bom negócio.
No caso citado pelo ministro, a expectativa era de que recebesse entre R$ 2 e R$ 3 milhões, mas como ele teve de fechar a área de consultoria da Projeto em dezembro do ano passado o valor ficou mais baixo.
Fonte: estadao.com.br

"Lorota em campo"

Deu em Claudio Humberto:

O Corinthians "iniciou a obra" do estádio, com dois tratores e algumas pessoas, para a "abertura da Copa". Não há perigo de isso dar certo.

Convite para reunião da AME

Abandono no Jomafa - III

No Jomafa, há quatro anos, os moradores solicitaram uma área de lazer e o governo do ex-prefeito José Ronaldo atendeu. Atualmente, o equipamento se encontra em estado de abandono.
Até a placa com o nome da praça, denominada Francisco José de Sousa (Chico Chiada) não mais se encontra no local.

Abandono no Jomafa - II

Praça entre os caminhos 12 e 13 e 18 e 19, no Jomafa, que deveriam servir como espaço de lazer, mas estão totalmente abandonadas.

Abandono no Jomafa

Como o Blog Demais vem colocando, Feira de Santana está largada ao abandono na atual administração. As fotos desta nova série foram enviadas por moradores do Jomafa. Estas da rua C, onde lixo e mato tomam conta.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

"OAB pede que Antonio Palocci se licencie da Casa Civil"

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ophir Cavalcante, defendeu nesta segunda-feira, 30, que o ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, peça licença do cargo até que sejam apuradas as denúncias sobre sua evolução patrimonial. De acordo com o jornal "Folha de S. Paulo", o patrimônio do ministro cresceu 20 vezes, nos quatro anos (2006-2010) do mandato de deputado federal.
"Enquanto a instância jurídica não está bem resolvida, a instância moral requereria uma postura de grandeza e, sobretudo, de preservação do próprio governo. Seria uma licença do ministro para que pudesse ser avaliado sem qualquer possibilidade de interferência", afirmou Cavalcante a jornalistas na sede da OAB, em Brasília.
Segundo o presidente da OAB, a entidade não tem poderes para interferir juridicamente na apuração do caso, mas pode "cobrar posturas éticas" dos governantes. Na sexta-feira, 27, o ministro entregou explicações à Procuradoria-Geral da República sobre o aumento dos bens e o Ministério Público Federal do Distrito Federal (MPF-DF) informou que investiga desde a terça-feira, 24, a evolução do patrimônio de Palocci e as atividades da empresa de consultoria dele, a Projeto.
Para o presidente da entidade, o afastamento do cargo demonstraria uma postura "altruísta" por parte de Palocci e uma preocupação do governo da presidente Dilma Rousseff com o impacto das notícias a respeito do ministro.
"É importante que haja preocupação com a sociedade. Isso não pode ser tido como uma postura política de situação ou oposição, mas como um resguardo ao princípio da moralidade, o que é um dever do homem publico", disse o presidente da OAB.
Fonte: G1

Mulher pela primeira vez como governadora de Rotary no Distrito 4390



O governador Hugo da Cruz Dórea, do Distrito 4390 de Rotary International 2010-2011, e os presidentes do Rotary Club de São Miguel dos Campos José Jerônimo, Rotary Club de Maceió Enaura Quixabeira, Rotary Club de Maceió-Farol Cláudia de Bulhões, Rotary Club de Maceió-Leste Manoel B. da Silva, e Rotary Club de Maceió-Ponta Verde Orestes Kunze, estão convidando para a solenidade de posse da governadora eleita Marly Ribeiro de Souza Aprígio (Foto 1: Reprodução) para o ano rotário 2011-2012. Será no dia 8 de julho, às 19 horas, no Centro de Convenções de Maceió, Auditorio Virgínio Loureiro, em Jaraguá, Maceió, Alagoas. O lema rotário é "Conheça a Si Mesmo para Envolver a Humanidade" (Foto 2: Divulgação). Marly Aprígio é a primeira mulher a ser governadora do Distrito 4390 (que abrange Alagoas, Sergipe e Norte da Bahia). Ela tem o título de Companheiro Paul Harris, é benfeitora da Fundação Rotária Menção Avenidas de Serviços - 2008, e ex-presidente do Rotary Club de São Miguel dos Campos, em 2002-2003.

O MEC pirou de vez

Por Edgar Flexa Ribeiro

Não há mais lugar para dúvidas: o Ministério da Educação não sabe o que é uma sala de aula, nem sabe o que é uma escola.
Não conhece os professores. Não sabe a que são obrigados para cumprir o mínimo que se espera deles.
E, sem mais aquela, os convoca para lidar com um tema importante, delicado, que repercute na intimidade e nas convicções das famílias. Tema para o qual o magistério não foi preparado para trabalhar em sala de aula ao longo de sua formação.
O MEC não conhece as famílias, e nem as respeita, nem às suas convicções - certas ou erradas.
Pais, mães, ambientes domésticos não importam para os educocratas. Eles sabem tudo, determinam tudo, aprovam e reprovam a seu talante idéias, medidas e providencias que flutuem a seu redor.
O MEC gosta mesmo é de pegar onda. Singrar os mares em cima de qualquer idéia simpática que lhe cruze o caminho.
Não pensa, não indaga, não examina. Não ouve ninguém e parte para a ação: imprime, edita, distribui, obriga, compele e atrapalha-se a cada momento.
O MEC malbarata a esmo recursos públicos sabidamente escassos. Joga dinheiro público pela janela, em iniciativas que se destroem em pouco tempo.
É uma estrutura pública que vaga sem limites, sem propósito, sem metas, sem controle.
Combater a homofobia é uma boa e bela causa. De modo geral, toda e qualquer "fobia" deve ser mantida sob controle. As fobias são o colapso da razão. Qualquer uma.
Mas elas são parte de nós, vicejam nos mesmos campos em que vivemos todos. Sentimentos arraigados, com raízes profundas naqueles que as compartilham.
Vencê-las não é tarefa de resultados imediatos. Leva tempo, exige esforço continuado.
Como se atreve o MEC a distribuir material de uso em sala de aula, se ele sabe que os profissionais a quem caberá empregá-lo não foram formados para isso?
Considera os riscos, os sofrimentos, as perplexidades de crianças, jovens, pais e mães?
Não, os educocratas não se preocupam com o mundo real. A causa é justa, a idéia é boa, o material está ali mesmo.
Por que não produzi-lo em massa? Por que não distribuí-lo às escolas como se distribui a merenda?
E periodicamente as trapalhadas do MEC param o país. É o Enem que se embaralha todo, é o emprego da norma culta da língua que é colocado em dúvida, é a intromissão brusca no seio das famílias violando sua intimidade.
Esses despautérios todos, sobretudo este último, terminam por acirrar o que pretendia estar combatendo.
Só o MEC consegue isso: dizendo que vai combater a homofobia acaba por excitá-la.
Ah, esse MEC...
* Edgar Flexa Ribeiro é educador, radialista e presidente da Associação Brasileira de Educação
Fonte: "Blog do Noblat"

"Sarney reescreve a História e omite impeachment de Collor"

Por Ricardo Noblat

Sob a presidência de José Sarney (PMDB-AP), o Senado já viu de tudo - pedidos de CPIs arquivados contra a lei, aprovação de nomes desqualificados para cargos públicos, assinatura de atos secretos, empreguismo descarado de parentes e apaniguados - que mais? Lembre aí.
Quem pensava que tinha visto tudo se enganou.
Sarney resolveu reescrever a história do Brasil. Como?
Tem um largo corredor que liga o plenário do Senado às salas das Comissões (Foto acima). Passam por ali, diariamente, cerca de cinco mil pessoas.
Ganhou o nome de Tunel do Tempo porque é decorado com 16 painéis que resumem a história política do Brasil, da proclamação da Independência para cá.
Por determinação de Sarney, os painéis foram renovados, atualizados e reinaugurados hoje. E, pasmem: sumiu o painel que falava do impeachment do ex-presidente Fernando Collor - atual senador pelo PTB de Alagoas..
Provocado por Adriana Vasconcelos, repórter de O Globo, Sarney alegou que o impeachment foi "um acidente" da história que não deveria ter acontecido.
A história reescrita por Sarney vem até 2010 - mas não fala de Itamar Franco, o vice que assumiu a vaga de Collor. Nem de Fernando Henrique Cardoso, que governou o país por dois mandatos. Nem de Lula, oito anos presidente. Nem de Dilma, a primeira mulher eleita presidente da República.
Em tempo: é claro que do governo dele, Sarney, fala. E bem.

Fonte: "Blog do Noblat"

Uefs faz 35 anos e convida para solenidade nesta terça-feira

A Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) completa 35 anos de implantação nesta terça-feira, 31. Para comemorar a data, o reitor José Carlos Barreto de Santana e o vice-reitor Genival Corrêa de Souza convidam a comunidade para solenidade às 19 horas, no Teatro do Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca), localizado na rua Conselheiro Franco.
Será proferida palestra pela professora doutora Ana Maria Fontes dos Santos, do Departamento de Educação da Uefs, sobre o tema "Ensino Público e Estatal: Lutas Pelo Ensino Superior em Feira de Santana".
Em seguida haverá apresentação do Quarteto Uirapuru, formado pelo duo de violões Carlos Chenaud e Robson Matos, além de Ana Luiza (voz e percussão) e Marcelo Bagano (sax soprano). O repertório é composto de vários estilos da música instrumental e cantada. Inicia com a apresentação do duo de violões, passando para o chorinho instrumental com o sax e encerrando com o chorinho cantado. O nome Uirapuru reflete a característica melodiosa do quarteto, no qual os quatro integrantes são solistas e acompanhadores e trabalham as peculiaridades de seus estilos e de seus instrumentos.
Ao completar 35 anos de existência, a Uefs se posiciona como instrumento de transformação econômica e social e de resgate e preservação da cultura da região do semiárido baiano. "A luta pela consolidação desta meta é constante e renovada pelos desafios que surgem a cada instante, derivados de novos atores e realidades da contemporaneidade", salienta o reitor José Carlos Barreto. Conforme afirmou, a superação dos obstáculos é credenciada ao empenho de servidores, estudantes e professores, além dos diversos agentes da comunidade externa.
A Uefs oferece 25 cursos de graduação e vai entrar em 2012 com outros dois novos cursos, de Psicologia e Agronomia com ênfase em Agricultura Familiar. A pós-graduação oferece 17 cursos de especialização, 14 de mestrado e 6 de doutorado entre institucionais e interinstitucionais, em parceria com outras universidades.
Atuam na Uefs 702 funcionários, 6.875 estudantes da graduação, 903 da pós-graduação, além de 971 professores.
(Com informações da Ascom/Uefs)

Alunos de Administração da FTC visitam Câmara

Um grupo de estudantes do 6º semestre do curso de Administração da FTC Feira visitou nesta segunda-feira, 30, a Câmara Municipal de Feira de Santana. Eles foram acompanhados do professor Hosanah Leite, titular da disciplina Ciências Políticas, e acompanharam parte da sessão na galeria da Casa.
Os alunos e o professor, que já foi vereador na legislatura de 1988 a 1992 e secretário municipal de Feira de Santana cinco vezes, foram recebidos pela servidora Eliana Mara Costa, no gabinete do presidente Antônio Francisco Neto. O grupo também conheceu todas os setores da Câmara.
O objetivo da iniciativa é fazer com que os alunos conheçam a estrutura do Poder Legislativo e a sua operacionalidade. Para a coordenadora do curso, professora Karla Figueiredo, "a atividade é relevante para o aprendizado dos alunos, pois se enquadra perfeitamente na disciplina Ciências Políticas".
(Com informações de Socorro Pitombo e Madalena de Jesus, da Assessoria de Comunicação da FTC/FSA)

Vereador critica imóveis alugados e sem uso pela Prefeitura

Um dos inúmeros imóveis alugados e sem utilização pela Prefeitura - este na rua Barão do Rio Branco, 1.054, próximo da equina com a rua Leonídio Rocha (Foto: Blog Demais)

O vereador Marialvo Barreto (PT) criticou na sessão desta segunda-feira, 30, os imóveis alugados pela Prefeitura de Feira de Santana que se encontram fechados. "É como se ninguém estivesse dito nada. Nem a Promotoria age, nem a Prefeitura desaluga as casas e nem dá utilidade. A denúncia já foi divulgada pela mídia - na verdade, somente pelo Blog Demais -, mas não acontece nada, como se nossas palavras não tivessem ressonância. Como se a máquina pública fosse oca", desabafou.
O petista denunciou que "a Prefeitura de Feira paga um aluguel de R$ 4.000,00 por uma casa fechada, há cerca de um ano e meio. Na rua Carlos Valadares, existe outra que está fechada, há seis meses. O povo está pagando aluguel e a máquina pública sem utilizar o imóvel", afirmou. (
Com informações da Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal
)

Presença de Lúcio em comício reforça a eleição em Ourolândia

O deputado federal e presidente do PMDB da Bahia, Lúcio Vieira Lima, participou, na noite de domingo, 29, do último comício (Foto: Divulgação) antes das eleições para prefeito, no próximo dia 5 de junho, no município de Ourolândia, Centro Norte baiano, onde o resultado do pleito de outubro do ano passado foi anulado pela Justiça Eleitoral. Acompanhado do candidato Professor Cícero (PDT) e do seu vice, Pastor Misael, ele discursou para mais de quatro mil pessoas presentes no evento.
"É uma honra estar aqui em Ourolândia, onde obtive votação expressiva na ultima eleição. Hoje, são cinco meses de mandato, e peço a Deus todos os dias que me oriente para que eu consiga realizar um trabalho pautado na busca por melhorias em nosso estado, principalmente nos municípios onde há uma carência maior nas áreas essenciais, como saúde, educação e segurança", disse.
Ao final do comício, o candidato a prefeito pediu para que Lúcio solicite ao vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal, Geddel Vieira Lima, o apoio para que seja instalada uma agência do banco no município. O parlamentar se comprometeu em marcar uma audiência com Geddel para oficializar a solicitação.
Durante o dia, Lúcio participou da 20ª Cavalgada de Miguel Calmon, no Parque do Cavalo, acompanhado do presidente do PMDB municipal, Ernani Varjão, e militantes do partido no município.
(Com informações da Assessoria de Imprensa do PMDB da Bahia)

Video dos projetos do Distrito 4530 na TV Rede Vida...

Veja o programa veiculado no dia 14 de maio na TV Rede Vida, dos projetos do Distrito 4530, um do RC Anápolis e um do RC Anapolis Oeste, no Distrito Federal, mais um do RC Taguatinga Norte, um do RC Taguatinga Oeste, e projetos do Distrito 4410.
Assista:


Enviado por Jordivar Filgueira - do RC Brasília Lago Sul, presidente da Comissão de Imagem Pública 2010-2011 do Distrito 4530 de RI.

Descaso do Governo do Estado para com estagiários

Boa noite,
Venho por meio desta carta, tornar pública a real situação dos estagiários do ensino público estadual, contratados pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia enquanto concedente, com o auxílio do Instituto Euvaldo Lodi (IEL) enquanto agente de integração.
Desde o início das atividades letivas, em 7 de fevereiro de 2011, os estagiários que tiveram assinados seus contratos ou termos aditivos vêm sofrendo com o descaso por parte do Governo do Estado, especificamente no que se refere ao pagamento da bolsa auxílio no valor de R$ 460,00, mais auxílio transporte R$ 60,00 mensais, como está posta no contrato firmado entre a concedente, a instituição de ensino - na maioria dos casos em questão a Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) -, a agente de integração e o estagiário: "CLÁUSULA QUARTA - A CONCEDENTE fornecerá ao ESTAGIÁRIO, mensalmente, bolsa auxílio no valor de R$ 460,00 mais AUXÍLIO TRANSPORTE R$ 60,00".
Observem que o contrato afirma que a bolsa auxílio deve ser concedida mensalmente e não é o que acontece. Até o mês de abril não recebemos sequer uma bolsa e entrando em contato com o IEL, nos foi passado que "todos os estagiários da Direc-02" iriam receber as bolsas dos meses de janeiro, fevereiro e março no dia 20 de abril - de acordo com a data do contrato de cada estagiário. Pois bem, na data indicada alguns estagiários receberam, porém ao invés de terem recebido todos os meses em atraso - como informado - foi feito o pagamento de parte das bolsas e o que é pior, alguns estagiários apesar de estarem em dias com a documentação no IEL e com o estágio em sua respectiva escola, não receberam.
Passado esse prazo entramos em contato mais uma vez com o IEL e foi ai que começou o jogo de empurra-empurra. Sim, por que o IEL nos afirmou que o motivo pelo qual não recebemos foi devido ao fato da freqüência não ter sido encaminhada a Direc-02 pela escola. Só a título de esclarecimento, a freqüência é enviada pela escola onde o estagiário trabalha à Direc-02, esta encaminha a Secretaria de Educação do Estado da Bahia, que por sua vez manda para o IEL e cabe a este fazer o pagamento dos estagiários que estão com suas freqüências em dia. Bem, quando nos foi informado que a freqüência não havia sido encaminhada, recorremos às direções das respectivas escolas que afirmaram ter encaminhado essas freqüências no dia 16 de abril à Direc-02. Esta por sua vez se limitou a dizer que se havia sido entregue que eles com certeza encaminharam a Secretaria de Educação. Mas vejam bem, se estava tudo em ordem por que não recebemos e por que nenhuma das partes nos dá uma justificativa plausível para o não recebimento das bolsas?
Novamente em maio fomos informados de uma nova data para pagamentos, desta vez no dia 20 de maio. E antes de sair a bolsa, fomos a Direc-02 confirmar se nossos nomes estavam na lista de freqüência que iria ser encaminhada para a Secretaria para garantir que dessa vez iríamos receber. A Direc-02, através do responsável por receber das mãos dos diretores das escolas as freqüência e encaminhá-las a Secretaria, nos disse que ele só tinha em mãos as freqüências do mês de maio que ainda seriam encaminhadas no dia 23 de maio e que as freqüências dos meses anteriores já haviam sido entregues a Secretaria. Chegado o dia 23 nova frustração, uma vez que alguns estagiários receberem parte da bolsa em atraso e outros como eu, mais uma vez não recebemos nada. Em mais uma tentativa de receber um explicação, as justificativas giravam em torno das freqüências – por parte do IEL, de que elas não foram encaminhadas - e de que a Secretaria "não estaria fazendo o pagamento de todos os estagiários por que não teria dinheiro suficiente". Tal informação nos foi dada pelo representante da Direc-02 - talvez até de modo informal, ou a boca miúda, como dizem.
Enfim, o fato é que já estamos chegando ao meio do ano e ainda existe estagiários que não receberam uma bolsa sequer, isso por que ela se autodenomina "bolsa auxílio". Auxílio este não se sabe a quem, por que nós estagiários não estamos recebendo por nossos serviços prestados. Ao que parece, nós não somos gente, gente que come, se veste, que tem contas para pagar ao fim do mês, gente que se locomove garantia dada pelo próprio contrato que afirma que parte da bolsa é destinada ao transporte. Como uma Nação, um Estado pode exigir ter professores de qualidade, se eles próprios nos usurpam as condições para nos manter na universidade e assim nos formarmos com excelência? Como pode um trabalhador não receber o que é seu de direito ao fim do seu mês de trabalho? Sim, por que nós somos trabalhadores, cumprimos nossos deverem em sala de aula, com a escola e com a comunidade e ainda assim sofremos com o descaso do Governo do Estado. As escolas estaduais de Feira de Santana estão repletas de estagiários, claro, mão-de-obra mais barata e ainda assim não recebemos.
Essa é a situação na qual nós estagiários nos encontramos.
Enviado por Lisia Lira, graduanda em História pela Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) e estagiária na Escola Estadual de Feira de Santana.

GBarbosa recebe prêmio como quarta maior rede supermercadista do país

Vice-presidente da Abras Adeilton Feliciano do Prado e presidente do GBarbosa Silvio Pedra

Foto: Divulgação

A Associação Brasileira de Supermercados (Abras) promoveu o tradicional jantar em comemoração à Pesquisa Ranking, que está na 34ª edição. O evento reuniu personalidades do setor e premiou colaboradores e empresas que se destacaram no estudo. O GBarbosa, que obteve um crescimento destacável em 2010, recebeu a premiação como a quarta maior rede do país, com faturamento de R$ 3,5 bilhões. A empresa pertence ao grupo chileno Cencosud, que movimentou o setor por se expandir para mais um estado nordestino, o Ceará, além de estrear sua atuação em Minas Gerais e Goiás com a bandeira Bretas. Em 2010, o Cencosud adquiriu a rede baiana Perini, a cearense Super Família e a mineira Irmãos Bretas, somando 250 estabelecimentos no Brasil (sendo que o GBarbosa conta com 152 lojas). Na solenidade, o presidente do GBarbosa, Silvio Pedra Cruz Junior, recebeu o certificado do vice-presidente da Abras, Adeilton Feliciano do Prado.
(Com informações de Marlla Farias, da AC Comunicação)

ACM Neto diz que governo petista interioriza violência

O deputado federalACM Neto (DEM) disse nesta segunda-feira, 30, que a Bahia virou terra de "faroeste caboclo" diante da onda de assaltos que tomam conta do interior. Nesta segunda-feira, o município de Ibiassucê, no sudoeste baiano, foi invadido por um bando armado que assaltou os três bancos localizados da sede. "Nunca vimos tantos registros de cidades invadidas por bandidos armados como nesses tempos em que estamos reféns de um governo que não trata a segurança pública com seriedade. O governo Jaques Wagner interiorizou o crime e a violência como nunca antes na história da Bahia", declarou Neto. No total, já foram mais de 25 assaltos a agências bancadas no interior em 2011. "Enquanto isso, o governo faz pirotecnia com a segurança, e segue gastando mais com propaganda".
(Com informações de Alexandre Reis, da Assessoria de Imprensa)

Para vereador petista Tarcízio é "prefeito fraco"

Por Batista Cruz

Prefeito fraco, vereador forte. Esta relação, na opinião do petista Marialvo Barreto, coloca o chefe do Executivo numa situação não muito confortável, ante o Legislativo. O recado, mesmo que indiretamente, foi direcionado à bancada governista.
Afirmou, diante de um plenário calado, que alguns vereadores querem que o prefeito seja fraco para que apresentem as faturas. Rindo, definiu o que é fatura, neste caso: "pedidos de serviços para a comunidade".
Citou como um prefeito forte, que se impunha diante da sua bancada, o ex-prefeito José Ronaldo de Carvalho. "O atual (Tarcízio Pimenta) é fraco".
Fonte: http://www.tribunafeirense.net

Blog Demais conta

Como anunciado no domingo, 29, o Blog Demais, depois de informado por fonte segura, conta sobre reunião que ocorreu na Câmara Municipal de Feira de Santana, na semana passada. O secretário de Saúde, Getúlio Barbosa, que é vereador licenciado, pressionado por vereadores da bancada do prefeito Tarcízio Pimenta, foi convidado para o encontro. Como foi dito, o que aconteceu na reunião fere os princípios da ética e da moralidade. Os vereadores estão exigindo uma cota mensal de exames para fazer politicagem com algo que deve ser igualitário como rege o Sistema Único de Saúde (SUS). Como podem exigir cota? O secretário não saiu da reunião prometendo que iria atender ao pleito - que é escandaloso. Aguardem os próximos capítulos, como o que pode informar os nomes dos vereadores, por exemplo.

Telhado de vidro

O líder do governo Dilma na câmara, Candido Vaccarezza (PT-DP), vai entrar na linha de tiro do "fogo amigo": é acusado no Planalto de dedicar tempo demais a sua construtora (que um dia foi vidraçaria).

Fonte: Claudio Humberto

"Vejam a desculpa da CGU para não investigar estonteante enriquecimento de Palocci"

Duas semanas depois de revelada a vultosa evolução patrimonial do ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, o que gerou suspeitas sobre tráfico de influência, a Controladoria-Geral da União (CGU) se recusa a abrir sindicância para avaliar o caso, apesar de decreto presidencial vigente determinar a investigação a partir de notícia ou de indícios de enriquecimento ilícito e evolução patrimonial incompatível de agentes públicos.
Para não investigar o caso, a CGU alega que Palocci não era "agente público" na época em que recebeu os pagamentos feitos à empresa Projeto Consultoria Financeira e Econômica Ltda., que prestou serviços de consultoria a bancos, montadoras e indústrias. A consultoria foi aberta em 2006 e em 2010 Palocci mudou o objeto social da empresa, que se transformou em administradora de imóveis. A maior parte dos rendimentos, porém, ocorreu no final de 2010, período em que o ministro adquiriu um apartamento de luxo avaliado em R$ 6,6 milhões.
Parte dos pagamentos, no entanto, foi feita depois que Palocci assumiu a coordenação técnica do governo de transição, indicado pela presidente eleita Dilma Rousseff. O petista foi oficialmente nomeado para a equipe de transição no dia 3 de dezembro. O ministro da Casa Civil já admitiu a políticos que a maior parte dos pagamentos da Projeto ocorreu nos meses de novembro e dezembro.
Palocci dividia seu tempo em Brasília entre o Centro Cultural do Banco do Brasil, sede da transição, e a residência de Dilma Rousseff, quando recebeu dinheiro referente à quitação dos contratos de consultoria da Projeto, informou ao Estado o advogado do ministro, José Roberto Batochio.
"De fato, isso é verdade", disse o advogado sobre a data do registro dos pagamentos. "A empresa encerrou suas atividades e, como tinha contratos em andamento, esses contratos foram rescindidos, e os pagamentos ocorreram no final do ano passado, em novembro e dezembro", confirmou Batochio.
Decreto. A ordem para que a CGU abra sindicância patrimonial para investigar indícios de enriquecimento ilícito de agentes públicos consta de decreto assinado pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no final de junho de 2005.
Naquele mês, Lula estava às voltas com as primeiras denúncias do mensalão, esquema que envolveu as principais figuras do governo petista e que ainda será julgado no Supremo Tribunal Federal (STF). O decreto foi editado como parte da reação do Palácio do Planalto às denúncias. O artigo 8.º do decreto diz que "ao tomar conhecimento de fundada notícia ou de indícios de enriquecimento ilícito, inclusive evolução patrimonial incompatível com os recursos do agente público, a autoridade competente determinará a instauração de sindicância patrimonial".
A investigação interna, prevê a medida, não teria nenhum caráter punitivo. No artigo 14.º, o decreto prevê ainda que o descumprimento dessas normas configura crime de responsabilidade.

Fonte: "Blog Reinaldo Azevedo" e "O Estado de S. Paulo"

"Os batistas e a decisão do Supremo"

É nesse contexto que os batistas - integrantes de uma denominação cristã que, ao longo de toda a sua história, defende a liberdade religiosa, de consciência e de expressão - se manifestam para alertar sobre os perigos que a sociedade brasileira corre diante das novas conjunturas sociais aprovadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e que estão sendo propaladas por leis que tramitam no Congresso Nacional e por ações promovidas pelo Executivo.
Assim, alertamos para o perigo:
• De construir uma sociedade em que a legalidade pode ser estabelecida pelos interesses políticos e inclinações pessoais, como ocorreu no caso da releitura contraditória feita pelo STF do artigo 226 da Constituição Federal. O artigo diz:
"Art 226 - A família, base da sociedade, tem especial proteção do Estado.
(...)
§3o - Para efeito da proteção do Estado, é reconhecida a união estável entre o homem e a mulher como entidade familiar, devendo a lei facilitar sua conversão em casamento.
§4o - Entende-se, também, como entidade familiar a comunidade formada por qualquer dos pais e seus descendentes.
§5o - Os direitos e deveres referentes à sociedade conjugal são exercidos igualmente pelo homem e pela mulher.
Quando uma casa que tem como principal missão defender a Constituição a rasga, corremos o perigo de viver um Estado jurídico de exceção, ao qual a nação brasileira não deseja retroceder.
• De destruir o conceito de família (que não é só cristão, mas universal e multicultural) para reconstruí-lo sob a égide somente da afetividade e não em toda a dimensão de suas funcionalidades como base da sociedade.
• De criar uma sociedade em que os valores essenciais são relativizados, pois onde tudo é relativo nada sobra para apoiar os alicerces do nosso futuro.
• De viver em uma sociedade que abandona os valores divinos revelados nas Escrituras Sagradas, pois a História, desde os tempos bíblicos, têm demonstrado que sociedades que abandonaram os valores mais elementares implodiram por perderem os seus pilares sustentadores - ainda que tenham sido, em algum momento, grandes potências no contexto universal.
Tais atitudes nada mais são do que a iniqüidade institucionalizada. Assim, conclamamos a sociedade brasileira a continuar mostrando que existem opiniões divergentes. Sem discriminação e com respeito a cada indivíduo, tais manifestações visam a defesa de valores pessoais e sociais, com integridade. Somente quando todos os segmentos da sociedade se expressam é que as forças políticas de nossa nação se sensibilizam para obviedade dos valores essenciais, como no caso recente da decisão da presidente, Dilma Rousseff, ao impedir a distribuição do chamado "kit contra a homofobia" nas escolas públicas.
Pr. Paschoal Piragine Jr.
Presidente da Convenção Batista Brasileira.

Fonte: www.batistas.com

domingo, 29 de maio de 2011

O médico e o monstro

Deu no "Blog do Orlando Tambosi"

"Os donos do poder"

Por Daniel Piza
O caso Palocci, independentemente do desfecho que tenha, deveria ser examinado como mais um exemplo vexaminoso do poder à brasileira.
Infelizmente, não foi nem será, já que tudo fica sempre limitado a uma rixa entre petistas e tucanos, sob a noção tácita do "todos temos rabo preso".
A declaração da presidente Dilma Rousseff, depois de vários dias de silêncio, de que Palocci estaria prestando esclarecimentos aos "órgãos de controle", e pedindo que a questão não seja "politizada", foi mais um antídoto contra o oba-oba em torno de seu perfil mais discreto que o de Lula (como se alguém pudesse ser menos discreto do que ele).
Não é apenas aos órgãos de controle que ele deve prestar esclarecimentos; é à sociedade. E quem politizou a questão foi o próprio governo, ao fazer comparações com outros ex-ministros que prestam consultoria e ao mentir que esses órgãos estariam informados do salto de patrimônio.
O que dizer então da interferência de Lula? Certo, ao ver que o governo tinha feito besteira ao ameaçar o PMDB de perder ministérios em função da crise, a malemolência e popularidade do ex-presidente pareceram úteis.
Mas onde estava Dilma até quinta-feira, quando enfim veio a público e tomou a defesa do ministro da Casa Civil?
Os termos foram lamentáveis, mas de qualquer forma seu papel como presidente não é ficar quieta diante de acusações desse porte contra o ocupante de um cargo tão fundamental, que ela mesma ocupou antes de sair à sucessão de Lula e depois entregou à sua grande amiga Erenice Guerra, que o converteu em balcão de negócios familiares.
Se toda vez que passar por uma crise Dilma tiver de recorrer a Lula, convenhamos, jamais terá autonomia suficiente para fazer as mudanças de rumo necessárias.
Fonte: "O Estado de S. Paulo"

Prefeitura de Serra Preta atrasa as obras do Ministério da Integração

O Governo Federal, através do Ministério da Integração Nacional liberou quase um milhão de reais desde maio de 2010 para a pavimentação de diversas ruas em Serra Preta, mas a Prefeitura tem dificuldades em executar a obra. Os trabalhos estão lentos e o período de chuva já chegou, dificultando a vida das pessoas.
O estranho disso tudo é o prefeito Adeil Figueiredo (PMDB) inaugurar a pavimentação na Páscoa, com showmício, e deixar ainda os moradores na lama. Outra esperteza do prefeito é tentar confundir as obras do Ministério da Integração como se fossem realizações genuínas da Prefeitura.
Para alguns analistas políticos, o prefeito se perdeu na execução das obras ou está ganhando tempo para reinaugurar próximo das eleições de 2012, já que certamente concorrerá a reeleição. Vamos torcer, que o pouco tempo que resta da administração de Adeil seja suficiente para ele realizar tudo que prometera em palanque.

Madre de Deus conquista Prêmio Prefeitura Transparente

Dailton Filho e a prefeita Nita com Paulo Sérgio Gomes
Foto: Divulgação


A Prefeita Nita (PMDB), do município de Madre de Deus, recebeu na quinta-feira, 26, em solenidade realizada na sede da Associação Brasileira dos Municípios, no setor de Autarquias Sul, em Brasília-DF, o Prêmio Prefeitura Transparente, concedido pela Associação Transparência Municipal (ATI), criado para reconhecer o mérito das gestões municipais cumpridoras da Lei Complementar 131/09. O prêmio também reconhece o esforço do governo municipal para implementação e execução da Política Pública de Transparência Administrativa (PPTA).
A prefeita não dispensou a companhia do vereador Dailton Filho (DEM), presidente reeleito da Câmara Municipal de Madre de Deus, para acompanhá-la no evento na capital federal.
"Este prêmio aumenta ainda mais a responsabilidade do próximo prefeito, uma vez que nossa prefeita realiza uma excelente gestão com grande transparência, pois Madre de Deus merece esse ritmo crescente de administração", afirmou o vereador Dailton Filho.
Ao encaminhar o convite, o presidente da Associação Transparência Brasil, Paulo Sérgio Gomes da Silva, lembrou que o evento marca as comemorações do segundo ano de vigência da Lei de Transparência da Execução Orçamentária, que tem prazos definidos para sua implementação em todo o território nacional, chegando em 2013 aos municípios com menos de 50 mil habitantes.

(Com informações de Tiago Martins)

Blog Demais vai contar

Na semana que terminou no sábado, 28, ocorreu uma reunião na Câmara Municipal de Feira de Santana. Um secretário municipal foi convidado por vereadores para o encontro. O que aconteceu na reunião fere os princípios da ética e da moralidade. O Blog Demais está apurando para informar aos seus leitores nesta segunda-feira, 30.

Uma pergunta feita ao Blog Demais

O desastroso governo de Tarcízio Pimenta em Feira de Santana vai deixar alguma saudade? Responda quem souber.

Práticas sustentáveis

Pensando nos benefícios da eficiência energética, o setor de arquitetura e decoração lança mão de ideias para diminuir o consumo de energia e ainda gerar economia

1. Menor custo e maior benefício, esses são os parâmetros que norteiam os projetos luminotécnicos desenvolvidos pela arquiteta Flávia Soares; 2. Arquiteta Flávia Soares acredita que é dever do profissional orientar o cliente sobre o projeto luminotécnico de maneira a atender os seus desejos e conscientizá-los da questão ambiental; 3. A designer de interiores Iara Santos incentiva o uso de lâmpadas de baixo consumo e a utilização de sensores de movimento ou minuterias
Fotos: Flávia Soares e Daniel Mansur


A eficiência energética no Brasil provocaria uma economia de dois bilhões de dólares. A informação é do Programa das Nações Unidas sobre Meio Ambiente, Pnuma. Dados do relatório "Eficiência Energética: Acelerando a Agenda", afirmam que a demanda por energia deve aumentar cerca de 40% até 2050. O documento prevê que o melhor aproveitamento da energia produzida deve reduzir as emissões de carbono em torno de 50% até 2030.
Esses dados relevam a necessidade de mudar a maneira como se produz e consome energia. O setor de arquitetura e decoração também está repensando seus processos para contribuir com o ambiente e com a qualidade de vida das pessoas. Em seus projetos, a arquiteta Flávia Soares e a designer Iara Santos propõem formas de uso racional da energia. No projeto luminotécnico, por exemplo, as profissionais já recorrem a opções eficientes, econômicas e ambientalmente corretas. A iluminação valoriza e confere charme ao ambiente. Para conseguir maior duração das lâmpadas e o menor consumo de energia, Iara e Flávia indicam o uso das lâmpadas de LED. "A partir de 2016, não será mais permitido fabricar no Brasil, as lâmpadas incandescentes, por isso uma boa opção são as de LED. Elas são bastante eficazes e deixam o ambiente mais aconchegante. A conta de luz também sofre redução de valores", explica Iara.
Flávia ressalta outro recurso que ajuda na hora de economizar e usar corretamente a energia, evitando desperdícios: "A automação diminui os custos na conta de energia. Através da opção de programar cenas diferentes paras os ambientes da casa, o morador acende apenas a luz que julgar necessária a cada situação". Para quem não pode aderir à automação, ela lembra que as lâmpadas dicroicas de 20w possibilitam uma iluminação cenográfica criativa com baixo consumo.
A arquiteta reforça que é possível deixar o lar iluminado do jeito que o cliente sonhou de forma econômica: "Um bom profissional vai orientar o cliente para atender os seus desejos e ainda conscientizá-lo da questão ambiental. O resultado vai ser menor custo e maior benefício", garante. Já a designer, incentiva o uso de lâmpadas de baixo consumo e a utilização de sensores de movimento ou minuterias. "Para ninguém esquecer as luzes acesas", adverte.
(Com informações de Ana Paula Horta e Fernanda Pinho, da Mão Dupla Comunicação)

Multiplicação do patrimônio de ministro petista não sai da mídia

O período em que a empresa de consultoria Projeto ganhou mais dinheiro, cerca de R$ 10 milhões, foi quando o ministro Antonio Palocci, Casa Civil, tinha poder para acessar dados reservados e planos de investimentos do Governo Federal, informa reportagem no jornal "Folha de S. Paulo", edição deste domingo, 29. A questão não sai da mídia, apesar dos esforços do governo em minimizá-lo. A "Folha" revela que o ministro multiplicou seu patrimônio por 20 entre 2006 e 2010, período em que atuou como consultor e exerceu o mandato de deputado federal. A Projeto faturou R$ 20 milhões no ano passado, quando Palocci também chefiou a campanha de Dilma Rousseff à Presidência.
O ministro entregou na sexta-feira, 27, à Procuradoria-Geral da República suas explicações sobre a multiplicação do seu patrimônio nos últimos anos. No período, o ministro comprou um apartamento de R$ 6,6 milhões e um escritório de R$ 882 mil.
Antes mesmo de a Procuradoria-Geral da República se manifestar, o Ministério Público Federal em Brasília antecipou-se e abriu investigação cível sobre o caso. O foco da ação é apurar se a evolução patrimonial do ministro é compatível com os ganhos de sua empresa.
Após a divulgação da sua evolução patrimonial, Palocci afirmou, em nota, que o crescimento está detalhado na declaração de Imposto de Renda e que a Projeto prestou serviços a clientes da iniciativa privada "tendo recolhido sobre a remuneração todos os tributos devidos".

sábado, 28 de maio de 2011

"Os Agentes do Destino", um filme intrigante

"Os Agentes do Destino" (The Adjustment Bureau), filme de estreia de George Nolfi, com Matt Damon e Emily Blunt (Foto: Divulgação), em cartaz no Orient Cineplace, visto na noite deste sábado, 27, é intrigante. Trata sobre predestinação e questiona sobre quem tem controle sobre o destino das pessoas. Também fala de amor, política (como se levantar depois de uma derrota eleitoral, os erros de uma campanha e o papel devastador da mídia) e, acentuadamente, sobre livre arbítrio. O futuro das pessoas é determinado por uma força superior (Deus) e seus "agentes do destino" (anjos, como um deles admite) interferem para que nada saia do controle do que está escrito. O filme fica entre ficção científica (universo paralelo, mundo irreal, reinicialização de cérebros, calibração de pensamentos) e suspense com romance. É interessante, com muita correria e com portas sendo abertas e fechadas, mas tem suas falhas e questões não respondidas.

"Quando o tempo não ajuda"

Por Fernando Rodrigues
O caso do aumento patrimonial de Antonio Palocci faz aniversário de duas semanas amanhã. O ministro da Casa Civil completará 14 dias sem explicar ao público como seus bens evoluíram tanto nos últimos quatro anos. No princípio, era uma reportagem da Folha. Agora, há uma crise.
Foi ineficaz a estratégia do Planalto de contar com o tempo para solucionar o problema. Quase todos os dias emergiram fatos novos - relevantes ou não. O terreno político ficou instável como areia movediça de desenho animado. A cada movimento, parece que a imagem do governo se afunda mais.
Uma certeza foi a força motriz de Palocci nas últimas duas semanas: o establishment o tem como interlocutor confiável e não quer a sua queda. A premissa é verdadeira, embora sujeita a erosão. Impressiona como, nos últimos dias, empresários têm se perguntado quais seriam as opções a Palocci dentro do governo. Ainda não é uma bruxaria, mas uma reflexão sobre um cenário hipotético indesejável.
Manuais de manejo de crise prescrevem uma solução única para o enguiço de Palocci. O ministro deve ser mais generoso em suas explicações. Até porque ele passou 14 dias repetindo a mesma litania ("é tudo legal e os impostos foram pagos") e só fez aumentar a curiosidade sobre quais empresas pagaram pelas suas "consultorias".
O Planalto vive uma situação intangível. Não sabe quanto tempo demorará até que apareçam, uma a uma, as empresas clientes de Palocci. Na Suécia, talvez o dado ficasse em sigilo para sempre. No Brasil, acreditar nessa hipótese é um ato suicida de ingenuidade.
Já surgiu empresário falando de taxa de sucesso. Na internet há uma lista de supostos beneficiários. Sem fatos, prosperam boatos.
Uma saída política óbvia é antecipar-se. Contar o que precisa ser contado e sofrer o desgaste de uma vez - e não sangrar a conta-gotas, como sucedeu até o momento.

Fonte: "Folha de S. Paulo"

Livraria de Feira de Santana ainda não tem "Diário de Bordo - JN no Ar"

No dia 10 deste mês em São Paulo-SP, foi lançado o livro "Diário de Bordo - JN no Ar", de Ernesto Paglia (Foto: Divulgação), que conta os bastidores do "JN no Ar", projeto especial de cobertura do "Jornal Nacional" nas semanas que antecederam a eleição presidencial de 2010. O livro ainda não chegou a Feira de Santana, na livraria do Boulevard Shopping. Relata a passagem da equipe do programa em Feira de Santana e mostra o problema da cidade não ter aeroporto funcionando.

1º Encontro de Vereadores da Região Metropolitana

1. Vereadora Andrea Mendeonça, de Salvador, presidente da Câmara de Camaçari, vereador Zé de Elisio, vereadora de Tapiramutá Terezinha Correia, 1ª vice-presidente da UVB, professor Marcello Chamusca, da UniJorge
2. Aspecto do 1º Encontro de Vereadores da Região Metropolitana, organizado pela União de Vereadores da Bahia
3. Gestor executivo da UVB Tiago Martins, vereadora Terezinha Correia. 1ª vice-presidente da UVB, vereador Joceval Rodrigues, presidente da UVB, e vereador Araci Reis, presidente da Câmara de Dias d'Ávila
Fotos: Divulgação
O 1º Encontro de Vereadores da Região Metropolitana, organizado pela União de Vereadores da Bahia (UVB), na quinta-feira, 26, na Câmara Municipal de Dias d'Ávila reuniu vereadores de 15 municípios, inclusive o vereador Marcos Pinto, presidente da Câmara de Macaúbas,distante 682 quilômetros de Salvador.
A parceria firmada com o Tribunal de Contas dos Municípios oportunizou aos vereadores tirarem suas dúvidas sobre fiscalização das contas do Executivo e gestão das contas da própria Câmara Municipal. As dúvidas foram esclarecidas pelos conselheiros substitutos do TCM Ronaldo Nascimento de Santana, Antônio Carlos da Silva e José Cláudio Ventin, que estiveram presentes.
Outro tema debatido foi a reforma política e seus impactos nas eleições municipais, onde os vereadores puderam esclarecer temas como fidelidade partidária, lista fechada, entre outros.
O resultado positivo do evento acabou despertando o interesse de outras câmaras em sediar eventos da UVB, como a presidente da Câmara de Mata de São João, vereadora Luciene Tavares, que registrou a intenção de realizar um encontro em seu município.
A vereadora Rose Queiroz, diretora de Educação da UVB, de Madre de Deus, que esteve presente ao evento acompanhada dos vereadores Vivaldo Fernandes e Antonio Carlos Soró, também de Madre de Deus, propôs que outro encontro ocorresse na própria Região Metropolitana de Salvador para debater sobre a reforma política. "No próximo ano estaremos no processo de eleições municipais e temos que ter conhecimento dessas mudanças nas leis eleitorais", argumentou a vereadora.
O presidente da UVB, vereador Joceval Rodrigues de Salvador, agradeceu nominalmente a presença de todos os vereadores e presenteou os presidentes das Câmaras da Região Metropolitana com banner, que além das marcas da UVB e da Câmara Municipal de Dias d'Ávila registrava o nome do presidente e município de cada Câmara. "O sucesso deste evento é recebido pela diretoria da UVB em forma de combustível, com isso vamos aumentar ainda mais nossos trabalhos para valorizar o vereador, que sem dúvida é a principal pilastra de sustentação da democracia, por estar mais próximo do povo e conhecer de perto suas necessidades", avaliou Joceval.
Para Tiago Martins, gestor executivo da União de Vereadores da Bahia, o mérito do evento se deu pela união da UVB e seus parceiros que "juntos puderam organizar tão importante evento, além dos esforços de toda a diretoria da UVB, podemos contar com apoios de grande importância, como o TCM que enviou três competentes auditores, que são conselheiros substitutos do Tribunal; da Câmara Municipal de Dias d'Ávila que nos deu toda a infra-estrutura para realizarmos este evento; da UniJorge, que realizará cursos em parceria com a UVB; o IPM Brasil; a Central de Outdoor-Bahia, entre outros que juntos construiram este grande evento", concluiu Martins.


(Com informações da UVB)

Vida e obra de Helena Assis emociona

Com o auditório do Colégio Modelo Luiz Eduardo Magalhães repleto de convidados (Fotos: Divulgação), a professora Célia Christina Carvalho, membro da Academia de Educação de Feira de Santana, apresentou a vida e a obra do patrono da Cadeira número 9, a professora Helena de Assis Suzart, na sexta-feira, 27.
Uma platéia composta por cidadãos e cidadãs feirenses, muitos deles ex-alunos da homenageada. Um público que contemplava idosos e adolescentes além de familiares de Helena Assis, todos embalados pelo mesmo sentimento: saudade de uma grande mestra!
A acadêmica Célia Christina conseguiu apresentar, com ricos detalhes, a trajetória da professora Helena Assis, intercalando momentos de homenagens através da música e da declamação de poesias.
Ao encerrar a sessão, a presidente da Academia de Educação de Feira de Santana, professora Anaci Paim, relembrou os eventos já previstos para este ano, dentre eles a apresentação da Vida e Obra de Gastão Guimarães, pelo acadêmico José Raimundo de Azevêdo, no próximo mês de julho, concluindo assim as apresentações da biografia dos onze patronos que compõem as cadeiras dos acadêmicos fundadores. Ela destacou a importância dessas apresentações e o objetivo que visa fortalecer a identidade cultural do nosso povo, valorizar a nossa cultura e oportunizar aos jovens o melhor conhecimento da nossa realidade.
Fonte: Academia de Educação de Feira de Santana

Deu em Claudio Humberto



Assim caminha o governo petista

Deu em Claudio Humberto:

Lula se irrita e manda 'chutar a porta' de Dilma
No encontro com lideres governistas no Senado, o ex-presidente Lula se gabava da eleição de 47 das 54 vagas em disputa, quando Magno Malta (PR-ES) o interrompeu para falar da insatisfação geral: nenhum deles conseguia encaminhar nada no governo, nem a presidenta Dilma os recebia. Indagado, o líder do PT, Humberto Costa (PE), disse que nada podia fazer. Lula se irritou: "Chuta a porta dela, derruba, pô!"
Risco de rebelião
Magno Malta advertiu para o risco de os próprios aliados se rebelarem contra o ministro Antonio Palocci (Casa Civil), outro que não os atende.
Nem te conheço
Líder da bancada de cinco senadores do PR, Magno Malta reclamou a Lula que tem sido ignorado pela presidente e seus ministros.
A reação de Lula
Lula ouviu queixas dos lideres dos demais partidos aliados no Senado, e prometeu falar com Dilma. Fez mais: deu ordens.
Quem manda
O dano político local é grande e o externo começou ontem: o noticiário internacional destacou a ajuda de Lula a Dilma na crise de Palocci

"A lista de filmes para crianças de Haddad, este educador bom G maiúsculo"

Por Reinaldo Azevedo
O MEC, de Fernando Haddad, esse educador com G maiúsculo, acaba de divulgar a lista de filmes didáticos que devem ser exibidos nas salas de aula. Como vocês verão, várias disciplinas foram contempladas:
Língua Portuguesa do Povo Diferenciado
Aluga-se Moças, de Deni Cavalcanti.
Destacam-se Rita Cadillac, Gretchen, Índia Amazonense e Lia Hollywood
História
Calígula, de Tinto Brass e Bob Guccione
Geografia
O Bem Dotado. O Homem de Itu, de José Miziara
Anatomia
Garganta Profunda, de Gerard Damiano
Religião
O Diabo na Carne da Miss Jones , de Gerard Damiano
Psicologia
O Império dos Sentidos, de Nagisa Oshima
Sociologia marxista
Elite Devassa, de Luiz Castellini
Matemática
Dezenove Mulheres e Um Homem, de David Cardoso
Zoologia
Borboletas e Garanhões, de Alfredo Sternheim
Cultura Brasileira
As Cangaceiras Eróticas, de Roberto Mauro
Diversidade (mesmo!)
Salò - Ou os 120 Dias de Sodoma, de Pasolini
Crítica ao capitalismo neoliberal
Pagando Bem, Que Mal Tem?, de Kevin Smith
Crítica ao trabalho escravo ou similar à escravidão
24 Horas de Sexo Explícito, de José Mojica Marins
Socialismo
Sexo em Grupo, de Alfredo Sternheim
Proibições
Fica proibida a exibição em sala da aula das seguintes obras:
- Paixão de Cristo
- Os Dez Mandamentos
- Ben-Hur
Em nome da democracia, estes filmes serão banidos porque expressam, obviamente, uma visão de mundo "judaicocristocêntrica", incompatível com o multiculturalismo que deve vigorar nas nossas escolas.
Fonte: "Blog Reinaldo Azevedo"

"Os desastres da dupla Dilma-Palocci"

Editorial do jornal "O Estado de S. Paulo":
Onde não costuma chover, quando chove é um dilúvio. No governo Dilma, fazia bom tempo até que o céu veio abaixo por força da conjunção de duas questões tempestuosas: a revelação do enriquecimento em surdina, entre 2006 e 2010, do ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, e o trâmite da reforma do Código Florestal, aprovada esta semana na Câmara dos Deputados. A tormenta ilhou o Palácio do Planalto, expôs a fragilidade congênita da base parlamentar do governo, cuja amplitude é inversamente proporcional à sua consistência programática, e trouxe de volta ao centro das decisões o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com o inevitável apequenamento da liderança e do capital político de sua sucessora.
A crise em dose dupla levou à beira da desagregação o enlace de conveniência entre PT e PMDB, já combalido pelo ressentimento da legenda do vice-presidente Michel Temer com a expansão da presença petista no governo e a preferência de sua titular por quadros técnicos pinçados por ela mesma, em detrimento de apadrinhados políticos. Para a presidente, ficou difícil escolher o pior dos males, entre a má vontade do PMDB em assumir a defesa de Palocci - e o flerte de uma parcela de seus congressistas com a iniciativa da oposição de criar uma CPI sobre o escândalo - e a obstinação do líder do partido na Câmara, Henrique Alves, em fazer aprovar a emenda ao projeto do código que anistia plantações em áreas de proteção permanente e que Dilma considerou "vergonhosa".
A seu mando, Palocci ligou no dia da votação para Temer para informá-lo de que os cinco ministros do PMDB, a começar do titular da Agricultura, Wagner Rossi - indicado pessoalmente pelo interlocutor -, seriam exonerados caso o partido seguisse na contramão das posições da presidente. Abespinhado, o vice retrucou que a demissão seria desnecessária "porque amanhã cedo mesmo todos entregarão os seus cargos". A ríspida conversa, testemunhada em ambas as pontas da linha, revela, de um lado, a mão pesada de Dilma e a sua tremenda falta de traquejo político; de outro, a arrogância de seu "primeiro-ministro”, conhecido antes pela sua afabilidade com aqueles em quem reconhece atributos de poder. Mais tarde, Palocci telefonou para se desculpar, mas o estrago estava feito. Lula decerto não deixaria as coisas chegar a tal ponto.
Ele sabe que a presidente precisa do PMDB, não tivesse sido ele quem costurou com a sigla a aliança eleitoral pró-Dilma - e, no embalo, acatou a demanda de Temer de ser o vice -, de olho tanto nas urnas quanto na governança. Ele acha também que Dilma não pode passar sem Palocci. Na mesma conversa com senadores petistas em que o comparou a Pelé, Lula teria prognosticado que, desprovida do ministro, Dilma "se arrastaria até o final do mandato". Está claro que foi por instigação de seu mentor que ela enfim veio a público "assegurar" que Palocci estava dando todas as explicações necessárias e atacar a oposição por "politizar" o caso, citando a acusação tucana à Receita Federal de privilegiar uma empresa cliente de Palocci, a WTorre.
Por inadvertência ou cautela, porém definitivamente não a pedido de Lula, Dilma se guardou de dizer que tinha "absoluta confiança" no ministro, como afirmou diante dos boatos - alegadamente insuflados por ele - de que o titular da Fazenda, Guido Mantega, estava com os dias contados no governo. Faz parte das aptidões dos políticos profissionais prestar atenção não só no que diz um governante, como também no que omite. É verdade que o PMDB parece ter se desvinculado de qualquer tentativa de inquirição parlamentar do ministro que foi de excepcional rudeza com o seu dirigente, mas, como diria Dilma (quando perguntada se manteria suspensas as multas aos desflorestadores), "o futuro a Deus pertence".
E o futuro continua carregado para Palocci. O Ministério Público Federal do DF acaba de abrir uma investigação, na esfera cível, para averiguar se os valores faturados pela Projeto, a empresa aberta em 2006 pelo então deputado, são compatíveis com os serviços prestados por ele. E no fim da semana que vem expira o prazo dado pela Procuradoria-Geral da República para o ministro se explicar.

Palocci não entrega lista de clientes a procurador

O ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, encaminhou na sexta-feira, 27, à Procuradoria Geral da República (PGR) ofício dando explicações sobre sua evolução patrimonial. Mas Palocci não forneceu a lista das empresas que contrataram a Projeto, empresa de consultoria que ele criou em 2006.
O ministro tem alegado que assinou contratos com cláusula de confidencialidade e que, por isso, não pode revelar os nomes, nem os detalhes dos serviços que prestou para as empresas.
Na semana passada, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, enviou ofício ao ministro pedindo esclarecimentos sobre as denúncias . Em anexo, encaminhou representação dos partidos de oposição que solicitavam a lista dos clientes da consultoria.
A defesa do ministro, porém, preferiu dar resposta genérica ao procurador-geral e ignorou os ofícios dos partidos de oposição que também lhe foram repassados por Gurgel.
O ministro tinha 15 dias para enviar a resposta ao requerimento do procurador-geral. O prazo venceria apenas na próxima semana. Mas Palocci se antecipou diante da pressão até de aliados para que tentasse esclarecer as denúncias sobre sua empresa Projeto.
Na sexta, o advogado do ministro, José Roberto Batochio, evitou dar detalhes sobre o conteúdo do documento. "Preparamos uma informação bem detalhada, mas vou pedir desculpa por não responder a sua pergunta. Seria uma descortesia com o procurador" disse Batochio.
Fonte: Jornal "O Globo"

Uma mensagem a todos os membros de União de Blogueiros Evangélicos

O Domingo da Igreja Perseguida, conhecido como DIP, é um dia em que as igrejas separam seus cultos, ou parte deles, para falar da causa dos cristãos perseguidos. É uma mobilização em massa das igrejas brasileiras e também de outros países, que promovem o evento para que os membros de sua comunidade saibam mais sobre a realidade da perseguição, orem e se engajem, não só neste dia, mas na causa da Igreja Perseguida.
O DIP é patrocinado pela Missão Portas Abertas e os organizadores são voluntários. O evento dá a oportunidade para que os cristãos brasileiros conheçam e vivenciem a realidade de milhares de irmãos. Este dia, entretanto, não é apenas mais um evento para sua igreja. É uma oportunidade para divulgar e relatar os testemunhos e experiências de pessoas que nos ensinam a cada dia como ser um cristão perseverante e cheio de fé.
A data varia de ano para ano, pois é marcada para o domingo seguinte ao de Pentecostes. Esse critério foi adotado porque no relato bíblico de Atos 4, o início da perseguição aos cristãos acontece logo após a descida do Espírito Santo, com a prisão de Pedro e João. Simbolicamente, pode-se dizer que essa foi a "fundação" da Igreja Perseguida.
Em 2011, o Domingo da Igreja Perseguida será dia 19 de junho.
Divulgue, ore, participe!
Acesse o site: http://www.domingodaigrejaperseguida.org.br/


Visite Uniao de Blogueiros Evangelicos em: